Travessuras de uma Universitária

Um conto erótico de Taiane
Categoria: Heterossexual
Contém 1532 palavras
Data: 08/02/2023 17:21:05

Nestes últimos dias ando muito pensativa, principalmente depois que recebi alguns comentários e e-mails dizendo que não presto, que não mereço o marido que tenho e outros duros xingamentos. Juro que não esperava ser julgada desta forma neste lugar onde.

Pensei até em parar de escrever, só que perdida nesses pensamentos me dei conta que faço o Rodrigo de “corninho” mesmo antes de começarmos a namorar kkk, pior que é verdade. Ai, ai… eu não tenho jeito.

Conheci Rodrigo na faculdade e lembro que todo mundo me dizia que ele era apaixonado por mim, mas menos ele. Ele era tímido, mas eu percebia no seu olhar, era diferente dos demais. E apesar de adorar ele, nunca dei uma chance para acontecer algo a mais entre agente. E assim as lembranças daquela época me fizeram perceber que havia inúmeras situações que eu poderia contar kkk. Por enquanto vou contar apenas algumas situações e em formato de mini flashbacks e se gostarem eu continuo. E como dizem os YouTubers, não se esqueçam de deixar o comentário no final eihnn kkk É muito importante pra mim.

Naquela época a última aula terminava às 22h45 e quase todos os dias saia eu, a Bruna, e o Rodrigo às pressas para o ponto de ônibus que lotava. Já conhecíamos principalmente os cobradores devido aquela rotina. O nosso preferido era o Gordo, ele era muito legal, safado que só vendo! Falava cada safadeza pra mim e pra Bruna. Mas o olha e não é que safado já… enfim outro dia conto isso kkk

Certo dia Rodrigo deu a sorte de sentar num banco assim que passou pela catraca. A Bruna e eu viemos logo em seguida e já jogamos nossas bolsas e cadernos em cima dele. Bruna ficou em pé ao lado de Rodrigo e eu ao lado dela, mais próxima da catraca. E quem estava de cobrador ??!! O nosso querido amigo Gordo! Lembro que neste dia eu estava vestida com um shortinho jeans curtinho, rasgadinho, um tênis tipo bota de salto interno e uma blusinha de alcinha sem sutiã.

O ônibus sempre ficava parado um tempão até o povo todo entrar e o Gordo entre uma cobrança e outra ficava conversando com a gente. Até que chegou Dudu, o nosso professor maluco de Biologia e assim que viu Rodrigo foi logo jogando sua maleta para ele segurar e falando - Ei Gordo para de xavecar minha namorada - e o safado ficou ali atrás de mim e aquela altura o ônibus estava abarrotado. Senti ele encaixando seu corpo no meu, me encoxando sem nem disfarçar.

Chamávamos ele de Dudu Maravilha porque ele é muito parecido com aquele jogador de futebol que jogou no meu Corinthians. Nos últimos tempos Dudu andava me xavecando na faculdade, mas até então nunca tinha rolado nada. O Gordo então disse - Você acha mesmo que esta gatinha… vai ficar com um mulambento feito você? - Todos rimos, inclusive Rodrigo e um cara nerd de óculos que estava sentado do lado dele, que inclusive às vezes eu o pegava olhando para minhas pernas.

Foi então que apertando minha cintura, o professor roçou aquela sua barba mal feita no meu pescoço e disse no meu ouvido - Mostra pra ele Tai… - olhando pra ele de ladinho resolvi cair na brincadeira e deixei que nossas bocas fossem se aproximando e logo estávamos nos beijando de lingua bem gostoso. Ouvi um “Filho da p..” vindo do Gordo seguido das risadas da Bruna e eu continuei beijando o Dudu.

Rodrigo nem ria mais, estava sério e pelo reflexo do vidro eu notava seu esforço para demonstrar que não estava ligando. Já o nerd do seu lado parecia estar hipnotizado nos olhando e acho que só ele viu o exato momento em que Dudu abriu o botão do meu short e foi deslizando sua mão pra dentro da minha calcinha. Mordendo os lábios, abri um riso sutil para o nerd, coitado ele deve ter se matado tocando uma punheta quando chegou em casa.

E eu empinava me esfregava em Dudu que sarrava o volume do seu pau em mim com vontade enquanto me deixava louquinha massageando meu grelinho. Em um breve momento meu shortinho até cedeu um pouco deixando exposta a delicada fita da minha calcinha fio dental, mas Dudu me salvou ajeitando meu shortinho e evitando um escândalo.

Hoje depois das minhas reflexões entendo onde estava a razão de eu estar tão excitada com aquela safadeza. Não era Dudu, nem o Gordo e muito menos aquele nerd voyeur. Era Rodrigo, meu eterno corninho que ali sofria calado.

Aquela safadeza foi rolando até o ônibus chegar no Terminal, era uma distância curta. Dali, iria me separar de meus amigos pois cada um pegava um ônibus diferente para terminar de chegar em casa. Só que depois de me despedir da Bruninha e do Rodrigo, fiquei ali conversando com Dudu e Gordo num cantinho debaixo da escada. Os dois ficaram tirando casquinha de mim e tentando me convencer a dar para eles. Acho que algumas pessoas chegaram até a me ver beijando os dois.

