Casa dos Contos Eróticos

Estranho Amor

Um conto erótico de mtlp
Categoria: Homossexual
Data: 07/11/2018 13:50:19
Nota -

(Olá a todos! Segue um novo conto, um pouco mais fantasioso que os demais e um pouco sobre descobertas de prazeres sexuais também. Espero que gostem! Caso queiram entrar em contato: mattlopes1@mail.com )

Lá eu estava passando minha primeira noite sozinho e igualmente minha primeira viagem sozinho. Para celebrar o meu 18º aniversário, pedi à minha cabana de pais no campo para realizar grandes planos! Convidei Carol para compartilhar aquele final de semana na cabine comigo e tudo estava correndo bem, até que ...

Cheguei e me acomodei na cabine na noite de sexta-feira e, para minha surpresa, uma forte tempestade invadiu o local. Ventos fortes e uma chuva torrencial me impediram de voltar para o meu carro e voltar para casa. Carol me mandou uma mensagem dizendo que não ousaria lutar contra a tempestade e pensou que seria melhor esperar no dia seguinte. Eu concordei. Então lá estava eu, sozinha na cabana dos meus pais, preso e entediado até a morte depois que meu sinal de telefone caiu.

Eu não tinha outra opção, mas encontrar algo para me divertir e matar algum tempo. Por fim, decidi tomar um banho e ir para a cama. A cabine, pelo menos, estava quente o suficiente para que eu pudesse dormir vestindo nada mais do que uma camiseta, boxers e meias. Não demorou muito até que eu adormeci na esperança de um tempo melhor na manhã seguinte.

Meus sonhos foram interrompidos quando ouvi um ruído estridente e assobios fantasmagóricos vindos da sala de estar. Eu imediatamente me levantei e corri em direção ao quarto para verificar a origem desses ruídos. Para minha surpresa, a janela estava aberta. Eu rapidamente fechei de volta e virei para o quarto, acendendo as luzes. Alguém abriu. Mas ... a fechadura estava intacta, como poderia ser? Alguém abriu de dentro da cabana? Quando minha mente começou a pensar em possibilidades, meu coração começou a bombear com mais força e mais rápido.

Pouco a pouco, meus pezinhos caminhavam pela sala para verificar outros lugares da cabana. Cada quarto era uma crise de ansiedade, seguida de um alívio, quando tinha certeza de que não havia mais ninguém lá, além de mim. Finalmente terminei na cozinha, o último quarto. Para meu alívio, estava vazio. Com um suspiro, aproveitei para relaxar um pouco e abri a geladeira, pegando uma caixa de leite.

No momento em que fechei a porta da geladeira, a caixa escorregou da minha mão caindo no chão quando vi aquela figura sombria parada na entrada da cozinha. Não foi humano. Tinha a forma de uma figura humana, mas não era humana. Eu não conseguia enxergar com clareza, mas tinha pernas finas e longas que estavam levemente inclinadas para frente, braços finos com as mãos de três dedos. Eu não conseguia ver a cabeça, mas parecia oval. Tinha algum tipo de cordas ou trepadeiras caindo de suas costas. Eu não tinha certeza se a pele da criatura era escura, mas deveria estar pelo menos um pouco iluminada pelas luzes da cozinha.

Eu parei, em uma mistura de pânico e ansiedade. Eu não sabia o que fazer. Eu não sabia se isso ia me atacar ou não. Meus pulmões começaram a trabalhar mais rápido e acho que entendeu o meu medo por isso. A criatura começou a dobrar os joelhos ficando em uma posição que parecia prestes a atacar-me. Antes que eu pudesse correr e fugir, a criatura pulou em cima de mim em um piscar de olhos e me deixou cair de costas. Eu gemi alto e comecei a gritar, esperando que alguém me ouvisse. O monstro recostou-se com a mão pesada no meu peito, trazendo a outra de volta para trás do ombro. Estava prestes a dar um golpe fatal quando parou de repente. Na verdade, parou no momento em que coloquei meu pé contra o peito.

Parei de gritar para entender o que estava acontecendo. O monstro ficou parado com a cabeça sem rosto olhando para o meu pé. Sua mão livre moveu-se lentamente para segurar meu pé enquanto ele inclinava a cabeça para fazer o que parecia cheirar meu pé. Por sorte meus olhos encontraram seus pés que pareciam patas de três dedos. Tinha a mesma semelhança das minhas meias: branco com pontas azuis. Naquele momento, percebi que de alguma forma conseguiu ver alguma semelhança entre ele e eu.

Ele continuou farejando até que finalmente retirou a mão do meu peito. Eu ainda estava confusa e confusa, mas tudo parecia um pouco mais calmo a partir daquele momento. De fato, a criatura tinha uma pele lisa cinza escura que parecia carbono. Embora não tivesse olhos nem boca, podia sentir que estava olhando nos meus olhos. Lentamente a criatura colocou minha perna para baixo e se ajoelhou entre eles. Sua cabeça olhou ao redor como se estivesse inspecionando meu corpo enquanto eu parei.

Chegou seus dedos aos meus joelhos e começou a deslizar ao longo das minhas coxas. O contraste entre minha pele clara e as coxas tonificadas contra seus braços esguios e dedos grossos de alguma forma amolou a criatura. Foi aprendendo. Seus dedos finalmente chegaram a minha cueca e eu congelei ainda mais. Não teve problemas em tocar por lá e por que deveria ter? Eu era uma coisa completamente estranha por isso. Lentamente eu senti a brisa fresca beijando minha cintura e virilha exposta quando a criatura deslizou minha boxer ao longo das minhas pernas atléticas.

