Casa dos Contos Eróticos

Uma Orgia na casa de uma amiga.

Um conto erótico de D.M.
Categoria: Heterossexual
Data: 14/09/2018 12:11:54
Nota 10.00

Salve, Salve, leitores.

Olha eu de novo com mais uma história verídica que descrevo neste conto pra vocês. Minhas histórias sexuais pareciam que estava subindo ainda mais de nível. O que antes eu só tinha umas transas mais simples, peguei umas amigas bem putas que faziam de tudo e agora com a volta da Carla, o negócio ia desandar de vez. Vou ir contando tudo a vocês os novos acontecimentos. Bom, quem leu o ultimo conto sabe que uma velha amiga havia voltado e ela era bem safada, não gostava de coisa pouco e um pau só pra ela era nada.

Na última transa, isso tinha sido duas semana atrás, havia divido ela com um cara chamado Júlio que era seu presente de aniversário e demos duas rolas pra ela se deliciar, depois disso, ela só me chamou por mensagem pra falar que foi gostoso e se topava outras transas assim. Fora isso, nem em casa foi pra gente fazer de novo. Ou seja, um só pra ela não era nada mesmo e só eu apenas era pouco.

Até que, passado as duas semanas ela me chamou pra uma, nada mais nada menos que uma orgia. Isso mesmo, galera. Uma festa com um monte de gente que podem transar à vontade na frente de todo mundo. Ela me contou todos os detalhes, falou que no Sul ela já havia participado de algumas assim, o esquema tem que ser uma festa na casa de alguém, não em um bar ou uma balada, e chamar uns casais que são amigos, conhecidos e que confiem bem, preparam o lugar e todo mundo transa ali naquele espaço. Rececca foi a amiga que cedeu a casa pra festa de aniversário que contei no conto anterior e era enorme lá, então lá foi definido o local da brincadeira toda. Eu estava agora como um dos " anfitriões " dessa putaria toda. Carla havia me contado tudo, montamos um grupo e chamamos a galera. Eu, a Carla e a Rebecca e mais dois casais que não lembro os nomes preparamos o lugar no dia. A casa da Rebecca era enorme mesmo, aquele hall onde ficava a sala era gigante. Tiramos um pouco da mobília pra deixar bem vago mesmo.

Rebecca e a Carla eram bem amigas e já haviam se metido nessas putarias várias vezes, elas sabiam bem o que fazer. Colocamos um sofá enorme ali na sala, deixamos outros menores espalhado no canto. A frente do sofá deixamos um espaço pra ser a pista de dança e lá pro fundo colocamos umas camas com umas cortinas, caso alguém quisesse privacidade, deixamos uns espaços fechados, montamos umas luzes negras ou de cores azuis e roxa pra não ficar tão iluminado o ambiente, mas também pra não ficar escuro. Preparamos o som com um playlist pra ficar tocando no automático e finalizamos deixando tudo no esquema.

Eu nunca havia participado daquilo e nem sabia como ia ser, logo que escureceu, foi chegando uma galera ali desconhecida por mim, mas eram tudo colegas das duas ou dos casais que nos ajudaram. Eu não havia chamado ninguém e havia passado o dia inteiro por lá, por isso tinha tomado banho e me arrumado e ficamos lá recebendo o pessoal. Foram chegando casais, mulheres solteiras, mulheres acompanhadas com dois caras ou duas mulheres acompanhadas com um cara só, alguns caras sozinhos também e quando dermos conta, tinha mais que umas 35 pessoas por ali. Praticamente uma sala de aula.

Já tinha musica tocando, a iluminação da sala funcionando bem, não era escuro como uma balada, mas também não era tão claro, dava pra ver os rostos de quem estavam próximos, mas o fundo ficava mais escuro. Fiquei me perguntando como que começaria aquela putaria toda, afinal, eu nunca havia participado, e estavam todo mundo ali, casais, amigos, gente sozinha, já bebendo e conversando, algumas dançando também e eu olhava reparando pra tentar entender como que ia começar tosa a safadeza, ficava até imaginando se alguém ia falar " ta valendo " ou chegaria tal hora e todo mundo se pegaria, mas o negócio foi tão natural que nem percebi quando começou.

