Minha Terceira Experiencia Como Corno

Um conto erótico de Luiz
Categoria: Heterossexual
Data: 14/03/2019 23:27:25
Nota -
Assuntos: chifre, Heterossexual

Pra quem não lembra, meu nome é Luiz, 26 anos, Moro em Recife e escrevi aqui pro site da Juh (de quem sou fã), ‘’Como minha gatinha virou uma chifradeira’’ e ‘’Minha segunda experiência como Corno’’. Depois do meu namoro com Paula terminar, passei um tempo me dedicando mais a faculdade e aos amigos. Aproveitei pra sair e beber bastante, ficava com várias meninas, mas nada sério.

No fundo isso era um jeito de tentar esquecer Paula, até porque não terminamos com brigas, mas como tinha dito no conto anterior, ela foi morar definitivamente em SP. Nessa época eu trabalhava numa empresa de Telemarketing e lá era 80% de Mulheres, então eu fiquei bem popular por lá. Tinha várias amigas, mas nenhuma que me chamasse atenção.

Até que um dia minha escala caiu pra trabalhar no domingo, geralmente são poucas pessoas na operação nesse dia da semana… Foi aí que eu conheci uma menina chamada Paloma. Cabelos compridos pretos, branquinha, voz meiga, umas tatuagens lindas que davam mais charme a ela… Sentei ao lado do computador dela. Comecei a puxar conversa e ouvir ela dizendo pra amiga do lado que estava solteira. Não sei se foi de propósito. Conversei com ela o domingo todo e no final peguei seu contato. Passamos uns dias conversando e um dia do nada puxamos a conversa sobre traições e gaia. Pra minha surpresa ela falou como já conhecesse aquele mundo:

“Paloma, já levasse chifre ou botasse?” “Levar eu não sei, mas eu botava direto nos meus namorados” “E vc gostava?” “Gostava sim.” “Eu levava gaia também da minha ex, mas eu não ligava. Deixava botar.” “kkkkk, ah sim. Tem homens que gostam de ser corno manso.”

Quando ela me disse isso, eu pensei: ‘’Pra ela esse mundo é algo comum, então vou investir pra ser o corno dela.’’ Aos poucos eu fui contando o que tinha acontecido no meu namoro e ela ficava rindo mas gostando da conversa. Depois marcamos de sairmos e tal, acabamos ficando nesse primeiro encontro e aos poucos o pessoal do trabalho já sabia que estávamos namorando. Só que ela estava ficando apaixonada por mim, então ela soltou a broxante frase: “Luiz, eu acho que não vou ficar com outro além de você. Acho que não consigo, estou gostando muito de vc.”

Eu fiquei meio decepcionado, mas feliz por ela está gostando de mim. Ela me disse que era muito ciumenta, mas eu não achei problema, até porque não dou em cima de ninguém quando tenho minha puta chifradeira. Até que chegou um dia que ela iria viajar pra praia e passar o final de semana lá, sem mim. Ela disse que iria com umas amigas e amigos. Quando ela voltou, eu estava em casa e ficamos conversando pelo whatsapp. Eu perguntei como tinha sido e tal… Ai ela disse: “Foi bom amor, fiquei numa casa lá grande e tal… Só que tinha um menino lá que ficou dando em cima de mim os 3 dias” Nisso, eu já tinha ficado ofegante. “E você ficou com ele?” “No primeiro dia a gente dormiu no mesmo quarto em camas separadas, mas ele ficava tentando me agarrar. No segundo dia não resisti. Dentro da piscina, ele me abraçou por trás beijando meu pescoço e eu me entreguei. Ele puxou me biquíni de lado dentro da piscina e enfiou o pauzão dele dentro de mim e ficamos metendo uns 5 minutos.”

Continua..... Para lerem a continuação desse relato entrem no site: www.achifradeira.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.