MINHA ESPOSA FEZ MINHA CABEÇA

Olá, pra preservar nossa identidade eu serei Luca, minha esposa Daiane no relato.

Eu tenho 42 anos e ela tem 46, temos 2 filhos, um casado e uma que mora numa república em Itajubá, cursando federal. Amo minha esposa que é tudo pra mim, ainda mais depois dessa nova fase safada da vida. Sou um cara normal, 1,73m e 78kg, pouquinho acima do peso que afeta talvez meu desempenho sexual pra dar conta da minha amada, não gosto muito de fazer atividades físicas e ela que sempre faz suas caminhadas e zumba vive puxando minha orelha, mas depois dessa nova fase ela até que está gostando que eu não aguente muito na cama rs. Minha esposa é o tipo de coroa gostosa, mas gostosa mesmo, genética boa, daquelas acima do peso sem barriga, pernão, bundona, e claro, os detalhes da vida, celulite e estrias que a deixam ainda mais gostosa aos olhos dos homens de todas idades por onde passa. Especialmente quando está de shortinho, saia, vestidinho ou macacão de academia.

Bom, já sabem que somos um casal comum, vida normal sem grande luxo, ela sempre foi mais de casa, nunca foi baladeira, mas sempre foi muito safada embora. Eu conhecia ela da escola, na época sabia alguns caras que ficaram com ela, e eram aqueles caras com fama de comedor. Ela chamava atenção desde essa época, mas nunca aspirei chances. Até a formatura e começar a vida profissional que nos colocou novamente na mesma rotina por morarmos no mesmo bairro e trabalhar em locais próximos e pegávamos mesmo ônibus. Ficamos cada vez mais íntimos até que começamos namorar. Casamos, e nas tranzas era um delírio, minha esposa me ensinou o que eu sei, ela era muito molhada e muito safada na cama. Tivemos filhos e infelizmente caímos na rotina com os filhos pequenos, sexo cada vez mais raro e automático que destrói o tesão, aquele que parece por obrigação que perdurou anos, com momentos esporádicos de tesão em situações inusitadas como vendo um filme na TV ou situações do cotidiano, nem pornô assistíamos. Mas a caretice e falta de ideias fazia voltar ao sexo frio, aquele mel que jorrava da buceta de Daiane toda tranza havia diminuído nitidamente, pensei que era idade mas não, era falta de tesão mesmo. Eu tinha um certo ciúmes da minha esposa, pois ela sempre foi linda, queria só pra mim mas não sabia suprir seu tesão.

Não sabia o que fazer, mas felizmente, minha esposa que é a mulher da minha vida, fez brotar daquela safada que sempre existiu dentro dela o novo fogo de nosso casamento. Há 2 anos minha esposa começou me enviar uns vídeos que recebia num grupo de WhatsApp das amigas. Eu sempre recebia vídeos pornôs óbvio em grupos de amigos mas receber da esposa é uma sensação especial, vindo dela ainda, que era uma mamãe exemplar, me surpreendeu e me excitou muito. Trocamos mensagens sobre o vídeo e a noite tranzamos gostoso.

Mal sabia eu que ali, naqueles vídeos que minha esposa me enviava, se iniciava propositadamente ou não a desconstrução do meu ciúmes e o início de um tesão indescritível, que ela soube administrar como uma diva sexual. Ela me enviava vídeos e eu enviava pra ela, na cama supríamos aquele tesão que surgia durante o dia, no início foram vídeos de filmes profissionais e com o tempo ela começou mandar vídeos amadores, cada vez mais, até que eram só amadores.

Eu suspeitava de alguns vídeos sem saber se era casal, tranza casual ou traição de marido ou esposa, isso foi minando meu ciúmes pois tinha vídeos, a maioria por sinal, onde o cara tinha o pau bem grande, desses com veias e bem duros, o meu fica duro mas não tanto igual desses caras, eu ficava morrendo de tesão o dia inteiro e naturalmente comecei imaginar minha esposa no lugar daquelas mulheres gozando feito loucas em vídeos amadores, coisa que eu nunca fiz com minha esposa e sabendo que ela assistia tais vídeos, eu tinha certeza que ela também queria estar no lugar delas. Porém, não tocávamos no assunto dos vídeos, apenas tranzávamos.

