Casa dos Contos Eróticos

Amansando o corno possessivo.

Um conto erótico de MestreDosDesejos
Categoria: Heterossexual
Data: 14/09/2018 12:35:41
Nota 7.83

Olá a todos! Me chamo Ricardo, e hoje vou relatar a vcs um envolvimento que tive com o casal Ana e Jorge (nomes fictícios por razões óbvias ).

Descreverei Ana brevemente. Aproximadamente 1,55 de altura estimo um peso deKG, morena, corpo com curvas sensuais do jeito que eu gosto, bunda,pernas e quadril de violão, essas características me exitam muito porem, mesmo com todos esses atributos, essa linda mulher sofria de baixa autoestima.

Descreverei um pouco de Jorge para que possamos entender o por que da Ana ser assim, vamos lá.

Jorge e Ana são casados a mais de 15 anos, e como em todo relacionamento o sexo vira uma rotina, que embora ainda seja prazerosa, está longe de ser um apogeu do prazer como um dia fora. O maior problema é que com o passar do tempo jorge passou a ser um marido extremamente paranoico e possessivo. Coisas trívias como, andar com os cabelos soltos era motivo de desentendimento para o casal, e Ana estava visivelmente prestes a entrar em depressão, tendo em vista que ela praticamente não tinha amigos por causa dessa paranoia de seu marido. Ana encontrava em seu trabalho uma válvula de escape para tudo isso, pois lá ela teria pelo menos seus colegas de trabalho para conversar, e é ai onde me encaixo, pois prestava serviços de informática para essa empresa em questão.

Ana sempre fora muito educada, integra e correta, até um pouco inocente as vezes. Para se ter uma ideia ela não sabia o significado de um consolo.

Sempre tive uma tara em Ana, mas sempre a vi como uma mulher de família, inalcançável, por mais que parecesse uma pessoa extremamente solitária.

Prestei serviço a essa empresa por 1 mais de um ano, e minhas visitas eram feitas 2 vezes por semana nos dias de minha escolha ou quando fosse solicitado, e é ai onde tudo começa. Logo quando comecei nessa empresa, fiz amizade com 2 meninas do serviços gerais e um rapaz homossexual, também do mesmo setor, onde sempre aos finais da visita, nos reuníamos na copa para falar putarias. E foi numa bela sexta ao final da tarde que essa historia começa de fato, pois como de costume, estávamos os 4 lá papeando sobre sexo, quando de repente Ana entra na cozinha para fazer um lanche, pois não era permitido comer na sala do setor. Ana sentou-se numa mesa próxima a nossa, creio que já de proposito. Em meio aos assuntos, toquei numa aventura que tive com um casal(É impressionante como as pessoas reagem quando vc diz de algo que não é comum a elas, pois ficam muito curiosos a respeito, mas dificilmente acredita no que vc diz), onde havia realizado um menage masculino, que era a fantasia desse casal. Percebi que Ana estava vidrada na conversa, pois demorou quase 40 min pra comer 1 unica tapioca kkkk.

Depois que terminei a conversa, me despedi de Ana desejando-lhe um bom final de semana, e fui saindo junto com os outros 3.

Esse foi o start de tudo, pois aproximadamente 2 meses depois, quando fui fazer minha visita rotineira numa sexta feira, Entrei no setor de Ana e estava rolando uma conversa sobre ferramentas, e acabei sendo envolvido no meio. Conversa vai, conversa vem, e chegamos no ponto crucial onde eu digo:

"Olha gente, não é mendigando não viu! Mas já mendigando, quem tiver ferramentas ou equipamentos eletrônicos que não sirva mais, e quiserem fazer uma doação, eu estou aceitando, Pois maioria das vezes acabo salvado algumas coisas. "

Para meu espanto Ana responde:

"Ricardo, acho que meu marido tem um monte de ferramentas que ele me disse querer jogar fora, como hoje é meu ultimo dia de trabalho esse mês pois vou entrar de ferias, vou ver com ele o que ele não quer e te aviso por whatsapp tudo bem?"

Então agradeci:

"Ana eu ficarei muito grato, e não precisa se dar ao trabalho nem de descer para deixar na portaria viu eu subo pra pegar, pois vc já está fazendo uma gentileza de me doar."

