A intimidade com minha irmã que foi longe demais!

Um conto erótico de Arthur
Categoria: Heterossexual
Data: 04/03/2019 00:47:55
Nota 10.00

Oi pessoal, estreando aqui esse email para contar uma historia bastante improvavel e inusitada.

Obviamente que estarei usando nomes falsos por questão de segurança ne, nunca se sabe. Meu nome eh Arthur, tenho 21 anos, e o que me aconteceu foi a 4 anos atras, quando eu tinha 17. Eu tenho duas irmãs, Marcela que eh 2 anos mais velha do que eu, e Camila, que eh 5 anos mais velha do que eu. Os acontecimentos foram entre mim e minha irmã Marcela, e irei introduzir voces agora nessa historia. Pra começar, devo dizer que minhas irmãs possuem personalidades completamente distintas, Camila, eh uma tipica Patricinha baladeira, que eu diria ate que eh um pouco extravagante as vezes no jeito de se comportar, e se vestir. Ja Marcela, eh o oposto. Bem discreta, ate um pouco timida, pouco sociavel mas bastante simpatica e sorridente. Não era badalada como a Camila, e nem tão bonita, mas possuia seu charme, e ate que bem sexy, do seu jeito bem peculiar. Marcela eh branquinha, olhos castanhos claros, quase verdes, cabelos marrons ate os ombros, seios pequenos, mas pernas bem bonitas, e o que eu mais gosto dela, particulamente, eh seu quadril, que em bem desenhado, quando ela ficava com menos roupa então, que se destacava ainda mais! Uma bunda bem bonita e redondinha, mas que pela maneira discreta que ela se vestia, não era tão facil de se notar. Ela sempre usava calças e roupas escuras, o que escondia bastante o seu corpinho sexy. Pra voces entenderem o que aconteceu entre a gente, preciso falar um pouco sobre a personalidade dela. Marcela era diferente, gostava de coisas diferentes, ambientes diferentes, estava sempre rebuscando coisas para fugir do padrão, que ela achava uma chatice. Eu tinha um pouco desse lado, e talvez por causa disso nos começamos uma ligação tão grande um com o outro na nossa adolescencia. Mas as coisas ficaram mais intensas a 4 anos atras, quando eu tinha 17 anos. Antes disso, a gente era cada um na sua, Camila sempre teve o seu mundinho. E a gente sempre teve uma relação neutra, ja com Marcela foi diferente. O começo:

