Você Tem Meu Controle

Um conto erótico de Arthur Contos Eróticos
Categoria: Heterossexual
Contém 885 palavras
Data: 07/03/2023 22:31:38

A festa rolando e eu estava tão tranquila, música, bebidas, conversas e muita curtição, brincadeiras com uns, zoação com outros, e de um tempo em diante pegação, beijos, amassos, tudo isso ali no escurinho, aquelas escapadas e voltava com um sorriso disfarçado, arrumando a roupa, dando jeito no cabelo, de verdade eu não queria me prender a ninguém, eu juro, não queria me prender mas não sei de onde você apareceu e meu olhar cruzou com o seu e a festa que para mim estava ótima com toda curtição que citei acima de repente eu me vi preso ao seu olhar, tantos outros haviam cruzado com o meu mas o seu, o seu olhar foi tipo você tomando o meu controle, tomando conta de mim, e sabe o que foi o pior que senti, você cruzou seu olhar com o meu e continuou ali curtindo a festa do seu jeito e eu me prendi a você, só tinha olhos para você, mas você não dava bola pra mim, parece que não me notava, não me via e aquilo foi me deixando meio que perdido, as horas foram passando tão rápido depois que te vi, entrou a madrugada e nada de você me notar, eu que antes estava curtindo cada esquema que me aparecia a partir de então eu só queria você, juro, me deu vontade de gritar, de levantar meus braços, de fazer escândalo, pegar uma garrafa, subir na mesa e gritar, eu queria que você me notasse, eu já tinha te dado “oi”, me esfregando em você, será que eu teria que me jogar no chão, ou me jogar nos seus braços para você me notar, eu já estava perdendo o juízo, até o momento em que eu estava no bar e você veio buscar uma bebida e não te deixei mais se afastar dali, grudei em você, eu me ofereci pra você, naquela madrugada eu fiz de tudo para você me ter eu nem acreditei depois de tanto a gente conversar e eu arrancando assunto não sei de onde para você ficar ali comigo e de repente me convida para sairmos dali, caramba, meu coração saltou dentro de mim, e quando estávamos na área externa da festa segurei tão forte a sua mão para não mais te perder, e muito menos ali no meio daquela multidão, e quando entramos no seu carro eu disse; “ufa, até que enfim”, você possivelmente não entendeu, só eu sabia o esforço que havia feito durante as três horas anteriores para chamar a sua atenção e agora, o que eu queria era só que você me controlasse, que você tomasse conta de mim, porque o meu controle você já tinha e tomar conta de mim você fez com maestria quando me beijou, “ai meu deus que delicia”, meu corpo se estremeceu todinho e eu me soltei em seus braços e sua língua me lambendo, subindo e descendo, suas mãos passeando em meu corpo me fazendo arrepiar, eu te beijava e em meu pensamento torcia que você me despisse, tirasse toda minha roupa, sim, ali mesmo dentro do seu carro que tinha a vantagem de vidros escuros espelhados então se você me fodesse ali ninguém ia ver a gente e eu queria muito isso, você me controlava e eu fazia questão disso, nem acreditei quando você deitou o encosto do banho onde eu estava e pediu que eu tirasse a roupa que eu vestia, ah mas mais que rápido eu fiz e quando te vi ali a disposição para me foder eu só queria que suas mãos me tocasse e me posicionasse, quando você fez isso, porque parecia que lia os meus pensamentos, parecia que meus desejos estavam ali como um script na sua frente, como, faz isso, agora faz assim, agora toque ali, agora toque lá, tudo que eu pensava você fazia e quando me fodeu lembra que eu te abracei e falei no seu ouvido; “CA-RA-LHO QUE DE-LI-CIA”, e você sentiu que tinha todo meu controle, me controlava total e poderia fazer o quisesse comigo então você abusou e foi além das minhas imaginações e me fodeu tanto, tanto, mas tanto que eu gozava de maneira espontânea e natural, devo ter molhado todinho o assento do carro, só lembro que quando me dei conta já estava quase amanhecendo as ultimas pessoas estavam indo embora da festa e nós dois ali pelados, gozados e esmorecidos dentro do seu carro, se nos viram tenho certeza pois os vidros espelhados nos davam essa garantia mas com certeza que viram o carro balançando de tanto que fodemos naquela madrugada, e depois, ah depois eu só quis você, eu só quero você porque você sabe como fazer, você sabe como me ter, você sabe como me foder, você tem todo meu controle, basta um olhar, basta um toque, basta uma palavra e você me tem do jeito, como e quando quiser, me aceita vai, me pega, me leva e faça de mim tudo que você quiser, eu deixo, eu me entrego, eu só quero ser de você e de mais ninguém, juro não vou questionar, não vou me esconder e nem fugir de você porque você sabe onde me encontrar é só você dar o sinal e eu virei correndo pra você, porque “Você Tem Meu Controle”.

Escrito por Arthur Contos Eróticos.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 6 estrelas.
Incentive Arthur Erotic Stories a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de Arthur Erotic Stories Arthur Erotic Stories Contos: 279Seguidores: 141Seguindo: 5Mensagem Escritor de Contos, relator de aventuras, fantasias e fetiches

Comentários

Foto de perfil genérica

3 estrelas, Arthur. Narrativa primorosa do que um olhar pode desencadear. Um turbilhão de desejos, saciados dentro do carro. Se puder, venha ler os meus. Bjs.

0 0