Minha mãe sentou gostoso na rola meu amigo da escola na minha cama!! - PART 2

Um conto erótico de Rafael
Categoria: Heterossexual
Data: 21/02/2019 17:32:29
Nota 8.67

Agradeço a todos que leram o primeiro conto e que votaram nele.

Este conto é uma sequência do conto "Flagrei minha mãe pagando boquete pro meu amigo da escola e fiquei com tesão!! - PART 1"

Como disse no final do primeiro conto, eu estava decidido a colocar o Doug contra a parede, pressiona-lo para entender porque caralhos minha mãe tinha pagado um boquete pra ele. Então, naquela quinta-feira, um dia após ocorrido eu acordei cedo para ir pra escola, joguei uma água no rosto e me vi com coragem para fazer o que eu deveria fazer. Me arrumei, tomei café e fui para escola. Chegando lá vi o Doug e mais uns amigos nossos rindo e se divertindo, cheguei a pensar que estavam falando da minha mãe, mas sabia que ele não teria essa audácia. O cumprimentei normalmente e os outros amigos, o sinal tocou e fui para a minha sala, por mais que Doug fosse um ano mais velho do que eu, ele estava na mesma série que eu, apenas em salas diferentes.

Entrei na sala e vi as aulas passarem, era final de bimestre, aquela coisa toda de entrega de trabalho, fechamento de nota e etc. Eu sempre fui tranquilo nessa questão então não estava desesperado com isso. Fiquei pensativo ali sem fazer nada, inclusive meus amigos acharam isso estranho. Eu pensei muito sobre o que deveria fazer e sobre tudo o que tinha acontecido, pensei nas consequências das minhas atitudes futuras...E se o Doug deixasse de ser meu amigo? E se o casamento dos meus pais acabasse? Fiquei ali refletindo sobre essas probabilidades quase umas 2 aulas inteiras.

Fui para o recreio normalmente e lá não teve nenhuma novidade, já no final da última aula eu meio que já tinha tomado uma decisão sobre o assunto. Pensei que não era hora de perguntar ao Doug o que tinha acontecido, afinal poderia ter acontecido apenas esta vez...

Saindo da escola encontrei o Doug e ele perguntou se podia vir na minha casa, respondi que suave e fomos juntos para minha casa. Chegando lá ele entrou e já foi sentado no sofá, ele já era praticamente da casa. Perguntei se ele queria comer alguma coisa e ele me respondeu:

- Sua mãe - Falou enquanto ria.

Retruquei a zoera e falei pra ele ir se fuder, mas eu sabia que no fundo aquilo tinha um tom de verdade, mas me controlei e deixei passar.

Ficamos ali a tarde inteira, jogando um game e conversando.

Mais a noite dentro do meu quarto comecei a pensar como eu agiria a partir de agora, afinal aquilo era uma situação complicada e eu sabia que tinha que agir. Eu tinha que descobrir se aquilo tinha sido apenas um deslize da minha mãe ou se era algo continuo.

Então foi ai que pensei que a prova poderia vir no dia seguinte. Afinal, era sexta-feira, dia de treino na escola de futebol que eu e Doug treinamos, e se ele faltasse eu sabia que tinha algo de errado.

Me deitei para dormir e pensei: "Amanhã é o DIA D, é tudo ou nada".

No outro dia acordei, fui para escola normalmente e na hora da saída lhe perguntei

- Vai ir pro treino hoje né seu arrombado?? Falei dando uns socos no braço dele.

- Claro né mano, kkkk!! Tem nem como fugir mais, treinador vai me por no banco.

- Pois é vei, eu te avisei já, se tu continuar faltando tu vai se foder legal mano.

Naquele dia fomos para o fut normalmente e fiquei muito mais tranquilo.

Os dias se passaram e na outra quarta-feira ele não faltou como das ultimas vezes, eu estava muito aliviado, pensei como era bom saber que aquilo só tinha acontecido uma vez.

Se passaram duas semanas, eu até tinha esquecido aquela merda e o Doug estava vindo normalmente aqui em casa, inclusive ele e minha mãe estavam com um contato bem distante, eu estava feliz pra caralho, não tinha como negar.

Numa segunda-feira decidi ir ao centro da cidade comprar umas roupas, perguntei pro Douglas se ele queria ir comigo mas ele disse que estava ocupado com umas paradas do pai dele, falei que tava de boas e que eu ia sozinho mesmo.

