Casa dos Contos Eróticos

VIRGEM, MAS PUTINHA ATÉ DEBAIXO D'AGUA! Parte 1/3

Um conto erótico de GISELLE
Categoria: Grupal
Data: 10/08/2018 09:35:34
Última revisão: 09/10/2018 11:10:18
Nota 9.71

Com 17 anos e prestes a completar 18 eu era a única virgem das minhas amigas de colégio e apesar de todo o tesão que deixava meu corpo quente e minha xoxotinha toda meladinha achava que se me mantivesse virgem talvez conseguise me casar com um homem que tivesse uma situação financeira tranquila que pudesse me proporcionar uma vida boa como nunca tive até aquela data.

Meu pai trabalhava no serviço de limpeza municipal da cidade e minha mãe como auxiliar de cozinha em uma marmitaria e era aquela vidinha sem graça com muitas privações e pra tentar dar uma melhorada consegui um emprego de atendende em um disque pizza não muito distante de casa.

Eu tenho uma voz bonita ao telefone e como sei conversar bem sendo bastante educada fui contratada por esse motivo.

Poder ter minha própria grana aumentou minha auto-estima e também o meu tesão no meio das pernas que não era pouco e me acabava nas siriricas, meus dedinhos já tinham até criado calos nas pontas de tanto que viviam esfregando meu grelo tesudinho constantemente inchado.

Apesar de cabaço tanto na frente quanto atrás na minha boquinha gulosa de lábios grossos já tinha entrado dentro dela meia dúzia de rolas e todas tinham gozado gostoso e engoli tudo sem desperdiçar uma gotinha de porra quentinha.

Era incrível o prazer que eu sentia fazendo boquete nos rapazes com aquelas rolas duras completamente babadas chegando ao fundo da garganta. Quando sentia o primeiro jato forte de porra eu esfregava meu grelo bem forte e gozava junto com eles.

Nunca tirei a calcinha ou deixei nenhum rapaz fazer isso porque eu sabia que se isso acontecesse nem ia dar trabalho ser deflorada tanto na xoxotinha quanto no cuzinho de tão taradinha que era.

Apesar de todo esse tesão e adorar safadeza sempre mantive a linha de mocinha direita e recatada, só liberava mesmo quando ficava no escurinho sem ninguém por perto pra ver e depois ficar fofocando.

Minhas leituras constantes eram os contos eróticos e filmes pornôs de todos os tipos que me deixavam ainda mais safadinha.

Dois meses antes de completar 18 rolou um lance bem maluco que sempre me provoca arrepios ao me lembrar do ocorrido.

Sempre fui bem peludinha na xoxota e achava que não devia me depilar, de vez em quando pegava uma tesoura e dava umas aparadas nos pelinhos mais rebeldes e então uma amiga me chamou pra ir junto com ela em uma mulher que trabalhava como depiladora em um salão de beleza e que nas horas vagas também atendia em sua própria casa cobrando bem mais barato e resolvi acompanhá-la.

Sou Marina, morena de cabelos negros lisos até o meio das costas, 1.68m, rostinho de menina ingênua com lábios grossos, seios médios de bicos grandes sempre duros espetando a camiseta, cintura fina, coxas roliças e um bumbum de brasileira empinado e durinho.

Jussara era o nome da depiladora, tinha 26 anos e era uma mulata com um corpo espetacular e uns lábios bem mais grossos que os meus e estava vestida com uma minissaia jeans curtinha e um top que mal cobria os seus seios enormes. Enquanto ela depilava minha amiga fiquei sentada do lado batendo papo e fofocando sobre tudo. Ela era profissional e rapidinho terminou a depilação e foi então que o celular da amiga tocou e era o namorado da safadinha e saiu da sala indo pro corredor pra conversar sem ser ouvida por nos e então Jussara perguntou por que nunca tinha depilado minha xaninha e então brinquei dizendo que só havia pensado em fazer isso depois que perdesse o cabaço e ela caiu em risos dizendo:

-opa... faz um bom tempo que não vejo nenhuma garota com praticamente 18 anos dizer que ainda é cabaço... com certeza os rapazes que você arrumou devem ser um bando de frouxos porque do jeito que você é gata Marina... já devia ta levando rola faz tempo... mas... andar com a xaninha sem nenhum pelinho é tudo de bom... principalmente pra quando a gente ta brincando com dedinhos... lingua... labios... etc... etc... etc!

Foi minha vez de dar gargalhadas dizendo:

-Jussara... até que já peguei vários rapazes bem assanhados... mas... só fiz boquete neles... mas... tenho que me controlar porque senão quem estupra eles sou eu... tenho tesão demais... realmente quero continuar cabaço... quem sabe consigo um cara rico que queira uma virgem na xoxota e no cuzinho pra casar... vai que me aparece um príncipe desses!

Minha amiga surgiu na porta e sorrindo toda safada disse:

-Marina... meu namorado ta vindo me buscar de moto... você não se importa de ir sozinha pra casa né... por favor, amiga... desculpa tá!

Fiquei de boa e então pedi a Jussara um copo de água gelada e quando ela se levantou da banqueta que estava sentada vi que ela não estava usando calcinha e sua xoxotona quase negra se mostrou inteirinha e assim que ela voltou com uma garrafa d’agua e dois copos se sentou novamente e se mostrou todinha e depois de tomar uns goles a mulata sorrindo disse:

-Marina... deixa-me ver sua xaninha peludinha... faz tempo que não vejo um matagal... pelo jeito a tua deve ser assim né?

Jussara era muito brincalhona e apesar de tê-la conhecido naquela tarde gostei do jeito alegre dela e disse:

-não vale falar mal hein... senão perde a cliente... quando eu resolver deixar minha xoxotinha virgem bem lisinha!

-deixa de bobagem garota... fiquei curiosa... do jeito que você é uma gata... mesmo com um matagal no meio das pernas você é linda garota! Tira esse short logo vai... mostra pra mim!