Eu já estava completamente na dela, eu não tirava da cabeça o desejo de ver minha esposa num daqueles vídeos ela é muito gostosa e sendo minha esposa meu tesão explodia quando pensava na buceta dela melando aquelas rolas, até que um dia ela enviou um vídeo onde a esposa sentava no pau de um cara e falava pro marido: “Era isso que você queria? Me ver na pica de outro corninho?” PQP! Eu assisti umas 5x o vídeo e me acabei na punheta enquanto conversava com minha esposa. Percebi que minha esposa estava me pedindo alguma coisa com aqueles vídeos.

• Eu – Nossa amor, o marido gravando a esposa metendo com outro?

• Ela – Você viu só, Luca, que moderninho ele né?

• Eu – Põe moderninho nisso, rss. Sei que fiquei louco de tesão aqui, queria você pra gente brincar.

• Ela – Eu também, mas você gostou do vídeo. Ficou com tesão pensando que estava no lugar do comedor né safado?

Só nesse momento descobrimos quando temos o instinto pra ser comedor ou pra ser corno. Quando ela me perguntou foi a primeira vez que me imaginei no lugar do comedor, rs. E de fato não era isso que me dava tesão, era ver aquela gostosa metendo e ouvir aquelas palavras que proferiu ao marido. Ali eu descobri que não apenas não sentia mais ciúmes como queria minha esposa melando um pauzão daquele. Então criei coragem e respondi:

• Eu – Na verdade nem tinha pensado nisso rs.

Ela nem respondeu, só disse que estava se arrumando pra vir embora.

Quando ela chegou em casa eu estava no banho, quando saí ela estava deliciosamente deitada na cama de bruços, com aquele vestidinho solto mexendo no celular com pernas entreabertas mostrando a calcinha. Já cai de cara na sua bunda e ela suspirou. Dei uma cheirada gostosa, senti um cheiro de buceta, puxei a calcinha de lado e vi que estava toda molhadinha, passei a língua pra degustar. A safada estava morrendo de tesão.

Deitei ao seu lado e fomos nos beijar gostoso, então ela baixou no meu pau e colocou a buceta na minha cara, enfiei a língua la dentro sugando todo mel, começou chupar como se fosse a primeira vez. Meu pau estava já duro então ela perguntou enquanto chupava.

• Ela – Hum, você gostou do vídeo de hoje é safado?

• Eu – Adorei amor, delícia.

• Ela – Adorou e não pensou em ser o comedor? O que você adorou?

• Eu – Hummm, adorei ver a esposa dando na frente do marido e falando putaria pra ele, chamando ele de corno. Pensei em você na hora.

Ela gemeu gostoso, acho que ela sonhava ouvir isso. Meu pau estava rachando de duro, nem lembrava a última vez que fiquei tão excitado. Estava quase gozando na boca dela.

• Ela – Hum gostou é? Então pensou que era eu dando pro cara?

• Eu – Pensei sim, safada! Ahh delícia.

• Ela – Como pensou se você era tão ciumento.

• Eu – Eu era bobo. Tesão demais imaginar você num pau daquele tamanho, você merece nessa buceta linda, iria melar todinho.

• Ela – Ahhh delííícia amor, então você aceita ser meu corninho igual o marido dela?

Até então nunca havia chamado ela do que eu tanto queria e aproveitei pra falar tudo que sentia naquele momento:

• Eu – Aceito com todo prazer putinha, delícia só de imaginar. Pra falar a verdade, eu quero você dando pra outra pica, igual aquela. Pegar você toda amaciada e cheia de porra na buceta. Deve ser surreal, quero muito.

Nesse momento ela também criou coragem e me falou:

• Ela – Então você já realizou seu sonho sem saber.

• Eu – Como assim?

Estava louco de tesão, quis saber detalhes do que ela estava falando. Tudo que ela armou foi pra confessar que tinha dado pra outro e soube me domar a safada, eu queria ouvir. Eu torcia pra ouvir na verdade rs.

• Ela – Sabe sábado passado, que você ficou no churrasco dos seus amigos enquanto falei que ia sair num barzinho com minhas amigas? Então, na verdade eu saí com um cara.

PQP! Meu pau babava, todo esse papo rolando com ela me chupando e eu chupando a buceta dela. Entre frio na barriga, sensação de enganação e tesão, o tesão estava 10x maior que qualquer outra sensação. Perguntei:

• Eu – Quem é?

• Ela – Você não conhece, o Cleber, trabalhou com uma amiga minha e me adicionou no Facebook por sermos amigos em comum. Começou puxar papo, vi que era casado e comecei conversar achando que não era nada de mais, porém fui ver suas fotos e era um cara bem bonito, fazia academia e tinha 36 anos. 10 anos mais novo, me elogiando, chamando de linda, acabei dando corda.

