Brasil 4 x Coréia 1 - Perdi as apostas.

Um conto erótico de Yeon-In Maythe
Categoria: Lésbicas
Contém 2096 palavras
Data: 07/12/2022 13:39:03
Última revisão: 17/05/2024 10:38:41

Oie😄.

Isso aconteceu REALMENTE a partir da segunda-feira, dia, quando o Brasil enfrentou e venceu a Republica da Coréia, conhecida como Coréia do Sul, minha amada terra ancestral paterna Daehan Minguk.

Eu assisti o jogo junto com duas colegas de trabalho.

Eu vou precisar entregar uma coisa da minha vida pessoal que eu compartilho apenas em drops, um pouquinho só de cada vez:

eu sou uma comissária de vôo, uma aeromoça ou comissária de bordo, como normalmente somos chamadas.

Havíamos nos instalado há poucas horas no hotel, depois de um período de vôos, para ficarmos dois dias de descanso, e depois retomarmos ao trabalho.

Pediram umas bebidas. Aceitei beber vodca Ice em garrafinhas, mesmo que eu não tenha o hábito de consumir álcool. Isso pode não ter sido uma boa ideia...

Na verdade mesmo eu tive de beber 4 garrafinhas de Ice por conta da eliminação do meu querido ancestral materno Nihon, o Japão, para a Croácia mais cedo, enquanto ainda estávamos no trabalho, e me convenceram a beber quando estivéssemos assistindo o jogo à tarde no hotel, uma garrafinha por gol que o Japão levasse. Má ideia...

Almoçamos tarde, então não nos preocupamos em comer, apenas beber. Mais uma péssima ideia...

O jogo começa e estamos bem à vontade, nós 3 de calcinha e sutiã apenas. Eu Yeon-In(Maythe, se preferirem), a colega que vou chamar aqui de Elsa, por ser uma moça loira com todo o tipo de nórdica, bem loira platinada e de olhos azuis, e a Pocahontas que, como esse pseudônimo sugere, é uma morena com traços que tanto poderiam ser indígenas daqui ou da América do Norte, quanto poderia passar por uma indiana ou ainda árabe. Acho que entendem o que quero dizer.

Elsa é esguia, com 1,70m e acho que 55Kg, se tanto, de cabelos platinados até os ombros e 24 ou 25 anos, noiva. Seios pequenos como os meus, bunda menor que a minha, cintura finíssima, de causar raiva.

Pocahontas é pouca coisa mais baixa que ela, uns 2 centímetros e tem, no máximo, 60Kg ou nem isso. Longos cabelos negros como a noite, casada e entre 25 ou 26 anos de idade. Seios invejavelmente fartos, não exagerados e bunda bem mais generosa que a minha e em total harmonia com o violão que é o corpão dela.

Vocês já devem ter lido no meu perfil que sou descendente de JAPONESES, por parte de mãe e de COREANOS, da parte do meu pai. Tenho 20 aninhos, cerca de 1,60m e mais ou menos 50Kg. Cabelos e olhos castanhos médios pra escuros. Seios pequenos e bumbum arrebitado. Altura, peso, cabelos e olhos herdados diretamente da minha mãe. Seios e bunda herdados das minhas tias, irmãs do meu pai. Infelizmente não herdei os seios exuberantes da minha mãe... genética idiota!

Voltando ao ocorrido...

Pouco antes de começar a partida, a Elsa propõe que pra cada gol da Coréia, ela e a Pocahontas tirarem uma peça de roupa e que, a cada gol do Brasil, eu tiraria, já que eu era a única ali que torcia tanto pra uma quanto pra outra seleção. E deveríamos ficar sem as peças de roupa que perdêssemos até o dia seguinte.

Considerando o último jogo do Brasil e por já estar bem soltinha e relaxada pela bebida, que não estou acostumada, aceitei, acreditando que eu perderia no máximo o sutiã ou por não me importar em ficar nua na frente delas, a calcinha também.

Como vocês sabem, não demorou muito e levamos o primeiro, o segundo, o terceiro e o quarto gol, já no primeiro tempo e considerei poder me arrepender de não ter vestido camiseta, calças e até meias, pelo jeito que a coisa andava...

No intervalo elas me ordenaram que eu tirasse a pouca roupa que estava, dançando como num striptease. Perdi a segunda aposta.

