Casa dos Contos Eróticos

QUEM ARROMBOU MINHA BUCETINHA VIRGEM FOI MEU PAI

Autor: G7P
Categoria: Grupal
Data: 09/07/2018 00:02:53
Última revisão: 22/07/2018 08:23:52
Nota 10.00

Meu nome é Fernanda e só agora resolvi abrir o jogo e revelar em detalhes desde o inicio da minha vida sexual completamente pervertida.

Acabei de completar 26 anos, já estou no terceiro “casamento”, sou morena de cabelos negros cacheados compridos, 1.72m, seios grandes siliconados desde meus 20 anos, bunda empinadinha, coxas torneadas e para a descrição ficar completa tenho que confessar que desde que senti a primeira “coceirinha” na minha xoxotinha sou totalmente taradinha além de não possuir um pingo de juízo quando o tesão toma conta do meu corpinho sensível.

Na verdade, faço parte de uma família em que nenhum integrante pode ser considerarado pessoas de comportamento sexual correto.

A que sempre tentou parecer uma mulher um pouco mais recatada era minha mãe que ficou gravida de mim quando estava saindo da adolescência e pelo que fiquei sabendo pelas fofocas de minhas tias ela conheceu meu pai em uma festa junina e em menos de quinze dias já não era mais cabaço e quando descobriu que estava gravida ela e meu pai se casaram, mas como ambos eram muito jovens o casamento acabou não durando muito tempo, mamãe comentava que meu pai era muito mulherengo e comia um bando de putas.

Valéria minha mãe ficou casada menos de três anos e depois de algum tempo se casou com Heitor um homem de meia idade, mas as linguarudas da família, minhas queridas tias, comentavam que mamãe apesar de tentar ser uma “esposa direita” de vez em quando dava umas escapadas e o comentário maldoso era que mesmo depois de casada com meu padrasto a safada dava a xoxota para o meu querido pai o comedor de putas.

Minhas duas tias também se casaram e se separaram logo e eram mulheres muito putinhas, gostavam de usar roupas extremamente sexy e não saiam dos bailes e viviam trocavando de machos constantemente.

Meu tio Tulio que o mais novo da família morava em uma cidade vizinha bem perto e sempre visitava nossas casas também era bastante namorador e depois que fiquei “esperta de vez” foi que percebi que meu tio era um taradão porque vivia colocando eu e Helga, a prima que eu mais gostava e era minha melhor amiga no colo dele e como usávamos shortinhos e minissais bem curtinhas o safado ficava de pau duro cutucando nossas bundinhas e as xoxotinhas, na verdade tanto eu quanto Helga, gostávamos muito de sentar no colo do tio safadão, vivíamos pedindo para nos colocar no seu colo e o tarado fazia isso constantemente quando não tinha nenhuma das tias perto da gente, o safado com a clássica desculpa de fazer cosquinhas na gente deslizava suas mão sacanas pelos nossos corpinhos tirando bastante proveito de nossa ingenuidade.

O tesão chegou forte quando meu corpo despertou de vez para o prazer, o chuveirinho com agua morna durante o banho esguichava forte no meu grelinho tesudo, o sabonete então não durava muito de tanto que deslizava entre os lábios da minha xoxotinha peluda e com minha prima Helga também acontecia o mesmo e não demorou muito tempo para que em uma tarde tranquila em minha casa propus a ela aprendermos a beijar uma com a outra e foi juntar a fome com vontade de comer. Rapidamente a sacanagem entre nós deixou de ser apenas beijinhos e logo ficamos peladinhas e nossas mãos procuravam dar prazer a outra siriricando a xoxotinha da outra e os gozos chegaram rápidos e intensos. Quando Helga lambeu timidamente minha xoxotinha pela primeira vez pensei que ia desmaiar de tanto tesão e gozei loucamente, eu ficava tão molhada que parecia que tinha feito xixi e com minha prima acontecia o mesmo, a safadinha gemia alto gozando na minha língua esperta.

Tudo ficou ainda mais gostoso quando arrumamos namoradinhos no colégio e pude sentir um pinto duro cutucando meu bumbum e e minha xoxotinha tesuda, o tesão era maior que o juízo e quando o garoto me pediu para pegar no pinto dele não demorei mais que alguns segundos pra fazer isso e o taradinho logo melecou minha mão de porra e o instinto me fez levar meus dedos até o nariz e toda safada dei uma lambida para sentir o gosto e nem preciso dizer que adorei e depois de alguns encontros eu já mamava no pinto do meu namorado e engolia a porra dele.

Minha prima Helga seguia o mesmo caminho da safadeza e a putinha foi a primeira a levar pau no cuzinho de um namoradinho, sexo anal era a forma mais que perfeita para continuar virgem na xoxota e também não acabar engravidando, as aulas de educação sexual no colegio eram muito bem aproveitadas tanto por mim quanto pela minha querida prima.

Já que minha prima não era mais cabaço no cuzinho resolvi fazer o mesmo com um novo namoradinho que adorou quando abaixei a parte de tras da calcinha e o deixei ficar brincando no reginho do meu bumbum e quando a cabeça encaixou na portinha do meu cuzinho só empinei o rabo e entrou todinho, o pinto era pequeno e penetrou gostoso e passei a rebolar bem gostoso e rapidinho senti a porra do safadinho inundando meu rabinho descabaçado.

Viciei em levar pau no cuzinho e meus “namoradinhos” viviam que nem cachorros atrás da cadelinha no cio.