Era uma segunda-feira, sai da escola e fui pra casa. Mandei mensagem pra minha mãe avisando que iria pro centro e que talvez eu demorasse

- Mãe, to indo lá no centro, e se pa depois vou ir fut com os moleque do colégio, talvez eu chegue depois das 16hrs

- Tá, filho. Vai demorar tanto assim?

- Vou, vou sair já já

- Aah... Ok então.

Depois dessas mensagens passaram-se alguns minutos.

Era 12h50min mais ou menos e eu ainda estava em casa, antes de ir decidir ver um ep da minha série na Netflix, fiquei assistindo na TV no meu quarto quando eu escuto um barulho no portão, fiquei assustado porque pensei que fosse um ladrão ou algo do tipo. Fui até o quarto da minha mãe e olhei pela janela, foi quando vi o Doug entrando pelo portão de casa. Eu não acreditava no que estava vendo, como ele tinha a chave de casa?

Como eu disse ele era praticamente de casa, mas ele nunca vinha em casa quando eu não estava, ele nunca teve a chave do portão. Nem o meu pai tem a chave do portão, como ele iria ter?

Fiquei perplexo, pensei ir até ele, mas eu sabia que tinha algo naquilo então decidi deixar rolar para ver até onde ia. Desliguei o computador e fiquei quieto na porta do meu quarto. Tanto o quarto dos meus pais como o meu ficam no segundo andar da casa, ouvi novamente um barulho no portão e fui até o quarto da minha mãe ver quem era. Para minha surpresa ou não, ERA A MINHA MÃE.

Aquele era o horário de almoço dela do trabalho, mas ELA NUNCA, NUNCA almoçava em casa. Ela sempre dizia que não compensa, porque ela perdia muito tempo, mas ela não tinha vindo para almoçar e eu já tinha certeza disso.

Pensei em ir até as escadas e ver o que estava acontecendo mas eu poderia ser flagrado muito facilmente, até porque as escadas ficam de frente a porta da sala. Fiquei no meu quarto quieto, de repente comecei a ouvir risadas e um barulho de alguém subindo as escadas. Meu coração gelou, eu estava atrás da porta do meu quarto tentando ouvir quando vi os passos se aproximarem, foi então que eu paralisei, fique em choque em completo, mas num impulso consegui me mexer e procurei um lugar para me esconder, ACHEI! Do lado direito do meu quarto tem minha cama de solteiro, encostada na parede, fui para debaixo dela, quando os vi entrarem, minha mãe estava vestida toda formalmente, com uma saia, uma blusa social e um salto alto, Doug estava com o uniforme da escola, com uma daquelas bermudas de futebol branca e um tênis vans. Vendo aquilo a raiva e o tesão brigavam dentro de mim, eu queria ver aquilo mas também queria não ver. Minha mãe colocou-o sentado na minha cadeira do computador e foi tirando o pau dele do calção

- Que saudade que eu tava dessa rola - Disse ela desesperada tentando tirar o pau dele do calçao.

Ela tirou o pinto do calção e começou a chupar, mas ela estava diferente, estava mais safada do que da ultima vez, ela chupava com mais vontade.

- Moleque, esse teu pau é muito gostoso, olha como ele bate na minha cara... - Ela falou isso batendo com ele na bochecha, esfregando ele no rosto inteiro.

O pau do Doug estava todo babado, ele estava delirando naquele boquete, a cara da minha mãe tava toda destruída, parecia que ela tinha chorado com a maquiagem sendo borrada por conta do cacete na cara dela.

- Vou te contar um segredinho, tá?? - Disse ela enquanto chupava loucamente a piroca.

- Fa..la.. Pode... Falar... - Disse Doug delirando no boquete.

- Sua rola é muito mais gostosa do que a do meu marido, é maior... é mais grossa... olha esse saco que delicia....- Ela falou enquanto sugava cada bola do saco com vontade.

Acho que nem o Doug acreditava no que estava ouvindo, e muito menos eu. A VAGABUNDA além de chupar o pau do amigo do filho ainda estava comparando com a do meu pai. Pensei comigo mesmo: Que vadia de mãe eu tenho.