Entrei na brincadeira porque éramos só nós as meninas. Tudo bem dançar pelada na frente das amigas...

Botaram alguma música genérica para strip a tocar no celular mesmo e ficaram deitadas enquanto eu dançava e rebolava na frente delas, removendo lentamente meu sutiã e jogando na direção delas.

Fui tirando a calcinha mais devagar ainda e virei meu bumbum pra elas na hora de me abaixar pra passar a calcinha pelos pés, deixando à mostra um coração formado pelas minhas nádegas.

Joguei a calcinha pra Pocahontas, já que a Elsa tinha conseguido ficar com meu sutiã.

Fiquei dançando e rebolando até começar o segundo tempo.

Como foram 4 gols e eu só estava com 2 peças de roupas, me disseram que eu teria de pagar duas "consequências".

Na primeira eu teria ou de beijar de língua cada uma delas ou deixar que elas lambessem, massageassem e chupassem meus seios por 5 minutos. E não seria eu quem escolheria.

A Pocahontas mandou que eu a beijasse, então eu fui e caprichei num longo e profundo beijo de língua na boca carnuda dela. Acariciamos os cabelos escuros uma da outra e rolou até uma mão boba dela na minha bunda. Affff... foi quente! A segunda vez que beijei outra menina. A primeira vez foi uma amiga, numa festa, só pra provocar uns playboyzinhos...

Depois a Elsa me pôs de frente no colo dela na cama e mamou meus seios como uma babezinha faminta. Sugou muito e se espantou que saiu leite. Tive de explicar que meu namorado e eu somos adeptos da lactofilia. Eu forneço e ele mama.

Explicações dadas, ela pareceu adorar esse detalhe surpresa e caprichou em sugar e apertar meus peitos pra extrair deles o máximo de leite que poderia.

Foram bem mais de 5 minutos.

A partida já estava em andamento e houve outras chances de gols do meu Brasil contra a minha Coréia. Só eu mesma pra apostar contra o meu país de nascimento e potência no futebol... é que eu achei que o Neymar não estaria, então... sim, sou Santista e Neymarzete. Me julguem... kkkkk...

Deitei com minhas duas colegas fazendo um trenzinho, obviamente ainda nua e continuamos bebendo só mais um pouco. Elas até tiraram os sutiãs em solidariedade à mim, ficando só de calcinhas.

Elsa estava atrás, encostada na cabeceira da cama, Pocahontas estava entre as pernas de Elsa e encostada em seu peito e eu entre as pernas da Pocahontas e encostada nos volumosos seios dela. Já bem afetadas pelo álcool ficamos nos acariciando mutuamente. Massagens nos ombros, carinhos nas coxas e carícias nos seios foram as coisas que rolaram entre nós, até eu apagar por uns minutos.

Mas a justiça tarda mas não falha e a minha Coréia fez seu único gol no meu Brasil. Eu achei que teria as calcinhas delas, já que tinham removido os sutiãs por conta própria, mas descobri que, enquanto eu cochilei por alguns instantes de tanto ter bebido, elas já estavam sem calcinha, tocando uma à outra e se beijando atrás de mim.

Foi legal da parte delas não abusarem de mim enquanto eu estava apagada e vulnerável, mas admito que me senti excluída e não ficaria nem um pouco incomodada se elas brincassem com meu corpinho à disposição.

Nenhuma de nós é lésbica e, definitivamente nada contra mesmo. Elsa é noiva, Pocahontas é casada e eu tenho namorado. Mas era óbvio que rolou um clima bem quente entre nós. Talvez pela oportunidade de sair da zona de conforto e experimentar algo novo, desconhecido e meio que "proibido" ainda hoje. Acessar à plena satisfação da nossa sexualidade feminina, sem tabus. Nos permitir gozar nas mãos e boca de outra mulher, ainda mais em um ménage à trois, sem intervenção masculina.

Não me entendam mal... eu realmente amo meu homem e amo ser comida e penetrada por um maravilhoso cacete de carne, músculos e sangue, que encha minha bucetinha com seu esperma quente e viscoso.

Mas essa oportunidade de fazer algo tão ousado e até subversivo... pra mim, é claro, que vivo numa bolha convencional... talvez não seja tão importante pra vocês que vivem isso frequentemente ou sempre...