Quem também vivia atrás de mim era minha mãe e chato do meu padrasto que pegavam constantemente no meu pé tentando controlar minhas saídas de casa como também minhas roupas bem curtinhas, mas eu era bem esperta e na maioria das vezes conseguia escapar da vigilância deles trocando de roupa na casa da minha prima que tinha pais menos controladores.

Tudo estava correndo muito bem, eu e minha prima estávamos curtindo muito nossa vida de putinhas taradas, ela até se contentava em ter um namorado por vez, mas eu era bem mais taradinha e mantinha relacionamentos com até três rapazes ao mesmo tempo, dava um trabalho danado ficar controlando tudo para não ser flagrada pelos outros, mas era uma delicia viver aquelas loucuras proibidas.

Se minha vida de putinha ninfomaníaca não tinha dado nenhum problema mais sério isso iria mudar quando fiz amizade com uma garota que morava na mesma rua da minha casa.

Renata era uma loirinha linda e logo demonstrou que também era bem taradinha e quando ela me chamou pra ir até sua casa assistir fimes na TV topei no ato e depois de duas semanas de amizade ela foi tomar banho e me chamou pra entrar com ela debaixo do chueiro e não demorou nada pra começarmos a nos beijar e rapidinho fiz a putinha gozar com meus dedos e a coisa pegou fogo de vez, uma chupando a xoxota da outra, a loirinha sabia lamber e sugar minha xoxota mais gostoso que a minha prima e depois da primeira vez passamos a repetir a safadeza quase todos os dias até que aconteceu o inesperado.

Estavamos peladinhas num 69 delicioso na cama da Renata quando o pai dela um homem alto e forte entrou de sopetão e logo em seguida trancou a porta e me pegando pelos cabelos disse todo bravo:

-Então minha filha e a amiga lesbica ficam a tarde inteira chupando a buceta da outra... bem que desconfiei que tava rolando safadeza entre vocês e hoje voltei mais cedo e peguei as duas putinhas... vou ensinar para a amiga vadia da minha filha que mulher precisa mesmo é de macho... fica de 4 sua vagabunda safada!

Comecei a choramingar de medo e minha amiga se encolheu na cabeceira da cama sem esboçar nenhuma reação e eu toda medrosa disse:

-Eu... eu... o que você vai fazer comigo... eu ainda sou virgem na xoxota... por favor não me machuque!

O pai de Renata continuava me segurando firme pelos cabelos e me colocou de 4 na beira da cama e disse todo macho:

-Não vou estourar o teu cabaço da buceta sua cadelinha viciada... mas vou comer o teu cu pra você aprender a sentir o que é uma pica de macho... e se gritar e fazer escândalo vou te cobrir de porrada e vou te enrabar do mesmo jeito... já que quer ser puta... tem que ser por inteira!

Quando me dei conta do que ia acontecer fiquei com mais medo ainda, o pai da Renata abaixou a calça e surgiu diante dos meus olhos um pintão cabeçudo e bem grandão, 19 cm, não tinha comparação com os pintinhos dos rapazes que comeram minha bundinha e com certeza aquilo tudo dentro do meu cuzinho iria doer muito e tentei argumentar dizendo:

-O senhor vai rasgar o meu cuzinho com esse pintão... nossa... como é grosso... eu não vou aguentar isso tudo... você vai estuprar meu cuzinho!

O pai de Renata, que se chamava Wilson deu um sorriso sádico e disse:

-Problema seu vagabunda... você tem cara de vadia... e antes de entrar escutei você gemendo e gozando na língua da minha filhinha puta e agora vai aguentar meu pau e vai gozar pelo cu... porque vou te enrabar sem dó!

Nem tive tempo de argumentar mais nada... o pai da Renata cuspiu na mão e melecou meu cuzinho com os dedos e logo em seguida encaixou a cabeçona no meu cuzinho e fincou forte... quando a cabeça pulou pra dentro do meu cuzinho não consegui conter um grito, mas ele não tava nem ai e me dando dois tapas fortes no bumbum foi enfiando aquele pintão enorme no meu cuzinho até seu púbis colar na minha bundinha e disse:

-Pronto... foi tudo sua vagabunda... cuzinho apertado hein... gostoso... vou te foder sua safada... trata de rebolar esse rabo senão vou pegar a cinta e encher tua bunda de cintadas... rebola sua vadia... safada... putinha chupadeira de buceta!

A dor era intensa e eu continuava soluçando, mas era mais de medo do que de dor e o pai taradão da minha amiga logo metia cadenciado até o talo aquele pintão enorme, meu cuzinho apertadinho engolia tudo aquilo e após alguns minutos senti que a dor diminuiu bastante e foi incrível perceber que comecei a sentir tesão e passei timidamente a rebolar no pintão grosso do taradão e logo ele deu um urro alto e senti meu cuzinho arrombado se encher de porra fervente, aquela sensação de calor fez com meu tesão explodisse e não consegui me controlar e gozei junto com o safado estuprador, mas tentei não gemer muito pra não demonstrar que estava gostanto muito de ser enrabada por ele.

O pai taradão da minha amiga tirou seu pintão do meu cuzinho e todo safado deu dois tapas de leve no meu bumbum e disse:

-Agora pode ir embora sua vadiazinha safada... tomou no cu pra aprender a ser mais esperta... e só pra você ficar sabendo... trata de ficar de bico calado sobre o que aconteceu aqui senão te arrebento na porrada sua putinha chupadeira de buceta!