Ela responde:

"Por nada. Só não vai ser por agora tá? Por que tenho muita coisa pra resolver nessas férias."

Eu respondo:

"Imagina! No dia e horário que for melhor para vc, estará bom para mim também."

Terminei minha visita e fui para casa.

Mais ou menos uns 20 dias depois Ana me manda mensagem no whats dizendo:

"Boa tarde Ricardo! E a Ana aqui. Vc ainda quer aquelas ferramentas?"

Respondi:

"Boa tarde Ana! Quero sim. Posso passar ai para pegar?"

Ela diz:

"Espera, vou te mandar umas fotos para vc ver se presta, pois assim vc não da viagem perdida."

Então ela me envia as fts, tinha algumas peças interessantes, então confirmei que queria e perguntei se poderia passar por la as 14:00, e ela me confirmou que sim, me passando o bloco e o numero do ap.

Pois muito bem, no horário combinado lá estava eu, na portaria pedindo para o porteiro interfonar, logo fui autorizado a subir. Chegando no apartamento de Ana, nada de mais, ela me recebeu com um vestido simples, pois já tinha visto ela usando ele até mesmo no trabalho, pensei comigo; 'Essa ai eu nunca vou conseguir nada', mas Ana parecia mais inquieta que o normal, mesmo assim queria apenas pegar as coisas e ir em bora, pois não queria ter que me cruzar com o louco do Jorge. Coloquei tudo numa sacola, e então Ana diz:

"Puxa ricardo desculpa, eu devia ter deixado isso na portaria."

Rapidamente responde:

"De maneira nenhuma Ana, jamais ira fazer uma linda mulher carregar um peso desses. Homem serve pra essas coisas mesmo."

Ela envergonhada responde:

" Eu bonita? rsrsrs... vc é mesmo muito educado Ricardo."

Então respondo

"Obrigado por apreciar minha conduta Ana, mas vc ser uma mulher linda nada tem haver com educação, isso é apenas um fato. Com todo respeito tá?"

Ela então deu um sorriso envergonhado e foi em direção a cozinha. Depois de dar um nó no saco, vou ate a cozinha e peço um pouco de água para Ana. Então eu pergunto:

"Ana como está o pilites que vc estava fazendo? Ta gostando? "

Ela responde:

"Sim, estou adorando, mas ainda estou me acostumando, pois pra quem era sedentária não é fácil começar uma atividade física, mas estou me sentindo mais disposta."

Eu digo:

"Fico feliz por vc Ana. Vou lhe confessar, perguntei por que tenho achado vc tão triste, com uma expressão meio solitária. "

Nessa hora Ana começa a chorar, e sinceramente era algo que não queria ver, ela era como uma bomba relógio prestes a explodir, e então ela explodiu, e disse chorando:

"Eu não aguento mais sabe Ricardo, meu casamento era maravilhoso, mas de uns 5 anos pra cá, me sinto como se estivesse morta mesmo estando viva, os melhores momentos que passo é no trabalho onde posso conversar qualquer coisa com alguém, coisa que não faço em casa, pois filhos adolescentes só fala com os pais pra pedir alguma coisa, e meu marido é como se fosse um estranho, só falamos o necessário, pois nem pra sexo ele me procura mais. Desculpe ta falando disso com vc, mas eu não posso falar disso com mais ninguém, eu não posso nem soltar os cabelos nas poucas vezes que saímos juntos, pois ele acha que quero chamar atenção de outros homens e irei trai-lo, me sinto uma mulher velha e acabada incapaz de fazer meu marido sentir desejo por mim. Já cogitei a possibilidade dele ter uma amante, mas também, quem iria querer ficar comigo? Já pensei em me separar, mas ainda gosto dele, e temos nossos filhos, somos uma família, mas não me sinto amada, não me sinto desejada, apenas me sinto um lixo "

Enquanto ela falava senti um mix de sensações de raiva, angustia e pena, quis até chorar pra falar a verdade, mas ai eu não iria ajudar ninguém. Então esperei ela terminar tudo o que tinha para falar, pois 5 anos de sofrimento é bastante tempo. Quando ela parou de falar por um tempo eu disse:

"Botou tudo pra fora Ana?"

