Casa dos Contos Eróticos

Meu Grandão - 5

Um conto erótico de MulekeXonado
Categoria: Homossexual
Data: 09/08/2018 20:43:32
Nota 9.08

Talvez a bebida me deu coragem pra ir tirar satisfação com ele, porque ao contrário, jamais iria se quer falar com ele. Bruno ainda com uma cara de não estar entendendo nada e sempre olhando pra mim.

- Então, porque em todo lugar você fica me encarando? E porque me empurrou no colégio?

Ele muda completamente seu semblante, agora carregado e com uma certa angústia.

- Eu não queria, me desculpa...eu..só me desculpa! Ele se levanta nesse momento, me olhando no fundo dos meus olhos, aqueles segundos pareceram que foram longos minutos, novamente nossos olhos um vidrado no outro, mais esse momento acaba no instante que ele sai no meio da galera, quase correndo e trombando em algumas pessoas, sem nem olhar pra trás. Eu fico ali, parado e sem entender nada, com vontade de ir atrás dele e saber o que estava acontecendo, mas ele subiu em questão de segundos.

Como o lual já tinha acabado pra mim, eu volto para meu quarto, com a esperança de talvez ele estar lá, mais não, era somente eu ali, decido então tomar um banho pra colocar a cabeça no lugar e me deitar. Durante o banho eu tento pensar em tudo que aconteceu desde que eu cheguei aqui, querendo entender o que realmente acontecia toda vez que me encontrava com Bruno, desde o nosso esbarrão no corredor do colégio, as vezes que ele me olhava com raiva, no banheiro do colégio e depois na festa que do nada ele me derrubou, ele nunca me falava nada, mas também nem precisava, seu olhar já falava tudo, ele tinha muita raiva de mim, e mesmo eu sentindo algo por ele, que não sabia o que era, o melhor a se fazer era me distanciar ao máximo dele, e a primeira coisa a fazer era eu trocar de quarto. Término meu banho decidido de amanhã logo cedo ir até a recepção e pedir um outro quarto, nem que fosse um individual e eu precisasse pagar a parte.

Coloco minha roupa de dormir, um short de moletom e uma camiseta, deixo meus cabelos ainda meio molhados, a preguiça de secar era grande.

Já indo me deitar, com as luzes do quarto apagadas, ouço a porta do quarto se abrir, certeza que era o Bruno, tudo aconteceu muito rápido agora, no escuro alguém ou alguma coisa se chocou em mim, sinto braços me agarrarem, braços fortes, era quase uma montanha de músculos, ele me agarra e me beija muito forte, de forma selvagem, ainda sem entender nada eu correspondo ao beijo, sua boca era rápida, seu beijo era forte, de certo modo até violento, sua língua agora percorria minha boca, seus braços me apertavam cada vez mais, as vezes até quase me levantando por ele ser bem mais alto que eu, eu não sei quanto tempo o beijo durou, mais já estava com uma certa falta de ar, pela intensidade, ele vai parando aos poucos, sempre com muita intensidade, com leves mordidas em meus lábios, sinto uma corrente que percorre todo meu corpo, ainda meio perdido, só escuto os pequenos estralos dos beijos que ele me dava.

Quando o beijo acaba, eu ainda fico de olhos fechados, não queria abrir os olhos e ver que aquilo não era verdade, que fosse apenas um sonho, abro os olhos devagar, por mais que estivesse escuro, vejo ele, Bruno com seu rosto a centímetros do meu, com seus braços em minha volta, em um abraço forte, ele me olhava de uma forma que jamais vou me esquecer, seus olhos brilhavam, fixados nos meus, era como se o mundo naquele momento tivesse parado, e era somente eu e ele ali. Ele dá um leve sorriso, passa seu dedo em meu rosto, pela minha bochecha e deve pela minha boca e queixo, de forma delicada. Ele de leve leva sua boca até a minha novamente, para mais um beijo maravilhoso, forte e com pegada, mas agora aquele beijo ficava mais quente a cada segundo, suas mãos já não só me abraçavam, mais agora me puxavam mais e mais até ele, seu beijo também não era mais só em minha boca, ele beijava meu pescoço, que me dava arrepios.