Então eu não aguentei, me dei por convencida e deixei ser guiada por eles que me levaram para um pulgueiro do lado do Terminal e afff… era realmente um horror de Motel. Ali os dois me foderam bem gostoso por uma hora e eu adorei! Depois o Gordo ainda foi bem gentil e pagou um táxi pra me levar pra casa.

Gente, Que loucura né? kkk

E tudo continuou como sempre foi, até porque não era a primeira vez que Rodrigo me via com alguém. Ah! Mas houve uma época que eu andava bem brava com Rodrigo, estávamos até sem nos falar. Ele começou a encrespar com a “amizade” que eu tinha com o Nicolas, este, era famoso em ser o comedor da Faculdade, mas também não era pra menos, ele era um gato!

Rodrigo tinha a pachorra de ficar me falando que ele só queria me comer e me tornar a putinha dele pra todo mundo da faculdade. E eu irritada logo respondia falando - E daí? E se eu quiser virar a putinha dele? - Kkk Ah eu sempre fui arredia, não deixava barato, mas eu amava mesmo era vê-lo sair bravo comigo kkk.

Até que houve um dia que não entrei na primeira aula e fiquei num bar que costumávamos frequentar do lado da Faculdade. Estava com o Nicolas, lembro que era época de provas e o bar estava bem vazio naquela hora. Eu estava usando um vestido soltinho, ligeiramente curto e sandálias rasteirinha. E num sofazinho em um cantinho do bar, trocamos amassos até que vejo Rodrigo entrar. Olha, talvez se nossos olhares não tivessem se encontrado, certamente ele voltaria para trás. Mas naquele momento senti que ele precisava provar que não sentia ciúmes algum ao me ver com Nicolas, então sentou-se numa mesa sozinho, abriu um livro e ficou ali.

- Oh empatada foda chegou - disse Nicolas no meu ouvido subindo sua mão entre minhas pernas - Deixa ele pra lá… - respondi beijando-o de língua.

Sentada naquele sofazinho joguei minhas pernas sobre as dele ficando de ladinho beijando-o e sentindo sua mão subindo por minha coxa. Certo momento, Nicolas começou a puxar minha calcinha, só que quando passou ela por meus pezinhos, vi ele olhar para Rodrigo com uma risada bem irônica e em seguida deixou minha calcinha sobre a mesa, exposta para qualquer um que quisesse olhar.

E mesmo sem olhar para Rodrigo aquilo me deixou muito excitada, tão excitada que eu logo subi no colo de Nicolas. De frente pra Nicolas sentia suas mãos subindo meu vestido e deixando meu corpo parcialmente exposto. Nicolas logo colocou seu pau pra fora e naquele momento descobri o real motivo do sucesso do rapaz. Era uma bela piroca e eu sentei bem gostoso nela. Na minha mente ficava a imaginar a expressão de Rodrigo olhando a bela rola de Nicolas entrando na bocetinha de sua amada.

- Porra vocês são foda, eu já falei que aqui não! - Era o Seu Pereira, dono do bar e mesmo bravo deixou uma na cerveja na mesa e disse - De castigo vou levar isso aqui… - e saiu rindo com minha calcinha na mão. Olhava para Nicolas rindo muito da situação e sentada em seu pau continuei cavalgando bem gostoso, gemendo baixinho até… que gozamos.

Quando nos ajeitamos notei que Rodrigo já não estava mais no bar. Perguntei para Nicolas se tinha visto-o sair, mas ele também não reparou. Será que ele viu tudo? Fiquei me perguntando.

Na mesma semana eu dispensei o Nicolas, acabei concluindo que ele não era tudo aquilo. Era só mais um rosto bonito e um pau grande kkk. Depois de um tempo, Rodrigo e eu voltamos a ficar bem. Afinal gostávamos muito um do outro e particularmente eu sentia alguma coisa a mais que não sabia explicar e talvez não saiba até hoje. Não! Hoje certamente sei que o amo, mas este meu fetiche em gostar de traí-lo é muito forte, talvez eu precise cuidar pra não ficar tão exposto como aconteceu com meu sogro ou naquele feriado na praia com os amigos dele do futebol.

Mas é isto, o que acharam das minhas lembranças da juventude? Conto mais?

taianefantasia@gmail.com

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 39 estrelas.
Incentive Taiane a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Este comentário não está disponível
Foto de perfil genérica

Oi Taiane. Realmente gostei da história, mesmo achando um pouco improvável isso de sentar no pau do cara no meio do bar, hahaha... Não te julgo; pelo contrário, se é isso mesmo que alimenta teu tesão e o dele, espero que seja sadio pros dois e que role muita rola na tua vida. Aliás, ele sai com outras? Vc gosta de saber? Conta aí....bjs

0 0
Foto de perfil genérica

Talvez você não tenha sido um universitário desvairado

Eu aprontei demais na faculdade e em lugares sempre perigosos, não ligava se viam

1 0
Foto de perfil genérica

Desvairado, não. Safado e ousado, sempre, rsrs. Aliás, adoro até hj fazer em lugares perigosos, como vc diz. Pena que minha namorada aderiu à "discrição", hahaha. O que não fez dela nenhuma santinha....graças a deus, hehe.