Eu, Carla e Rebecca estávamos juntos por ali juntos ali, pois a gente ainda ficava dando os retoques finais ou abrindo a porta para o pessoal chegar, preparando as bebidas, as vezes ainda arrumando o som, mas após um pouco de tempo, eu dou uma olhada em volta por ai na festa e do nada já vejo ali no canto uma mulher de joelhos já chupando um cara, não dava pra vem quem é, até porque eu não ia reconhecer mesmo, mas dava pra ver a silhueta pela iluminação, olho para o lado e tem outra no colo de uma cara, quando olho vem, está com a saia levantada levando rola, vou me virando e andando pelo salão e vejo um pessoal ainda conversado, bebendo, alguns dançando na frente onde deixamos " como uma pista de dança ", mas logo vejo mulheres se beijando, homens se beijando, casais dando uns amassos, homem com duas mulheres passando a mão neles, dois homens com uma mulher se esfregando, algumas dançando, outras rebolando e algumas já tirando peças de roupas e então foi a hora que percebi que ali não tinha controle, Começam do nada e quem estava em volta pegava seu par e flertavam e se pegavam

Em quantidade de gente, notava-se bem mais mulheres do que homens, percebi que encheu mais de gente, talvez em torno de umas 50 pessoas. Maioria dos homens vieram acompanhados, já as mulheres alguns chegavam sozinhas, alguns dos homens que chegaram sozinhos tinham como par outros homens mesmo, mas tinha vários solteiros ali louco pra comer mulher, e pela quantidade de mulher, certeza que ia dar no mínimo umas duas pra cada. A festa estava rolando, já se ouvia no meio das músicas, que não era tão alto como uma balada, ouvia gemidos aos meios das risadas. Tinha muitos ainda que ainda estavam vestidos, conversando, dançando, mas todo canto que você olhava, já tinha alguém se pegando, se comendo, se chupando....

Eu havia me perdido da Carla no meio de tanta gente ali, aproveitei e dei uma volta pra apreciar aquela bagunça toda, e ver o que ainda estavam rolando mais ao fundo. Vou olhando e admirando aquela festa, em um canto uma mina chupando com ferocidade um cara, próximos a eles, uma já sentada no colo no outro, quicando e rebolando nos sofás que estavam espalhado. Vi uma super brava com cara que estava com ela, talvez marido ou namorado, ou sei lá o que, parecia que ele tinha gozado rápido e ela não havia gostado nada, mas ali era uma festa, esperava mais um tempo que ele recuperava, pelo jeito, tinha muita coisa pra rolar. Tinha muita mulher com mulher, sejam dançando apenas ou se esfregando, até mesmo atraindo uns caras que estavam ali, tinha também mais do que duas mulheres com um cara só. algumas ali no meio já estava completamente nua recebendo chupadas ou passadas de mão enquanto dançavam. Vi ali alguns caras sozinhos apenas admirando o rala e rola que tinha pelo lado, tinha uma mulher em uma roda de três caras em volta dela, já de paus duros pra fora e ela agarrando pronta pra chupar. Dois dos " quartinhos " pra quem queria privacidade já estavam ocupados. Havia casais gays também, mulher só com mulher mesmo sem nenhum homem como também tinha um cara chupando o outro ali

