Casa dos Contos Eróticos

Comendo Funcionária Crente Gostosa Casada e Safada

Um conto erótico de Pedrão
Categoria: Heterossexual
Data: 07/11/2018 23:57:29
Última revisão: 08/11/2018 00:00:09
Nota 7.50

Olá Pessoal!

Gostaria de avisar aos leitores que sou bem detalhista, por isso, se você não gosta de um relato longo e rico nos detalhes, então não leia. Esta é uma experiência real.

Eu me chamo Pedro, tenho 1.88 de altura, 24 anos corpo definido, cabelos e olhos castanhos, e uma rola de 23 cm, grossa da cabeça bem grande e roxa. Sou dono e diretor geral de uma empresa de transportes. Tudo aconteceu em dezembro de 2016, um mês onde temos movimento constante na empresa e horas de trabalho exaustivas por conta das férias e comemorações de fim de ano. Numa segunda feira tive uma reunião longa aonde recebi uma proposta para comprar uma empresa do mesmo ramo no estado do Ceará. No princípio não fiquei muito empolgado com a proposta, nem com a possibilidade de fazer a fusão das duas empresas pois poderia acabar ficando enrolado de dívidas, mas analisando os livros de balanço de caixa e toda a documentação, decidi fechar o negócio é comprar a empresa.

Na semana seguinte viajei para Fortaleza e chegando lá fui direto para a sede da empresa e conheci toda equipe de funcionários, acompanhei todos os procedimentos para fechar o negócio. Foram uma semana acompanhando o dia a dia da empresa, nesses dias eu tinha a minha disposição uma funcionária que trabalhava como assistente administrativo e me explicava todos os tipos de procedimentos da empresa.

O nome dela é Zaine, tinha mais ou menos 1.70 cm de altura, pele branca, olhos castanhos escuros e como de costume de toda crente o cabelão preto lisinho até na bunda, que diga de passagem era bem grande e empinada, seios médios. Ela sempre usava saias curtas e bem coladas aonde era impossível não olhar para sua bunda ou admirar as belas coxas grossas que a Zaine tinha, ela era bem séria nunca se abria com ninguém sobre a sua vida, lugares que gostava de frequentar, filmes, livros não falava sobre nada; a única coisa que todos sabiam era que ela era casada.

Fiquei a semana toda em fortaleza e na sexta feira após o expediente eu a chamei e perguntei se ela não poderia me levar para conhecer melhor a cidade. Disse lhe que ela poderia levar o marido e que era a oportunidade para eu conhecer boas pessoas enquanto estivesse na cidade. Foi aí que ela me disse que não frequentava lugares que eu gostava, como bares e alguns restaurantes e que o marido dela era muito careta e não ia curti a ideia de saber que ela estava tão próxima a outro homem. Foi aí que eu insisti e disse a ela que eu não conhecia ninguém na cidade e era muito ruim ficar solitário, e que ela ia só me fazer companhia para jantar e conhecer alguns lugares, e que ninguém na empresa ficaria sabendo. Ela disse que não podia e que o marido dela podia ficar sabendo ou alguém nos ver e contar a ele. Insisti bastante e falei que era só ela mentir e dizer que iria ficar até mais tarde no trabalho. Tentei de todas as maneiras ela rejeitou todos. Naquele dia fui embora chateado nunca tinha levado um fora de uma mulher e aquela era a primeira vez.