Me vesti rapidinho e sai do quarto sentindo a porra do taradão escorrendo do meu cuzinho arrombado e minha amiga safada continuava encolhida na cabeceira da cama sem se mexer e ele então fechou a porta e antes de sair escutei tapas e os gritinhos da Renata, seu pai estava lhe aplicando uma bela surra, até fiquei curiosa de ficar por ali escutando o que iria rolar naquele quarto, mas achei melhor sair dali logo e fui pra minha casa e assim que entrei já fui para o banheiro e o banho demorou bastante, precisei jogar bastante agua no meu cuzinho para tirar toda a porra que foi ejaculada dentro dele e apesar de estar ardendo muito ainda e completamente inchado não tinha como negar que apesar do sufoco a safadeza tinha sido bem mais gostosa do que imaginei quando o pai taradão entrou todo bravo naquele quarto dando flagra na gente.

Alguns dias após o acontecido encontrei minha amiga loirinha que me contou que seu pai taradão logo depois que sai da casa fez com ela o que havia feito comigo, enrabou a putinha sem um pingo de dó e nos dias seguintes antes de sair para o trabalho de manhã fazia ela chupar seu pintão e em seguida socava no cuzinho dela até o talo e a safada comentou que ficava com a bundinha ardendo o dia inteiro, mas acabou confessando que estava achando uma delicia ser enrabada pelo pai taradão e bem sacana falei pra ela que apesar do medo também tinha gostado de levar pintão grosso no cu.

Seu eu achava que era bastante taradinha logo percebi que tinha muito mais tesão guardado dentro do meu corpo porque a todo o momento passei a me lembrar do pai da Renata fodendo meu cuzinho apertadinho e o tesão voltou com força total, meus namoradinhos que comiam meu cuzinho não tinham o tamanho de pinto que descobri que precisava pra gozar mais gostoso e foi incrível descobrir que os deuses da sacanagem resolveram fazer isso acontecer muito mais rápido do que pensei porque naquela tarde andando pela calçada perto de casa um carro parou do meu lado e ao olhar vi que era o pai taradão da minha amiga loirinha que estava voltando pra casa e com um sorriso sacana disse:

-E ai putinha chupadeira de buceta... pelo que to vendo tá tudo bem contigo né... andando pelas ruas com esse shortinho curto mostrando as popinhas da bunda... acho que deve ta pronta pra levar vara no cuzinho né sua vadiazinha?

Só de ouvir a voz grave daquele taradão me chamando de putinha e vadiazinha minha xoxotinha ficou úmida no ato e toda safada cheguei pertinho da porta do carro e disse:

-Seu tarado estuprador de putinhas virgens... deixou meu cuzinho apertadinho todo arrombado com esse pintão de cavalo!

O pai taradão da Renata todo safado disse:

-Tenho certeza que a putinha deve ta louca para sentir minha pica grossa ne´sua vagagunda... to indo pra casa... se quiser ir até lá daqui vou te fazer gozar gostoso... minha filha putinha me contou que você disse pra ela que gostou de levar pica grossa no rabo!

Nem pensei em recusar aquele convite e toda safada disse:

-Pode me esperar que não vou demorar... quero mesmo dar pra você seu taradão estuprador... quero gozar pelo cu... adoro ser enrabada!

Logo eu entrava na casa daquele tarado e ele já me esperava peladão e com o pintão batendo no umbigo e rapidinho fiquei peladinha e ele então me colocou de 4 no sofá e começou a lamber minha xoxotinha virgem por tras como se fosse um cachorro e aquela língua quente e esperta me deixou louquinha de tesão e não demorei nem dois minutos pra gozar rebolando loucamente na boca daquele macho pintudo... o safado me lambia deliciosamente e também me dava uns tapas na bunda pra atiçar ainda mais o meu tesão... tive vários gozos e logo em seguida ele se sentou no sofá e disse todo macho:

-Sua vez cadelinha... mama no teu macho sua vadiazinha virgem... é muito louco enfiar a língua na tua buceta e sentir teu cabacinho na ponta da língua... engole minha pica com essa boquinha chupadeira de buceta!

Cai de boca naquele pintão e fiz o melhor que pude engolindo o máximo que consegui... ele segurava minha nuca e fodia fundo na minha garganta quase não me deixando respirar e depois de alguns minutos ele voltou a me colocar de 4 no sofá e após dar umas lambidinhas no meu cuzinho apertadinho ele encaixou a cabeçona e fincou com força e aquele pintão delicioso foi entrando até o talo... dei um gritinho de dor misturado com prazer e ele nem precisou mandar eu rebolar porque meu corpo fez isso por instinto e ele passou a socar com força... aquilo entrava e saia gostoso de dentro de mim e o primeiro gozo pelo cu foi rápido e mais rápido foram os próximos... e toda tarada eu sussurrava:

-Aihmmmm... que deliciaaa... de pau... como é grosso... gostoso... me come... assimmmm... mete taradão... deixa meu cuzinho inchado... aiiiiiiii!

Ele deu um berro e começou a gozar como um cavalo enchendo meu cuzinho arrombado de porra fervente e gozei como louca espetada naquele macho sádico... ele deixou minha bunda toda vermelha de tantos tapas que me aplicou, mas isso não tinha a menor importância, foram os melhores orgasmos desde que comecei minha vida de safadeza e isso iria se repetir quase toda semana durante quase 6 meses, viciei no pintão grosso do pai taradão da minha amiga Renata e o safado logo passou a enrabar nos duas lado a lado no sofá da sala.

A safadeza só parou porque o pai da Renata foi transferido para outra cidade em razão do serviço dele e a putaria deliciosa teve que parar.

Com minha prima Helga também aconteceu uma safadeza bastante louca e de certo modo até parecido com o que eu havia vivido com o pai taradão da minha amiga loirinha.