Ela então parou de chupar e se levantou, logo pensei que alguma coisa tinha acontecido de errado, (talvez ela tivesse se arrependido, pensei) Que nada!! Como sou inocente.

Ela se levantou, apertou as bochechas do Doug e falou seriamente pra ele enquanto olhava em seus olhos:

- Olha aqui, moleque. Me responde uma coisa?

- Sim, o que é?

- Quantas vadiazinhas você já comeu?

A expressão do Doug era de medo, eu conseguia ver bem, mas ele respondeu quase gaguejando

- Umas... Du..as, Dona Ingrid

- Você comeu elas com camisinha, né?

- Sim, claro

Eu observava aquilo com medo e com tesão, mas ainda não tinha entendido onde ela queria chegar com aquilo, quando ela de repente solta uma frase que quase me fez gozar sem tocar no pau.

- Ótimo!! Então hoje você vai comer minha buceta sem camisinha, tá? - Disse ela dando dois tapinhas carinhosos na cara dele.

Eu não acreditava no que estava ouvindo e acho que nem o Doug, mas era REAL, e vi minha mãe descendo o ziper da saia e apresentando uma bunda extremamente gostosa, vestida por uma calcinha calcinha caleçon cor de rosa, aquele rabo era muito gostoso, eu nunca tinha visto minha mãe assim, nunca tinha pensado na minha mãe assim, como era ela gostosa, as curvas dela eram de um mulherão realmente.

Ela tirou toda a saia e ficou só de calcinha pra ele, virou o rabo pro Doug e disse:

- O que achou dela? Pode por a mão.

Doug ficou receoso mas colocou a mão

- Que bunda gostosa, tia, nunca vi uma igual

- Sério?? As menininhas não tem uma dessa?

- Nem fudendo, são tudo seca, isso aqui é uma delicia de bunda - Ele falou isso enquanto apertava o rabo da minha mãe e dava uns tapinhas

- Safado, rsrsrsrs!! Esse rabo vai ser todo seu hoje, vem cá. - Ela então o guiou para minha cama, fiquei morrendo de medo, não sabia o que iria acontecer.

Ela então o colocou sentado na cama e tirou seu calção e sua cueca, ela se ajoelhou e eu conseguia ver perfeitamente sua buceta dentro daquela delicia de calcinha, eu estava explodindo de tesão, meu pau parecia que ia estourar de tão duro.

Doug ficou meio sem jeito e disse

- Dona Ingrid, aqui não.

- Como assim??

- Aqui é a cama do Rafa, vamos pra outro lugar.

Quando ele disse isso meio que me sinto feliz por ele ter sido amigo, mesmo comendo minha mãe kkk

- Não, eu quero que você coma minha bucetinha aqui, na cama dele, eu quero que ele durma aqui e sinta o cheiro do nosso sexo, o cheiro da minha buceta encharcada, do seu pau babão... - ela falou isso enquanto punhetava ele (consegui ouvir o barulho dos movimentos)

- É que tia... Não sei...

Ela se levantou e parecia que tinha sentado no colo dele

- Não o quê? Você não quer comer essa bucetinha?? Hein? Eu quero que você me foda bem gostoso, por favor... me fode vai... - Ela parecia estar rebolando na pica dele por cima da calcinha.

Ele não aguentou a provocação e se entregou ao tesão e pude ouvi-lo dizendo

- Eu fo...do... Deixa eu te foder....

Vi quando ela tirou a calcinha e jogou no chão, então eu comecei a ouvir o barulho das bombadas, não podia acreditar no que estava acontecendo, minha mãe estava sentando gostoso no pau do meu amigo a centímetros da minha cabeça e ainda por cima no lugar onde eu durmo. Eu estava com tanto tesão que tirei o meu pra fora e comecei uma leve punheta.

Doug começou a meter nela e a cadela da minha mãe não parava de gemer e falar putaria

- A..aii..a.ai... Soca... Soca gostoso, vai soca... - Ela gemia alto pedindo rola e aquilo me deixava alucinado

Eu consiga ouvir a respiração ofegante dos dois, mas o que mais me chama a atenção era o escandalo que fazia aquela vagabunda

- Mete esse rolão... mete vai seu safado, tu é muito gostoso... Meu DEUS, AAiii... AAAAiii... Vou gozar, mete, por favor... me da pica... vai soca...