Fui para o hotel onde eu estava hospedado tomei um banho e desci, como o hotel era de frente para o mar aproveitei para andar na beira da orla. Fiquei pensando no fora que tinha levado, e decidi que não ia embora daquela cidade até dar uma boa comida naquela crente. Já estava decidido no que ia fazer. Retornei para o hotel e fui dormir fiquei o final de semana todo enfurnado no quarto de hotel até que na segunda feira quando estava indo para empresa encontrei a Zaine no ponto esperando o ônibus toda arrumadinha linda e gostosa com uma saia preta colada como de costume e uma blusinha azul que dava para ver o volume dos seus seios; parei e ofereci carona, a princípio ela se recusou disse que não poderia andar sozinha com homem desconhecido no carro, só que começara a chover e ela ainda estava atrasada, insisti mais uma vez disse que ela iria se molhar e ainda chegaria atrasada na empresa. Ela mais que depressa entrou no carro deu uma boa cruzada de pernas a sua saia encolheu até o meio das coxas, eu dei uma boa olhada e depois continuei dirigindo, de vez enquanto dava umas olhadas para as suas coxas ela percebia, mas não falava nada, parecia até que estava segurando para não rir. Quando estava quase chegando ela perguntou: - Gostou das minhas coxas foi? Eu respondi: - Sim elas são muito lindas. Ela me elogiou também dizendo: Você também é muito lindo, tem um sorriso encantador! Agradeci ao elogio e chegamos na empresa e logo começamos a trabalhar. De vez enquanto eu passava no setor da Zaine para pegar alguns documentos e todas as funcionárias sempre olhavam para mim diferente e era sempre quando Zaine estava por perto.

Trabalhamos a manhã toda e quando foi no almoço, eu sempre fico no refeitório junto de todos os funcionários. E estava numa mesa distante até que Zaine se sentou junto comigo e almoçamos juntos. Nessa hora aproveitamos para nos conhecer melhor. Ela perguntava sobre relacionamentos, filmes, famílias, viagens, festas. Até que alguns funcionários vieram até nossa mesa nos chamar para uma festinha que ia ter na casa de um deles. Inicialmente ela falou que não ia e que nunca tinha ido em festas assim. Falei com ela que se o problema fosse bebida alcoólica que ela não se importasse pois teria suco e refrigerante também. Ela disse que ia pensar e que ia ver se dava para ir pois o marido não podia nem sonhar que ela estaria em uma festa. Voltamos a trabalhar e no fim da tarde quando estávamos indo embora ela me chamou e disse que iria sim a festa só que não tinha como ir e perguntou se eu não me importava em busca-la para ir à festa. Claro que nem importei disse que a buscava perfeitamente e combinamos de eu busca-la as 21:00. Fui para casa decidido que eu iria comer aquela gostosa a noite toda, tomei um banho e me arrumei quando estava indo busca-la aproveitei e fui na farmácia comprar umas camisinhas, chegando lá tinha uma promoção que você ganhava um conjunto com óleo hidratante, bolinhas que estouram e um KY, levei tudo e segui o trajeto. Cheguei na porta da casa dela fiquei esperando no carro um tempo e quando ela saiu fiquei espantado pois tamanha era sua beleza. Ela estava com uma saia bem curta e colada, de cor azul que dividia perfeitamente seu corpo maravilhoso e deixava bem evidente a sua bunda grande e empadinha.

Chegamos na festa e logo ela logo se enturmou com as outras mulheres parecia estar gostando de tudo era a primeira vez que estava em uma festa sem o marido. De vez enquanto nos dois trocávamos olhares ela correspondia, em um determinado momento começou a tocar uma música boa e a dança era colada, eu resolvi chamá-la para dançar, ela disse que ela não sabia, e eu falei que a ensinava. Passei a elogia-la dizendo que ela tinha um corpo que fazia inveja a muitas modelos, e que seu esposo era de sorte. Ela ficou vermelha de vergonha, estávamos dançando e acabei ficando excitado e dei uma boa encoxada em Zaine ela percebeu o volume pois minha rola parecia que ia explodir dentro da cueca de tão dura que estava. Ela começou a tremer e a ficar ofegante e se soltou de mim foi para um canto beber água ou um suco, parecia estar confusa. Quando ela se acalmou voltamos a dançar e em um determinado momento Zaine fechou os olhos e deixou escapar um “Aí que delícia”. Falei no ouvido dela assim: - “Sua safada, está imaginando minha rola? ”. Ela disse bem baixinho: - “Parece ser enorme”. Eu disse: - “Sim tem 23 cm”. Quando olhei para o rosto da Safada a cachorra fez uma expressão muito gostosa, era como se Zaine estivesse salivando de vontade e muito tesão. Ela disse baixinho: - “ Eu quero ver! ”. Eu perguntei: - “Só ver? ” Ela respondeu: - “Quero ver, pegar e sentir”. Então saímos da festa fomos para o motel e no caminho ela disse: - “O que vamos fazer você não vai falar com ninguém né? ” Eu respondi: - “ que ninguém ficaria sabendo pois quem come calado come mais de uma vez”.

