Despertar no Halloween! Parte 2

Da série Halloween
Um conto erótico de Cigana CD
Categoria: Crossdresser
Contém 1929 palavras
Data: 17/01/2023 15:39:36

No dia anterior:

- Calma, Si, amanha veremos, vai ser nosso segredo, e me apertando, foi fazendo carinho em meus cabelos ate dormir, senti ele saindo da cama, indo para outra cama, entendi que me respeitou, realmente Edu era um doce, havia encontrado alguém para amar, mas nao sabia como.

No dia seguinte:

Acordei de um sono tão gostoso, primeira coisa que vi foram minhas unhas pintadas, que susto rsrs mas relembrei tudo, vi Edu ainda deitado, fiquei por alguns momentos olhando ele, lembrando, pegando minha boca, lábios olhando ele, bom deu que fui pro WC tomar um novo banho e ver se acalmava meus pensamentos, Edu acordou quando já estava vestido de camisa de futebol, shorts e um chinelo.

Ele foi pro banho, voltou de toalha e se trocou, pude pela primeira vez olhar ele com outros olhos, mas desviamos várias vezes o olhar, eu estava com medo e ele acho que também, nossa mãe nos chamou pro café.

Sentamos, cada vez que ia buscar um pão, doce, qualquer coisa na mesa, via meu gesto mais delicado pela unha pintada, mamãe só observava e nada dizia, era um dia normal olhando-se de fora.

Fomos pra sala jogar vídeo game e ficamos assim até a hora do almoço, nem eu nem Edu tocamos em nada do dia anterior, mas senti ele mais carinhoso no falar e eu me senti mais delicado no jogo, no sentar, até para escolher o personagem pensei em pegar uma gurreira, mas desisti pra não dar bandeira, ficamos assim até quando a mãe dele veio buscar ele ir pra casa e depois pra aula.

Nisso mamãe tentou novamente suavizar a make e não saiu, ficou acertado que não iria pra aula, afinal era última semana, não tinha mais novidade e eu e Edu tínhamos passado de ano, a mãe de Edu achou melhor ele ir e já repassar para mim caso tivesse algo novo ou alguma necessidade.

Eles foram embora e fiquei na cozinha falando futilidades com mamãe, de repente ela me perguntou?

- Si, desculpe por não ter visto que era de 24/48 horas o make, espero não ter causado constrangimento com seu amiguinho, mas também percebi que vc nem ligou,quer dizer, vi que levou na esportiva, achei lindo, mas tá tudo bem, pode falar?

- Ai mãe, tá sim, sei que não foi por culpa sua não fez por gosto, a make ficou linda, nossa foi uma das melhores que já fizemos, mais elaborada também, o Edu gostou, nos divertimos muito com tudo,nossa tivemos acho que mais que o dobro de doces, mas também não paramos um segundo só e obrigado por não precisar ir para aula, nem todos iam entender a confusão e não convidei quase ninguém pra festa então fica melhor assim.

- Tá certo, você quer me ajudar com o almoço ou tá ocupado?

- Claro que posso, o que vamos fazer?

- Olha tem as saladas pra cortar, mas queria já fazer um bolo pra de tarde, pegue o avental ali e vem aqui cortar.

Fiz como sempre fazia, avental e coloquei uma música no spotify e fomos eu e ela cantarolando. Realmente as unhas ditavam o momento, como muda a mão da gente, e com o avental, eu me sentia meio menina, meio menino, não sei mas percebia-me diferente, gostava, mas também sentia a mamãe muito observadora, Fizemos a salada, ela fez um macarrão ao molho e enquanto o frango estava no forno fomos pra massa do bolo, mamãe estava mais pra me ensinar a fazer bolo, em alguns momentos saiu um filha, mas não falei nada, achei que podia ser pior, ela também se corrigiu nas 3 primeiras vezes, como disse não tinha problemas, ela acabou usando só no feminino inclusive no almoço, depois disso ajudei na louça e fui pro quarto descansar.