Na semana seguinte minha querida prima foi a uma “festinha” em uma republica de estudantes e a safada tomou uns drinks a mais e como não estava acostumada a beber se transformou em mais puta do que já era fazendo strip-tease em cima de uma mesa e os rapazes no fim da festa resolveram se aproveitar dela e quando a putinha se deu conta o cabaço da xoxota tinha ido pro saco, ainda bem que ela já estava tomando anticoncepcional porque a taradinha disse que foi comida por 4 machos diferentes, mas Helga nem reclamou ter perdido o cabaço numa orgia, ela já estava cansada de só levar rola no cuzinho e estava louca por rola na xoxotinha virgem.

Logo em seguinda um novo acontecimento iria agitar de vez minha “vida louca” quando fiquei sabendo que papai estava voltando para morar novamente em nossa cidade.

Papai havia se mudado para o nordeste por motivo de trabalho desde quando eu tinha apenas 7 anos, ele sempre ligava para saber se eu estava bem e também mandava dinheiro todo mês para ajudar nos meus gastos e como nunca fui uma garota gastadeira acabava sobrando um pouco e minha mãe depositava na poupança para caso precisasse para algo importante.

Papai chegou e fiquei muito feliz de revê-lo depois de tanto tempo e a primeira coisa que constatei foi que ele era um tremendo gatão de 36 anos, corpo com tudo em cima e além de um sorriso maravilhoso mostrava ser um cara bem alegre e de bem com a vida e também fiquei sabendo que ele tinha se separado da terceira esposa, realmente nossa família era bem volúvel maluca em realação a “casamentos”.

Outra coisa importante é que papai durante quase uma década morando e trabalhando tão distante tinha conseguido uma ótima situação financeira e comentou que antes de voltar a trabalhar queria descansar um pouco e refrescar a cabeça antes de tomar qualquer decisão.

Quando papai me viu pela primeira vez também elogiou muito a minha beleza dizendo que tinha a filha mais gata da cidade e claro que fiquei toda envaidecida, ter meu pai por perto seria tudo de bom.

Tres dias depois voltamos a nos encontrar no aniversário da minha tia mãe da Helga e foi então que na primeira oportunidade que ficamos sós sem ninguém por perto ele com um sorriso sacana no rosto disse:

-Fernanda meu amor... depois que cheguei e vi na linda gata que você se transformou é que entendi porque quando eu ligava para tua casa para saber de ti e tua querida mãe atendia... ela dizia que você estava muito bem de saúde, mas estava dando muito trabalho, namoradeira demais e comentava que você e tua prima eram duas “pilantras mentirosas”, uma ajudava a outra nas safadezas e ela já me cobrou que agora que eu estou morando aqui era pra dar uns conselhos pra você se tornar uma “moça direita”! Agora me fala a verdade, você é tudo isso que tua mãe falou?

Sem saber bem o porque achei que não devia tentar ser esperta demais e enrolar papai que era um homem bastante vivido e disse:

-Papai, eu e a Helga minha prima realmente somos muito amigas, e é verdade que gostamos muito de namorar... só que tanto mamãe quanto o meu padrasto ficam pegando demais no meu pé por isso e também pelas roupas curtinhas que adoro usar, os pais da Helga são mais liberais e pra sair pra rua toda linda do jeito que eu curto sempre deixo minhas roupas mais “sexy” na casa da Helga, eu não sei porque ficar de marcação cerrada em cima de mim, minhas notas no colégio são quase todas ótimas, ajudo mamãe em casa em tudo que ela me pede, que povo chato!

Papai continuou com o sorriso sacana no rosto e me abraçando carinhosamente disse:

-Filha... pode ficar tranquila que não vou pegar nos teus lindos pezinhos por causa de namorados ou roupas curtinhas, alias do jeito que você é linda de rosto e com um corpo espetacular tem mais é que mostrar mesmo, agora acho que sua mãe deve ter medo de você ficar gravida tão nova!

-Papai... o que vou te contar agora mamãe não sabe de nada tá! Minha prima jã nãe tem nenhum cabacinho, eu ainda sou cabaço na xoxotinha, mas tanto eu quanto ela tomamos anticoncepcional já faz alguns meses para não ter perigo de acontecer algum “acidente”.

-Opa... não se preocupe filha que não vou comentar nada com ninguem... pode confiar... você pode fazer tudo que tiver vontade que não vou cobrar nada de ti, a vida é sua, a única coisa que faço questão é que você seja uma boa aluna para poder fazer uma boa faculdade, vou adorar ver minha filhota se tornar uma linda e maravilhosa doutoura... mas... sabe o que to achando engraçado nessa nossa conversa intima é você falar que ainda virgem e sua prima Helga não... ela é bonita... mas você é muito mais sexy... garanto que você deve ter o dobro de admiradores que ela.. pela lógica da safadeza você devia ter sido descabaçada primeiro!

-Papai... a Helga sempre foi mais safadinha que eu... acho que a repressão do meu padrasto e da minha mãe me fizeram ser um pouco medrosa...

mas já to perdendo os medos... e agora com meu pai maravilhoso por perto tenho certeza que vou me sentir muito mais segura!

Meu pai comentou que no outro dia iria me levar para conhecer o AP que iria morar, não era muito distante da minha casa e dava para ir a pé até lá e ele todo carinhoso disse que iria me dar uma copia chave da porta para entrar e sair a hora que eu quisesse, o AP tinha três quartos e um deles seria só meu, fiquei extremamente feliz e enchi seu rosto de beijos e toda safadinha comentei que não iria contar para ninguém sobre isso e papai sorrindo disse:

-Opa... você não vai contar nem para sua prima Helga? Voces são unha e carne... não se desgrudam!

