Safadeza com Tio Gino – Parte 1

Um conto erótico de mredes
Categoria: Homossexual
Data: 15/03/2019 16:38:34
Última revisão: 15/03/2019 16:45:19
Nota 9.50

Oi pessoal! Será que vão se encantar pelo Tio Ginim, tanto quanto eu me encantei, a mais ou menos duas décadas atrás? Espero que sim!

Até mais!

__________

Crianças! Seu Tio Gino está vindo passar mais alguns dias conosco. Tratem de se comportar e não o perturbem muito, heim? Senão o chinelo vai comer. Entendido?

Como eu, meus irmãos e irmãs, adorávamos ouvir mamãe dando essa notícia!

Tio Gino, mais conhecido como Ginim, sempre foi meu tio predileto e só de pensar no seu jeitinho carinhoso de fazer safadezas comigo, fico com a boca cheia d’agua e com o cu bastante nervoso.

Quando fizemos nossa primeira safadeza, ele estava com 27 anos e em pleno vigor físico.

Ele não é o que podemos chamar de Deus Grego, mas além de ter seus encantos, é pra lá de meigo, gostoso e tesudo. Na cama então nem se fala, é mais do que delicioso, carinhoso e especial.

Tio Gino é baixinho, marombadinho, tem cabelos bem pretos e olhos bastante expressivos, nesta época usava cavanhaque (e como sabia usá-lo) e o que sua rola não tem de tamanho, tem de grossura. É uma verdadeira “Pilha Duracell”, no formato e na potência.

Diferente da maioria dos meus outros tios, Tio Ginim, era um solteirão convicto, sempre gostou de estudar e já era um veterinário razoavelmente bem sucedido, quando fez safadeza comigo pela primeira vez e as coisas aconteceram assim:

Poucas horas depois que mamãe deu a maravilhosa notícia da chegada de seu irmão caçula, ele chegou mais simpático e sorridente que nunca e me cumprimentou com um abraço bem apertado, que me encheu ainda mais de satisfação.

- A cada dia você fica mais bonitão e o Tio Ginim, ainda mais orgulhoso de você, sabia Jorjão? Te trouxe um presentinho, rapaz! Não repare é mesmo só uma lembrancinha, ok?

_ Obrigado Tio Ginim. Não precisava se incomodar. Nossa! Que cuecas bonitas! Mais uma vez, muito obrigado, tio! Vou guardá-las lá no quarto e já volto, pra gente prosear bastante.

Mas o melhor e mais surpreendente aconteceu em seguida.

- Espere Jorjão! Como seu irmão está fazendo uns bicos na cidade vizinha, seu tio vai ficar no seu quarto com você por esses dias, ok? Aproveite que está indo pra lá e leve as malas dele.

- Vamos fazer melhor, Margarida! Vou acompanhar meu querido sobrinho e desfazer as malas duma vez. Tudo bem pra você, Jorjão?

- Claro, tio. Vamos! Vou arrumar um lugarzinho, pro senhor guardar suas coisas.

Eu quase enlouquecia de tanto tesão que sentia por ele, mas como eu gostava e o respeitava muito, com medo dele se afastar de mim e da correia do papai, nunca tive a ousadia de cantá-lo e ficava só homenageando-o nas punhetas, até a primeira noite que passamos juntos no meu quarto. Uma noite no mínimo inesquecível.

Assim que acabamos de arrumar as coisas dele, nos sentamos na cama do meu irmão Pedrão, começamos a conversar e logo o tema safadeza, veio a tona.

- Conta pro tio, rapaz! Lindão desse jeito, deve estar pegando todas as gatinhas da cidade, heim?

- Não me leve a mal tio, mas tenho muita vergonha de falar desses assuntos com o senhor.

- Quê isso, jorjão? O tio é ou num é seu amigão, rapaz?

- Com certeza, tio!

- Então? Amigos não ficam com vergonha um do outro pra falar sobre esses assuntos n.ao, viu meu querido? Faz tempo que o tio está só esperando uma oportunidade como esta, pra conversar sobre sexo com você. Não vai decepcionar o tio, né? Prometo que tudo que contar pro tio, morrerá com o tio.

- Então podemos deixar pra falar sobre isso á noite, depois que todos já estiverem dormindo, tio? SE tenho vergonha de falar sobre isso com o senhor, imagina se mamãe ou uma de minhas irmãs nos escutam?

- Tudo bem! O tio entende seus motivos, mas desta noite você não me escapa, viu rapazinho?

- Combinado, tio Ginim! Prometo que vamos conversar bastante hoje a noite, ok?

Assim que eu acabei de lhe responder, ele na maior naturalidade, tirou a roupa ficando apenas de cueca, se enrolou numa toalha e foi pro banheiro tomar seu banho, me deixando até sem fôlego de tanto tesão.

Aquela era a primeira vez que eu o tinha visto semi-nu e gostei tanto do que vi, que comecei a contar os minutos pra noite logo chegar, com muita esperança e vontade de dar a bunda pra ele.

__________________

Boa leitura!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/03/2019 02:07:23
Qual a idade de quem narra? Maior, eu espero.
15/03/2019 20:44:35
AINDA ESPERANDO POR MAIORES SAFADEZAS DESSES DOIS.