Era bonito de ver aquela putaria toda, estava procurando algum lugar onde eu podia me socar, mas logo a Carla aparece dizendo " Te achei, meu gostoso. vem comigo, se não daqui a pouco a mulherada te ver e te ataca" e me levou lá pra frente da sala onde estava o sofá enorme. Ali ficava atrás da parte onde boa parte dançava. Aquele sofá era bem comprido, cabia umas 8 pessoas ou até mais. Na ponta tinha um casal se pegando, mas o restante estava todo vazio, boa galera ficava mais atrás, onde era levemente mais escuro. Ela me jogou sentado no sofá e caiu de joelhos dizendo " Quero mamar, louca pra chupar um pau e você desaparece do nada... ", eu respondi " Acabei me perdendo nessa safadeza toda " e ela continuou já tirando meu cinto e abrindo minha calça " Se você gostar disso tudo aqui, quero que vá comigo em uma casa própria pra isso.. Topa? ", " Do jeito que está aqui, eu topo sim ", ela apenas sorriu, abaixou minha calça até em baixo, retirou minha cueca e estava ali o que ela tanto adora. No meio de toda aquela putaria, certeza que meu pau estava duraço, ela só agarrou e caiu de boca me chupando gostoso.

Ela estava ali de joelhos com meu pau inteiro na boca, lambendo, chupando, passando a língua de cima a baixo, massageado, batendo pra mim e me engolindo com toda aquela tara que ela tem. Se tem alguém que ama uma rola é ela, e sabe fazer bem com a boca, ela chupava colocando no canto da boca pra eu ver meu pau marcando a bochecha dela. E me olhava feito safada lambendo todo meu pau devagar. Passou uns minutos assim e do nada sentou um casal desconhecido do meu lado esquerdo. O cara já estava nu de pau duro, uma mina loira chegou e sentou no colo dele de uma vez já rebolando na rola. Essa mina pegou a Carla pelo cabelo e começou a forçar ela a engolir meu pau. Depois a Carla levanta a cabeça e a beija e logo em seguida beija o cara também, o que estava comendo a mina ao lado. A moça aproveita agarra meu pau e começa a bater pra mim enquanto a Carla e o cara se beijam.

A moça pede pra trocar de posição, sai de onde estava no colo do cara e fica com os joelhos de quatro sobre o sofá, o cara a colocam a rola em sua buceta e ela cai de boca dividindo meu pau com a Carla. E ficam as duas se beijando e lambendo meu pau.

Fico olhando as duas ali se revezando com meu pau na boca, Carla de joelhos ainda de roupa e essa mina nua de quatro levando rola na buceta. La no fim do canto esquerdo vejo que chegou mais gente na beira do sofá. Tinha uma mina rabuda e gostosa de quatro também levando uma pirocada por trás, isso enquanto ela ainda beijava a boca de outra mina. No lado direito na ponta tinha mais duas deitada de perna aberta sendo chupada por um cara e outra mina e mais a frente tinha uma loiraça levando rola em pé mesmo. Fora o que dava pra ver apenas pelas silhuetas nos sofás que ficavam separado, certeza que tinha duas mulheres de quatro e um cara comendo um e depois comendo a outra. Isso tudo ainda tinha um pessoal que ficavam a volta ainda, assistindo, dançando, se beijando ou arrancando a roupa.

Carla coloca seus peitos pra fora e me faz uma espanhola deliciosa, com os peitões que ela tem, ela consegue agarrar meu pau e bater pra mim com os peitos de um jeito bem gostoso. A que ta levando rola do lado fica lambendo a cabecinha do meu pau. Ainda pra minha surpresa, outra mulher aparece pra chupar meu pau, se jogando próximo ao meu lado direito, percebo então que era a Rebecca, a amiga da Carla. Ela era bem gostosa também e confesso que já imaginei comendo ela. Agora tinha três bocas ali me chupando.

O negócio estava ficando louco, o cara que estava metendo na mina que estava ao meu lado chega no limite e goza fora na bunda dela e sai, quando olho, chega outro cara e continua a meter nela. Eu fiquei me perguntando " Eita porra, achei que fosse o companheiro dela, " Mas os dois estavam " revezando " ela e eu nem sabia. Ela continua ainda a me chupar junto com a Carla e Rebecca. Surge então outro cara de pau duro do lado da Rebecca, que larga meu pau e começa a chupar ele. Nisso, Carla também ver a rebecca ali mamando e começa a chupar ele também e fica batendo pra mim. Fica mais bagunçado ainda quando a Carla larga meu pra beijar a Rebecca e revezar o pau do cara que do nada surge uma outra mina aleatória e senta no meu pau, rebolando e quicando forte. Era bem bonita, quando olho em seu rosto, era a mina que estava recebendo por trás lá na ponta esquerda, agora ela estava ali no meu colo. O cara que estava comendo ela veio continuar o serviço e socou por trás e lá estava eu novamente em uma DP.