Eu diria que uma das coisas que favoreceram para essa ligação acontecer foi o fato de Camila ter ido morar com meus avos, pois a casa deles era mais proxima da faculdade. Minha mãe deu um jeito de aproveitar o espaço do quarto dela para colocar as coisas do trabalho. Ate essa epoca, minhas irmãs dividiam o quarto, porem com essa adaptação, minha mãe passou a cama beliche para o meu quarto, e como era um quarto bem espaçoso, pois nunca fui de ter muita coisa, acabou que dando certo do quarto ser divido para os dois. Nessa epoca, que eu realmente conheci Marcela. Percebi que ela gostava de muita coisa que eu gostava, aos finais de semana, começamos de pouco em pouco, passar cada vez mais tempo juntos, seja jogando a tarde toda, ou assistindo filmes, series, e desenhos. A gente se divertia bastante discutindo sobre nossos gostos em comum, e uma grande ligação foi se criando. Nessa epoca, havia mais ou menos 1 ano e meio ou 2 anos que Marcela tinha terminado seu ultimo relacionamento. Eu nunca tinha namorado, e como voces podem imaginar, era virgem. Não demorou muito para eu começar a olhar Marcela com outros olhos, por mais que nossa relação fosse bastante bonita e ate aquele ponto, inocente. Acontece que com o passar do tempo, ela foi perdendo a vergonha, digamos assim comigo, e fazendo coisas na minha frente...Como passar creme nas pernas, no corpo antes de dormir na minha frente, usar roupas mais confortaveis, mais curtas na minha frente, e quando eu realmente comecei a reparar melhor em seu corpo, naturalmente comecei a olhar ela com um pouquinho de mais malicia. La pro meio do ano, a gente decidiu ir para a academia juntos, e ai foi mais uma atividade que a gente passou a fazer juntos, começamos a ir na rua juntos, para qualquer lugar, seja comprar coisas aleatorias, como ate mesmo ir para algumas festas. So pra contextualizar, nessa epoca de academia, e saidas, foi uma epoca que eu desenvolvi bastante, comecei a pegar um fisico legal, e ate algumas amigas da Marcela, durantes esses roles, chegaram a comentar. Em uma dessas festas, eu bebi um pouco e acabei ficando com uma menina, acho que a Marcela nunca tinha me visto ficando com alguem, lembro de ter visto ela rindo e comentando com as amigas, a questão eh que eu percebi que Marcela olhava atentamente para nos naquele momento, acho que por ter achado aquela situação inusitada e por curiosidade. Ate um certo ponto, ela continuava ficando com carinhas que apareciam, mas aos poucos ela foi deixando de ficar, tanto com caras que ela conhecia em festa, quanto com caras que a conheciam de outra forma, ela reclamava sempre que estava cansada dos caras e tal. Isso acabou fazendo com que em festas por exemplo, ela praticamente não desgrudasse de mim, ate pra fugir de algumas investidas. E creio eu, que a partir daquela situação, ela tambem começou a me olhar de um jeito diferente. E eh ai que a historia fica interessante. Algumas situações marcantes aconteceram em um final de semana. Em uma bela sexta, estavamos nos arrumando para ir malhar no final da tarde, como costumavamos fazer sempre, eu estava no espelho do quarto, me arrumando, enquanto Marcela estava colocando o tenis. Assim que ela terminou, ela veio para frente do espelho e começou a brincar, fazer poses, ela tinha esse jeito bem brincalhão, comecei a entrar na onda e a fazer o mesmo, faziamos poses em frente ao espelho como se estivessimos tirando foto, e ela chegava perto de mim, e se afastava, enfim, ficamos quase 1 minuto nessa, ate que no final ela apertou meu braço junto com meu peito e falou:

-ta ficando gostoso em Arthurzinho?

Eu fiquei bem sem reação, com cara de bobo, ela ao perceber essa reação, rio bastante, na verdade ela adorava me fazer ficar com cara de bobo. Fomos malhar, e naquele dia eu não consegui tirar aquelas palavras da minha cabeça...Pela primeira vez eu comecei a sentir uma vontade de verdade de transar com ela. Ja pensou que inusitado, perder a virgindade com minha irmãzinha? Pois bem. No dia seguinte, não tinhamos nada para fazer a tarde, decidimos jogar video game, costumavamos jogar jogos antigos, que era bem a cara de nossa infancia mesmo, eu juro que não lembro ao certo, mas durante a jogatina e risadas, chegamos ao assunto sexo, ela estava falando sobre alguns famosos que ela tinha vontade de transar, e me perguntou sobre quais eu tinha vontade de transar, citamos alguns nomes, e então ela disse:

-Inclusive, saudades, nunca mais eu fiz.

-Aah eh, pois eh...

-E voce Arthur?

Parou por um instante e começo a refletir... Então continuou

-Ah eh, voce nunca teve namorada ne?

-Não...

Respondi meio sem graça ja sabendo o que ela diria

-Então eh possivel, humm, voce ja fez? Acho que não ne? E rio.

-Ainda não, e ri meio sem graça.

-Não esquenta não, não vai demorar muito pra acontecer, vc ja ta ficando com algumas meninas, eh uma questão de tempo.

-Espero que logo então, haha

-Nunca fez nadinha ne?

-Nada, so beijo mesmo, no maximo uma mão boba aqui e ali.

Ela me surpreendeu ao continuar o assunto, parecia super a vontade e com impeto para continuar falando daquilo...

-Mão boba? Por dentro?

-Quem dera, so por fora mesmo. Lembra da Bianca? Fiquei so na vontade de pegar naqueles peitos grandes dela, haha

-Ela realmente tem uns peitões...Ai ai Arthurzinho, vc eh tão puro ainda..

-Fazer o que ne?

Pensou um pouco e falou:

-Ja sei, vou te deixar mais esperto...

-Como assim?

