Casa dos Contos Eróticos

Me prometa

Um conto erótico de Fernando Carvalho
Categoria: Homossexual
Data: 11/07/2018 02:50:58
Nota 10.00

Capitulo 1 – Descoberta

Era mais um dia, mais uma monótona rotina, o que dizer ou falar quando não se deseja acordar?

Não é uma rima e sim minha rotina, onde eu só posso acordar sem poder apertar o botão de desligar.

Era segunda uma manhã chuvosa e bem diferente, aquela ansiedade de novo e o medo do mesmo, o mesmo que me entristece, o mesmo que não me motiva afinal o que seria eu sem essa rotina? Se por culpa dela eu acordo mesmo sendo uma atitude desiludida.

Sou Fernando um jovem brasileiro de 17 anos, morenos claros e com olhos castanhos, magro e triste por não ter aquilo que os jovens exigem como diz nosso dicionário: ordenam, reclamam, reivindicam, requerem, requisitam, solicitam, quando só quero aceitação e não julgamento pelo meu físico.

Mãe – Junior! (Minha mãe que exclamava alto, tão alto que incomodavam aquele meu sono de aconchego) está na hora de se levantar, é seu primeiro dia de aula o que está esperando?

Fernando – Já estou indo, já estava acordado.

Me levanto mesmo com preguiça tinha que fazer aquela rotina, escovar meus dentes e tomar aquele café que o olfato percebia, aquele pão que com muito carinho foi comprado cedinho e passando com amor com a manteiga que ela comprou, era minha mãe aquela guerreira que sempre me motiva a ser mais do que eu mesmo queira, se chamava Elizete assim como dizia as origens de seu nome era uma pessoa de fé.

Elizete – Junior Vamos!

Fernando – Um momento mãe estou escovando meus dentes.

Elizete – Estou te chamando desde as 6:00 horas e você fica fazendo hora.

Depois de escutar as reclamações diárias da minha mãe ao me acordar para ir à escola e logo depois de ter tomado aquele maravilhoso e caprichoso café da manhã foi preparado estava pronto para ir ao meu ano letivo em uma nova escola, as expectativas não eram as das melhores, não tinha talento para criar laços de amizades nem muito menos para se comunicar de um forma tão fácil.

A escola ficava duas ruas após minha casa então não iria demorar para chegar, ao sair de casa ao ver tantas pessoas novas indo na mesma, o nervosismo tomava conta.

Enfim cheguei a escola, era grande e bem confusa de andar, não conhecia local depois de dez minutos consigo achar minha sala.

Procurei um assento bem discreto e acabei achando na parte inferior da sala, depois de decidir o assento decido explorar um pouco da nova escola;

Entrei em um corredor que dava para ir a quadra da escola, estava vazia era o que pensava quando alguém me exclama!

??? – Ei!

Olho para trás e aponto o dedo para mim para confirmar se era comigo.

??? - Sim é você mesmo, pode dar um pulinho aqui?

Fernando – Posso sim.

??? – Tudo bem?

Fernando – Tudo sim e você? (Reparava que aquele rapaz era bem simpático com um sorriso bem destacado)

??? – Estou bem, acho que te conheço de algum lugar.

Fernando – Sério? Onde?

??? – Não me lembro (disse rindo discretamente pro lado), como se chama?

Fernando – Fernando e você?

??? – Vinicius.

Vinicius era um moreno claro, alto e cabelos enrolados mas tinha uma voz firme que lhe dava um charme especial.

Fernando – Bem vou indo, a aula está para começar!

Vinicius – Também vou, está em que sala?

Fernando – 14 e você?

Vinicius – Também que coincidência (Disse com sorriso pro lado, algo do qual eu não parava de olhar).

** SINO DA ESCOLA **

Voltamos juntos para aula o tempo passava rápido e quando menos esperava já era de retornar para casa.

Ao sair da escola Vinicius começar a chamar pelo meu nome pedindo para eu esperar nele, durante o caminho de volta pra casa percebo que mora praticamente de frente pra casa e me despido dele.

** UMA SEMANA DEPOIS**

Já estava me acostumando com a escola embora eu tenha feito poucas amizades fora Vinicius, mas nossa amizade era algo diferente eu meio que estava criando certos sentimentos incertos em segredo.

Estava ansioso era minha primeira aula de Educação Física e iriamos ter Vôlei estava alegre pois já tinha treinando por 4 anos.

Fomos divididos em 2 grupos infelizmente Vinicius não me escolheu e acabei indo para o time do André.

André era um rapaz calmo, morenos claros e tinha um carisma que chamava atenção de todos a sua volta, o que facilitava todos a se aproximarem dele.

O jogo já tinha começado, mas não estava focando pensando no porque que ele não me escolheu acabou que eu joguei e me destaquei ganhamos por 2x0 ao ir para o bebedouro ele veio falar comigo.

Vinicius – Escondendo ouro na cartola né.

Fernando – Nada disso, apenas treinei por 4 anos.

Vinicius – Entendo.

De repente um rapaz interrompeu nossa conversa: Vinicius depois quero falar contigo.

Vinicius – O que houve Yuri?

Yuri – Nada depois te digo.

Vinicius – Pode ser agora.

Yuri – vem aqui.

Fiquei meio chateado ele apenas me ignorou e saiu com o rapaz para o outro lado.

Yuri era um rapaz alto, porte físico forte, tinha olhos verdes era bem popular na escola.

Me sentir inquieto então resolvi ir atrás para verificar, já que foram para direção da quadra onde não estava quase ninguém.

De forma discreta fico procurando por eles, acabo não achando então resolvo ir ao banheiro lavar meu rosto que estava suado.

Acabo entrando no banheiro, porém estava trancado, então resolvo chamar o zelador para minha surpresa antes do zelador chegar a porta se abre e pra minha surpresa.

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
11/07/2018 13:47:37
UAU. QUERO VER A SURPRESA. MAS JÁ IMAGINO. RSSSSSSSSSSSSSSSSS
11/07/2018 06:45:38
Gostei