-Ah pai... claro que pra Helga eu vou contar... não vou contar para minha mãe... é perigoso a maluca querer ir até tá pra ver meu guarda-roupa!

Todos foram chamados para cantar parabéns da aniversariante e após comer o bolo fui para casa junto com minha mãe e meu padrasto.

No outro dia após o almoço papai me ligou e disse que logo iria me buscar para me levar para o seu AP e fiquei toda ansiosa para conhecer o meu “quarto secreto”.

Coloquei uma minissaia jeans bem curtinha com uma camisetinha colada e como sempre sem sutiã, nos pés um tênis pink e para combinar coloquei uma calcinha da cor pink socadinha no rego do bumbum e assim que papai chegou entrei no seu carrão e fomos para o AP e quando passei pela porta tomei até um susto de tão bonito que era, sala com sofá enormes de couro, TV grandona e quando perguntei qual era o meu quarto papai me pegou pela mão e me levou pelo corredor até a ultima porta e quando entrei fiquei de queixo caído, era lindo e todo decorado com tons rosa e pink e então pulei no seu pescoço dele e dei um monte de beijos no seu rosto agradecendo e depois de olhar tudo bem devagar fomos pra sala e ele então serviu refrigerantes e no sentamos abraçadinhos no sofá e começamos a bater papo.

-Então filhota... provavelmente tua mãe não vai deixar você ficar direto aqui no AP, mas nos fins de semana ela vai ter que liberar você para ficar comigo... então... é só começar a ajeitar seu guarda-roupa pra deixá-lo prontinho do jeito que a minha linda filhota gosta... alias... pra você ficar ainda mais feliz vou te dar uma grana pra você ir ao shopping e comprar algumas roupas novas pra te deixar ainda mais linda e muito sexy! Até pensei que você ia trazer algumas roupinhas da tua casa pra inaugurar o guarda-roupa!

-Papai... nem sei o que falar de tão feliz que fiquei... nossa... que delicia poder dar uma fugida de casa e passar algumas tardes aqui assistindo filmes nessa TV grandona... nem sei como agradecer esse presente papai!

Papai me abraçou forte e sorrindo disse:

-Você não tem que agradecer nada filhota... não to fazendo nada mais do que minha obrigação... ajudar a cuidar e fazer feliz minha filhota linda!

O telefone tocou e papai saiu até a sacada para atender e eu não cabia de contentamento... era muito bom demais o que estava acontecendo e assim que ele voltou disse que ia me levar de volta para casa porque tinha que resolver uns assuntos no centro e então pegou um chaveiro com a chave do apartamento e da porta de entrada do prédio e me entregou dizendo:

-Só queria te dizer uma coisa que acho importante: Se você quiser trazer algum namoradinho aqui para o AP você pode trazer que papai não vai achar ruim, mas só faça isso se for algum carinha que você conheça bem, não me traga nenhum desconhecido ou alguém que você acabou de conhecer por ai... hoje em dia tem gente muito perigosa e maldosa... não pode dar sopa pro azar!

Meu pai era incrivelmente liberal e fiquei ainda mais feliz ouvindo seus “conselhos” e com um sorrisinho sacana disse:

-Pai... pode ficar sossegado porque sua filhota aqui apesar de adorar ser uma garota muito safadinha, não sou tão maluca de arriscar meu pelo sendo tonta tipo minha prima Helga que foi numa festinha em uma republica de estudantes e tomou uns drinks a mais e a safada subiu em cima de uma mesa e fez strip-tease para os rapazes e eles então pegaram a taradinha e tiraram o cabaço da xoxota dela! Mas, antes de sairmos quero dar mais uma olhada no meu lindo quarto, posso papai? Ou será que vou atrasar o que você tem que fazer?

-Claro que dá tempo sim querida... vamos lá então! Mas... depois vou querer saber detalhes dessa historinha sacana da tua prima... principalmente quantos rapazes comeram ela na festinha?

Entrei no quarto dei uma voltinha ao lado da cama e na hora me deu vontade de fazer uma coisa bem louca e disse sorrindo:

-Pai... eu não trouxe nenhuma roupa minha para colocar no guarda-roupa, mas sei como vou deixar minha marca aqui nesse quarto lindo... vou tirar minha calcinha e deixa-la guardadinha na gaveta... que tal a minha ideia?

Papai deu um sorriso sacana e se sentou nos pés da cama dizendo:

-Você é quem sabe filhota... mas pelo que tem no corpo acho que é a única peça que você poderia tirar pra deixar aqui... sutiã você não usa... a minissaia não dá pra tirar porque ficaria com esse lindo bumbum de fora, então só sobra mesmo a calcinha... tira então e pra gente ir embora... ou quer que eu saia do quarto pra você fazer isso?

Nem me passou pela cabeça pedir para meu paizão sair do quarto e então virei de costas para ele dizendo:

-Claro que não papai... não tenho vergonha de ficar nua... principalmente aqui nesse quarto com espelhos enormes... adoro me olhar nuazinha!

Enfiei as mãos por baixo da minissaia e puxei as laterais da calcinha bem devagar e quando chegou no meio das minhas coxas ela escapou das minhas mãos caindo nos tornozelos e fiz o que tinha que fazer e me inclinei pra pegá-la e fiquei totalmente exposta diante dos olhos do papai e logo em seguida dei três passos e coloquei-a na gaveta e foi a vez de papai sorrir bem safado e dizer:

-Filhota... que buceta peluda que você tem hein... por tras assim do jeito que você ficou me lembra muito a sua mãe na tua idade... só que ela era bem menos peluda que você... acho que se diminuir um pouco esse matagal do meio de suas pernas vai ficar mais bonita e mais sexy!