Minha masculinidade e saco completamente raspados estavam expostos agora e eu não fiz nada. Eu podia sentir minhas bochechas coradas e queimando de vergonha, mas não me atrevi a fazer nada. Eu me preparara para os olhos de Carol e agora estava sendo apreciado por mais uma criatura alienígena.

Seu dedo indicador alcançou e começou a acariciar minha masculinidade da base à ponta. Estava frio, mas agradável. Meu corpo começou a reagir àquele momento em que permanecemos em silêncio. A criatura pareceu surpresa e divertida no momento em que percebeu que minha mandania estava ficando rígida e dura. Ele começou a pulsar até seus 7 centímetros de comprimento, enquanto sua cabeça de cogumelo começou a inchar. Minhas narinas continuaram soprando minha respiração difícil enquanto eu olhava para ela com olhos apreensivos.

Com movimentos suaves, a criatura continuava trabalhando o dedo (que era mais longo que o meu pau rígido) em torno da minha intimidade. Eu podia sentir o calor do meu pau crescendo a cada segundo. Logo percebi que aquelas trepadeiras nas costas da criatura eram na verdade tentaculos e elas tinham algum tipo de uso sexual. Ele começou a se mover em direção ao meu rosto e gentilmente espreitou ao redor, eventualmente tocando minhas bochechas, nariz, orelhas até que ele se moveu para os meus lábios. Eu ainda sentia medo, mas não me importava. O tentaculo lentamente espalhou meus lábios enquanto se movia entre eles contra os meus dentes e forçou seu caminho até a minha boca. Eu permiti isso. Estava frio como o resto do corpo da criatura, mas molhado. Ele brincou com a minha língua e girou em torno dela como um beijo francês.

Enquanto minha boca estava sendo explorada, outro tentáculo chegou e envolveu meu eixo inclinando-o para trás de modo que minha cabeça de cogumelo estava apontando para o teto. Apertou suavemente e parecia saber o que estava fazendo, pois logo começou uma massagem suave para cima e para baixo. O monstro estava me masturbando.

Suas mãos agarraram meus tornozelos e levantaram minhas pernas. Tentaculos vieram de suas costas e começaram a massagear minhas solas com meias, subindo até os dedos dos pés e descendo até os calcanhares. A ponta de cada tentaculo tinha algum tipo de sucção para ela se mover em cima dos meus dedões do pé, começando a sugá-los das minhas meias.

Meu medo deu lugar ao prazer e logo minhas narinas estavam soprando um pouco de luxúria e minha língua estava dançando com a tentaculo na minha boca. A tentaculo em volta da minha masculinidade começou a sugar minha cabeça de cogumelo e a beber meus sucos escorrendo ao mesmo tempo em que escorria sucos em minha boca e eu bebia. Foi doce e refrescante.

Meu corpo flexionava seus músculos com espasmos de prazer, meus dedos se esticavam e se enrolavam igualmente em prazer e minha mandade era dura de um jeito que eu nunca senti antes. Meu corpo ficou bastante sensível e pude sentir meu ânus piscando e apertando com prazer. Algo que nunca senti antes. Parecia que o suco da criatura conseguiu trazer o lado mais luxurioso de mim e do meu corpo. Deitado de costas com nada mais que uma camisa e meias, a cozinha ecoou meus gemidos de prazer enquanto a criatura permanecia em silêncio, mas entretida.

Quando abri os olhos, percebi que a criatura estava ficando cada vez mais e mais e isso acontecia toda vez que sugava meu suco. Eu percebi que estava se alimentando da minha semente. Eu senti um arrepio subindo pela minha espinha. A criatura começou a chupar com mais força em cada um dos meus dedos e meu pau enquanto vazava mais de seus sucos em minha boca, que eu bebi gota a gota. Meu corpo estava prestes a atingir um orgasmo e meus gemidos ficaram mais altos. Sabe o que estava prestes a acontecer e queria. Logo meu eixo começou a jorrar jatos poderosos do meu esperma e a criatura chupou cada pedacinho. No primeiro momento, conseguiu fazer um ruído estridente enquanto recostava o tronco com prazer. Enquanto gritava eu ​​gemi. Nós estávamos em harmonia de prazer.

Para minha surpresa, a criatura começou a moldar seu rosto. Parecia que estava moldando olhos, nariz e boca. Todo o corpo estava se ajustando enquanto absorvia minha semente. Depois de um grito final, a criatura se sentiu de volta. Ele desmaiou. Seus tentáculos se afastaram da minha masculinidade, boca e dedos dos pés. Eu ofeguei e limpei o suco dos meus lábios enquanto ofegava e olhava para a figura alta e escura agora enfraquecida e atlética, deitada no chão da cozinha.

Meu corpo estava quente e brilhante de suor. Eu ainda era sensível e minha masculinidade permaneceu rígida, mesmo depois de um orgasmo tão exótico quanto esse. Meus olhos continuaram vagando entre a criatura e eu quando percebi que tinha que fazer alguma coisa. Eu tive que cuidar dessa criatura.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/11/2018 17:44:00
Adorei o conto. Mulheres e casais se quiserem uma deliciosa aventura sexual entre em contato por e-mail. Sou de Osasco SP, tenho certeza que realizarem todas as suas fantasias mabbispo@gmail.com