Ela fez gesto de positivo com a cabeça, então eu disse:

"Desabafar faz bem, principalmente para quem ja esta a tanto tempo sofrendo calada. Veja bem Ana, pelo que pude perceber vc ama seu marido apesar de tudo, e mais ainda a sua família, então e não vou dizer para vc chutar o balde e largar tudo, pois acho que isso ainda da para reverter. "

Nessa hora ela começa a me olhar com atenção, então eu continuo:

"A primeira coisa que vc tem que aceitar é que vc é uma mulher exuberantemente linda, qual quer homem fica atraído por vc, pois além de linda vc é muito inteligente. Não acredito que seu marido tenha uma amante, até mesmo porque ele seria um idiota se fizesse isso, sendo assim, só vejo 3 alternativas para o problema do seu marido. "

Ela curiosa pergunta:

"Quais são?"

Eu respondo:

"A primeira: Ele é um psicopata, por isso é paranoico desse jeito, e aconselho vc a fugir e levar as crianças

A segunda: Ele quer ser corno, e sabe disso, mas não consegui admitir.

E a terceira e a mais provável na minha opinião é: Ele quer ser corno, mas ainda não sabe disso"

Ana ficou alguns segundos paralisada me olhando, como se estivesse incrédula do que acabara de ouvir. Depois de voltar a si, ela me chama de louco, que seu marido nunca teria vontade de ser corno, pois ele infernizava sua paz justamente por ter essa paranoia, foi ai que eu disse:

"Mas é justamente por isso, pois pessoas normais tem sim ciumes, mas moderadamente, se ele já chegou ao ponto de ter paranoia, é porque ele pensa nessa situação varias vezes por dia, e quando vc passa a pensar em algo por muito tempo, vc também acaba desejando isso, seja consciente ou subconscientemente. Mas tem como descobrir isso. "

Ela muito curiosa pergunta:

" como?"

Eu respondo:

"Primeiro: Vc irá vasculhar o histórico do laptop dele, procure por pornografias e observe os temas mais acessados. Ha também a possibilidade de não haver nada no histórico caso ele seja precavido e o apague."

"Já a segunda maneira, ´so sera possível de executar mediante o resultado da primeira, logo vc terá que executar essa tarefa o mais rápido possível. O laptop dele está em casa? "

Ela responde:

"Infelizmente não, ele sempre leva quando vai viajar. Mas amanha ele estará de volta e assim que ele chegar vou tentar usar o notebook dele."

Nessa hora, a parte maligna do meu cérebro, me dizia o tempo todo para tentar comer a Ana, mas mantive a cabeça no lugar, pois acredito que ela não estava pronta, e caso eu insistisse poderia ser o fim de tudo.

Então eu falei:

"Ótimo! Fica combinado assim então. Quando vc conseguir, me manda mensagem no whats ok?"

Ela responde:

"Ok. Tem mais uma coisa."

Eu pergunto:

"O que?"

Ela responde:

"Como faço para olhar esse histórico?"

Então eu pego o laptop dela e mostro como verificar o histórico. Depois disso fui embora.

No dia seguinte a noite Ana me manda mensagem dizendo:

"Consegui Ricardo! Olhei o histórico."

Então eu pergunto:

"O que vc achou?"

Ela responde:

"Tinha alguns sites pornos"

Eu pergunto e qual era o tema?

Depois de algum tempo ela diz:

"Era quase todos sobre homens negros versus mulheres brancas"

Percebi um sintoma de corno, então perguntei:

"Quase? O que mais tinha de diferente?"

Ela responde:

"Tenho vergonha de escrever o que tinha lá"

Eu digo:

"Mas essa informação é muito importante para nós Ana."

Depois de uns minutos ela responde:

"Tinha 2 registros que dizia assim: Primeira vez com um negão e o outro era minha putinha com um negão."

Pelo que pude perceber, Ana não percebeu que o termo "minha putinha" se referia a uma esposa, mas vamos continuar.

Eu respondo:

"Certo Ana, agora podemos entrar na segunda parte do plano. Irei criar um perfil feminino falso no whatsapp, e te passarei o numero para vc adicionar ok? "

Ela responde:

"Ok, Mas pra que isso?"

Eu respondo:

"Vc vai entender em breve. Vou continuar.