Meu pai é supervisor de vendas e ia ficar a semana fora, geralmente em dezembro é assim até na vespera de Natal, momento que ele mais ganha e também não para com eventos em cada revenda que tem no Estado, iriamos ficar cerca de 21 dias só eu e Mamãe.

Terminamos o almoço, limpamos a cozinha e eu fui para o quarto, tirei a roupa de futebol, e escolhi um outro camisetão pra deitar, enquanto via celular e jogava no Nintendo, curto jogos antigos ou retrô, mas volte e meia me olhava naquela roupa deitado e ficava pensando como seria se tivesse as unhas dos pés a meia e até calcinha e sutiã, nossa não joguei nada, foi estranho eu pensar na roupa íntima, mas as pernas ali sem pelos, camisetão e minha mão pintada não ajudavam a tirar a ideia da mente, peguei no sono e acordei com mamãe me chamando.

- Docinho, acorda, quer um bolo com café?

- Quero.

- Levantei e fui assim mesmo pra cozinha com ela, ela então ligou a tv da cozinha e pareou com o celular e fomos ver as fotos da festa, coisa que sempre fizemos, olhava as fotos, já escolhi algumas pra imprimir e excluir outras, assim fizemos com as da festa, da depois do Halloween, mas quando mamãe passou veio uma foto de eu deitada, ai ela sem jeito falou.

- Ai SI, desculpa é que vc estava tão linda que não resisti e assim mostrou umas 12 fotos.

Terminou e me olhou e então comentou:

- Si, você percebeu como você parecia uma menina ontem? Nossa quando chegou com Edu, eu e a mãe dele pensamos que se vc fosse menina seria uma linda menina e ambos namorados lindos, eram um casal lindo, vc estava tão feliz e ele parecia outra pessoa de tão alegre. Voltou para uma das fotos e realmente juntos éramos um casal. Eu até ia te pedir algo, mas esquece, em outro dia falamos.

- Fala mãe, o que você precisa, nossa vc fez de tudo pro meu niver, você e papai são sensacionais. Pode pedir!

- AI Si, é que ainda temos esse fim de dia, eu queria matar uma curiosidade, ver como você ficaria toda montada de menina, das pontas aos pés, mas esquece.

- Como assim das pontas aos pés?

- Tudo filha, cabelo, roupa, perfume, cremes, tudo, sapato etc!!!

- Mas e as aulas e é fácil tirar tudo isso?

- Sim filha tudo, digo Filho, ai nossa tô confusa, mas me diga você faria isso? As aulas vc nem precisa mais ir e não usarei nada permanente desta vez.

- Até faço, mas vai faltar coisas, faço sim mas agora antes qeu mude de ideia e fica entre nós duas tá ! Eu mesma me chamei de menina, eu aceitei tentando dizer não. Mamãe me pegou pela mão e foi pro quarto dela e disse:

- Vou preparar este banho, vc vai ficar aqui por uns 5 minutos, depois seque-se e passe os cremes que estiverem ali na cama, eu vou dar uma saída e já volto.

Mamãe já estava lá fora no carro mesmo antes de eu tirar a camiseta. Entrei na banheira que ela havia programado, este era um luxo que papai fez questão de ter no quarto deles uma mega banheira com programação para tudo, ele vinha destas viagens e ali relaxava.

Terminei o banho, passei os cremes um para a face e outros era para pele, ela tinha deixado uma saida de banho e vesti e deitei em sua cama, acabei dormindo de novo de tão relaxante que foi o banho e cremes. Mamãe demorou 2 horas, voltou assustada, mas me acordou com um beijinho toda ofegante e com uma sacola pequena na mão.

- Oi mãe, nossa dormi, fiz como você disse. Ela passou a mão na minha pele e eu estava lisa e cheirosa e eu completei, Nossa 2 horas e tudo que vc quer tá nesse pacotinho, vai ser fácil mãe.

- Bom vamos combinar, daqui até amanhã nesse horário você é minha linda filha ok?