Depois de quicar um pouco no meu colo, o mano que comia ela por trás anuncia que vai gozar e ela sai do meu pau e ficar de joelhos no chão pra receber a gozada. Outras minas viram que ela ia ser premiada, como elas chamam, ficaram de joelhos pra receber também. Levaram gozada, se beijaram e se lamberam, algumas saíram, outras ficaram ali.

Carla estava agora tirando a roupa e ficando totalmente nua, passou a mão no meu pau e sentou em mim com a buceta. Rebecca tirou meus sapatos, calça e cuecas que estavam no chão, as que estava em cima olhando por trás do sofá tiraram minha blusa e agora eu e a Carla estávamos nus no sofá. Ela rebolava no meu colo gostoso, buceta bem molhada. Do lado senta a rebecca de perna aberta levando rola daquele cara que estava chupando. As duas se beijam enquanto isso. Nem reparei que a mina que estava do meu lado, me chupando e levando rola tinha saído. Agora quem estava no lugar eram duas minas que se chupavam e passavam a mão na bunda da Carla. Elas pararam de se chupar e foram dar uma bela atenção a bunda da Carla, eu podia sentir a língua de uma delas tocando minhas bolas e pelo jeito ela chupava o cuzinho da Carla. Carla agarrou uma delas pelo cabelo e esfregou ainda a bunda na cara dela, sentia seu queixo e nariz tocando minhas bolas ali em baixo, a mina que estava ao lado ficou sozinha, mas logo recebeu uma companhia de uma outra mina, que chegou já toda gozada pelo rosto, peitos, boca, tudo melado. Ficaram se lambendo ali e se chupando.

Do nada, surgem duas rolas ali, dois caras ao lado dessas minas que se chupavam, colocam ambas de quatro e a fodem. Carla levanta do meu pau e senta com o cuzinho dessa que estava bem molhado, A mina havia preparado ele com os dedos pois deslizou gostoso. Mas um cuzinho é diferente, apertado gostoso e eu estava delirando com a da Carla. De repente o encosto do sofá abaixou e eu quase cai. Nem sabia que aquilo abaixava, foi um cara que fez isso e chegou subindo e apontado o pau pra Carla que começou a chupa-lo enquanto sentava no meu colo. Agora estava uma tremenda bagunça de vez, tinha muita gente ali por perto, todas nuas, mulheres mamando, levando rola na frente, atrás, mulher com mulher, várias mulheres rodeando um cara e até dois caras se comendo no canto também.

O negócio é tão bagunçado e muito bom ao mesmo tempo, que tem coisa que surgem do nada. A Carla estava ali sentando com o cuzinho no meu pau, rebolando gostoso, as vezes trocava e colocava na buceta e ao mesmo tempo chupava um cara que estava em pé no sofá logo atrás de mim. A Rebecca estava deitada de perna aberta levando rola na buceta e nem tinha reparado que ela estava chupando um outro cara do lado, que inclusive na hora, o cara goza na boca dela com uns jatos indo para seus peitos. Do meu outro lado esvaziou um espaço, mas no canto tinha duas minas chupando um pau enquanto uma delas estava quicando em um cara que estava deitado no chão. A Carla então pede para o cara que está chupando sentar no sofá, ele senta do meu lado, ela sai do meu colo e senta no dele empinando a bunda e me chamando pra continuar a foder seu cu. Eu levanto de pau duro e balançando, a Rebecca me olha e se levanta de onde estava deitada, com a bunda pingando gozo, o cara que estava comendo ela também tinha gozado, ela cai de joelhos já chupando meu pau, ela me chupa de um jeito bem molhado, dando umas cuspidas na cabeça da minha rola e esfregando com a mão até em baixo. Eu seguro sua cabeça e dou umas metidas na sua boca até ela dar uma engasgada. Em seguida ela larga meu pau e leva todo a baba que ela guardou na boca para cuzinho da Carla que no momento rebolava com o pau do cara na buceta. Rebecca agarra meu pau e mira no cu da Carla, ela mesmo introduz pra dentro e eu só continuo metendo. Rebecca fica de quatro do meu lado com a bunda empinada e eu começo a massagear sua buceta e seu cuzinho ao mesmo tempo. Ela também pede pra receber atrás, tiro então da Carla e coloco nela. Que cuzinho gostoso que ela tinha, mas já estava laceado, certeza que o cara havia comido o cuzinho dela, o que inclusive ele havia sumido já.