Chegando no lá já na garagem, o clima estava muito forte, muitos beijos, amasso, pegação. Tirei a blusa dela ali mesmo, beijei e mordi o pescoço, os biquinhos dos seios estavam bem durinhos, minhas mãos subiam e desciam pelo seu corpo. Ela já estava louca de tesão queria ser penetrada ali mesmo, mas eu não quis pois eu queria mesmo era ver ela gemendo e gritando de prazer. Subimos para o quarto e terminei de tirar a roupa dela e a convidei para um banho comigo, pois eu tinha levado o kit da farmácia, ela foi tirando a minha camisa beijando o meu corpo, minha calça e quando tirou a cueca minha rola saltou para fora bem dure feito ferro, 23 cm de puro prazer ela chegou assustar com o tamanho e disse: - “Que rola maravilhosaaaa, parece de mentira, a do meu marido não chega nem na metade, que deliciaaaaa”. Ela começou a punheta-lo e nem pensou duas vezes caiu de boca chupava como podia, e engolia até na metade, pois além de ser grande é grosso, sua boca chegou até doer pois de tão empolgada que Zaine estava que ela forçava a chupada eu de vez enquanto batia minha rola na cara da safada... a safadinha passava a língua em toda a minha rola lambendo bem gostoso e bem devagarinho e sempre brincando com minha rola, lambia minhas bolas, chupava e então lambia e punhetava novamente e ia colocando dentro da sua boca quente, ela chupava bem gostoso... por ser uma mulher crente quem a vê pensava que que ela não sabia chupar uma rola de verdade ai que todos se enganavam, pois ela chupava com força e com vontade. Zaine disse: Adorei chupar esse seu pauzão Pedro, ele é bem gostoso.eu gemia de tesão também: - “ Chupaaaaa Sua safada, chupa mais meu pauzãoooooooo... engole o pau do seu machoooo cachorraaaa, chupaaaa, chupaaa assiiim deliciaaaaa”.

Zaine estava já toda peladinha nem sentia vergonha mais fiquei admirado com seus seios médios durinhos que pareciam melãozinhos, sua barriguinha e a sua bucetinha pequena lisinha parecia até ser apertadinha e que nunca havia sido penetrada antes. Comecei a lamber a sua perna até chegar a sua bucetinha, passei a língua seu reguinho daquele rabão, ela gemia de tanto tesão: - “ Aaaiiiiiiiiii que delicia, chupaaaaaa assiiiiiiiim, aiiiiiiiiiiiii que gostosooooooooooo, ahhhhhhhhh” ela gemia bem descontrolada, voltei a chupar a sua bucetinha sugava ela toda, dava mordidinhas nos ladinhos, Zaine segurava para não gozar logo, até que ela não aguentou mais e gozou como uma louca, suas pernas tremiam de tanto tesão... então eu continuei chupando aquela buceta sugando o néctar e aquele grelinho fazendo a safada subir pelas paredes. Fomos para a cama e coloquei Zaine de quatro com seu rabão bem empinado, e fui colocando minha rola devagarinho na sua bucetinha apertada até que comecei a socar meu pauzãotodinho dentro da sua buceta e ela gemia muito: - “ Aiiii... essa piroca ta arrombando minha buceta.... aiiiiiiii como é gossaaaa... safadoooo... aiiiiiiii ta doendooooo !!!! que deliciaaaaaaaaa!!! “

Nem importei e fui socando tudo até o talo e só parei até sentir que minha rola estava todinha dentro daquela buceta gostosa era uma sensação tão boa e deliciosa meu pau entrando e saindo daquela bucetinha; a safada estava com o rabão empinado e gemendo muito, então eu disse: - “ pronto sua putaaaa... queria minha rolaa sua vadia... vai ter então... rebola safadaaaa... vou deixar essa buceta inchada de tanto fodeer... vou matar o seu tesão sua putaaa... rebolaaa cachorraaa”.