Sentou-se de frente para mim, pegou uma de minhas mãos e colocou sobre os seios dela. Apesar de pequenos, eram seios bem macios, e a sensação foi praticamente indescritivel. Eu mais uma vez fiz cara de bobo, minhas mãos começaram a tremer um pouco, tentei disfarçar e agir com mais naturalidade, e ela observava atentamente minhas reações, e ao mesmo tempo achando graça daquela situação...Apertei timidamente um de seus seios, e ela falou que eu tinha uma mão boa...Era o estimulo que eu precisava, em seguida apertei com ainda mais vontade, ela usava um decote e estava sem sutiã, normalmente em casa ela não usava sutiã, então eu podia quase que sentir mesmo seus seios sobre a blusa.

Ela então disse:

-A esqueci de uma coisa, me da sua mão.

Pegou minha mão novamente e com muita naturalidade, colocou dentro de sua blusa pela abertura do decote, com alguma dificuldade, foi guiando a minha mão dentro da blusa dela, ate chegar numa posição boa onde eu podia sentir um de seus seios completamente em minha mão. Desceu mais um pouquinho e disse

-Pronto, ai eh o biquinho. Legal pegar nele?

-Mu, muito... Eh algo bem agradavel. Uma sensação gostosa...

-Hahaha, eh ne?

Retirou minha mão dentro da blusa dela, se levantou e saiu do quarto. Mas antes de sair disse:

-De nada!

Fiquei pensando naquele momento sem parar e quando ela voltou pro quarto eu ainda estava com aquela cara ''sem reação''. Ela ficou brincando falando que adorava quando eu fazia aquela cara, continuamos aquele dia meio que sem tocar mais no assunto ou no que tinha acontecido...Algumas vezes ela costumava usar uma calcinha de renda bem sexy para dormir, e foi o caso da noite daquele dia, eu não pude não alimentar meus desejos por ela, e fiquei com muita vontade de tomar alguma iniciativa, mas estava com muito receio tambem, pois eu podia ter interpretado tudo aquilo de forma errada, e se eu fizesse alguma besteira, nossa relação poderia não ser mais a mesma, então tive que agir com bastante cautela. Ela subiu pro beliche dela e pegou o celular pra ficar mechendo, eu deitei na parte de baixo e fiquei bolando algo pra dizer pra ela, pra quem sabe conseguir alguma coisa...Esperei ficar um pouco mais tarde, assim que apagamos a luz e ela se acomodou para dormir eu a chamei:

-Marcela

-Oi

-Eu preciso te confessar uma coisa

-Pode confessar

-Sabe hoje de tarde? Eu acho que gostei mais do que o normal do que aconteceu

-Mais do que o normal? Como assm?

-Não sei explicar direito, acho que to ficando maluco

-Maluco, kakaka, porque?

-Não sei se eh normal o que ta passando na minha cabeça.

-Fala logo.

-Eu comecei a tipo, meio que sentir desejos...

-Por mim? Hahaha

-Eh, eu não consigo controlar.

-Que bonitinho...Eu reparei mesmo, que voce hoje a noite tava me olhando mais do que o normal...

-Eh que voce com essa calcinha ta muito sexy

-Olha ele, soltando as asinhas...

Fiquei com um certo sentimento de constrangimento e me calei. Alguns segundos depois ela disse:

-Vc tambem eh muito atraente, bonito..tem umas mãos boas, hahah

-hahaha, poxa valeu

-Não eh so voce que pensa essas besteirinhas.

-O que voce pensa?

-Eu ja te disse o que eu penso.

-Ah ta...

-E voce, me responde uma coisa...

-O que?

-Como são exatamente esses desejos?

-Ah Marcela, não se faz de besta, voce sabe muito bem.

-Eh tudo que eu to pensando? Ate os finalmentes?

-Eh sim

-Meu deus! hahahahaha, que coisa.

-Hoje mesmo fiquei imaginando a gente fazendo ali mesmo no sofa

-hahahahahahahah, mechi contigo mesmo em

-Cala boca

Alguns segundos de silencio, ela parecia estar pensando em alguma coisa

-Mas ja pensou? Seria muito estranho, mas o legal eh que ninguem iria suspeitar de nada. Ninguem nunca ia imaginar isso.