Iremos trocar mensagens normalmente como se fossemos amigas. Me diz uma coisa, seu marido deve olhar sempre seu celular ne?"

Ela responde:

"Sim, ela acha que eu não percebo, mas noto que mensagens que eu ainda não tinha lido, ficam como se já estivesse sido lidas."

Eu respondo:

"Ótimo! Me diz uma coisa, vc sabe apagar linhas de conversas do whatsapp ?"

Ela responde:

"Claro que sei Ricardo, ta achando que broca rsrsrs"

Gostei da resposta e respondi:

"kkkk ótimo! Eis o que faremos. No domingo, vc irá falar um 'oi' com a "Paula", esse será o nome do perfil falso que vc será amiga. Depois que vc mandar esse 'oi' vc irá apagar essa mensagem, e entregará o celular para o seu marido, peça a ele para procurar algo na internet, seja la o que for, e saia para tomar banho e demore pelo menos uns 15 min. "

Ela curioso me pergunta:

"Ainda não entendi seu plano."

Eu respondo:

"Depois que vc mandar o 'oi' para a 'Paula' e apaga-lo, irei mandar uma mensagem para o seu celular apos 2 min, pois a intenção é que seu marido esteja com o cel em mãos nessa hora:"

Ana meio assustada pergunta:

"Que mensagem vc vai mandar?"

"Vou lhe escrever a mensagem como se fosse Paula.

Paula:'Mulher preciso da sua ajuda! Meu marido ficou louco, veio com uma historia esquisita, dizendo que sente prazer ao me imaginar com outro homem, e que ja havia tempo que pensava nisso, mas não tinha coragem de falar comigo, mas hoje ele desabafou. Fiquei sem saber o que responder a ele. E agora amiga o que eu digo? Nunca imaginei isso. "

Ana responde apreensiva:

"Será que isso vai dar certo? Não sei não viu. E se ele ficar com raiva de mim?"

Respondi:

"Se ele ficar com raiva de vc tu vai falar o seguinte: 'Tá com raiva de mim por que? por acaso vc viu algo ao meu respeito descrito ali? Se eu tivesse algo para esconder de vc não te daria meu celular. Vc é meu marido, não tenho o que esconder de vc, deixa eu ver a mensagem.' nessa hora vc vai pegar o cel e ler a mensagem de Paula e responder a ele assim: 'O que tem d+ escrito aqui jorge? Só estou vendo uma amiga com problemas pedindo ajuda, o que tem d+?' dai pra frente é com vc, pois eu não sei o que ele vai responder, o importante é vc se impor, pois vc não fez nada errado, e de fato não fez mesmo."

Ana demorou para responder, e depois de um tempo escreveu:

"Não sei se tenho coragem de falar assim com ele."

Eu pergunto:

"Ele te bate?"

Ela responde:

"Isso nunca!"

Respondo:

"Então o máximo que vai acontecer é ele ficar com raiva e não falar com vc por um tempo, mas isso ele já faz. O importante é vc ser firme e se impor, pois do contrario nada irá mudar em sua vida."

Ela pensou um pouco e respondeu:

"Ok, vamos continuar então."

Passei a semana toda conversando com Ana pelo perfil de Paula como se fossemos amigas, então chega o domingo, e como combinado por volta das 15:00h Ana envia um oi para Paula, espero 2 min e mando a mensagem combinada, depois disso, so recebi mensagem de Ana no dia seguinte.

Bem amigos esse relato terá continuidade na próxima parte. Para aqueles que leem meus relatos, gostaria de agradecer e pedir que votassem e comentassem se possível. Para aqueles maridos que precisem de ajuda com sua esposa, mandem e-mail para swinggood@outlook.com e iremos conversar.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/09/2018 01:08:01
Deixou a curiosidade... continue
16/09/2018 10:56:19
Muito bem escrito, amigo. Te convido a ler minha série de contos que trata de ménage também. Atualmente é a série mais votada no site (depois das homossexuais rsrs)
16/09/2018 05:06:59
Excelente
15/09/2018 18:05:16
Ótimo conto, com início envolvente. Vc é bom de papo. Está convencendo a Ana com muito jeito. Rsrs. Adorei e dou nota 10. Bezitos.
dmm
14/09/2018 13:52:43
Muito detalhe para pouco conteúdo.