Me levantei e comecei a abaixar meu short coladinho no corpo e a calcinha saiu junto e fiquei de pé bem pertinho do rosto de Jussara dizendo:

-pronto... tá ai minha peludinha... é bem peludinha mesmo... nunca nem raspei... é virgem até de Gilette! RSS.

Jussara levou a mão e passando os dedos sobre os pelos sorriu dizendo:

-é... se você ta dizendo tenho que acreditar... mas acho que você devia dar uma aparada pelo menos... quer que eu faça isso pra você... de grátis... com certeza sua xaninha vai ficar muito mais lindinha e mais gostosa... pra você brincar... prometo!

Aceitei sua sugestão e me sentei na cadeira de depilação arreganhando as pernas ficando toda exposta e Jussara se sentado na banqueta diante de mim também ficou com as pernas arreganhada e sua xoxotona se mostrou em detalhes e brinquei dizendo:

-Jussara... ta dando pra ver que sua xoxota é bem grande né... precisa de um pintão pra dar conta dela né?

A mulata abriu ainda mais as coxas de passando os dedos entre os lábios de sua xoxotona quase negra lisinha disse:

-é... ela é grande por fora... mas é bem apertadinha... mesmo quando ta bem molhadinha... e ela sempre fica ensopadinha... também sou tarada garota!

Com uma maquina de cortar cabelo aparou todos meus pelos deixando bem rente e em seguida passou cera quente nas virilhas e foi tirando as beiradas deixando um belo triangulo isso foi feito com uma rapidez incrível e então me fez levantar e me sentar em um lavatório e passou a jogar água frio pra deixar tudo bem limpinho.

O jato do chuveirinho bem em cima do meu grelinho sensível fez com que parecesse que estava tendo choquinhos e brinquei dizendo:

-Jussara sua maluca... esse chuveirinho é muito safado... ta me provocando um monte de arrepios... socorro!

A mulata deu um sorriso bem sacana e levando sua mão na minha xoxota com seu dedão esperto começou a bolinar meu grelo e bem safada disse:

-então acho que você vai gostar mais dos meus dedos e da minha boca sua taradinha virgem deliciosa... quero sentir você se arrepiar por inteira!

Nem tive tempo de esboçar nenhuma reação porque em segundos aquela boca quente enorme colou na minha xoxotinha virgem e começou a me lamber e sugar meu grelo tesudo e não demorou mais que 2 minutos pra que eu começasse a tremer e rebolar que nem uma doida e dando um gemido alto gozei copiosamente. Jussara continuou lambendo e sugando meu grelo sem dar tréguas e os gozos chegaram em sequencia. Quando me dei conta tinha dois dedos socados no meu cuzinho e a mulata tarada apertava os bicos dos meus seios me levando à loucura. Perdi a conta de quantos orgasmos tive rebolando naqueles lábios grossos que sabiam como dar um trato em uma xoxota virgem sedenta de prazer.

Quando comecei a me acalmar Jussara tomada pelo tesão me fez trocar de lugar com ela e só levantado a saia abriu totalmente as coxas e me pegando pelos cabelos sussurrou:

-gozou gostoso né sua putinha virgem... agora é a sua vez... lambe minha xana preta sua taradinha... quero gozar nessa boquinha de puta safada... chupa sua cadelinha... eu sei que você sabe como fazer... se chupa pau... sabe chupar xana... me lambe todinha sua boqueteira safada!

Meus lábios pousaram um pouco tímidos naquela xoxotona preta... mas em segundos percebi que não tinha muita coisa de diferente de uma rola e fiz o que a putona tarada esperava e logo a safada rebolava e gemia que nem uma louca na minha língua gozando gostoso. Jussara segurava minha cabeça pelos cabelos esfregando com força aquela xoxotona na minha cara e como ela tinha feito comigo soquei 2 dedinhos no rabo da safada e ela gozou mais gostoso ainda.

Que tesão louco eu havia sentido com aquela mulata tarada e depois que nos acalmamos Jussara me confidenciou que adorava chupar garotas brancas novinhas do meu tipo e quando me viu chegando com minha amiga ficou louca pra me pegar e como dei mole foi facinho me pegar e tinha adorado e quando quisesse repetir a safadeza e também aparar a xoxotinha virgem era só vir visitá-la novamente.

Pelo menos duas vezes por semana passei a visitar e transar com aquela mulata tarada da boca gostosa que me fazia gozar deliciosamente.

Na semana anterior do meu aniversário estava trabalhando quando atendi a ligação de um homem pedindo pra preparar uma pizza gigante que dentro de meia hora passaria para buscá-la e antes de desligar agradeceu minha atenção e como acontecia com alguns clientes também elogiou minha voz.

Quando aquele cliente veio buscar a pizza perguntou quem atendia ao telefone a outra garota apontou o dedo pra mim e ele então veio até o banquinho onde estava sentada e sorrindo disse que além da voz bonita era muito linda e além de pagar me deixou uma boa “caixinha”.

Ele era um coroa bonitão e dava pra ver que estava com dois rapazes dentro de uma caminhonete novinha parada em frente da pizzaria e antes de sair disse que ia virar freguês assíduo e foi embora.

Passados 3 dias o coroa bonitão voltou e pediu uma pizza pequena pra comer no local e não tirava os olhos de cima de mim, as duas outras garotas que trabalhavam comigo ficaram me zoando dizendo que o “tio” tava querendo pegar a sobrinha e depois que ele comeu e tomou um suco veio até o caixa pagar e então me entregou um cartão com um telefone celular pedindo pra não deixar de ligar e assim que terminou meu horário e sai da pizzaria resolvi ligar, afinal não tinha nada demais, apesar de nunca ter saído com nenhum homem daquela idade, sempre com rapazes bem jovens.

Assim que ele atendeu o celular percebi que ele ficou todo contente e já perguntou se podia me buscar pra batermos um papo em algum lugar.