Enquanto ela relatava eu dava cada chupada na buceta dela que ela babava na minha boca, como nunca, minhas chupadas encorajavam Daiane contar tudo.

• Ela – Ele é bem alto, acho que uns 1,90m. Nossas conversas foram evoluindo, nos vimos uma vez no mercado, quando tive a certeza que queria sim dar pra ele. E foi sábado rs.

• Eu – Nossa sua puta, to quase gozando, deita aqui do lado e me conta como foi.

Ela veio olhei nos olhos dela, ela meio sem graça, e dei aquele beijo safado. Delícia de beijo cúmplice. Ela respirou aliviada no beijo, acariciando meu pau que babava e eu dedilhando sua buceta. Então ela foi relatando nos meus ouvidos.

• Ela – Então, você foi na casa dos seus amigos ad 19hs, eu já tinha combinado com ele, passou aqui na avenida as 20hs, ele disse que a esposa é enfermeira e faz plantão. Foi propício no dia. Me pegou no ponto de ônibus. Aquele ponto bem escuro. Fomos direto pro motel porque ficamos o dia inteiro nos provocando. Quando entrei no carro ele me deu um beijo como se fossemos namorados e passou a mão no meio das minhas pernas, passou o dedo por entre a calcinha e já sentiu o mel que você conhece bem, ficou louco de tesão, ele de bermuda de crepe, tecido leve passei a mão e percebi o pau enorme que só havia visto na foto. Segundo ele tem 20cm (o meu tem 14cm rs), tirei da bermuda e fui chupando até chegar no motel, o Cleber tava doidinho. Eu também.

Nem bem entramos no quarto ele já me empurrou na parede me beijando, passando a mão nos meus peitos roçando aquele pauzão duro pra fora da berbuda na minha barrinha, aquele corpão definido dele, eu ficava pequenininha. Esqueci de tudo, só queria dar a buceta pra ele. Subiu meu vestidinho, levantou uma de minhas pernas e começou roçar o pau por cima da calcinha. Eu não aguentava mais, puxei a calcinha de lado e pedi pra ele meter. Ele pincelou e o pauzão já melou todo, e foi enfiando, mesmo toda melada, o dote não entrou tão fácil, enfiou a cabeça, fui rebolando e engolindo o resto enquanto ele dava estocadas leves, sentir aquela pica me preenchendo, massageando as paredes da minha buceta me fez ver estrelas. Tava muito duro e eu toda arrepiada gozei na hora melando ainda mais aquela rola.

• Eu – Você fodeu sem camisinha sua puta?

• Ela – Nem pensei corninho, eu estava doida mas ele é casado e tem 3 filhos, um cara sério, trabalhador. Por isso me interessei também. E não tinha como não sentir aquele pau no couro, muito lindo. Enquanto me recobrava do gozo ele levantou a minha outra perna e seguiu metendo me apoiando na parede. Nossa, nunca tinha dado assim. Mas com isso meu gozo se estendeu a cada estocada. Então ele me deitou na cama, na posição frango assado e seguiu metendo. Que delícia aquela rola massageava meu útero. Metemos um pouco de 4 mas ele queria mesmo o tradicional papai mamãe, pra beijar e falar safadezas. E assim seguimos até que na minha terceira gozada gemendo gostoso pedindo nos seus ouvidos pra ele não parar de meter ele disse que ia gozar e perguntou onde eu queria porra, que tava dias sem meter e tinha muita porra pra me dar. Então enlacei ele com as pernas e falei, então me dá tudo, me fode vai, me fode. Na hora seu pau enrijeceu e pulsou dentro da buceta, dando vários jatos aqui dentro enquanto gemia de prazer junto comigo. Ficamos um pouco abraçados até ele cair de lado com aquele pauzão meia bomba todo melado com meu gozo e o dele. Senti um vazio na buceta tanto tempo que aquela rola ficou socando.

Vesti a calcinha e fomos embora e ele me deixou no mesmo ponto, aquela hora que cheguei, mas como você não presta atenção em nada não viu o cabelo bagunçado. Fui no banheiro que a porra dele estava escorrendo, então você me chamou no quarto e me mostrou o pau duro dizendo que estava assim por ver vídeos e ler contos, então te chupei gostoso, então você começou dedilhar minha buceta dizendo que eu tava toda molhada de tesão. Nem falei nada, só sentei no seu pau rebolando e você gozou em minutos rss. Como eu disse, você já fodeu minha buceta gozada. E muito gozada.

• Eu – Safada demais você, te amo minha puta, como pode ser tão delicia assim? Vem cá.