-Verdade

-Isso me diverte, ate que acho interessante essas coisas estranhas.

-Voce ta pensando na possibilidade? Não me enche de expectativas...

-Hahaha, não. E o pior eh que nem consigo imaginar a gente se beijando...Não, seria muito bizarro.

A noite acabaria ali, se não fosse eu mais uma vez com alguma sacada, e que me rendeu um acontecimento e tanto! Puxei assunto

-Agora eu não vou conseguir dormir

-Porque?

-Essa conversa acabou aumentando ainda mais os meus desejos. Não consigo pensar em outra coisa.

-Hahahah

-Voce poderia me ajudar

-Como eh que eh?

-Meus amigos falam que outra pessoa batendo uma pra voce eh muito melhor do que voce sozinho.

-Hahahahahaha, nem vem, olha so o que voce ta querendo.

-Poxa Marcela, a gente eh tão aberto um com o outro, vc que me provocou a esse ponto, e isso não seria nada demais.

-Ah não magina.

Falou de um jeito meio estranho, ela se levantou e saiu do quarto, fiquei meio tenso, não sabia se ela estava brava ou não. Não demorou muito pra voltar, então perguntei:

-Foi aonde?

-Fui ver se pai e mãe não estavam por perto.

Fechou a porta e para minha surpresa veio em direção a minha cama, e sentou nela.

-Anda, abre espaço ai pra eu deitar

-Voce vai...?!

-Sim, rapido, rapido.

Me ajeitei prontamente na cama, e ela deitou bem pertinho de mim. Se cobriu com a coberta que eu estava usando, e eu a abracei pela cintura. Ela olhou pra minha cara, rindo, achando graça daquela situação, e aquilo meio que quebrou o gelo e minha tensão, pude relaxar um pouco mais com aquilo. Ela foi colocando a mão na minha barriga e descendo. Ate toca-lo pelo lado de fora.

-Cade?

Olhando nos olhos dela, eu guiei a mão dela pra dentro de minha cueca, onde ele ja estava bem duro e lubricado, ela abaixou meu shorts e cueca para pega-lo melhor, e antes de começar, ela trouxe novamente a mão para fora da coberta para mostrar a minha lubrificação que ja estava na mão dela:

-Meu deus, olha como voce ja ta

Novamente desceu la com aquelas mãos bem macias e delicadas e começou a bater...Ela parecia mestra naquilo, começou bem devagarzinho, e não tirava os olhos de mim um minuto...Foi acelerando e a cada espasmos do meu corpo, ela se divertia, e abria um sorriso para essas reações, continuou acelerando, e a cada segundo a punheta ficava cada vez mais gostosa, ela era surpreendentemente bem jeitosa com aquilo. Estava louco de tesão, e eu percebi que ela começou a ficar ofegante, e ate a gemer bem baixinho tambem...Segurei ela com força, e ela percebeu que eu ia gozar e então acelerou com velocidade total o ritmo...Gozei muito, e ela ficou me olhando com uma carinha de desejo. Eu tentei dar um beijo nela, ela parecia meio incerta mas virou o rosto.

-Pronto...

Levantou-se e foi pra parte de cima

-Meu deus isso foi muito bom

Eu disse

-E muito louco...Gente do ceu...

Ela respondeu. Lembro que ficamos conversando mais um pouco, mas antes de dormir ela soltou um comentario que me deixou bem feliz:

-Ele eh grandinho em? Nossa.

Dormimos e no dia seguinte foi um dos mais aguardados dias que eu esperava tanto que acontecesse. Sabe aquela sensação de adrenalina mesmo depois de ter dormido? Era o que eu estava sentindo naquele momento assim que acordei, e acredito que ela tambem...Era domingo, e pela tarde aconteceu algo muito interessante, uns amigos de nossos pais chamaram eles pra sair pra ir beber, eles costumavam fazer isso sempre em algum dia do fds, seja sexta sabado ou domingo. Era um dia bem quente, e depois do almoço eu fui deitar, como de costume... Marcela estava deitada no chão so de calcinha e uma blusinha. Ela via tv, enquanto eu curtia aquela posição privilegiada de poder ver sua bunda de costas. Fiquei me segurando pra não ir atacar ela, mas consegui me controlar e decidir deixar as coisas rolarem. Algum tempo se passou e Marcela então se levanta e sai do quarto. Quando ela voltou, ela ficou parada olhando pra mim de frente ao espelho, e então me chamou...Cheguei bem perto dela e ela ficou nos olhando pelo espelho, parecia estar pensando ou fantasiando alguma coisa.