Na hora decidi que ia botar os pingos nos “is” com aquele coroa assanhado que com certeza estava pensando em me levar pra algum motel, apesar de novinha sabia como me impor, no bairro onde morava tinha vários coroas que viviam me assediando e apesar de levar numa boa quando algum ficava mais atrevido o colocava no seu devido lugar no ato e então abri o jogo dizendo que se ele estava pensando que eu era alguma putinha fácil estava totalmente enganado e era melhor nem perder tempo comigo.

Jaime era o nome do coroa bonitão e ele então disse que tinha ficado encantado comigo e que apenas queria me conhecer melhor e que podia confiar nele e escolher o lugar pra comer um lanche ou sorvete e batermos um papo descontraído sem segundas intenções.

Claro que o safado tinha segundas e terceiras intenções, mas decidi arriscar pra ver qual era a do coroa bonitão que tinha uma virtude que não passava despercebido que eram suas roupas e a caminhonete de luxo novinha que estava usando, com certeza parecia ter grana.

Eu estava com um dos meus shortinhos curtinhos e socados no rabo com uma camiseta de malha colada na pele e por não usar sutiã os bicos grandes dos meus seios viviam espetando o tecido fino e eu fazia isso mesmo de safadeza, eu gostava de sentir os olhares cheios de desejos dos rapazes no meu corpo.

Não precisei esperar muito tempo pra que a caminhonete do coroa bonitão chegasse pra me pegar na esquina de cima da pizzaria e ninguém me visse entrando no carro e assim que me sentei naquele banco de couro deu pra sentir o cheirinho de novo dentro dele e ele me cumprimentou com dois beijinhos no rosto e sorrindo peguntou onde eu gostaria de ir e então disse que desde que não fosse pra nenhum motel ele poderia me levar em qualquer lugar que tivesse coisas gostosas pra comer desde que não fosse pizza.

Ele caiu em risos com minha observação e comentou que apesar de parecer ser uma garota “brava” eu tinha um belo senso de humor e quando entramos no estacionamento de um restaurante oriental antes de descermos perguntou se gostava daquele tipo de comida e disse que sim.

Assim que entramos deu pra ver que o lugar era bem sofisticado e até achei que minha roupa não estava condizente com o lugar e quando comentei isso com o coroa ele sorrindo disse:

-garota... desde que a gente tenha dinheiro pra pagar... acho que a roupa não importa... se fosse numa festa ou recepção tudo bem... pra mim você esta ótima... linda e perfeita... alias... agora que te vi sem aquele uniforme da pizzaria deu pra ver que você é muito mais gata... vestida assim!

Realmente Jaime era um homem que gostava de elogiar as mulheres e me senti a vontade com ele no restaurante e logo percebi que varias pessoas passaram ao lado de nossa mesa e o cumprimentavam e era bem conhecido de muitas pessoas e ele então me contou rapidamente sobre sua vida dizendo que tinha 42 anos, dois filhos com 21 e 20 anos que eram os rapazes que estavam na caminhonete na primeira vez que foi na pizzaria, era divorciado e era proprietário de uma construtora na cidade.

Quando o coroa quis saber de mim, comentei sobre minha família pobre, que trabalhava na pizzaria pra ganhar minha própria grana e poder comprar minhas coisas e resolvi me valorizar dizendo que apesar de não ser uma garota bobinha eu era cabacinho total, tive alguns namoradinhos, mas nunca passou de beijos na boca, logicamente que omiti a minha “virtude” de boqueteira gulosa e resolvi ser bem direta dizendo que apesar de achar que ele era um homem muito charmoso e simpático se estava querendo uma garota novinha pra transar devia procurar outra porque na minha cabecinha queria continuar virgem até me casar e também comentei que faltavam 4 dias pra completar 18 aninhos!

A conversa foi interrompida pelo garçon servindo nossos pratos e em seguida Jaime sorrindo disse:

-Marina... lógico que só um louco pra olhar pra você e não querer algo mais que apenas uns beijos... mas... pode ter certeza que vou continuar te convidando pra sairmos juntos, bater papo, jantar, frequantar alguma boate no fim de semana... prometo que não vou avançar o sinal com você... se um dia você disser que não quer mais ver a minha cara... não vou ficar pegando no teu pé... juro!

Depois do jantar fomos dar uma volta de carro pela avenida e apesar de me sentar bem comportadinha no banco de couro daquela linda caminhonete senti uma coceirinha entre as pernas, eu estava querendo ser beijada por aquele coroa charmoso, mas me mantive firme sem dar bandeira, mas logo percebi que o safado também não conseguia disfarçar seu tesão olhando pras minhas coxas e para os bicos dos meus seios durinhos querendo furar o tecido da camiseta e reparei que a frente de sua calça estava estufada e dava pra notar que não era muito grande e então pedi que ele me levasse pra casa e Jaime fez o que pedi e quando estava chegando em casa pedi pra ele parar na pracinha antes de casa por causa dos vizinhos e desligando a caminhonete o coroa se inclinou sobre mim pra dar beijinhos de despedidas e claro que deixei nos lábios se tocarem e quando isso aconteceu deixei a coisa rolar e nossas bocas se colaram e nossas línguas se enroscaram em um beijo quente e cheio de volúpia.

O beijo durou o tempo suficiente pra me deixar toda melada, minha xoxotinha pulsava forte de tesão e então abri a porta pra descer e Jaime então todo carinhoso disse que era pra ligar pra ele novamente quando quisesse pra podermos passear novamente e dando um sorriso fui pra casa e fui direto pro meu quarto e de bruços na cama enfiei os dedos na minha rachinha virgem e bolinei meu grelo sensível gozando que nem uma cadela no cio.

No outro dia pensando sobre o que tinha acontecido decidi que ia continuar tentando fazer jogo duro com o coroa bonitão, algo me dizia que se eu fosse esperta talvez acabasse me dando bem e naquela noite quando sai do serviço, mesmo louca de vontade de ligar pro Jaime fui embora pra casa.