Comecei a foder com vontade aquela buceta ensopada e logo sentia o tesão tomar conta do meu corpo, o praser de estar comendo aquela buceta gostosa, minha rola estava dura como aço dentro daquela bucetinha, Zaine gemia de tezão: - “ Aahhhhhh... que deliciaaaa... fodeeee... meteeeeee... tudooooo. Queeee machooo gostosoooo... socaaaa esseeee pauzãoooo... meteeeee sem dóoooo... adoroooo esse pauzãoooo... vou gozar nesse pauzãooooo... aahhhhhh... arregaçaaa minha bucetaaaaa...aiiiiiiiiiii que deliciaaaaaaa... ahhhhh”

Eu enchia a bunda de Zaine de tapas, e ela rebolava sem do como uma louca na beira da cama, eu ia metendo gostoso, fazendo a safada ter vários orgasmos um atrás do outro. Eu metia fundo sem dó e metemos sem dar tréguas durante uns 40 minutos, a buceta da Zaine ficou inchada de tanto foder. Eu deitei na cama e Zaine veio e sentou por cima de modo que ela cavalgava no meu pau e eu podia chupar seus seios, ia galopando gostoso na minha rola, ela gemia bem gostoso: - “Aiiiiiiiiiii gostosoooooo... aiiiiiiii que deliciaaaaa... aiiiiiiiii que pauzãoooo... que deliciaaaaaaa... assiiiiiim issoooooo que é rola de verdade” ela sussurrou, ainda fez uma cara de safada com um olhar perdido que me deixou louco de tesão. Falei no ouvido da safada: - “ E agora putinha, tá gostoso meu pauzão arrombando sua bucetaa? ” ela respondeu: - “ Siiiiim gostosoooo... ta uma deliciaaaa... safadoooo come meu cuzinhooo vaiiiiiii...” Ela me disse que seu marido nunca comeu seu cuzinho e que por ser crente, todas as vezes que ela pedia pra ele comer ele reclamava ou simplesmente a deixava no vácuo. Então, ela guiou minha mão direita até sua buceta e eu entendi o recado, molhei os dedos no seu grelo, ela enlouqueceu: - “ Aiiiiiiiiiiii... assiiiiim... asssss... faz faz... gemia bem gostoso...” Eu falei: - “Pede pra eu te comer pede Zaine sua puta”, então Zaine começou a dizer: - “ Me come gostosoooo... isssooo... assiiiiiim... me comeeee vaiiiiiiiii gostosoooo...” eu respondia metendo com mais força, ela começou a pirar de tanto tesão. Primeiro com uns gritinhos agudos, e um rebolar cadenciado com nossa foda, uma loucuraa a safada gozava litros, então resolvi atender o seu pedido, coloque a putinha da Zaine de quatro novamente na cama e ela abaixou e abraçou um travesseiro... com muito tesão a safada pediu: - “ Mete com força no meu raboooo!!! Sem dóoooo... beeem gostooooo!!! E não demora seu gostosoooo”. Em seguida segurei firme na sintura da Zaine, deixando suas penas bem abertas, dei uma linguada novamente no seu reguinho, e encostei a cabeça da minha rola na entradinha de seu cuzinho, e enfiando meu pauzão lentamente até minha rola ficar todinha dentro do seu rabão grande e gostoso, ela começou a gemer bem gostosinho: - “Aiiiiiiiiiiiiiii ! esta me rasgandoooo todaaaaa... ela gemeu de dor e prazer ao mesmo tempo e tentava abafar seus gritos no travesseiro. De vez enquando ela dava aquelas olhadinhas para traz que me deixava com mais tesão ainda, ela ainda disse: - “ Meteeee gostosoooooooooooo... socaaaa essa rolaooo grossaaa... aiiiiiiiiiii que deliciaaaaaa”. Minha rola tava no fundo do seu rabo quentinho, comecei um tira e põe beeem cadenciado dentro dela segurando e puxando os seus cabelos longos com uma das mãos. Logo ela se mostrou muito excitada e levou uma mão por baixo, começando a esfregar seu clitóris, gemia: - “ Ooohhhhhhhh que gostosooo, Pedrãoo”. Ela gemia e se contorcia de prazer, eu falava e dava varias palmadas do seu rabo grande: - “ Meteeeee sua cachorraaa...queria meuuu pauzão agosra tomaaaa... aaahhh que deliciaaaaa... que rabo bem grandeeeeee... que rabooo beeeem gordooooo...”

