Casa dos Contos Eróticos

O Novato da Escola - PT.3

Um conto erótico de CaioM
Categoria: Homossexual
Data: 10/10/2018 14:56:58
Nota 10.00

Como vocês tão curtindo vou postar mais um Cap. só pra aumentar o tesão de vocês.

“Por favor, fica Gustavo, não quero te ver indo embora agora”

E então a porta do quarto se abre, era Larissa.

“Gustavo, você tá bem ?“ – Perguntou Larissa

Logo soltei Gustavo e dei dois passos pra trás, Larissa então foi até ele e o abraçou, Gustavo retribuiu o abraço e olhou pra mim.

“Eu tô bem, podemos ir ?” – Respondeu Gustavo

“Amor liga pro Henrique, pergunta se ele vai demorar, vou arrumar uma bolsa aqui pra gente descer” – Falei para Larissa

Larissa então saiu do quarto e foi até o telefone na sala ligar para Henrique.

“Caio, serei seu amigo a partir de agora, sem gracinhas mano, vou pegar a amiga da tua mina” – Disse Gustavo

Olhei fixamente pra ele e balancei a cabeça.

“Cê ta certo cara, tem que curtir a vida, comer geral, tu ta solteiro” – Respondi

“Então vou te comer, se liga hein Caio” – Disse Gustavo rindo.

Mostrei o dedo do meio pra ele

“Seu cu, viado, mais fácil tu dar pra mim igual uma putinha”

“Sai fora, te chupar de boa, mas o cu não” – Disse Gustavo

Comecei a rir terminando de arrumar a bolsa.

“Bora ver, chupou tão gostoso que parecia ta apaixonado pelo cacete do gostosão aqui Gustavinho”

Sai do quarto rindo, Gustavo veio logo atrás, encontramos as meninas na sala e Larissa havia dito que Henrique já estava indo pra minha casa, decidimos sair e esperar Henrique na frente de casa, ele era meu vizinho, morávamos no Vivendas.

“Porra, até que enfim cara, demorou uma vida” – Disse ao ver Henrique vindo em nossa direção segurando o Long Board.

Tirei a camisa e pedi pra Gustavo segurar ela, corri até Henrique e tomei o Long de sua mão, só consegui joga-lo no chão e pular em cima dele, sai do condomínio tranquilaço enquanto geral andava juntos, quando olhei pra trás, Gustavo estava com minha camisa em volta do pescoço e com seu braço por trás do pescoço de Anny, desci do Long e fiquei esperando eles me alcançarem.

“Tá ligeiro hein filho” – Disse olhando para Gustavo

“Alguém tem que seguir o baile Caio” – Respondeu Gustavo

Senti vontade de meter o soco em Gustavo nesse momento mas seria bem estranho, então segurei na mão de Larissa e fomos descendo até a praia, sentamos bem próximo ao mar e logo vi Gustavo beijando Anny, como se fossem namorados, Larissa então tirou a roupa e me pediu para que passasse protetor solar em seu corpo, deitou de costas pra mim, não resisti aquela mina perfeita só de biquíni deitada na toalha, deitei em cima de Larissa e comecei a beijar seu pescoço, morder sua orelha e logo sussurrei baixo no ouvido dela: “Já disse que meu maior tesão é te ver assim ?”, Larissa riu e me mandou sair de cima dela.

Curtimos o resto da tarde entre amigos e alguns casais, ao fim do dia, nos despedimos e fomos cada um pra sua casa.

No outro dia a mesma rotina de sempre, chegamos na escola, deixamos a bolsa na sala e subimos para a escada, mas Gustavo estava entre a gente, abraçando Anny por trás, sorrindo e demonstrando que curtia ficar com ela, tratei

Gustavo como amigo durante toda a aula.

Chegando em casa me joguei na cama e fiquei pensando em tudo o que havia acontecido, eu nunca tinha chego perto de outro cara, muito menos daquela forma, Gustavo se dizia hétero mas tinha certeza do que queria e eu não.

Acabei pegando no sono, acordei por volta de 19h, fui tomar banho, quando saio do banheiro escuto alguém batendo na porta do meu quarto

“Entra Mãe” – Falei alto

A porta então se abriu e era Gustavo com 2 caixas de pizza e uma Coca nas mãos, olhei pra ele sem entender nada.

“Vou dormir com você hoje Caio”

“Tá maluco, amanhã tem aula, tu nem trouxe tua mochila, cadê teu uniforme ?” – Respondi a Gustavo

“Minha mãe liberou o carro, relaxa” – Disse Gustavo sentando na cama e colocando a pizza em seu colo.

Fui até a cama com Gustavo, ainda de toalha, abri uma das caixas e pra minha surpresa era pizza de muçarela, olhei pra ele com maior cara de felicidade, peguei um pedaço com a mão mesmo e comecei a comer, Gustavo comia e olhava pra mim, comemos uma pizza inteira e a outra coloquei em cima da minha mesa de estudos junto com o que havia sobrado da Coca.

Gustavo então foi pro banheiro, lavar as mãos, eu tranquei a porta e apaguei a luz o quarto, deixando só a TV ligada, Gustavo voltou e disse

“Já vai dor...”

Nem esperei Gustavo terminar de falar e taquei um beijo nele com vontade, segurei a sua camisa e tirei sem parar o nosso beijo, Gustavo abriu a bermuda e a deixou cair, pra minha surpresa ele tava sem cueca, soltei a minha toalha e empurrei Gustavo na cama.