-A gente as vezes parece um casal ne?

Disse ela

-Eu ja pensei nisso!

Ela me empurrou no sofa que ficava perto do espelho e sentou na minha perna logo em seguida.

-Eu consegui imaginar algumas coisas

-Algumas coisas? O que?

-A gente se beijando, e deixa eu ver...Chegando quase la.

-Nossa...Chegou a imaginar o que?

-Eu voce, beijos, e sem roupa.

-Isso eh facil pra mim imaginar.

-Safado.

Disse enquanto me dava um tapa de leve na cara. E então continuou...

-Sabe aquilo que te fiz ontem? Eu ja fiz em outros caras mas nunca tinha sentido tesão em fazer isso...Mas ontem foi diferente...Eu senti.

-Serio? Acho que voce gostou então tambem ne

-Sim...Eu te falei, eu curto umas coisas diferentes. Acho que isso se encaixa nisso.

Ficamos em silencio por alguns segundos, ela olhou pra mim de uma forma, que me deixou ansioso na hora, lembro bem da cena, olhar insinuante, mordendo um pouco os labios e em seguida um sorrisinho, aquilo fez meu coração disparar. Então ela disse:

-Acho que poderiamos tentar alguma coisa...

-Ten..tentar alguma coisa?

Travei

-Sim, pra ver o que acontece. Vem ca...

Esticou o braço pra pegar na minha mão, e me puxou pra ela, grudamos nossos corpos em um instante e eu curtia aquele momento, poder sentir seu corpo, seu calor bem pertinho de mim, foi algo realmente indescritivel e diferente...Ela olhou pra mim e depois pro espelho, e a cada gesto que fazia ela espiava o espelho, pra ver por esse ponto de vista aquela cena de nos dois...Começou de um jeito bem cauteloso e natural, lembro de suas mãos timidamente acariciando meus braços e meu peito, enquanto trocavamos olhares um para o outro, minhas mãos a segurava pela cintura, e as vezes eu descia pra sentir um pouco a alça da calcinha, bastou algumas subidas e descidas com minhas mãos para que o clima realmente esquentasse e ela vinhesse com muito impeto para mim beijar, foi um beijo tão diferente, mas ao mesmo tempo, tão saboroso que eh dificil encontrar palavras pra descrever aquilo. Ficamos ofegantes tão rapidamente, que a pegação foi ficando bastante intensa em pouco tempo...Deslizei minhas duas mãos ao mesmo tempo para a sua bunda, ja não podia me segurar, a vontade de toca-la era imensa, e quando senti a sua bunda em minhas duas mãos, meu pau ficou prontamente duro, bastou ela perceber isso que ela por conta propria tirou minha bermuda, começamos a nos roçar feito loucos e então eu interrompi o beijo para beijar o seu pescoço, enquanto isso, ela tirava meu pau da cueca e começava a tocar uma pra mim com bastante desejo, ela então começou a gemer bem pertinho do meu ouvido, cara, que som maravilhoso! Ela mais uma vez me beijou e me agarrou pelo pescoço, nos posicionamos de um jeito em que meu pau ficou bem diante da calcinha dela, eu pensei que ia rolar ali mesmo. Subi minhas mãos e comecei a tocar seus peitos pela blusinha, nesse momento ela se afastou um pouco, levantou os dois braços, e eu então tirei sua blusa...Em seguida desci as mãos para tirar sua calcinha, mas ela não deixou...