Seu cuzinho apertado já nem oferecia mais nenhuma resistência a minha rola grossa, então comecei a meter mais fundo e mais forte, me controlando ao máximo para não gozar antes dela. Dei uma estocada bem fundo e profunda Zaine não aguentou e soltou um gemido e gozou gostoso: - “ Aiiiiiii gozeeeeei... aiiiiiii...aiiiiiiii... deliciaaaaaaa... pauzudooooo...safadooooo... arrombou meu cuzinhoooo... aiiiiiii que deliciaaaaa...” sentei em um sofá que tinha ao lado e começamos a fazer um frango assado bem gostosooo que ela olhava a sua bucetinha engolir meu pauzão todinho, e vendo isso ela não aguentou mais e gozou deixando minha rola toda melada, minha pica entrava e saia todo lambuzada com o melzinho da safada. Continuei socando firme e com força na buceta da gostosa meu saco fazia até barulho quando minhas bolas batiam no rabo da cachorra. Até que não aguentei, tirei ele pra fora e loquei a safada da Zaine de joelhos no chão na minha frente e dei um urroooo de tesão e comecei a gozaaar gostoso na sua boca ela engoliu tudo e ainda no seu rosto, enchi a cara da safada de porra e escorreu um pouco nos peitos da safada, ela se sentia lavada de tanta porra, Zaine se levantou rapidinho e fomos tomar outro banho, la dentro comi sua buceta mais uma vez e acabei gozando dentro de sua buceta, fiquei com muito tesão vendo a sua buceta escorrendo minha porra.

Depois de uma noite inteira de sexo no outro dia cedo a levei para casa pois seu marido estava viajando. E ela tinha que chegar antes dele em casa.

Acabei ficando 1 mês lá em Fortaleza e durante vários dias eu e Zaine aproveitávamos e saiamos para transar as escondidas do seu marido, pois o corno sempre viajava ou nunca dava conta do recado, e a safada sempre queria um home que a desse prazer de verdade.

Depois desses dias voltei para minha cidade onde é a matriz da minha empresa de vez enquanto eu mando um comunicado para Fortaleza dizendo que a Zaine tem de fazer alguns cursos complementares, tudo pago pela empresa, geralmente ela vem pra minha cidade e fica mais ou menos 1 semana e chegando aqui a gente sai para vários lugares e durante todos os dias nos transamos. Já chamei Zaine por diversas vezes para vir morar aqui comigo, porém, por causa do marido ela acaba não vindo. Afinal todos da sua igreja, incluindo o seu marido lá em Fortaleza a consideram a crente, inocente, recatada do lar. Mal sabem a mulher que ela é quando esta comigo.

Valeu galera pela atenção. Espero que gostem, só pra constar. Tudo aqui descrito foram fatos verídicos.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/11/2018 20:26:50
Mano muito top, parabéns
08/11/2018 11:25:52
Delicia, geralmente é sempre assim crente, gostosa e mal comuda.
08/11/2018 06:28:36
Otimo conto,espero por um próximo sobre vcs 2
08/11/2018 01:34:56
Adorei

Listas em que este conto está presente