Minha vergonha que já era pouca acabou de vez e toda safada disse:

-Papai... a prima Helga depois que perdeu o cabaço ta deixando a xoxota dela lisinha e eu também to querendo fazer isso, mas só vou tirar meu “matagal” depois que perder a virgindade... mas fala a verdade papai... você achou minha xoxota peludinha feia?

Papai se levantou da cama e me abraçando por tras beijou meu pescoço carinhosamente e disse:

-Vamos embora querida... depois a gente conversa mais... mas pode ficar tranquila que você tem a bucetinha virgem mais linda do planeta, agora tem uma coisa em você que é perfeita... o teu bumbum é uma coisa de louco... garanto que os rapazes adoram te pegar por tras né sua safadinha?

Toda safada fui andando na frente dele pra sair do AP e aproveitei pra dar umas reboladas acintosas dizendo:

-Papai... pra você eu sei que posso contar todas minhas safadezas... o que você falou é verdade... o cabaço do meu cuzinho foi embora rapidinho... adoro ser pega por tras e os rapazes adoram foder o cuzinho da gente... e também adoro chupar pau... só falta mesmo dar a xoxotinha!

Saimos do AP e fomos pegar o elevador pra descermos e a conversa continuou bem sacana:

-Fernanda... pelo que to percebendo... já já essa bucetinha peluda vai deixar de ser virgem... dá pra notar que minha filhota é bem taradinha, mas me fala sobre a festinha em que tua prima Helga perdeu o cabaço... você começou a contar e mudamos de assunto... quantos rapazes foderam a buceta virgem da putinha?

-Ahhh tá... bem... ela falou que foram 4 caras, mas do jeito que a taradinha tava chapada tenho minhas duvidas se foram só 4, naquela republica moram mais de uma dúzia de rapazes, mas... a putinha não achou ruim de ser estuprada na festinha... é perigoso a safada voltar la e fazer tudo de novo! Eu sou safadinha, mas a Helga é mais puta papai!

O elevador chegou e assim que entramos papai me abraçou por tras e percebi que adorei sentir o corpo forte dele colado no meu, não tinha como negar que após ter tirado minha calcinha na frente do papai me mostrando todinha a sementinha da safadeza começou a germinar e ao entramos no carro quando me sentei a minissaia subiu e minha xoxotinha peluda ficou à mostra, nem pensei em me recompor e então papai deu partida no carro e saímos do estacionamento do prédio e fui mostrando minha xoxotinha virgem peluda para o papai até chegar na minha casa e depois de me despedir dele entrei no banheiro para fazer xixi e constatei que eu estava todinha ensopada de tesão e pra dar uma acalmada na coisa fui procurar a minha prima Helga pra contar a novidade e também pedir ela chupar minha xoxotinha e gozar gostoso na boca tesuda da putinha!

Nos três dias seguintes não fui visitar o AP do papai porque era a semana de provas do colégio e tive que estudar bastante, mas tudo correu bem e tirei notas excelentes e naquela tarde resolvi ir até o AP visitar meu lindo quarto, mas antes fui ao shopping fazer compras com a grana que papai havia me dado, deu para comprar bastante coisa e sai com três sacolas e então peguei um taxi e fui para o AP, até pensei em ligar para papai ir me buscar, mas achei melhor não incomodar.

Foi ótimo não ter feito isso porque assim que entrei AP escutei sons de putaria que vinha dos corredores e até pensei em sair de fininho pra não atrapalhar a foda do meu querido pai, mas em segundos percebi que a voz feminina dos gemidos e das frases ditas me eram bastante familiares e devagarzinho fui até a porta do quarto e pra coisa ficar melhor estava quase toda aberta e vi papai recostado na cabeceira da cama e sentada de costas pra mim espetada no pau dele era nada mais nada menos que a minha mãe querida, fiquei de cara com aquela cena, mamãe metida a querer dar lição de moral nos outros, era uma puta casada infiel, meu padrasto estava levando chifres do meu pai e fiquei ali olhando o que rolava naquele quarto. O mais incrível foi quando vi o tamanho do pintão que entrava e saia da xoxota da minha mãe... o pintão do papai era enorme e bem grossão, na hora comparei com o tamanho do pintão do pai da Renata que arrombou meu cuzinho e o do papai era um pouco maior tanto em tamanho quanto em grossura, mamãe toda tarada cavalgava como uma louca naquela pica grossa sussurrando:

-Aihmmm... que delicia de pica... seu safado FDP gostoso... você voltou só para me deixar louca de tesão... ahhhh... vou gozar... ahhhh... me fode!

Eu já tinha visto algumas vezes mamãe metendo com meu padrasto, mas não achei nada empolgante e agora vendo o tamanho do pintão do papai entendi no ato que mamãe gostava mesmo é de pica bem grossa, meu padrasto tinha um pintinho igual dos garotos da escola, mamãe realmente havia se casado pela grana que ele tinha e foi então que notei que meu pai tinha me visto espiando na porta do quarto e o safado nem se preocupou e com um sorrisinho sacana nos lábios colocou o rosto por cima do ombro da mamãe e deu uma piscadinha sacana pra mim dizendo safado:

-Rebola sua vagabunda safada... vadia... gosta de pica grossa né sua puta... rebola sua vadia... ahhh... eu sabia que você tava morredo de vontade de dar pra mim... teu macho que te faz gozar gostoso ta de volta... ahhhh... bucetão quente que você tem!