Quase na hora do almoço do dia seguinte o meu celular tocou e pelo numero vi que era o coroa e quando o atendi me convidou pra almoçar com ele e então dei a desculpa que precisava fazer o almoço pro meu pai e pra minha mãe, mas que a noite após deixar o serviço ligaria pra ele.

Jaime antes de desligar disse que ainda estava sentindo o gosto do beijo daquela noite e toda safada também disse o mesmo.

Naquela noite decidi seduzir de vez aquele coroa bonitão e fui com uma minissaia curta de babados e uma blusinha bem decotada e pra ficar ainda mais sexy deixei dois botões abertos e assim que ele chegou vi que seus olhos ávidos percorreram meu corpo de cima em baixo e dessa vez ele não tinha vindo de caminhonete e sim com um lindo carro esporte e quando perguntei o porquê de ter trocado ele sorrindo safado disse que aquele era mais gostoso pra namorar e então perguntou o que eu estava a fim de comer e falei que dessa vez queria ir a uma sorveteria.

Rapidinho chegamos na sorveteria e assim que estacionou o carro antes de descermos ele não se agüentou e me lascou um beijo na boca daqueles de tirar o fôlego e eu retribui com a mesma intensidade e senti sua mão quente pousando em minhas pernas, deixei rolar, mas quando percebi que sua mão começou a subir entre minhas coxas, me desvencilhei do beijo e tirando sua mão disse:

-pode parar seu tarado... querendo pegar na minha xoxotinha virgem... já ta botando as manguinhas de fora é?

Ele deu um sorriso safado e disse:

-desculpe gatinha... é que é impossível controlar as mãos e a boca perto de uma garota linda como você... só se me amarrar! RSS.

Jaime estava com uma bermuda de tecido fino com uma camiseta, uma roupa pra parecer mais jovem e olhando de relance entre suas pernas vi a barraca armada e toda safada disse:

-acho que antes de descer do carro você vai ter que dar um jeito de abaixar isso ai no meio das pernas seu taradão!

-vai ser difícil fazer isso com você perto de mim... mas... a camisa tampa e dou um jeito de disfarçar... tá tranqüilo.

A sorveteria era tudo de bom e chupei um monte de sorvetes e quando saimos de lá fomos dar uma volta e paramos em uma avenida debaixo de uma arvore num lugar meio escuro e começamos a nos beijar... meu tesão tava a mil... fazia um bom tempo que não brincava com nenhum rapaz e quem sempre acalmava meu tesão era a Jussara depiladora que me fazia gozar que nem uma louca com sua boca deliciosa, mas ela tinha ido visitar a mãe em outro estado que estava doente e estava na seca a 3 semanas e o safadão do coroa com sua mão esperta acariciava minhas coxas tentando pegar na minha xoxotinha, mas quando ele chegava pertinho eu tirava sua mão. Minha xoxotinha estava toda meladinha e tava louquinha de vontade de dar uma apalpada no pau duro dele estufando a bermuda e ele beijando meu pescoço e as minhas orelhas sussurrava:

-me deixa pegar na tua bucetinha só um pouquinho... não vou te machucar... queria sentir o calor dela... você me deixa louco garota... deixa vai!

Após alguns minutos de beijos quentes toda safada resolvi atender aos apelos do coroa tarado e sussurrei:

-tá... vou deixar... pode pegar um pouquinho... mas... por cima da calcinha... se enfiar os dedos dos lados... desço do carro e vou embora!

Em segundos senti seus dedos ágeis esfregando forte meu grelinho por cima da calcinha já toda úmida e sem conseguir me controlar rebolei no banco do carro dando uns gemidinhos tesudos. Jaime taradão pegou minha mão e levou até seu pau que parecia querer furar a bermuda, mas bem espertinha tirei a mão na primeira vez que ele fez isso... na segunda vez também... mas... com seus dedos esfregando meu grelo tesudo e sua boca me beijando gostoso quando ele pegou mais uma vez minha mão e colocou em cima do seu pau duro deixei ficar e dava pra sentir dando pulinhos preso pela bermuda e bem devagar como se tivesse com “medo” dei algumas apalpadas nele e não conseguindo se controlar gozou encharcando o tecido e eu gemendo mais alto gozei junto melecando a calcinha e com certeza umedecendo o banco de couro do carro.

Que loucura era aquela que estávamos fazendo em plena avenida, e depois que nos acalmamos começamos a rir e fomos embora.

Na mesma praça antes de minha casa Jaime parou o carro e perguntou o que eu gostaria de ganhar de presente de aniversário dali a dois dias e então disse que não tinha pensado em nada especial, mas o que ele quisesse me dar eu aceitava de boa sem frescura e ele todo carinhoso disse que na noite seguinte queria se encontrar comigo novamente e ia pensar em alguma coisa legal pra me presentear.

Os beijos voltaram intensos e o coroa taradão já enfiou a mão novamente entre minhas coxas e todo tarado passou a esfregar minha bucetinha e com a outra mão por cima do ombro passou a bolinar os bicos dos meus seios e toda tesuda deixei rolar e Jaime voltou a pegar minha mão colocando-a no meio de suas coxas e o safado já tava com o pau duro novamente... dei uma apertada legal e senti a bermuda toda umida de porra... deu pra notar que ele tinha um pau de tamanho normal como dos rapazes com quem tinha “brincado” e ele então todo tesudo sussurrou:

-tira meu pau pra fora da bermuda... pega nele gata... queria sentir sua mãozinha quente... pegando nele gostoso... por favor!

O taradão já estava com sua boca chupando os bicos dos meus seios... a blusinha toda aberta e apesar de louca de vontade pegar no pau dele por baixo da bermuda continuei apalpando por cima do pano mesmo e depois de deixar a safadeza rolar um pouco tirei a mãe e disse:

-chega seu safado... não vou pegar no teu pau como você ta querendo... do jeito que você é tarado... depois que pegar nele... em seguida vai querer que eu o coloque na minha boca seu safado... sou virgem... mas não sou bobinha... sei como rola essas safadezas... todas minha amigas já deram a buceta pros namorados delas... e me contaram tudo em detalhes!