De qualquer forma... com o único gol da minha Coréia, eu me senti podendo dar o troco.

Como estávamos famintas decidimos pedir uma pizza bem caprichada e refrigerante, diet é claro. Kkkkk... não, brincadeira. Coca normal mesmo. Depois queima tudo na academia, num circuito puxado, sem piedade.

Como eu tinha a carta do gol da Coréia a meu favor, disse à elas que deveriam pedir pro entregador subir, quando chegasse na recepção, e que elas deveriam receber ele como estavam:

completamente nuas.

Pocahontas não gostou muito mas, depois de termos bebido um bocado(pra mim, muito) e por ela ter ficado visivelmente excitada com o que rolou no quarto, acabou aceitando. Eu ficaria deitada na cama, observando sob os lençóis, sem me expor. Elsa não estava nem aí e parecia estar curtindo tudo naturalmente, como se nada fosse novidade pra ela, como se já tivesse feito isso tudo muitas outras vezes.

Precisei ir correndo pro banheiro vomitar no vaso sanitário... lamento dizer. Mas, depois de algumas gorfadas, um pouco de água e uns dez minutos, me senti bem melhor e apenas suja e faminta.

Fui pro chuveiro me lavar e revigorar, depois de escovar os dentes pra limpar a boca. Elas vieram em seguida pra ver se eu estava bem.

Tomamos um banho juntas, esfregando as costas e nádegas umas das outras. Comparamos os seios e bundas e chegamos à conclusão de que a Pocahontas era a mais gostosa de nós 3.

Elsa insistiu em me classificar em segundo lugar por pura generosidade dela, que tem um corpinho de top model.

Fico só imaginando se os homens fazem algo assim quando tomam banho juntos. Kkkkkk...

Elsa e Pocahontas se beijarem e acariciaram intensamente. Pocahontas e eu nos beijamos novamente como antes, nos tocando mutuamente. Elsa e eu nos beijamos finalmente(terceira menina que beijo na vida) e ela capricha na língua dentro da minha boca e das suas mãos pelo meu corpinho mignon todo.

Eu estava pronta para ser devorada por elas o quanto quisessem. Seria minha primeira transa lésbica pra valer. Eu fiquei nervosa e excitada. Não sabia se eu iria gostar, detestar ou viciar. Kkkkk... Eu não sabia se conseguiria chupar as bucetas delas, se faria direito, se eu gostaria de fazer isso... mas não avançamos e ficamos só nessas carícias por um tempo até que saímos do banho.

Eu fui deitar e beber mais água, bem a tempo de nos avisarem que a pizza tinha chegado.

Pedimos pra liberar o rapaz pra subir. E se fosse uma outra moça? Kkkkk...

Quando bateram na porta elas foram peladinhas atender e era um homem de uns 30 ou quase isso. Acho que o moço ficou sem reação. Elas pediram pra ele entrar e fecharam a porta. Ele entregou a pizza e ficou sem jeito de cobrar.

A conta já veio dividida por três, como a Elsa pediu, então cada uma delas passou o celular na maquininha e eu fui obrigada a sair da cama, onde estava sob os lençóis, e passar nua pelo rapaz pra pegar o celular na minha bolsa e ficar de frente pra ele pra pagar a minha parte. E gerar o código QR demorou muito. Minha nossa, que aflição...

Esse menino devia estar suando debaixo da roupa de motociclista. Kkkkk...

Demos gorjetas em dinheiro, Pocahontas e eu, mas a Elsa deu um selinho no rapaz, que pareceu ficar bem satisfeito.

Fomos comer a pizza e beber a Coca pra eu não entrar em coma alcoólico.

Fomos dormir e sossegar.

No dia seguinte passeamos um pouco e eu tive de ficar sem calcinha e sutiã por baixo do vestido todo o tempo. Ainda bem que era um modelo floral leve e discreto que vai até o joelho e de fundo azul.

Elsa, em solidariedade ou por safadeza mesmo, também saiu sem nada por baixo do conjunto saia e blusa de malha rosado. Já a Pocahontas ficou de sutiã por causa dos seios já bem chamativos, mas saiu sem calcinha por baixo do vestido denim.