- OK, mas não era só por hoje, 1 dia inteiro então, e o que mais?

- Só isso, é que o dia já acabou, vai valer a partir de agora mas será o dia todo amanhã só haja como uma menina, maiores ajustes no comportamento eu faço durante esse período e aqui nessa sacolinha é apenas o começo, me entregou a sacolinha em tom rosa.

- Abri e dentro em papel de presente abri outro pacote ali tinha um conjunto pequeno preto de calcinha e sutiã, percebi que o soutien tinha um enchimento e a calcinha minúscula e falei. Mãe é minúscula, não vai servir!

- Vai sim, pode confiar, se quiser vista aqui ou vai ali no WC se precisar de apoio me chama.

Fui todo vermelho e curioso. Tirei o roupão e puxei a calcinha. Cada cm que subia me acelerava o coração, me arrepiava, e ajeitei meu piu piu todo duro e ajeitei para baixo, o sutia era de fecho na frente, foi facil e ele apertado e fechado fe zum certo volume no seios parei e olhando no espelho começei a chorar. Mamã veio correndo.

- Filha aconteceu algo, pq você tá chorando amorzinho.

- Não sei mãe, tô emocionada, ai confusa, veja não paro de me chamar no feminino, não consigo evitar e nem sei se quero evitar, me achei linda ontem, mas agora é como se fosse o que sonhei se realizando.

- Sonhou, como assim, quanto tempo vc se vê menina?

- Mãe desde ontem a noite, quando na rua após ser chamada de menina eu desisti de dizer que era menino, a noite toda, sonhei que não era menino, que estava sua filha e agora é isso que vejo e sei que vai acabar, mas é isso que quero até amanhã. Falei e abracei ela chorando e soluçando, ela esperou, depois enxugou minhas lágrimas, passou um algodão com um creme e falou.

- Bom Si, ponha o roupão, vamos fazer as mudanças na make e depois vc vai no seu quarto escolher que roupa quer?

- Como assim escolher, quantas roupas você comprou?

- Tirando essas que está usando outras 3 íntimas e mais 2 salas, 4 camisetinhas uma saia mais longa, 2 calças, 3 vestidinhos e um shortinho, Tem ainda 1 sandália, 1 tenis e 3 sapatinhos e uma de dormir.

- Mãe não era pra um dia só?

- É, mas não sabia qual escolher, aí comprei todas, depois doamos fui no impulso.

E assim agora fiquei ali sentada e ela começou a me maquiar, totalmente diferente da noite anterior, mudou o jeito, a suavidade a velocidade, parecia que estava pintando um quadro e a cada toque falava o por que o motivo, etc, sempre no feminino e eu fui fazendo algumas perguntas que dávamos risadas, senti que além de usar tudo no feminino eu também já estava nos gestos e a voz foi se adequando até que éramos duas mulheres conversando sobre beleza.

Terminou a make e o que vi, era outra menina, muito mais velha, sensual e sedutora à minha frente, tinha aparência de 18 anos, linda. Até no peito havia passado uns pincéis e no espelho parecia que tinha seios, de mãos dadas fomos para meu quarto.

Abri a porta e olhei espantado tudo, sentei abracei mamãe e chorei.

Ela me corrigiu, pediu para não estragar a make e falou, vou ali embaixo preparar um quitute, escolha o que quiser e desça, seja feliz Simone.

E assim de Simon, seria Simone, Si da mesma forma, mamãe saiu e eu comecei a colocar cada roupa na frente, tinha uma outro pacote com bijus, brincos e colares, anéis e tudo mais, até uma gargantilha com o S em pedras pequenas brilhantes.

Bom, havia aceito a proposta de mamãe, agora era o momento de eu decidir quem eu seria hoje.

... Continua

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 24 estrelas.
Incentive Cigana_cd a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaCigana_cdContos: 140Seguidores: 99Seguindo: 59Mensagem Sou crossdresser, amo tudo!

Comentários

Listas em que este conto está presente