Toda safada fechei os botões da blusinha, puxei a saia tampando a calcinha e dando beijinhos no rosto de despedida disse:

-vamos parar por aqui... você já tava me deixando quase pelada... e com esses dedos safados e essa boca gostosa... ta me deixando louca... eu não sou de ferro... você é um homem muito sedutor e safado!

Desci do carro e fui embora rebolando minha bunda empinada com a certeza que havia feito a coisa certa deixando o coroa charmoso louco de vontade de me pegar e isso ficou demonstrado no outro dia logo de manhã quando acordei e ainda estava me espreguiçando na cama o celular tocou e quando olhei no numero vi que era ele e depois de esperar alguns segundos atendi com a voz toda melosa dizendo:

-oiiii... Jaime... o que aconteceu... pra você me acordar logo cedinho?

-desculpe querida... é que eu estava morrendo de saudades da minha gatinha linda... queria só ouvir sua voz dizendo meu nome... não vou te incomodar mais... pode voltar a dormir!

Toda safadinha resolvi continuar a conversa dizendo:

-agora que me acordou pode continuar a conversa... não vou dormir mais... me fala... do que meu taradão sentiu mais saudades... quero ouvir!

Ele deu um tempo dizendo que ia fechar a porta do escritório pra secretária não escutar e então disse todo safado:

-bem... já que você ta querendo saber vou falar... nem dormi direito essa noite... me lembrando do calor da tua bucetinha... eu pegando nos seus seios... você apertando meu pau... nossos beijos... e falando com voce agora tirei meu pau pra fora da calça e to pegando nele imaginando que é a sua mãozinha... pronto... confessei tudo! Mas... e a minha gatinha... será que não sentiu saudades minha?

Decidi que ia deixar a coisa pegar fogo por telefone e continuei a conversa bem sacana:

-claro que senti... você me deixou molhadinha... fiquei tão taradinha que tive que esfregar meu grelinho pra gozar e poder dormir... de vez em quando eu faço isso... mas... ontem foi mais gostoso... depois que a gente namorou se pegando... nossa... e você me dizendo que agora tá pegando no teu pau pensando em mim... ta me deixando toda taradinha... minha xoxotinha ta ficando molhadinha de novo! Seu safado... acho que não vou mais encontrar você... daqui uns dias você acaba tirando meu cabacinho e me abandona... você deve ser um daqueles coroas charmosos conquistadores que seduz meninas inocentes e depois larga na rua!

Escutei um riso contido e todo carinhoso disse:

-Marina... quando te vi pela primeira vez... fiquei doido por você... sou apaixonado por garotas novinhas morenas do teu tipo... lógico que pensei em te comer na hora... mas depois que te conheci... esse jeitinho de menina virgem taradinha e recatada... seus beijos molhados... me deixa louco... você pode não acreditar... mas... não penso em tirar tua virgindade e te abandonar de jeito nenhum... gata... to super a fim de você... pode acreditar!

Toda safada dei um risinho e continuei:

-tá bão... vou acreditar... mas você tem que prometer que não vai me enganar... eu também to adorando ficar com meu gatão lindo e gostoso... to falando com você e esfregando meu grelinho... to toda molhadinha... quase gozando... seu sedutor gostoso!

Jaime não se agüentou e disse:

-vamos gozar junto gatinha... meu pau ta quase explodindo... queria poder enfiar minha boca no meio das suas coxas e te lamber todinha... fazer você gozar na minha língua... ahhh... delicia... goza comigo que eu vou gozar... ahhhhhhhh!

Esfreguei forte meu grelinho tesudo e gemendo alto gozei gostoso chamando o coroa tarado de gostoso... safado... tesudo... e gozamos juntinhos.

Nos despedimos e ficamos de nos encontrar a noite pra jantarmos e ele fez questão de dizer que me queria vestida bem sexy tipo a minissaia e a blusinha decotada da noite anterior e claro que concordei e então me levantei da cama e toda feliz fui tomar um belo banho.

Meu sexto sentido dizia que tudo caminhava do jeito que devia e com certeza iria ficar ainda melhor.

Já que meu coroa bonitão me queria vestida bem sexy naquela noite pra arrasar de vez quando fui trabalhar levei na mochila um vestidinho preto de tecido bem fino de alcinhas super curtinho, uma sandália de salto alto e uma calcinha fio-dental vermelha que mal cobria os lábios da minha xoxotinha virgem e como minha depiladora safada estava viajando eu estava toda peludinha, mas nem me preocupei em deixar os pelinhos saindo pelas beiradas e assim que terminou meu horário de serviço fui ao banheiro me troquei e quando estava saindo da pizzaria as atendentes ficaram me zoando perguntando onde seria a festa e então brinquei dizendo que iria comemorar meu aniversário com um dia de antecedência jantando com meu “namorado”.

O coroa bonitão além de ter grana pelo jeito gostava de ostentar porque naquela noite veio com outro carrão importado de luxo e quando me viu na esquina esperando por ele fez questão de abrir a porta pra que eu entrasse e seguimos para o restaurante, mas na primeira oportunidade que o safado teve deu uma parada no carro e já foi me agarrando e beijando dizendo que eu estava linda, sexy e muito deliciosa.

Deixei o safadão enfiar a mão no meio das minhas pernas e ele logo percebeu que a calcinha era tão pequenina que se enfiou no meio da minha rachinha virgem e ele sentiu os cabelinhos escapando pelos lados e todo taradão disse:

-nossa Marina... faz tanto tempo que não pego numa bucetinha peluda... eu sentindo que a tua é assim... adorei!

Sorrindo safada comentei que só pensava em me depilar quando não fosse mais virgem e comentei sobre minha amiga Jussara a depiladora que aparava meus pelinhos, dizendo que ela tinha ido cuidar da mãe que estava doente já fazia 3 semans e meus pelinhos tinham crescido bastante virando uma floresta.

