Só mais uma história de amor!!! #13

Um conto erótico de Júlia
Categoria: Lésbicas
Contém 1459 palavras
Data: 14/09/2022 20:04:46
Última revisão: 11/02/2024 20:06:56

Júlia abre os olhos e tenta entender o que houve. Levanta o olhar e percebe que está deitada em um sofá. Ouve um barulho de porta se abrindo. Olha e vê Helen entrando vindo em sua direção com uma cara assustada lhe perguntando.

Helen: Você está bem?

Julia: Eu não sei, onde estou?

Helen: No escritório da Luísa. Você desmaiou.

Julia então se lembra do que aconteceu e fica desesperada.

Julia: Onde ela está? Cadê ela Helen? Por favor me responda?

Helen: Calma, ela está do lado de fora da sala, ela te deitou aqui e me ligou assustada pedindo ajuda. Ela queria chamar uma ambulância, mas eu pedi para ela esperar para eu ver se você estava bem. E aí como você está? Quer ir ao hospital?

Júlia: Eu estou melhor, por favor pede para ela entrar. Não preciso de médico, preciso ver ela. Por favor eu imploro.

Helen: Tem certeza?

Julia: tenho toda certeza do mundo. Quero vê-la!

Helen: Está bom, vou buscá-la.

Logo Helen sai e Júlia se senta no sofá. Ela não conseguia pensar direito. Mas queria muito ver Luísa. Depois de tantos anos ela já tinha perdido as esperanças. Mas agora que ela apareceu do nada ali, ela queria muito ver seu grande amor.

A porta se abre e Luísa entra limpando as lágrimas do rosto. Olha para Júlia com a cabeça baixa e diz.

Luísa: Me desculpe Ju eu não queria te assustar, mas eu não aguentava mais sem te ver, me....

Ela não consegui terminar a frase. Julia se levantou e se jogou em cima dela dando um abraço apertado. Luísa se assustou mas logo sentiu o calor do corpo de Júlia no seu corpo e envolveu seus braços em torno de sua amada e apertou forte. Ouviu o choro de Júlia que estava com a cabeça no seu ombro e se preocupou. Começou a se desculpar de novo, mas logo Júlia a interrompeu falando com a voz embargada.

Júlia: Não fala nada, só me abraça e promete que nunca mais vai me abandonar!!!

Luísa: Eu prometo, nunca mais vou para lugar algum sem você.

As duas ficaram naquele abraço durante muito tempo. Depois de se recuperar um pouco Júlia se afastou. Olhou pro rosto de Luísa, as duas estavam muito emocionadas. Julia ficou olhando Luísa. Tocava seu rosto como se quisesse provar que aquilo não era um sonho.

Luísa achou graça e deu um pequeno sorriso e disse.

Luísa: Ei sou eu mesmo Ju. Estou aqui e não vou a lugar nenhum. Agora vamos sentar, temos muito o que conversar.

Júlia: Você tem alguém? Está com alguém?

Luísa: Não Ju, não tenho ninguém a muito tempo. Vai senta para gente conversar.

Júlia: Avisa Helen que estamos bem, e tranca a porta.

Luísa: Você tem razão, vou avisar. Também não quero que ninguém atrapalhe nossa conversa. Vou pedir pra não ser incomodada.

Luísa saiu. Falou com Helen e voltou. Fechou a porta e foi em direção a Júlia. Seria uma longa conversa, mas quando estava na metade do caminho Júlia falou.

Júlia: Volta e tranca a porta. Por favor.

Luísa: Ju ninguém vai atrapalhar nossa conversa.

Júlia: Por favor, trança.

Luísa: Tá bom.

Luísa voltou, trancou a porta e sentou perto de Júlia.

Luísa: Pronto, porta trancada. Agora podemos conversar em paz.

Júlia: Não quero conversar, não agora. Não sei onde nossa conversa vai nos levar. Não sei se vou gostar do que vou ouvir ou você não goste do que vou falar. Então a conversa fica para depois.

Luísa não entendeu direito. mas logo Júlia se levantou. Chegou na sua frente, pegou nos ombros de Luísa. Foi empurrando ela até ela se sentar e suas costas encostar atrás no sofá. Julia levou as mãos até sua saia do conjunto social que usava e levantou até no meio das coxas.

Luísa olhava tudo paralisada. Ela estava entendendo o que Júlia queria. Só não estava acreditando. Julia foi pro colo de Luísa, se encaixou no colo dela com os joelhos sobre o sofá prendendo as pernas de Luísa entre as dela. De frente para Luísa ela foi olhando nos seus olhos e foi se aproximando bem devagar até seus lábios tocarem os dela. Foi beijando a boca de Luísa devagar. O beijo foi correspondido na hora. Passou de lento com muito carinho a rápido e cheio de desejo em pouco tempo.

