Casa dos Contos Eróticos

Meu cu, meu vício.

Um conto erótico de Ana
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 14/09/2018 00:01:42
Nota 7.50

Oi. Voltei pq virei uma puta arrombada e viciada em sentir o rabo aberto e doendo.

Meu cafetao tem me usado muito.

Virei cadela, uma cadela mesmo. Com coleira, rabo e ração. Nua, minhas mãos com uma luva sem dedos, meus pés amarrados me deixando apenas os joelhos para tocar o chão. Pela manhã de domingo fui arrumada feito cadela e minha refeição foi ração de carne. No meu cu um plug longo e grosso com rabo. Depois de comer fui amordaçada tendo de manter a boca aberta e um prendedor q me fazia ficar com a lingua pra fora, babando.

Deixou uma vasilha com mijo e avisou q viria com meu almoço.

Tudo me doia. Meu cu, joelho, minha boca de tanto ficar aberta. Tentei me deitar, sentar, mas não tinha posição pra fica. Adormeci no sofa e acordei com uma cintada.

Cadela no sofa? Ta louca?

Desci e fui puxada pelo cabelo ate a cozinha, onde ele pos um tapete e disse ser meu lugar.

Me pegou e meteu no cu com plug e tudo. Tentei falar, mas so saia grunidos.

Serviu ração e tirou minha mordaça. Aproveitei pra falar

Desamarra meus pés por favor. To sem circulação.

Mais livre, comi minha ração e quando terminei meu cafetao estava em pé com pau pra fora esperando pra mijar.

Antes dele sair levei mijo no rabo e algumas cintadas.

Fiquei acorrentada na grade da janela.

A tarde foi longa. Quando ele voltou, ja veio enchendo minha boca de mijo e ao terminar vi outra pessoa na sala. Era o vizinho. Fui alugada.

Fui pro apartamento do lado onde o visinho disse q se ele fizesse meu cu sangrar ele poderia ficar comigo até segunda ao meio dia de graça e se não sangra paga 100.

Tu acha q vou pagar, não.

Veio, puxou o plug com violência, me enxeu de tapa.

Eu, muito obediente, sabia q devia me oferecer e implorar quando vendida.

-me fodi, me rebenta, por favor.

Ele sorriu e veio tirando o pau duro.

Meteu na minha boca enquanto me dava tapas no rosto e me chamava de puta.

Me virou e meteu no meu cu com tudo.

Ficou num vai e vem cansativo, eu tava de 4 e ele metendo sem parar e do mesmo jeito, no mesmo ritmo. O tempo foi passando e nada, sempre a mesma coisa.

Quando tentei me mexer e mudar, levei um tapa com violência.

-quieta.

Nunca fiquei cansada e anojada daquela maneira. Eu não queria mais, não tava bom, o pau dele era longo e o vai e vem incessante tava me enjoando.

Derrepente ele tirou e me deu pra chupar, então o mesmo vai e vem veio fuder minha boca. Sem fim....

Depois de um tempo não sentia mais meus labios.

Ele parou ainda de pau duro.

Me jogou no chão e saiu.

Percebi minha boca inchada e cortada.

Ele voltou com um rolo de macarrão e como uma boa cadela virei meu cu pra ele.

-isso. Vc é muito boa no q faz. Vc gosta de ser estuprada como uma puta cadela?

Perguntou enquanto metia no meu rabo.

-Ahh! Sim, é tudo q quero nessa vida. Ser uúsadda aii.

Eu rebolei até sentir tudo em mim.

Apanhei, e voltei a ter o vai e vem na minha boca.

Mais uma vez ele parou e disse q queria dar uma volta sabendo q eu tava de rabo cheio.

-quando vejo vc e o marcelo na piscina ou passeando lá em baixo, vc ta de cu cheio ou vazio. Acabei de pensar nisso.

-sempre cheio. So esvazio pra fazer minhas necessidades.

-caminha pela casa, rebola.

Ele ligou o som.

Comecei a caminhar, rebolar e dançar mostrando meu cu com o rolo, eu tirava um pedaço e engolia novamente.

-uau! Quase não da pra ver quando caminha. Que coisa linda.

Ele veio se esfregando e encaixando o pau no meu cu.

Meteu com rolo e tudo.

Agora aquele vai e vem me doia muito. Horrivel.

Tentei me ajeitar, mas fui impedida.

Continuou comendo e eu apenas pensando, termina, termina.

Então depois de um tempo, ficou mais acelerado e me puxava os cabelos me forçando a cabeça para traz. Ficando assim por mais um longo tempo.

Derrepente, levei um trancasso e percebi q ele gozou.

Me puxou pelos cabelos pra fora do apartamento e me deixou jogada no corredor.

Voltei pra casa engatinhando.

Meu cafetao abriu a porta e me levou a um banho, enquanto eu contava como foi,mas me deixou com o rolo no rabo até a noite quando me fudeu com ele, sabendo q doia me fez galopar e me mansturbar ate eu conseguir gozar.

Foi um dia longo, cansativo e com sexo ruim.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/09/2018 23:40:44
Adoro o que sou. Não consigo me imaginar sem obedecer. Tenho muitos dias normais, mas fico esperando anciosa pelos dias em q sou rasgada e abusada. Posso ir ao mercado apenas, mas tudo q olho penso em como seria meter no meu cu.
14/09/2018 05:36:56
Sinceramente gata,se este conto,for um conto real acho q vc não tem necessidade d passar por uma situação como esta,tudo bem q vc goste,mas nem tanto tbem,tudo tem um limite .
14/09/2018 00:52:20
Legal