2. A inocente sendo iniciada na CAM

Um conto erótico de Flavinha CD
Categoria: Homossexual
Data: 14/04/2019 09:36:45
Nota 10.00

Antes da história se iniciar propriamente dita, me descrevo aqui para ajudar a me visualizar, assim como no primeiro conto. Meu nome é Flavia, tenho 18 anos. E gosto que me chamem de Flavinha, pois, tenho 173cm, 55kg (magrinha), morena-clara (aquele bronze bem bonito) e cabelos castanho que forma cachinhos quando grande e modéstia parte tenho uma bunda e cintura de dar inveja rs estilo ninfeta. Queria ressaltar que esses contos são reais. Aproveitem e entrem em contato comigo, adoraria receber o retorno de vocês. Bjs

Engoli o meu medo e resolvi acessar um desses bate papos online, a verdade é que sempre fui meio bobinha e inocente, a internet então me dava certo receio. E se eu fosse descoberta? Mas no final o tesao falou mais alto!

Ao adentrar nos domínios do site, vejo que tem a sessão crossdresser e entro com o nick de “Flavinha”. Logo diversos machos sedentos começam a me trovar. Eu estava vestida assim: Uma calcinha fio dental vermelha, um sutiã com bojo preto, e por cima um baby-doll de oncinha que realçava meu corpinho e deixava a bundinha aparecer levemente e por fim uma meia calça preta. Uma verdadeira novinha. Como tinha medo de mostrar o rosto e ainda não sabia me maquiar, passei apenas uma base no rosto e um batom bem vermelho, confesso que estava linda e enganaria fácil se passando por menina.

Dito isso, conversando com quem aparecia, na inocência de só trocar uma ideia, um macho logo pede para me ver na CAM e eu digo que sou tímida e ainda estava iniciando. Mas ele ao saber que além disso eu era Virgem, ficou maluco e eu acabei cedendo, meus instintos femininos de obedecer o macho foram mais altos. Abrimos a cam e vejo um pau enorme, e ele perguntando se tinha gostado e eu digo que sim, respondo eu hipnotizada e com o coraçãozinho batendo a mil super nervosa e ele percebeu isso

-Você é muito lindinha, Flavinha. Se solta mais minha menina, faça tudo que seu macho manda.

Ele foi me guiando, disse para eu desfilar para ele, me enchendo de elogios.

-Nossa, que ninfetinha deliciosa. Quero muito segurar nesse cinturinha e fazer você de menina. Ser o macho que tu precisa.

E eu aos poucos fui me soltando, dando umas reboladas como dançando funk e subindo a parte de trás do baby doll mostrando a bunda. Até que ele pede para eu abaixar a calcinha e mostrar o cuzinho para ele.

-Isso flavinha, mostra o cuzinho para mim. Que lindo, depiladinho né safada? Tá esperando uma pica pra arrombar e tirar esse cabaço.

Quando ele disse isso começo a tremer de tesao, sensação indescritível. Meu pauzinho já estava pingando dentro da calcinha. E eu respondi com a voz meiga e de tesao, até então mal havia falado só que dessa vez a fêmea em mim falou alto

-Aí meu Homem, quero muito uma pica dentro de mim, tirando meu cabaço.

E ele começou a me guiar sobre o que fazer, eu nunca tinha até então inserido nada atrás.

-Minha menina primeiro tem que lacear esse cuzinho pra receber p que você quer. Pega o líquido que sai do seu pauzinho e passa no cuzinho pra lubrificar. Insere um dedinho devagar pra se acostumar

Eu estava de frango assado em frente à câmera, nesse momento. E faço como ele manda, já estava melada então ajudou. E levo ao cuzinho, tava uma delícia nunca tinha sentido aquilo. Faço movimentos circulares massageando a entradinha que tava apertada e coloco um dedinho. Meu pauzinho deu um solavanco como se estivesse para gozar, eu estava no céu e minhas bochechas em chamas.

-Isso mesmo minha menina, agora coloca mais um para seu macho vai. Tem alguma coisa para meter nesse cuzinho?

E eu como a boa menina que sou, estava obedecendo a fio. Sentindo cada dedo e aperto do meu cuzinho. Lembro que tinha um pepino em casa, na geladeira e como estava sozinha em casa não tinha problema em sair do quarto. Fui buscar, avisei ao macho que se empolgou, afinal ele estava com uma cena linda a frente dele. Uma ninfeta virgem se deliciando.

Lembro que uma vez mexendo nas coisas de meu pai achei uma camisinha, entro no quarto dele e a pego pra encapar o pepino, afinal não queria pegar alguma coisa era o que tinha pensado. Volto para o quarto e a frente da cam. Com meu consolo improvisado, ele não era grande mas o suficiente para ser igual um penis medio. O que era gigante pra um cuzinho virgem.

-Nossa que safadinha, já achou a diversão da noite né? Vou te ensinar a preparar esse cuzinho pra um macho. Primeiro lubrifica bem o pau, chupando ele pra mim. Metendo até a garganta.

Eu estava ali totalmente entregue às ordens dele, retoquei o batom e comecei o show. Tava meio sem jeito no início, sentido o gosto do látex na boca. Mas a medida que ele ia falado começo a parecer uma putinha chupando com vontade e engasgando metendo o máximo que posso. Com ele bem lubrificado, e já com tesao no máximo digo que quero o pau na minha bundinha.

-isso minha menina, pede por pica pede. Coloca primeiro um pouquinho e vai se acostumando. Sente cada centímetro. Imagina que sou eu metendo devagar e só a cabecinha.

Confesso que não estava fácil, meu cuzinho tava resistindo e não entrando, até que eu forçando e doendo um pouco. Entrou uma parte, e eu começo um movimento involuntário de rebolar pra entrar mais e um vaivém. Tava doendo um pouco é verdade, porém tava no céu. Começo a gemer igual menina

- tá uma delicia, ain

Não sei como aquelas palavras saíram de mim, sempre fui contida. Mas naquele momento estava sendo uma putinha. Ele começa a me guiar pra trocar de posição e diz.

-senta nele, e começa a quicar. Putinha tem que saber rebolar na pica.

Até então só tinha metido comigo segurando, sentar era diferente não teria tanto controle sobre o peso do corpo. Mas fui fazer, nisso sento devagar e começo o movimento de quicar. Subir e descer, era instintivo esse frenesi. Parece que tinha nascido pra ser menina. Vejo que já estava entrando tudo e com facilidade. Até que ele começa a gozar no outro lado da cam e eu ouvindo o gemido dele começo a gozar também tinha feito um homem gozar. Logo eu tão tímida e sem jeito. E eu gozei tanto que nunca tinha visto aquilo, me lambuzei inteira.

-você gozou né safada? Agora pra terminar pega essa sua porra coloca na portinha do cuzinho e me mostra.

Fiz isso pro meu macho, empurrando para dentro e piscando. Sentindo a porra quente nele e eu de pernas bambas. Cansada. E ele desliga a cam.

Obrigada, a todos que leram até aqui. Espero que receba comentários que possam me incentivar a continuar contando minha história. Beijos.

Skype:flaviacdzinha1

E-mail: flaviacdzinha3@gmail.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/05/2019 09:59:20
Adorei, adoro uma safadeza na cam
05/05/2019 18:24:01
Uaaaau! Que delicia
28/04/2019 17:32:42
Vc é deliciosa... tenho vontade de ter uma novinha assim e ser minha .... mande fotos . Wass@outlook.com.br
14/04/2019 21:32:23
Continua sim... Faz eu gozar outra vez