Enquanto Carla rebolava em um pau na buceta, Rebecca recebia de quatro meu pau em seu cuzinho abrindo a bunda e recebendo lá no fundo, do nada, deita um cara ali de pau duro, chega um mina e cai de boca na rola enquanto ela fica de quatro, chega uma cara e a coloca por trás e surgem um terceiro cara e coloca por trás desse cara, naquela orgia bissexual dos três, eles se revezam também, depois se levantaram e saíram pra um outro lugar.

Lembram daqueles dois casais que eu contei no começo, os que ajudara a arrumar o lugar, então, eles nos acharam e chegaram pulando nos sofás dizendo " Ai estão vocês, seus safados " os 4 totalmente nus. Os nomes eu não lembro mais, mas lembro a fisionomia e vou descrever pra facilitar o entendimento. O primeiro casal, era uma mina loira, linda, magrinha, peitos médios, mas tinha uma bela bundinha, cabelos longos e o seu parceiro era grande, forte e careca. Esses chegaram com a mina caindo de quatro e seu companheiro metendo forte em sua buceta. O segundo casal, a mina era morena, baixinha, cabelos grandes também mas tinha um corpão gostoso de cima a baixo, seu parceiro tinha uma altura mediana, tinha uns cabelos curtos meio cacheado, chegaram com ela pulando em seu colo e começando a rebolar. Ficou 4 casais li, duas minas de quatro, duas no colo. Quando achei que cada um daqueles dois casais tinha sua parceira certinha, eles trocam, o careca passa a comer a morena e o cara de cabelos cacheados começa a comer a loira.

Carla pede meu pau de volta, eu tiro da Rebecca e coloco por trás dela. Rebecca brinca falando " Dois paus só pra você é? ", mas logo Rebecca não fica sozinha, o Careca de um dos casais, chega por trás dela metendo um tapão e falando que ela ia ajudar ela, chega dando aquela forçada por trás dela que ela até caiu empinada. Logo chega a loira, parceira do Careca e pergunta se ela quer dois também e chama o de cabelos cacheados, deita, rebecca só se movimenta e pra sentar no colo e o careca volta a emrrabar. Fica Rebecca e a Carla levando duas rolas ao mesmo tempo e sobram duas mulheres que ficam apenas olhando.

Os caras já deveriam ter transado muito, pois umas metidas assim e os dois anunciam que iam gozar. As suas “minas “ficam de joelhos pra receber a recompensa, rebecca se junta a ela e a Carla percebe tudo e pede pra parar pois queria receber também. O cara que estava comendo pediu pra segurar um pouco mais, eu saio de trás dela o cara da umas metidas fortes. Logo ele se levanta também e ficam três caras batendo uma mirando o pau nas quatro que estão de joelhos. O careca finaliza primeiro enchendo bem a cara da loira e um pouco da morena, elas se beijam e se lambem, o de cabelo cacheado enche bem os peitos da Rebecca, que pega o rosto da Carla e esfrega em seus peitos. O terceiro cara dá uma gozada meio fraca e três delas se abaixam pra lamber o pau dele. A Morena, daqueles casais, não estava nada saciadas, ela e a loira me vem ainda em pé ali com o pau duro e ainda sem gozar e me jogam no sofá, as duas caiem de boca e pergunta se eu vou gozar agora, eu respondo que consigo aguentar mais um pouco e elas perguntam qual das duas eu quero. Só respondo " As duas " e a Morena senta gostoso no meu colo, de costas pra mim. Ela rebola e chupa os peitos da loira. Uma começa a chupar a outra, passando a mão, a que está em pé se abaixa e fica lambendo minhas bolas e a buceta de quem senta no meu colo, porem elas trocam e a outra senta no meu colo, de frente pra mim rebolando. Olho pra rebecca e ela estava levando rola de um outro cara, Carla ta levando no cu de uma mina que surgiu com um pinto de plástico daqueles que prendem com uma cinta. Não sei de onde surgiu, eu nem vi como apareceu.