''Na cama, na cama'', repetia ela. Fomos então para a cama, ela deitou-se de frente e eu por cima, fui direto em seus peitos com minha boca, aqueles biquinhos bem durinhos, eram muito bom de serem chupados. Ao mesmo tempo que desci com minha mão e acariciava a xota dela por cima da calcinha, mesmo não tendo muita experiencia com isso, acho que eu estava fazendo um bom trabalho...Passamos quase uns 5 minutos rolando na cama aos beijos ate que ela ficou por cima e foi descendo seu corpo ate sua cabeça ficar na direção dos meus joelhos, se posicionou de quatro, segurou firmemente no meu pau e olhando pra mim, o engoliu de uma vez. Naquele momento, parecia que eu estava completamente desconectado da realidade, so conseguia me concentrar naquela sensação unica de sentir Marcela chupando o meu pau. Ela lambia a cabeça sempre antes de engolir, e o mesmo ritmo com a boca ela fazia com uma de suas mãos que não desgrudava do meu pau. Pouco tempo depois ela levantou o corpo, tirou a calcinha, e chegou bem perto de mim, abriu ela para que eu a visse bem detalhadamente. Eu toquei nos seus labios, e pude sentir que ela ja estava bastante molhadinha...Então o momento mais aguardado chegou, ela passou a perna por cima do meu corpo, e montou em cima de mim, com suas proprias mãos, colocou ele la dentro, dando um gemido mais alto assim que ele entrou. Eu estava inclinado, e então ela me derrubou, e eu fiquei completamente deitado na cama, com suas mãos em meu peito e minha barriga, ela começou a cavalgar gostoso. A cama rangia aos nossos movimentos. Sentir aquela bunda quicando no meu pau, pela primeira vez, foi algo sensacional. Segurei ela pela bunda e comecei a bombar forte, ela cada vez mais ofegante, gemia alto sem se preocupar com a possibilidade de alguem ouvir. Bem suados e cansados, ela saiu de cima de mim, e finalizou chupando o meu pau e batendo uma pra mim ate eu gozar. E esse eh o fim da nossa primeira aventura, de muitas que vinheram entre a gente. Se gostarem, posso trazer continuações, daquela epoca, ou atualmente, abraços!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/03/2019 18:49:16
Muito bom. Meu sonho ter uma irmã assim. Conte mais, muito excitante.
08/03/2019 13:37:36
Caraio que tesão.Meu pau está duro de tanta vontade de meter.Sua irmã está sendo uma santa na sua vida cara.Aproveita bastante porque esta aprendendo a trepar com segurança e sem medo.Mas vai com calma para não decepcioná-la e não engravidar a sua irmão.Quero receber mais contos seus para ver se vc está aprendendo direitinho.pedroelias9@gmail.com
08/03/2019 12:27:50
ficou muito bom esperando a continuação!!!
08/03/2019 10:02:39
Sem palavras pra descrever o quão bom foi esse conto. Sem dúvidas é 10 !!!
06/03/2019 13:18:08
Muito bom, delicia
06/03/2019 11:27:02
Nossa, estou até sem fôlego! Um dos melhores contos que já li dentro do estilo. Narrativa primorosa, com tantos detalhes excitantes que dão total veracidade. Estou com a pepekinha molhada! É claro que tem que escrever mais, nos contando tudo, tudinho. Nota dez é pouco. Te convido a comentar o meu ¨Com um beijo, meu irmão me comeu¨. Para achar, clique no meu nome. Desde já agradeço. Bezitos.
05/03/2019 09:16:52
Ótimo conto. Parabéns
05/03/2019 01:07:26
10
04/03/2019 22:08:57
Amei. Dez.
04/03/2019 18:11:43
Conta mais
04/03/2019 17:36:25
Muito bom.. Nada como sexo com muito amor entre familiares próximos.. Viva o Amor!!
04/03/2019 12:45:21
Cara muito bom
04/03/2019 12:43:43
Muito bom
04/03/2019 09:04:15
otimo cara estou de pau duro imagino este peitinho de sya mana me manda fotos dela
04/03/2019 08:45:50
Mto bom!
04/03/2019 07:48:54
Excelente
04/03/2019 07:16:45
Conto nota dez, fico no aguardo da continuação, com contos daquela época
04/03/2019 07:11:04
Um ótimo inicio d conto,espero q os proximos sejam a continuação deste,pois assim se forem excitantes como este vc dera muitos para nos relatar,ate o próximo
04/03/2019 06:49:57
Muito bom! Continue contando tudo pra nós!
04/03/2019 06:16:56
Nota 10 parabens