As duas se perderam naquele beijo. Não existia mais nada, é como se o mundo lá fora não existisse mais. Luísa desceu sua boca para o pescoço de Júlia. Começou a beijar enquanto suas mãos tirava a camisa social de Júlia. Essa mais que depressa ajudou sua amada a se livrar da sua camisa, aproveitou e se livrou do seu sutiã deixando seus belos seios livres. Luísa a puxou de volta e beijou sua boca e logo desceu para seus seios. Começou passando a língua bem devagar em um enquanto sua mão apertava o mamilo do outro. Julia jogava a cabeça para trás e dava pequenos gemidos.

Luísa conhecia bem aquela mulher. Elas aprenderam tudo juntas. Sabia bem o que ela queria e começou a sugar seus mamilos mais forte. Revessava sua boca e língua entre os dois. Levou sua mão entre as pernas de Júlia, sua saia já estava na cintura. Luísa começou a fazer carinho no seu sexo por cima da calcinha forçando um dos seus dedos em cima do clitóris. Julia gemia com aqueles toques. Seu corpo estava a ponto de explodir.

Júlia: Por favor não tortura amor, me fode logo.

ME FODE!!!

Luísa não perdeu mais tempo. Levou as duas mãos em uma das alças da pequena calcinha de Júlia e a arrebentou sem muita dificuldade. Fez o mesmo do outro lado. Colocou uma das mão novamente entre as pernas de Júlia. Foi passando os dedos devagar no seu sexo sentindo a umidade nos seus dedos. Tirou seus dedos, levou eles a boca e chupou. Beijou novamente a boca de Júlia e a penetrou com dois dedos nela. Julia gemeu gostoso totalmente descontrolada com aquela invasão gostosa no seu sexo. Luísa começou um vai e vem devagar com os dedos. Foi aumentando o ritmo. Julia rebolava nos dedos da sua amada e gemia alto. Sentiu os primeiros espasmos no seu corpo. Luísa colocou outro dedo e aumentou o ritmo. Viu o corpo de Júlia tremer.

Foi um orgasmo maravilhoso. Julia foi aos céus, soltou seu corpo sobre o de Luísa. Sua respiração estava pesada, ela queria falar algo mas não conseguia. Ficou ali por uns minutos para se recuperar. Luísa beijava seu rosto, fazia carinho no seu cabelo.

Julia depois de alguns minutos se recuperou um pouco daquele orgasmo incrível. Tirou o rosto do ombro de Luísa e a beijou. Luísa sorriu e perguntou se agora elas poderiam conversar.

Júlia: Não acabamos ainda.

Saiu do colo de Luísa. Pegou uma das penas de Luísa. Tirou seu tamanco, depois o outro. Fazia aquilo olhando nos olhos de Luísa e mordendo os lábios. Pegou as pernas de Luísa e puxou até ela ficar deitada no sofá com as pernas fora dele. Abriu a calça social de Luísa. Puxou deixando ela só de calcinha e camisa. Ajoelhou entre sua pernas, começou a beijar suas coxas. Luísa logo se livrou da sua camisa e do sutiã. Começou a apertar seus próprios seios. Julia começou a lamber seu sexo por cima da calcinha. Sentiu aquele cheiro que a deixava louca de tesão. Ela não queria perder mais tempo. Se livrou da calcinha de Luísa e caiu de boca no seu sexo. Beijou, passou a língua nele abrindo totalmente seus lábios. Começou a sugar e a lamber seu clitóris. Luísa colocou uma das mãos na cabeça de Júlia e com o corpo forçava seu sexo naquela boca que a estava deixando louca. Apoiou a outra mão para trás. Fechou os olhos e gemeu cada vez mais gostoso. Julia colocou logo 3 dedos de uma vez dentro de Luísa. A fudeu com força e rápido. Sua boca é sua língua brincava com o clitóris da sua amada. Sentiu Luísa empinar o corpo e sabia muito bem o que aquilo significava. Julia chupou mais forte. Luísa sentiu seu corpo explodir em um orgasmo muito forte que a fez gritar de prazer.

Júlia limpou o sexo de Luísa. A puxou para seus braços. A beijou com muito amor e falou.

Júlia: Desculpe, mas eu precisava fazer isso. Agora podemos conversar.

Luísa: Não dá. Preciso de um tempo, estou sem condições de conversar agora. 🤭

As duas sorriram do que Luísa falou. Ficaram ali abraçadas nuas, fazendo carinho uma na outra por muito tempo. Queriam curtir aquele momento porque nem uma nem outra sabia o que ia acontecer depois da conversa que foi adiada para viverem aquele momento.

.

.

Continua.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 15 estrelas.
Incentive Forrest_gump a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil de Paulo Taxista MG

Hehehe as duas estam pegando fogo hein, não aguentaram, e já partiram pro tudo ou nada, a conversa ficou pra depois de tanto tesão que estavam sentindo.

1 0