Apareceram outras pessoas e até mesmo alguns caras já conhecidos, logo depois os amantes das duas que eu to comendo, voltam de pau duro de novo e ambos revezam comigo, eu fodendo a buceta por baixo, ai vai um e mete no cuzinho de uma, ele sai, vai o outro, dela uma levanta e troca com a outra, porem cada uma agarra o seu e sentam no sofá transando de lado e eu fico ali de pau vazio. Eu levanto um pouco, cansado de ficar sentado, rebecca me ver ali em pé sem mulher e se ajoelha e me chupa falando pra encher a boca dela, mas quando falo que ainda não ia gozar ela fica de quatro no sofá, abre bem a bunda pra eu ver seu cuzinho aberto e pede pra eu socar. A Carla surge e senta ali no canto, meio exausta. Nessa hora chegaram duas mulheres, branquinhas, magrinhas de olhos azuis, ambas parecidas, talvez até fossem primas, completamente nuas e se beijando, uma ficou em pé ao meu lado com a bunda aberta e a outra se abaixou pra chupar sua buceta e dedilhar seu cuzinho viradas para mim com dois dedos de uma vez, ela chegou bem ao meu lado e ficaram as duas ali até que a que recebia a dedada atrás perguntou se a Rebecca deixava eu comer ela. Rebecca estava de quatro recebendo minha rola em seu cuzinho na hora e ela chegou, riu e disse " Ele nem é meu, é dela e eu to dando pra ele. Pode vir ".

Essa mina riu também e se abaixou ficando de quatro, a outra parou de chupar e tirou os dedos de trás, abriram a bunda dela pra mim, agarram meu pau e colocaram pra dentro. Lembro bem daquele cuzinho apertado. A parceira dela veio por cima olhando-me introduzir. Conforme eu metia, sua amiga lambia sua bunda perto da rodinha, eu sentia a língua dela tocar meu pau por cima, as vezes cuspia ali e metia gostoso por trás daquela mina que nem sabia quem era.

Essa amiga saia de cima, retirava meu pau e chupava, ali mesmo direto do cuzinho da outra, enchia a boca de saliva mesmo e cuspia no cu dela e eu metia de novo. Aquilo era uma putaria da porra. Sua amiga passou a dedilhar sua buceta, massageando e logo após um tempo sentir ela ter um orgasmo daqueles. A que recebia minha rola se levantou, abaixou e me chupou e eu pediu pra eu comer sua amiga agora, elas trocam e eu fui lá e meti. Outro cuzinho que eu estava adorando. A mulherada gostava mesmo de receber por trás nessas orgias e receber gozo na boca. Rebecca ficou ali só se esfregando com a Carla, a mina que eu havia acabado de comer, massageava a buceta de sua amiga que levava meu pau nu cu e disse olhando pra Rebecca" Logo ela goza e ele volta a te comer " E foi bem isso mesmo, sentir a mina esguichar da sua buceta enquanto sua amiga ainda massageava. Tirei meu pau do cuzinho dela e ela saíram agradecidas. Rebecca então deitou pra cima de perna aberta e abriu o cuzinho com mão pra mim e eu voltei a socar nela.