Não consigo segurar e dou um baixo gemido enquanto ele percorria meu pescoço e orelha com sua boca. Ele volta a beijar minha boca, agora suas mãos percorriam meu corpo, suas mãos enormes me puxando e eu só queria não sair de seus abraços.

Ele para de me beijar e olha pra mim, quase que pedindo permissão pra continuar.

- Léo eu te quero muito, mas se você não quiser eu posso parar. Ele fala ainda com seus braços em minha volta.

- Continua pulfavor... Falo baixo com vergonha, mas meu desejo por ele naquele momento era muito maior.

Era isso que ele queria ouvir, volta a me beijar com muita vontade, sua boca e seu beijo era delicioso, ele sempre me apertando ao seu corpo cheio de músculos, eu era somente um garoto pequeno e magrelo no meio dos braços de um garoto gigante, em todos os sentidos.

Ele desce suas mãos agora para minha cintura, volta a beijar meu pescoço, com leves mordidas em minha orelha, que fazia eu quase delirar de desejo, não demora e ele desce suas mãos até minha bunda, era como se fosse aquilo que ele necessitasse naquele instante, ele aperta minha bunda com suas mãos enormes que me faz novamente eu gemer baixo sem querer.

Ele para de me beijar, me olha, eu via seus olhos queimarem de desejo, sua calça estava marcada pela sua ereção, sua boca mais vermelha que o comum, pelos nossos longos beijos. Ele me deita delicadamente na cama, sempre com seus olhos nos meus, tira sua camiseta mostrando seu corpo completamente sarado, sua barriga trincada, seu peitoral definido e seus braços fortes, Santa academia penso comigo.

Ele volta a sacrificar minha boca com seus beijos, passo minhas mãos em seu pescoço, só queria aquele homem pra mim, nada mais importava.

- Garoto você me deixa louco! Bruno fala entre os beijos.

Não demora muito para ele e eu estarmos só de cueca na cama, suas coxas grossas, sua cueca super marcada pelo seu pau, que parecia ser bem grande por sinal, eu também estava super excitado, conforme nossos amassos continuavam, suas mãos em minha bunda, fazendo nossos corpos se chocarem, nossos paus se relavam ainda de cueca, era quase o ápice do tesão.

Ele abaixa minha cueca, suas mãos agora percorrem pela minha bunda, sempre as apertando com vontade, não resisto e beijo seu pescoço agora, não sabia se eu estava fazendo certo, mas ele solta alguns gemidos, que demonstra que eu devia estar fazendo certo.

Ele me vira com agilidade, fico de bunda pra cima, ele rapidamente tira sua cueca, vejo aquele pau enorme, não sabia quanto media, mais era lindo, depilado, branquinho com uma cabeça grande e um pouco grosso, ele me abraça deixando seu pau em minha bunda, ele sarrava com vontade, enquanto sacrificava meu pescoço, eu delirava de tesão.

- Léo, você é muito gostoso, eu te quero!

- Também te quero, só cuidado, eu nunca.. Fico com vergonha.

Acho que ele deu um leve sorriso, ele beija minhas costas descendo, até que chegou em minha bunda, quando ele começa a beijar minha bunda eu não resisto e solto leves gemidos, ele a apertava, beijava e dava leves mordidas, branco como sou deve ter ficado marca, eu afundava meu rosto no travesseiro e abafava meus gemidos, ele continua por alguns minutos brincar com minha bunda.

Ele para, pega alguma coisa em sua carteira, deve ser uma camisinha, não demora e fala em meu ouvido:

- Se doer você me fala ok?

Eu concordo com a cabeça.