Mamãe gemia e rebolava como uma louca no pintão enorme do papai e depois da surpresa inicial senti minha xoxotinha virgem toda melada, eu estava adorando assistir a vagabunda da minha mãe dando pro meu pai e ele todo safado estava adorando fazer aquilo comigo assistindo e ele então colocou mamãe de 4 na beira da cama e meu ângulo de visão ficou perfeito, dava pra ver em detalhes aquece pintão grosso cheio de veias entrando e saindo do bucetão da mamãe que tinha um gozo atrás do outro e a vadia pedia mais e mais... papai todo taradão enchia a bunda dela de tapas dizendo:

-Rebola sua cadela... da gostoso pro teu macho... mostra que estava com saudades... garanto que você deu pra um monte de machos pensando em mim... vadia... ahhhh... vagabunda... safada!

Mamãe toda tesuda sussurrava:

-Seu FDP tarado... adoro esse pauzão me fodendo... gozo que nem uma cadela nessa pica gostosa... me fode todinha... mata meu tesão seu FDP!

Papai fodia o bucetão da mamãe e ficava trocando olhares libidinosos comigo e toda putinha enfiei a mão entre minhas coxas por debaixo da calcinha e comecei a siriricar minha xoxotinha peluda e aquilo deixou meu pai mais taradão e o safado então tirou o pintão da buceta da minha mãe e socou no cu dela... ela deu um berro e tentou sair fora, mas ele todo macho segurou-a firme pelos quadris e disse:

-Deixa de frescura sua puta de rua... já levou minha pica grossa nesse cuzão um monte de vezes... agora vai ficar com frescura... rebola que vou encher esse cu de porra sua vadia safada... ahhhh... gostosaaaaaaa!

Rapidinho mamãe fez o que papai mandava e ele todo taradão já tinha deixado a bunda dela toda vermelha de tanto tapas e não demorou para eles darem gritinhos de prazer e gozarem juntos e também gozei deliciosamente.

Sai da porta e fui para o meu quarto sem fazer nenhum barulho e me deitei na cama sem tirar a roupa e fiquei esperando para ver o que iria acontecer na sequencia, não queria fazer nada precipitado e apos uns 20 minutos escutei um toc-toc na porta e papai perguntou se podia entrar e falei que sim.

Papai entrou no quarto com uma toalha enrolada no corpão, havia acabado de tomar banho e com um sorriso safado nos lábios se sentou do meu lado na cama e se debruçando sobre meu rosto deu dois beijinhos carinhosos nas minhas bochechas e a conversa logo se tornou bem reveladora:

-Tua mãe safada me ligou toda cheia de amor pra dar dizendo que tava louca de vontade querendo trepar comigo... claro que eu não ia recusar foder com uma puta tarada como a sua mãe gostosa... então... se minha filhota tivesse ligado não teria tido essa surpresa... ainda bem que você foi esperta e ela nem percebeu sua presença aqui no AP!

-Até pensei em ligar pra você ir me buscar no shopping, fui fazer compras com a grana que você me deu, mas não quis incomodar, peguei um taxi e quando entrei aqui no AP já escutei gemidos de gente metendo e logo percebi que a voz da puta que estava contigo era da minha mãe... a vagabunda é cheia de quer dar conselhos pra mim, mas quando a safada tem chance enche a cabeça do meu padrasto de chifres, alias essa historia de mamãe dar pra você papai é bem antiga, já escutei essa conversa das minhas tias safadas... antes de você ir embora para o nordeste elas comentavam que ela tinha se casado com meu padrasto para ter boa vida, porem continuava metendo com você! Até pensei em entrar no quarto e dar um belo susto na vadia, mas não fiz isso por causa do meu querido paizão safado, eu não ia atrapalhar a foda do meu pai taradão!

-Ah sim filhota... adorei você ter sido bem discreta... escândalo não leva a nada... o prazer deve vir sempre em primeiro lugar!

-Nossa pai... adorei ter assistido você fodendo a mamãe... depois do que vi aqui fiquei sabendo porque a mamãe correndo atrás do meu paizão... ela adora pintão grande e grosso que nem o teu... eu nunca tinha visto um tão grandão assim... eu já peguei a mamãe trepando algumas vezes com meu padrasto e ele tem um pintinho pequeno igual dos rapazes do colégio... realmente a safada goza gostoso no pintão do meu pai taradão!

-É filhota... realmente tenho uma bela rola, 21 cm e tá sempre pronta pra foder uma bucetinha e um cuzinho tesudo, a maioria das putas adoram uma pica grossa como a minha, mas você nunca pegou em uma pica grandona tipo a do teu paizão?

Aquela conversa estava me deixando totalmente taradinha e minha xoxota peludinha molhadinha da siririca na porta do quarto dele ficou ainda mais ensopada, mas achei que não devia comentar sobre o pai taradão da Renata que tinha arrombado meu cuzinho e toda safada disse:

-Papai... eu já te contei que só sou virgem na xoxota, mas do resto já fiz de tudo, adoro dar o cuzinho e chupar pau, gosto que gozem na minha boca... mas todos os rapazes que “brincaram” comigo tinham pintinhos pequenos, tipo 12/13cm, mas, vou te confessar uma coisa papai, fiquei olhando para o seu pintão entrando e saindo com força da bucetona da mamãe e adorei, fiquei taradinha demais, seu pintão é lindo e deve ser uma delicia dar pra você! Agora vou tomar banho e lavar minha xoxotinha virgem que ta todinha melada e se meu paizão tarado quiser ver... eu gostaria de te mostrar as lindas roupas que comprei com a grana que você me deu!

Me levantei da cama e papai fez o mesmo com a tolha enrolada na cintura, fiquei até com vontade de pedir para ele abrir a toalha e se mostrar pra mim bem de pertinho, mas eu queria continuar com a linha de uma filha com um pouquinho de recato e ele então disse:

-Pode tomar seu banho tranquilo filhota... hoje tenho a tarde inteira livre... vou pegar as sacolas das compras e levar pra sala, la tem mas espaço pra minha linda gatona desfilar!