Acho que provocamos certo rebuliço na rua. Kkkkk...

Até a sexta-feira eu tive de ficar sem calcinha por baixo do uniforme. Foi bem desafiador passar pelos corredores da aeronave com a possibilidade de algum passageiro perceber que minha calcinha não se fazia presente pra marcar a minha saia.

Tudo ocorreu bem no final.

Quem sabe, na próxima vez que fizermos escala juntas e nos hospedamos no mesmo lugar, a gente avance pra o próximo nível de intimidade...

Bxos😘

(Nomes, lugares e datas podem estar alterados para proteger a minha identidade e das outras pessoas envolvidas)

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 35 estrelas.
Incentive Yeon-In Maythe a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Menina....que deleite. Passando só pra deixar registrado o quanto adorei a delicadeza e a tensão deliciosa que vc descreveu tão bem....vou correndo ler a continuação. Obrigado

0 0
Foto de perfil genérica

Pequenas coincidencias, sou descendente de japoneses, torcedor do santos mas não sou Neymarzete (hahaha). Tesão de conto!

0 0
Foto de perfil de Maísa Ibida

Show de texto bem escrito, agora sobre ser lésbica, no calor do momento vc fez certo, sem traumas. Agora coração dividido, sei como é isso no jogo de vôlei... mas fazer o que,né?

1 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Coroa libertina

Quem agradece a visita sou eu. Menina, que conto é este? Com um erotismo refinado, tendo como fundo um jogo de futebol e três amigas em apostas ousadas. Criou um clima perfeito para quem lê. Envolvente diria eu. Nem preciso dizer o quanto adorei. Beijos da Vanessa.

1 0
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Morfeus Negro

Deliciosa aventura Yeon, você é polivalente, adorei saber que tem interesse bi, sempre me surpreendendo, já começou suas aventuras lésbicas com duas amigas, menina livre e ousada. É impressão minha? o final do conto parece incompleto?

1 0
Foto de perfil de Yeon-In Maythe

Oie 😄

Que bom que notou...

Já completei com a parte que faltava: a conclusão dessa pequena aventura.

Nãoo que aconteceu que não publicou completo já antes...

Obrigada. Gomawo. Abrigado.

Bxos 😙

0 0
Foto de perfil de Morfeus Negro

Nãoo que aconteceu que não publicou completo já antes...

Querida não entendi o que quis dizer. Beijo linda Yeon!

0 0
Foto de perfil genérica

Mais um conto fantástico. Adoro a forma com que vc escreve.

Adoro seus contos...já li todos, apesar de não ter comentado em todos os contos...kkk. Mas eu realmente sou seu fã. Conheci seu perfil naquele desafio de contos de terror...e sempre que vc lança algo novo estou lendo...kkkk

1 0
Foto de perfil de Yeon-In Maythe

Oie😄

Muito me honra se eu for digna dessa sua gentileza.

Gomawo. Arigato. Obrigada.

Bxos😙

0 0
Foto de perfil de Nissei

excelente ... curti muito todo o enredo rsrs. bjs

1 0
Foto de perfil de Yeon-In Maythe

Oie😄

Fico feliz e honrada.

Foi uma experiência muito agradável e de muito prazer pra mim e que bom poder compartilhar com vocês é lhes proporcionar algum deleite.

Arigato.

Bxos😙

0 0
Foto de perfil genérica

Que delicia de conto minha linda, acho que você sabe quem é rsrsrs ;)

1 0
Foto de perfil de Yeon-In Maythe

Oie 😄

Claro que sei meu Atlaz gostoso!

Não rolou aquele dia no SL. Foi mal gato.

Como vc pode ver eu tive uma iniciação à uma transa lésbica. Vamos ver o que vai acontecer daqui pra frente.

Bxos 😙

1 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Yeon-In Maythe

Oie😄

Que bom que gostou. Seu conto ficou ótimo também. Aqui no site eu exercito narrar na primeira pessoa, porque é um desafio pra mim e oportunidade de extravasar algumas coisas. Na vida escolar eu sempre escrevia na terceira pessoa, narrando de fora, como observadora omnisciente. Quero tentar uma narrativa em primeira pessoa do ponto de vista masculino um dia. Você mandou bem no ponto de vista feminino eu acho.

Parabéns.

Bxos😙

1 0