Jaime todo sacana disse que tinha ficado com inveja da minha depiladora que tinha visto minha bucetinha virgem toda a mostra e comentou que eu devia deixar assim... com certeza eu tinha uma floresta linda... hoje em dia as mulheres vivem se depilando até na alma... a minha devia ser diferente!

O safado gostava de xoxotinha peluda e claro que eu iria deixar assim pra ele e então entramos no restaurante abraçadinhos e não demorou pra que ele fosse cumprimentado por dois amigos que também estavam acompanhados que entraram no lugar quase em sequência e o mais incrível é que ele me apresentou a todos como sua namorada e percebi que além de gostar de ostentar carrões também gostava de mostrar que tinha namoradinhas ninfetas e então sentados esperando o jantar toquei no assunto dizendo:

-me fala uma coisa Jaime... você parece não se importar de desfilar com menininhas bem novinhas como eu né... com certeza seus amigos quando te vêem com garotas assim... devem comentar que você deve ser um taradão safado né! La na pizzaria as meninas que trabalham comigo comentaram que o “tio” tava querendo pegar a “sobrinha”... com certeza seus amigos e as esposas ou namoradas deles devem falar a mesmo coisa!

-Marina... o que dizem sobre mim não tem um pingo de importância... ninguém tem nada a ver com minha vida... claro que eu gosto de sair com garotas lindas... mas... não é com todas que eu saio que fico abraçado como estou com você... você é diferente... especial... tem até pelos na bucetinha!

-seu tarado safado... acho que não vou deixar você pegar mais nela... fica zoando minha peludinha!

O jantar foi servido e rapidamente devoramos a comida e como Jaime tinha pedido uma garrafa de vinho tomei uma taça cheinha e toda sacana disse:

-acho que meu gatão lindo tá querendo me deixar bêbada pra abusar de mim... cuidado hein... só completo 18 anos amanhã... ainda sou de menor!

Ele tornou a colocar mais um pouco de vinho na minha taça e sorrindo disse:

-pode tomar que prometo que não vou abusar da ninfetinha mais sexy e deliciosa que já conheci... a não ser que ela me peça pra fazer isso... pode ter certeza que será impossivel resistir!

A conversa estava legal e aproveitei pra saber mais sobre a vida dele querendo saber se depois de ter se divorciado não quis se casar de novo e ele respondeu que teve algumas mulheres que no começo do relacionamento pareciam que eram maravilhosas do jeito que ele gostava, mas depois de um tempinho se transformavam em chatase controladoras e então brinquei dizendo que então devíamos ficar mesmo só no namoro mesmo que ai não tinha perigo de ficar ruim e ele sorrindo pegou na minha mão e disse que deveríamos aproveitar pra nos conhecermos melhor.

Quando saimos do restaurante e entramos no carro Jaime deu um tapa no volante tipo contrariado e disse:

-Marina... eu to indo viajar amanhã... só volto daqui a dois dias... resolver projetos da construtora e como eu não sabia o que comprar de presente de aniversário eu tinha separado um cartão pra deixar contigo pra você poder ir ao shopping e comprar o que você deseja... mas eu deixei o cartão no porta luvas da caminhonete e esqueci de pegar quando troquei de carro... vamos até minha casa buscar?

Dei um sorrisinho sacana e disse:

-não sei não... será que meu gatão lindo tá querendo me levar pra toca do lobo mau e me devorar todinha... to começando a achar que virei a chapeuzinho vermelho!

Jaime deu um gargalhada e passando a mão em meu rosto todo carinhoso disse:

-Marina... sabe que isso que você ta dizendo seria uma otima ideia... hummm... eu ia adorar devorar você vestida de chapeuzinho vermelho... mas não precisa se preocupar que hoje não farei isso... juro... outra coisa... meus dois filhos estão em casa esses dias... a mãe foi viajar e deixou-os comigo... e nem vamos entrar em casa... só vamos entrar na garagem... pego o cartão... te passo a senha e a gente vai embora!

Apesar de ter ainda um pouquinho de receio achei que devia arriscar o pelo e concordei, mas como não tinha entendido direito sobre me dar um cartão perguntei como seria e então no caminho até sua casa Jaime me disse que era um cartão de credito dele, mas que iria me fornecer a senha e se tivesse qualquer problema na loja que estivesse comprando era só ligar pra ele que ligaria na empresa pra solucinar a coisa rapidinho e então brinquei dizendo que se o limite do cartão fosse alto iria comprar a loja inteira e ele sorrindo disse:

-só pra você saber... o cartão não tem limite... mas eu tenho certeza que a minha gatinha vai saber gastar... pode ter certeza que isso não me preocupa, pode comprar tudo que tiver vontade, roupas, sapatos, bolsas, lingeries tudo que uma gata linda como você precisa pra ficar mais gostosa e sensual.

Não sei qual era a intenção daquele coroa bonitão, mas aquela conversa me deixou ainda mais excitada principalemnte porque o taradão enquando dirigia não tirava a mão do meio das minhas coxas bolinando deliciosamente minha xoxotinha tesuda. A calcinha toda enfiada no reguinho da bunda e no meio dos lábios da rachinha virgem me deixava mais taradinha e assim que chegamos na casa dele pelos portões enormes dava pra notar que era uma bela mansão. Dentro da garagem tinha 4 carros e com o que estávamos eram 5 e então disse:

-nossa... pra que tanto carro Jaime... tem coleção é?

-não Marina... eu tenho três... os outros dois são dos meus filhos... não falei pra você que eles estavam em casa... ta vendo que não menti pra você!

Dei um sorriso e beijando seu rosto disse:

-eu sei... se eu não acreditasse no meu gatão eu não teria vindo... mas... já que você tem um monte de carros... quando eu tirar carteira de motorista vou querer que você me deixe dirigir um desses carrões... eu iria adorar... são lindos!