Me enfiei no meio de suas pernas e voltei a beijar Gustavo com a mesma intensidade enquanto roçava meu pau na sua bunda, Gustavo segurou minhas cintura com força e começou a me puxar contra seu corpo, forçando meu pau cada vez mais a roçar na sua bunda, segurei no rosto de Gustavo com força e o virei de lado, fui descendo e beijando seu pescoço bem devagar, Gustavo gemia baixo a cada beijo que eu dava, desci bem devagar pelo peito dele até chegar no abdômen, olhei pra ele se contorcendo na cama e logo segurei suas duas pernas, levantei bem elas e pude ver o cuzinho apertadinho de Gustavo, passei a língua lentamente naquele buraquinho e ele gemeu alto, aquilo me deixou cada vez mais louco, cai de boca no cuzinho de Gustavo, chupava e lambia aquela bundinha com todo o tesão que eu sentia, Gustavo pois a mão na minha cabeça e se contorceu na cama, dei uma cuspida farta em seu cuzinho.

Voltei beijando o corpo de Gustavo até chegar na sua boca, olhei fixamente pra ele e encostei meu pau naquele cuzinho apertado, Gustavo não conseguia falar nada só respirava forte e apertava meu corpo onde conseguia, abri um sorriso safado e comecei a empurrar meu cacete naquele buraquinho, Gustavo mordeu os lábios e fez uma cara de dor, aquilo me dava mais vontade de continuar, passei o braço por tras do pescoço de Gustavo e o abracei, continuei empurrando meu pau contra o cuzinho de Gustavo, a cada centímetro que entrava ele gemia alto e apertava minha cintura, até que

Gustavo me pediu pra parar.

“Caio na moral, não aguento cara, tá doendo demais”

Tirei a cabecinha do meu pau de dentro de Gustavo e dei uma cuspida na mão, passei aquele cuspe por todo o meu pau e voltei a empurrar ele no buraquinho apertado do Gustavo, comecei um vai e vem só com a cabecinha dentro e a cada empurrada eu entrava um pouco mais naquela bunda gostosa, quando senti que meu pau já tinha entrado todo, segurei o rosto de Gustavo e dei um tapa nele.

“Vou te fuder pra tu nunca procurar outro cara na tua vida mané” – Disse a Gustavo

E então comecei um movimento de vai e vem ainda meio lento, Gustavo só conseguia fechar os olhos e demonstrar dor em seu rosto, encostei meus lábios nos seus e logo começamos um beijo apaixonado.

A cada metida que eu dava em Gustavo sentia que ele relaxava, então comecei a socar com vontade naquele cuzinho, que delicia, era melhor que comer a Larissa, eu tava me sentindo o foda, acabei de tirar a virgindade do cara, Gustavo gemia alto e forte a cada socada em seu cuzinho, levantei de cima dele e tirei meu pau de uma vez.

Virei Gustavo de costas pra mim e o coloquei de 4 na cama, dei mais uma cuspida no meu pau e voltei a enfiar ele naquele cuzinho gostoso, Gustavo segurava no lençol da cama com força, segurei a cintura dele e comecei a meter como nunca, a cada socada que eu dava o barulho aumentava, os gemidos de Gustavo também, então ele enfiou o rosto no travesseiro e o mordeu, Gustavo então levantou a cabeça e disse

“Eu vou gozar Caio, não para mano, não para”

Aumentei as estocadas que dava no cuzinho dele, segurei ele com mais força e fudi aquela bundinha com toda minha vontade, Gustavo gemeu o mais alto que eu já tinha escutado aquela noite e logo percebi que ele havia gozado, não aguentei de tesão e gozei junto com ele, enchendo aquele cuzinho com porra quente, com a respiração ofegante, me joguei em cima de Gustavo que desabou na cama com meu pau ainda dentro, ficamos tentando tomar fôlego durante alguns minutos até que Gustavo riu.

Tirei meu pau bem devagar dentro dele e me joguei do seu lado, olhei fixamente para Gustavo.

“Promete pra mim que serei o único que vai te comer na vida Gustavo ?”

"NÃO! Porque você não foi o primeiro Caio"

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
11/10/2018 08:50:39
Gostei
11/10/2018 08:50:30
Quem foi o primeiro?
11/10/2018 08:50:17
Quem foi o primeiro?
11/10/2018 08:49:39
Continua
11/10/2018 08:47:43
entrega a amor.
11/10/2018 08:33:33
Porrraaa que massa Continua cara
11/10/2018 03:32:07
Continua Eu fica abismado que ninguém ouviu eles
10/10/2018 23:45:35
Show
10/10/2018 22:42:16
Continuaaa
10/10/2018 22:11:06
Ahhh não, faz mais logo pfvor. Amando desde já! Posta dois por dia rs
10/10/2018 22:10:22
H
10/10/2018 21:40:25
Nossa q tesão
10/10/2018 20:19:56
Que delícia!! E aposto que o primeiro foi o Henrique, kkkk
10/10/2018 15:35:35
UAUUUUUUUU. PELO MENOS GUSTAVO FOI SINCERO. MAS DAQUI PRA FRENTE PODE SER O ÚNICO SIM. VEREMOS. TÁ MUITO GOSTOSO DE LER. MAS AINDA TEM LARISSA E ANNY. ISSO PRECISA SER RESOLVIDO NA VIDA DESSES DOIS.