Mas vc não respondeu a minha pergunta, moça.

0 0
Foto de perfil genérica

Eu acho que todos vocês que me acham que eu não presto, são todos cornos frustados... aposto que pegaram o vizinho trapando com a mulher de vocês, e eu super apoio elas porque vocês são muito chatos... afff não tem mulher que aguente homem com mimimi... é só vocês não lerem meus contos! bye!

2 1
Foto de perfil de GTFreire

Bom se vc acha normal trair, manda ver. Eu vou continuar a achar um ato covarde e egoista.

Quem ama nao trai.

E continuo dizendo, quando a conta chegar, nao reclame. Ela até pode demorar, mas chega.

0 0
Foto de perfil de Hades123

Exatamente, são todos CORNOS REVOLTADOS E FRUSTRADOS, são pessoas frustradas tanto na vida pessoal como profissional. Não perca seu tempo com eles, a vida medíocre deles já é castigo suficiente.

0 0
Foto de perfil de GTFreire

Meu antagonista preferido. Fala Cornélio.!!!

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de GTFreire

Amigo, me fala uma coisa. Vc lê os contos?

Como o marido vai se beneficiar da esposinha puta se ela não sabe que tem?

Como o marido vai ter prazer em ver a esposa ser comida na sua frente se ela só faz escondido?

"Todo o ser humano tem os seus fetiches e nao tem problema realiza-los desde que ambas as partes sintam o mesmo desejo e se respeitem!!

Dialoguem bastante acerca do assunto, compreendam o que vai dentro de cada um, que emoções estão em jogo e que repercussões poderão existir!!!

Felicidades"

0 0
Foto de perfil de GTFreire

e não tem homem que suporte mulher desonesta, covarde e sem empatia.

Se quer viver uma vida promíscua e sem valores, o casamento não e indicado. A não ser que o companheiro tb siga seus passos.

0 0
Foto de perfil genérica

Bom conto de ficção pq se fosse real vc não diria que ama seu marido, quem ama não trai.

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Hades123

Eu acho que tú se faz de doido, isso aqui é um site de CONTOS eróticos, a maioria das histórias aqui é ficção, como são contos eróticos a grande maioria tem traição envolvida, se o cara aceita os chifres é problema dele, agora vocês estão levando um site de entretenimento erótico muito a sério e querendo ditar regras nas histórias de outros autores, vocês direto estão com discursos de ódio em relação a várias mulheres, pra concluir só um aviso, Internet não é terra sem lei onde você propaga discursos de ódio, fomenta violência e fica por isso mesmo, não pensem que por estar atrás de uma tela de computador, notebook, celular pode falar o que quiser sem ter consequências, a coisa mais fácil do mundo é rastrear um IP.

Se vocês não gostam desse tipo de conto não leia, pule pra um do seu agrada, simples assim.

0 3
Foto de perfil genérica

Conto duvidoso, mas bem escrito! Gostei bastante principalmente dessa putaria desenfreada

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Hades123

Se vocês não gostam de contos de traição é simples, não lê caralho, agora eles leem todos os contos sobre traição pra encher o saco, isso chega a ser doentio.

1 2
Foto de perfil de GTFreire

Como conto, fantasia, funciona. mas vida real não presta. vou continuar lendo e analisando.

2 0
Foto de perfil de Hades123

Esse é um site erótico, se vocês querem histórias certinhas vão ler uma bíblia. Tenho certeza absoluta que esses fiscais da moral e bons costumes é tudo corno revoltado.

1 3
Foto de perfil de GTFreire

Respeito seus gostos , respeite os meus. cada um no seu quadrado irmão. Se vc prestar atenção no que escrevi, verá que como conto eu elogiei. Mas o fato de analisar o comportamento ou não é decisão minha.

2 0
Foto de perfil de GTFreire

um dia a casa cai. Para toda ação temos uma reação. Quando a vida punir vc vai lembrar e talvez se arrepender, mas poderá ser tarde.

2 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de GTFreire

ameaçar????onde???

Só falei que um dia as farsas são descobertas, o marido descobre e vai da merda.

Nesta hora é que percebemos a besteira que se faz por tesão.

Mas falar isso com vc só desenhando.

Já no seu caso eu recomendo alguns livros de auto ajuda e uma visita a u psiquiatra e alguns psicólogas.

Vai que vc melhora.

0 0
Foto de perfil de GTFreire

Não acredito que esse é um relato verídico. Nao imagino o quanto baixo , covarde e promiscuo alguem pode ser.

Como falei o conto está bem escrito. Sobre vc parar de escrever, não cabe a nos decidir e sim a vc. Mas não venha fazer drama. Enquanto vc continuar a falar que o conto é real, está sujeita a julgamentos sim. Vc, segundo os seus relatos não merece respeito.

2 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de GTFreire

o problema é a empatia. ela ta pouco se lixando com o marido. Só pensa em satisfazer seus desejos de forma egoista. E fala que gosta do cara. Se não gostasse então....

2 0