Jaime rapidamente desceu do carro e abrindo a porta da caminhonete pegou um envelope e voltando me entregou dizendo que a senha estava em um papelzinho, que era pra decorar e jogar fora e então sorrindo todo safado disse:

-se a chapeuzinho vermelho quiser aprender a dirigir sentada no colo do lobo mau eu prometo que te ensino bem rapidinho... ia ser uma delicia!

-só pensa em me devorar né... seu safadão tarado!

Jaime me abraçou e beijando minha boca deslizou sua mão pelo meu corpo e todo tarado sussurrou:

-vamos aproveitar que aqui é tranqüilo... na rua é perigoso a gente ser assaltado... e vamos namorar um pouquinho... to louco pra te encher de beijos e carinhos... linda... gostosa... to louco pra te agarrar sua safadinha!

Acho que ter ganhado aquele cartão de credito pra gastar do jeito que eu queria e as taças de vinho que tomei no restaurante me deixaram ainda mais taradinha e toda safada me deixei ser acariciada sem frescuras. Quando ele tocou seus dedos na minha xoxotinha eu facilitei abrindo bem as pernas e logo senti um dedo se enfiando pelo lado da calcinha e meu grelinho teso e inchado passou a ser bolinado e comecei a rebolar gemendo sem pudor.

O coroa taradão pegou minha mão e levou-a até seu pau e nem me surpreendi quando notei que já estava pra fora das calças e peguei gostoso punhetando o safado que se contorcia em minha mão. Estar dentro daquela garagem tornou tudo mais ousado e logo as alcinhas do meu vestido já não estavam nos meus ombros e meus seios estavam completamente de fora e eram acariciados e sugados pela boca quente e ávida do coroa tarado.

Eu já tinha gozado duas vezes e pelo jeito não queria parar e quando Jaime reclinou o banco do carro por completo e foi descendo sua boca pelo meu corpo, beijando meu umbigo, meu vestido tinha virado um cinto todo enrolado na cintura e em seguida o hálito quente do safado estava bem em cima da minha xoxotinha virgem e ele todo tarado disse:

-tira a calcinha... pra eu poder te lamber todinha... tira... eu prometo que não vou tentar tirar teu cabacinho... ahhh... gostosa... você é uma delicia gata!

Não demorei mais que 2 segundos pra fazer o que ele pedia e imediatamente senti sua boca e sua língua esperta deslizando na minha rachinha virgem e seus lábios sugando meu grelo com maestria. Gozei que nem uma cadelinha no cio... gemendo bem alto chegando quase a gritar rebolando na boca do safado.

O pau do coroa tava todo meladinho na ponta e sem que ele pedisse fiz ele se recostar no bando e comecei a beijar seu pau e bem devagarinho fui engolindo tudo até o talo... não era grande... bastaram meia dúzia de mamadas fortes pra sentir o primeiro jato de porra na garganta e o taradão foi enchendo minha boquinha e fui engolindo tudo sem deixar escapar nenhuma gota. Nem sei como consegui engolir tudo porque o taradão parecia um cavalo gozando um montão.

Devagar nossas respirações foram ficando mais pausadas e então toda sacana tentei me justificar dizendo:

-nossa... acho que aquele vinho devia ter alguma coisa nele... fiquei tarada demais... virei uma putinha dentro desse carro... tirei até a calcinha... to completamente peladinha... seu tarado... você me fez tomar aquele vinho seu sedutor safado!

O coroa tarado continuava com o pau pra fora da calça completamente duro mesmo depois de ter enchido minha boquinha de porra e sorrindo bem sacana disse:

-Marina... se aquele vinho te deixou assim... uma putinha deliciosa... vou voltar la no restaurante e comprar o estoque todo... nossa gata... foi uma delicia... tua boca é uma delicia... gozei tão gostoso... tua bucetinha virgem parece que tem mel de tão deliciosa que é o sabor... mas... pode continuar sendo essa putinha que você mostrou que é... juro que vou adorar gata... você é maravilhosa!

-também eu adorei sua língua me lambendo... sempre tive vontade de ser chupada igual nos filmes... gozei que nem louca... eu quis fazer em você pra retribuir o prazer que você me deu... eu pensei que não ia gostar de sentir porra quente na minha boquinha... mas... adorei... engoli tudo... igual o vinho!

O coroa tarado não podia nem imaginar que eu já tinha engolido muita porra nos boquetes que fiz nos meus ficantes e muito menos que a mulata depiladora além de me chupar todinha ainda socava dois dedos no meu rabinho tesudo, eu adorava continuar desempenhando o papel de uma garota completamente virgem de tudo.

Continuamos ali dentro do carro e não demorou pra voltarmos a nos beijarmos com vontade e já que tinha perdido a vergonha toda safada disse:

-me deixa chupar teu pau de novo... nossa... adorei sentir o calor dele na minha boca... você gozou muito depressa!

Ele sorrindo todo safado abaixou a calça por completo e cai de boca naquele pau duro como ferro e mamei bem gostoso engolindo-o por inteiro. O coroa taradão se contorcia sentindo meu boquete gostoso e logo o safado aproveitou minha safadeza pra deslizar a mão pelas minhas costas chegando até meu reguinho e logo senti um dedo atolado no meu cuzinho e toda tarada passei a rebolar bem devagar e tirando o pau dele da boca sussurrei toda tesuda:

-aiii seu safado... que delicia esse dedo no meu cuzinho... continua... ahhh... que gostoso... mexe mais... aiiii... tarado gostoso... hummmm!

O taradão sentindo que estava gostando já socou mais um dedo no meu rabinho ficando mais gostoso ainda e rebolando bastante gozei sendo dedada no cu e bem tarada sussurrei:

-me dá mais leitinho quente... goza de novo... enche minha boquinha meu gatão tarado... to adorando ser tua putinha virgem... goza gostoso... goza!