Meti em minha esposa como se fosse a primeira tranza da minha vida, segurando pra não gozar, surreal a sensação de comer ela desde então, ela está muito safada, se veste deliciosamente em casa, se cuida. Parece que está cada vez mais gostosa. Mas agora geralmente ela me avisa antes quando vai dar a buceta pro Cleber. Somos cúmplices em tudo. Ela me disse que vai dar pra ele em nossa cama, estou só esperando ela criar coragem, pois melhor que as fotos e os vídeos, só ao vivo né?

Bom, agora conhecem o poder de uma mulher linda, inteligente e safada, é capaz de acabar até com o ciúmes do marido e tornar o casamento o melhor momento da vida de um homem.

Prazer que sugiro a qualquer casal bem resolvido.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/05/2019 01:06:18
Ótimo
05/05/2019 07:12:54
Muito obrigado pelo seu conto bati uma gostosa punheta imaginando eu comendo ela e vc filmando manda vídeo dela ou fotos donemagrao@gmail.com
04/05/2019 12:31:18
Gostei do conto,nota 10 paluszbr@gmail.com
04/05/2019 10:43:23
Delicioso..tem de ter continuação
20/04/2019 14:01:12
Maravilha
20/04/2019 12:19:06
Maravilhoso!!! Tesão demais!!!
13/04/2019 16:02:39
Conto mto gostoso,quase gozei sô lendo paluszbr@gmail.com
13/04/2019 11:13:11
Que conto gostoso, nota 1.000, se quiserem fazer contato meu zap !!!
11/04/2019 12:17:14
Delicioso conto fiquei todo babado, e que delicia deve ser poder ficar ouvindo da esposa esses detalhes, como eu digo esse é o melhor Viagra de todos para nos cornos. Só quem já experimentou sabe o que estamos falando. Continue amando e minando muito ela é curtam ao máximo essa boca fase. Se quiser podemos ser amigos virtuais e gostaria muito de receber o famoso vídeos que ela te mandou, na manda por e-mail, marsola.mr@hotmail.com, aguardo ansioso
02/04/2019 18:38:46
Ótimo conto, muito excitante e já votando para ir ler os próximos. Parabéns ao casal e continuem.
02/04/2019 18:32:27
Ótimo conto, muito excitante.
Lx-
30/03/2019 02:28:31
Nota 10 pelo relato delicioso! É muito boa a sensação de ser corno. A minha esposa tem um macho fixo que diz para mim que é seu dono. Leia este meu relato e comente, se quizer. Para maridos que queiram trocar experiências e fotos, mandem email para: eq2007@bol.com.br
26/03/2019 17:05:14
Vai levar um 10, ja comi mulher de corno com o consentimento do mesmo, e é muito bom mesmo.
20/03/2019 08:24:24
marcos, mandei um email pra te ajudar.
20/03/2019 06:04:42
Adorei gostaria de conhecer o casal assim vc poderia filmar e realizar sua fantasia tenho 54 anos sou casado e só pesso sigilo pois minha esposa não aceita certas loucuras minhas manda fotos dela fequei de pau duro igual um adolescente donemagrao@gmail.com
19/03/2019 16:22:11
Delícia de conto, pode mostrar alguma foto da esposinha gostosa? jacksparrowadv@outlook.com
15/03/2019 01:40:17
Cara, que perfeito!!! Tua esposa é um sonho... a mulher que muitos homens queriam e não tem coragem de assumir.
27/02/2019 17:33:14
Adorei! sua esposa devagarzinho te levou pro mau caminho. Quando puder, leia os meus contos. Nota 10
27/02/2019 15:27:29
ótimo conto parece ser muito real eu já senti isso porem foi ao vivo eu vi ela sendo fudida a dando pra outro cara e muito louco a sensação viu se quiser falar sabre leocb.saopaulofc@hotmail.com
23/02/2019 04:15:05
Adoraria chegar e beijar minha gata assim, toda gozada de leite de um macho safado, depois de comer ela muito gostoso.. Adoro este Blogg, maravilhoso!!! Tenho 49 anos, solteiro, discreto, Bi, corno, e busco uma mulher para ser minha hotwife, que seja muito devassa ao meu lado, que viva seus desejos, que me faça de corninho e putinho, que me domine e eu seja seu capacho... Tenho um blog no intuito de unir pessoas para encontros reais. Convido a visitarem, publicarem posts, comentários e sugetões, bem como um mural de anuncios. https://sexoeamorlivre.blogspot.com/ Me escrevam..beijos...Marcos mitigado@bol.com.br