Começo a meter agora na buceta da Rebecca, ela deitada pra cima com a pernas sob meu peito, no momento que achei que a Carla não aguentava mais rola e que estava deitada no sofá, eu a olho lá no canto, em uma posição similar à da Rebecca e ela está com três caras de uma vez. Sentada em dois paus com um na boca. Percebi que o terceiro já estava finalizando e ela engoliu tudinho. Mas logo ela ficou só, pois os dois caras saíram e foram comer um outra que estava ao lado. Rebecca se estremecia ali, naquela posição com as pernas levantas, eu fechava as pernas delas vezes e parecia que meu pau entrava mais apertado. Aquilo deixava ela louca. Comecei a revezar, metendo uma vez em seu cu, outra na buceta, com as pernas dela assim. O pau deslizada, pois ali estava muito molhado, mas deslizava com aquela resistência de quando a perna fecha. Ela se tremeu toda e como eu sei que um orgasmo pode durar mais que uns 20 segundos, passei a meter forte e mais fundo revezando nos seus buracos.

Ela gemeu feito uma safada mesmo, senti suas pernas ali tremendo e sua buceta me apertou de um jeito tão gostoso que eu não pude resistir, eu anunciei que estava vindo o meu também, troquei pra seu cuzinho que era mais apertado e fodi forte e fundo empurrando até o sofá. Quando senti que estava vindo, ela veio de joelhos no chão.

Eu segurei meu pau apertando-o enquanto estava em pé bem na hora que vi a Carla vindo, as duas se abaixaram ali e eu soltei meu pau naquela esguichada que sai forte direto na boca da Rebecca, como saiu mais que três jatos, mirei o pau pra o rosto de uma e da outra e enchi sua linga. Na época, não tinha lembrado de ter gozado tanto. Enchi as duas bocas. Elas se beijaram, deixaram o gozo escorrer por seus peitos e engoliram e sentam nos sofás satisfeitos.

Eu, meus amigos. Estava cansado demais.

A história poderia parar por aqui, mas a festa não tinha acabado. Apenas eu que estava cansado. Fiquei tão exausto, que o pau amoleceu e geralmente permanece duro ainda depois de gozar. Ali também é uma coisa, se não tiver de pau duro, não serve pra nada. Eu sai de lá do sofá e deixei as meninas, a Rebecca eu vi que ficou bem exausta, mas a Carla ainda estava na farra. Certeza que ainda ia dar muito. Eu fui na direção das bebidas, como não tinha alguém pra servir, você mesmo pegava a dose. Tinha muita gente fodendo ainda, era cada gemido que se escutava. E vinha alguns homens também parado. Gozou, pau amoleceu, já era. Mas, sabemos que é estão de tempo.

Estava lá bebendo, chegou uns caras, ficamos trocando ideia, perguntou se estava na " Recuperação " como eles chamavam e contou que uma amiga estava fazendo aniversário e ela era a " massa " do bolo. Tínhamos que ir lá, " bater " na massa, o que seria foder ela e depois dar o recheio, que eles chamaram de chuva de porra. Ela tinha que ficar no meio de todos os caras e levar rola. Eu perguntei se era do consentimento dela, e ele me falou "Opa! mas é claro. Sempre assim. Na verdade, ela te viu e falou pra chamar, disse que quanto mais melhor ". Eu me surpreendi e fui lá;

Que mulher linda, nossa senhora. Que corpo era aquele. Era uma morena, pele mais escuro, cabelos longos, peitos volumosos de encher a boca e que raba. Meu senhor, que raba era aquela. Mas era uma safada sem controle. Realmente ela pedia mais, ela estava sentada em dois homens, ambos no mesmo buraco, em seu cuzinho, o outro de lado ali na boceta, um pau na boca e dois na mão. Percebi que era pra cá que os caras vinham quando sumia. Ela estava toda gozada mesmo, cabelo, cara, peitos, bunda. Quem a comia ali tinha que gozar nela ou se estivessem fodendo por perto, gozava nela.