Pude ouvir Doug aumentar freneticamente as bombadas e foi ai que ela foi ao delírio

- AAAAAAiiiii.... QUE DELICIA ESSE PAU, MEU DEUS DO CÉU.... SOCA... AI AI AI.... VOCÊ É MUITO GOSTOSO MOLEQUE..., PELO AMOR DE DEUS...., ENCHE MINHA BUCETA DE LEITE... VAI ENCHE.... - Aquela piranha gemia como nunca e de repente o Doug explodiu em um orgasmo e derramou leite naquela vagabunda. Junto com o gozada dele eu também gozei, eu estava deitado de lado no chão e o gozo voou para longe e ficou ali no chão, com eles podendo ver.

A minha porra no chão se juntou com a dele, eu gozei muito, mas ele deve ter gozado pra caralho. enchido a buceta da minha mãe de porra.

Doug deu um respiro de alivio, mas pelo visto minha mãe continuava sentada no pau dele.

- Nossa moleque, tu fode muito gostoso, meu Deus...

- Obrigado, Dona Ingrid - Ele falou com um tom de envergonhado

Ela então se levantou do pau dele e e disse

- Olha como tu deixou minha buceta... - Ela se virou de bunda, deu uma empinadinha para ele, eu tinha uma visão privilegiada... ela abriu a bucetinha e mostrou a porra toda lá dentro...

Doug achou que tinha feito algo de errado e pediu desculpas por ter gozado na buceta da puta da minha mãe, mas ela o confortou.

- Relaxa menino, não tem problema não... Olha eu tomo anticoncepcional, fica tranquilo...

Ela então voltou a falar e foi ai que me surpreendi mais ainda.

- Nossa, que vontade que eu tava de fuder contigo... tava dificil, né?

- É... tia... Tava mesmo...

- O Rafa tá sempre junto de ti, isso tá dificultando...

- É...

- Mas que bom a gente deu um jeito né safado?? - Ela falou dando uma risada gostosa, Doug apenas concordou com um "aham"

Eu não estava acreditando no que tinha ouvido, que puta mais baixa do caralho, então quer dizer que eles só não fuderam nas últimas semanas porque eu não dava brecha?

Minha mãe mandou Doug se levantar e ir ao banheiro, ela o acompanhou e foram se limpar. Decidi que essa era a hora para sair dali antes que ele me vissem. Eles foram no banheiro do andar de cima, aproveitei e desci as escadas para a sala, meu coração estava acelerado, o medo de ser pego era muito grande, desci na sala e sai para o quintal, abri o portão e sai o mais rápido possível daquela casa. Andei alguns metros e pedi um Uber, fui para o centro da cidade apenas para tentar aliviar minha cabeça. E pensar no que tinha acontecido.

Mais tarde cheguei em casa, vi ela novamente sentada no sofá da sala com o notebook no colo e uma cara de santa que me deu um ódio absurdo. Mal a cumprimentei e subi para o meu quarto, ele estava todo limpo, olhei para a minha cama e pensei : "Filhos da puta"

Cheguei a conversar com o Doug no whatsapp, o tratei normalmente, mas comecei a repensar sobre a situação atual. Agora eu sabia que eles tinham um caso, o que eu iria fazer??

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/02/2019 09:13:00
olá, queria saber como vc faz pra dar nota baixa nos contos dos outros sem aparecer seu comentário.
22/02/2019 23:51:45
Mostra as fotos dessa gostosa. Email navibrasil@hotnail.com
22/02/2019 08:54:33
Muito bem relatado. Fica claro que o Doug é dominado,sua mãe que está no controle e seduziu ele. Vamos ver no que isso vai dar. Espero que continue,pois vc costuma começar um novo conto sem terminar os outros
22/02/2019 02:09:13
Ótimo conto, espero pelo próximo
22/02/2019 00:47:37
Eita
21/02/2019 23:34:57
Continua sendo trouxa. Pq é isso que os cornos ou projetos de corno fazem nos contos desse site. Surpreendente vai ser é se dessa rolar uma reação ativa.
21/02/2019 22:16:54
Até onde li esse conto só tem 5 capítulos e depois para por aí já que não tem mais capítulos escritos
21/02/2019 18:03:22
espero que vc coma a sua mãe tambem pq ela ta doido é por rola