Após aquela safadeza toda nos recompomos e ele então disse que ia me levar em casa, mas que se pudesse me levava pro quarto dele pra gente continuar a “brincar” a noite inteira e eu toda safada disse:

-seu taradão... acho que é melhor eu ficar longe de você... quando fico perto de você minha xoxotinha fica meladinha... mais umas duas taças de vinho é perigoso eu implorar pra você tirar meu cabacinho!

Jaime saiu da garagem abraçado comigo e durante o trajeto até em casa perguntei que tipo de roupa que ele gostaria que eu comprasse pra usar quando saiamos juntos e ele sorrindo sacana disse:

-acho que minha gatinha linda deve comprar o que você gosta de usar... essas que você tem e usou comigo eu adorei... nas lojas do shopping tem roupas muito boas... compre em lojas de marca... pra ficar mais chique... as pessoas reparam nisso... não se preocupe com os preços!

Minha xoxotinha até mordia minha calcinha de felicidade ouvindo o coroa taradão dizer que podia comprar o que tivesse vontade e resolvi perguntar se podia ser todas bem curtinhas como eu gostava e ele respondeu:

-Marina... você nem devia perguntar isso gata... com certeza quero que você compre e use roupas bem curtinhas... bem sexy... quero te ver e quero que todos te vejam gostosa e sensual... agora... tem uma coisa que eu acho que você não devia comprar muitas peças não!

-é... o que será que meu gatão tarado acha que eu não devia comprar?

O safado enfiou a mão entre minhas coxas e sorrindo bem sacana disse:

-uma gatinha tão gostosa como você nem devia usar calcinhas... essa bucetinha peludinha deliciosa devia ficar sempre livre e solta... pra eu pegar gostoso nela... então em vez de comprar calcinhas compre outra coisa... eu vou adorar!

Chegamos em casa e parados na pracinha nos despedimos com muitos beijos e passadas de mão, minha xoxotinha peludinha parecia que estava pegando fogo de tão quente e toda tarada disse que era melhor a gente parar porque senão eu ia pedir pra ele voltar pra garagem da casa dele pra continuarmos a safadeza.

Com certeza aquele coroa tarado tinha ficado ainda mais louco por mim, claro que o safado poderia tirar meu cabaço qualquer dia desses e me chutar, mas eu achava e queria acreditar que isso não aconteceria comigo e iria me esforçar bastante pra isso.

Na verdade, se eu continuasse ficando com os rapazes jovens da minha idade, além de não vislumbrar nenhum futuro ia acabar perdendo a virgindade do mesmo jeito então era melhor investir naquele coroa que além de charmoso e legal tinha um monte de grana.

No dia seguinte acordei toda feliz e a primeira pessoa que me ligou pra me desejar parabéns foi a Jussara a depiladora tarada e logo começamos a bater papo e quando a safada perguntou se tinha alguém chupando minha xoxotinha gostoso como ela fazia decidi contar o que estava acontecendo e pedindo opinião sobre o que fazer como o coroa tarado, afinal Jussara tinha 26 anos e era bem experiente em putaria e rapidinho disse que eu devia continuar sendo bem safadinha, mas sem deixá-lo tirar o cabaço da buceta, o resto podia fazer tudo e mais um pouco.

Jussara comentou que não devia abusar do cartão de credito que ele tinha deixado comigo, pra não parecer que eu era uma garota muito interesseira, com certeza isso renderia pontos no relacionamento e depois que conversamos bastante a mulata tarada disse que assim que a mãe recuperasse ela ia voltar e me fazer gozar mais gostoso do que qualquer macho e toda safada disse que iria aguardar isso com muita ansiedade.

Fui ao shopping e em uma das lojas que entrei uma vendedora muito legal me orientou o que comprar e sai toda feliz de volta pra casa sem gastar demais e pra deixar meu coroa taradão contente não comprei nenhuma calcinha.

Já estava quase na hora de ir trabalhar quando o celular tocou e era meu coroa charmoso dizendo que tinha saído da reunião e depois de me desejar felicidades pelos meus 18 aninhos, disse que estava morrendo de saudades da sua ninfetinha deliciosa e perguntou se eu já tinha comprado meus presentes e disse que quando ele voltasse lhe mostraria tudo.

A noite ele ligou novamente e ficamos namorando por telefone e isso se repetiu no dia seguinte e dava pra sentir que a distancia fazia o nosso tesão aumentar muito de intensidade e isso era muito bom.

Esse relato continua ainda mais sacana e tesudo!!!!

Acessem meu perfil e leiam a continuação desse relato sacana e dos meus outros contos:

https://www.casadoscontos.com.br/perfil/182301

Email: gisellets@outlook.com

fffffffff59ffd

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/10/2018 13:56:32
Amei
15/10/2018 11:55:02
manda fts delicia. leosantos-19@hotmail.com
02/10/2018 22:16:44
Gostei muito
02/10/2018 22:16:21
Chique
02/10/2018 22:15:51
Chique
21/09/2018 21:52:50
Que delícia Dee gatinha Manda fotos mitlavi@hotmail.com
05/09/2018 08:49:01
Fotos lucianoshallandrade@gmail.com
27/08/2018 09:43:29
Mais um excelente conto.
26/08/2018 02:25:33
Muito bom!
22/08/2018 00:15:28
Fotos valdivan_triufst@hotmail.com
19/08/2018 22:09:16
Uaaaaau!!!
16/08/2018 01:56:35
Nossaaaaaaaa!!!! Uaaaaau!!! Maravilhosooooo!!! Adorei!
15/08/2018 19:58:55
Uau ... Que conto.... Puta é assim.... Gosta de beber leitinho... Agora so falta fazer uma festinha entre a depiladora e o garanhão e você putinha. Amei... Queria estar ai no lugar da depiladora.
11/08/2018 18:38:57
Ansioso
11/08/2018 07:11:13
delícia de conto, continue
10/08/2018 19:16:30
Otimo conto gata espero pelo próximo.
10/08/2018 10:46:54
Longo, mas um bom conto !