Um dos caras que metia em sua bunda, anunciou que ia gozar, o outro que também estava em seu cuzinho tirou o pau e nessa hora ela sentou forte e fez o cara encher seu cu de porra. O cara até urrou na gozada, ela levantou o cu pigando e sentou no outro pau e pediu pra ele fazer o mesmo. Mas o cara pelo jeito ia demorar. Vi chegando um outra pegando seu cabelo, levantando seu rosto e enchendo a cara dela de porra, várias esguichadas seguidos de tapa. Aquilo estava uma putaria que você não tem ideia. Tinha dois caras em volta batendo punheta, ela sai de um pau pra ir lá chupar o outro e pedia leite, se não desse ela partia para o outro. Foi aí que ela se virou e me viu.

Eu não reparei, pois estava nu ali ainda, quando dei por mim, estava meu pauzão lá, ereto, já duro feito pedra como se eu nem tivesse gozado. Ela chegou próximo a mim e falou " Olha só, um pau brando digno de ser chupado. " Ela segurou minhas bolas e meu pau junto, apertando e massageando bem rosto enquanto se arrastava pro meu lado " Que belo membro que você tem, vou te mostrar o que eu consigo fazer" e em uma engolida só, de uma vez, eu pude ver meu pau sumir em uma boca. Ah, seus lábios tocaram as minhas bolas e seu nariz minha barriga. Sua garganta parecia não ter limite e eu a sentia abrir a garganta com a cabeçona do meu pau. Que chupada, rapaziada que ler os contos. Que chupada, daquele que você nunca esquece.

Ela conseguia deixar ele inteirinho na boca, e sugava tudo, retirava da boca, chupava, lambia e engolia de novo ele completamente. Deixava na boca e dava aquelas viradinhas com a cabeça. Ela me olhava e colocava pra fora todo molhado, batia pra mim e deixava ele no canto da boca só pra mim a ver com os lábios carnudos na cabecinha.

Ela me jogou no sofá ali próximo, continuou mamando forte, empinou bem a raba pra cima e chamou alguém pra chegar por trás dela, um dos caras próximos veio de imediato e começou a fode-la.

Pra não deixar este conto tão longo como já está, vou dar uma resumida nesse final. Ela continuou ali me chupando toda empinada com aquele bundão. Toda hora vinha um cara e revezava comendo-a de quatro. Seja metendo na bunda e na buceta. Ela me chupava me olhando, mas não me deixou meter nela, falou que estava laceada demais e nem ia sentir meu pau atravessando-a, só queria chupar e receber o leite. Como já tinha gozado, achei que ia demorar muito, mas foram uns 20 minutos de chupada e batidas com a mão que eu enchi a boca dela. Ela falou que eu era digno de ser engolido e mostrou que engoliu tudo depois de limpar meu pau. Em seguida, volta pra roda de macho que ainda estava em volta dela e eu voltei pra beber mais alguma coisa.

Aquela festa durou a noite toda, mas boa parte havia parado mesmo e sobrava só alguns que ainda tinham força pra foder. Alguns saíram de madrugada, mas deve ter sobrado de 15 a 20 pessoas que dormiram por lá mesmo.

Ainda achei as meninas lá depois que parei de tomar umas e ficamos mesmo trocando ideia, ainda no meio da madrugada colocamos uns vídeos pornô pra quem queria ver e em outra tv filmes comuns pra assistir.

Dormimos ali mesmo e no outro dia, levantamos acabados. A casa uma bagunça. Sujeira pra todo lado, marca porra por todo lugar.

Fizemos um cafezal completo, todo mundo se ajudou a tirar a ressaca e depois foram embora. Não rolou mais nada, quem teria forças também pra fazer algo.

Sei que o negócio foi louco, bagunçado, mas gostoso demais. Experiencia única, confesso a vocês, que foi ótimo mesmo.

É isso aí, pessoal.

próximo conto a Carla vai me levar a uma casa de swing. Foi algo similar a esse conto, vocês vão entender quando eu escrever.

Até mais.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/09/2018 02:45:23
Delicia de conto
14/09/2018 16:34:39
essa coisas em csa de amiga safada sempre termina nisso. fzr o q neh? é gostoso! vitoriapineda@outlook.com