Ele começa a encostar seu pau em meu cuzinho, que ele tinha deixado bem molhado pela sua boca, quando começa a enfiar, uma dor enorme começa, ele percebe que senti dor, para e começa dinovo a beijar minhas costas, não demora e continua a enfiar, doeu muito no começo, mais o tesão era maior, já todo em mim, ele solta um gemido e me abraça.

- Você é meu! Ele fala em meu ouvido.

Foi a melhor coisa que já ouvi, ele devagar começa a meter em mim, doía conforme ele enfiava, mais era muito gostoso, não demorou muito ele aumentou a velocidade, metia com força em mim, me agarrava, beijava minha boca, as vezes minhas costas, agora no quarto só se ouvia nossos gemidos baixos e o barulho dele me comendo.

Ele dava apertões em minha bunda, que concerteza já tava marcada por ele. Depois ele me vira, agora começa a me comer comgo olhando pra ele, ele era muito gostoso, todo suado, seu suor escorria pelo seu corpo, seus olhos queimando de desejo, ele sacrificava tanto meu cuzinho quanto minha boca pelos seus beijos, eu o agarro mais e mais, ficamos assim por um bom tempo.

- Como você consegue ser tão gostoso assim!!

- Só contínua... Eu falava arfando.

Depois de alguns minutos ele avisa que ia gozar, eu o abraço mais forte, queria que ele gozasse dentro, estava de camisinha mesmo, ver ele gozando me fez gozar junto, ele urrava de tesão, me apertava mais, acabamos gozando juntos. Senti seu pau inchar dentro de mim e ficou bem quentinho, ele retira seu pau de mim, tira a camisinha cheia, deita comigo, nois dois suados, me abraça de conchinha, beija meu pescoço e dormimos assim, suados, pelados e estaziados pelo prazer.

Queria agradecer pelas pessoas que avisaram dos erros de escrita, peço perdão, já arrumei todos e ficarei mais ligado nisso. Me falem se estão gostando do nosso casal e se preparem que essa história só está começando. Bjs

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/08/2018 17:23:08
Curtindo.
13/08/2018 02:17:55
Parabéns cara.... Show de bola o capitulo.... Muito bem escrito!
12/08/2018 11:21:40
Esse foi meio quente
12/08/2018 03:00:57
Curtindo muito... Me surpreendeu (de uma forma bem positiva) Bruno ter tomado a iniciativa de beijar Leo e apesar de Leo ter cedido facilmente não o critico porque acho que o tesão falou mais forte, além da atração que ele não sabia explicar... Menino de 17 anos e virgem, fácil de se levar ao auge... Mas o que quero saber é, será que no dia seguinte Bruno não se arrependerá? Caso essa relação continue durante a viagem, como será quando regressarem a vida "normal"? E Leo, como se sentirá após a transa? Vai se aceitar?
10/08/2018 19:29:36
diferente do comentario feito, eu adorei o capitulo assim como os anteriores
10/08/2018 14:55:09
Uma pessoa um dia pergunta: Como vocês se conheceram? Aí ele responde: "Ele me ameaçava e me agredia sem motivo. Um dia ele me deixou com a cara roxa por causa de uma pancada e foi aí que eu me apaixonei por ele!" Consegue imaginar alguém dizendo algo assim?
10/08/2018 00:00:38
APESAR DA NOITE MARAVILHOSA DE SEXO NÃO ESTÁ EXPLICADO O MOTIVO DE BRUNO FAZER AS COISAS QUE FEZ COM O LEO.
09/08/2018 23:37:54
Nossa o Leo se entregou muito fácil, se fosse comigo Bruno teria muito que explicar antes de eu me entregar a ele, teria de conquistar a minha confiança primeiro e o meu coração.
09/08/2018 21:43:20
Enfim resolveu agir com o coração.....
09/08/2018 21:28:31
Amei. Estou gostando muito dessa história. Mas o Bruno tem que se justificar o porquê dele ter te empurrado na festa.
09/08/2018 21:02:45
Parabéns, estou gostando muito da história e ancioso para o desenrolar desse romance
09/08/2018 21:01:44
adorando