Durante o banho eu passava os dedos entre os lábios da minha xoxotinha peluda e sentia meu grelinho super sensível inchado e não tinha como negar que ter visto meu pai pintudo fodendo a puta da minha mãe fez minha cabeça pirar de vez, eu não sabia o que ia rolar, mas algo me dizia que a coisa ia pegar fogo e eu faria tudo pra que isso acontecesse e assim que sai do banho me enxuguei rapidinho e então fiz como papai, me enrolei na toalha e fui pra sala onde ele me esperava sentado em uma poltrona e ele todo safado disse:

-Hummm... uma gata linda enrolada em uma toalha saindo do banho é uma coisa linda de se ver... que maravilha!

-Também posso dizer que meu paizão também esta lindão só de toalha enrola na cintura, tenho que reconhecer que mamãe não é boba não... a puta safada gosta do que é bom!

Papai deu um sorriso sacana e disse:

-Vamos começar logo esse desfile que estou ansioso para ver as roupas que minha filhota comprou!

As sacolas estavam sobre o sofá grande e então tirei as roupas de dentro colocando-as lado a lado e então peguei um vestidinho de malha curtinho amarelo e em seguida com a maior naturalidade do mundo tirei a toalha do meu corpo e fiquei peladinha de costas e bem devagarinho fui colocando o vestido e em seguida dei uma volta ao redor do sofá e da poltrona que papai estava sentado e perguntei se ele tinha gostado do vestido e ele disse que tinha ficado perfeito no meu corpo, tirei o vestido e repeti o ritual mostrando meu bumbum empinado perfeito e desfilei com outro vestido e logo em seguida vesti uma minissaia com blusinha bem decotada e o ultima peça era um shortinho jeans daqueles bem colados e que deixavam as popinhas da bunda toda de fora e assim que terminei fiquei nuazinha e nem me preocupei em enrolar a toalha no meu corpo quente como brasa, me exibir daquela forma me deixava totalmente taradinha, minha xoxotinha virgem ficou novamente meladinha e toda safada disse:

-Agora que o desfile terminou fala para sua filhota safadinha qual roupa meu paizão gostou mais, qual me deixou mais sexy?

-Bem... todas ficaram excelentes, alias, com esse corpo filhota tudo fica bom em você, agora esse shortinho que você experimentou é uma delicia, você tem um bumbum perfeito filhota, por isso que os rapazes tiraram o cabacinho do teu cuzinho rapidinho, não tem quem resista a um bumbum desses, mas a verdade é uma só querida, o melhor mesmo é ter ver assim, nuazinha, deliciosa, linda e gostosa!

Fui chegando pertinho da poltrona dele e deu pra notar que já tinha uma bela barraca armada na toalha e meu lado putinha resolveu assumir de vez e toda safada disse:

-Hummmm papai... você é muito tarado... prefere a sua filha putinha peladinha né seu safado... mas olhando pro papai sentado nessa poltrona só de toalha to me lembrando do tio Tulio, o tarado ficava assim desse jeito no sofá e colocava eu e prima Helga no colinho dele e ficava bolinando a gente... fez isso um monte de vezes.

Papai deu um sorriso sacana e disse:

-Verdade filhota... que aquele FDP safado bolinava você e a tua prima Helga, ele abusou muito de vocês?

-Não papai... ele não fez nada sério... ele era safado, mas tinha medo de dar problemas pra ele... mas eu e a Helga adorávamos sentar no colinho do tio... mas... se você deixar eu queria experimentar o seu colinho, acho que vou gostar bem mais do que do colo do tio Tulio, posso papai?

Papai deu um sorriso bem safado e abrindo a toalha mostrou seu pintão enorme completamente duro e disse:

-Tem cereza que quer fazer isso filhota... você sabe bem o que pode acontecer né... você é minha filha, mas é uma putinha deliciosa e não vou querer só brincar... vou te comer inteinha... e vou te tratar como uma puta ter que ser tratada!

Toda tarada em segundos me encaixei no colo dele, aquele pauzão se alojou perfeitamente entre minhas coxas, a cabeça do pintão do papai já estava toda babada e meu corpo se arrepiou inteiro sentindo aquela rola magnifica em contato com minha xoxotinha peluda e toda putinha disse:

-papai... me trata do jeito que você quiser... to louca pra ser sua putinha igual a mamãe... tira meu cabaço... eu quero sentir esse pintão fodendo minha xoxotinha peluda... me come sem dó... sou uma putinha safada louca pra dar... e quero que meu pai seja o primeiro na minha xoxota... me fode todinha com esse pintão gostoso!

Nem esperei que ele tomasse a iniciativa e escorregando do seu colo me ajoelhei entre suas coxas e comecei a mamar naquela rola enorme e ele passou a foder minha boca até a garganta... que pintão delicioso... logo foi a vez dele me colocar de 4 no sofá e me lamber por tras, e o safado já foi me aplicando uns tapas bem fortes na bunda... eu rebolava que nem louca na língua do safado e gozei gemendo bem alto e sussurrei:

-Aihmmm... que delicia gozar na tua língua papai... assimmmm... bate no meu bumbum... eu mereço apanhar... sou muito putinha... aihmmmm!

Depois de me fazer gozar na sua língua papai todo taradão mostrou que era fissurado em rabo porque o safado deu umas pinceladas no rego do meu bumbum e sem frescura encaixou na entradinha e socou firme até o talo... dei uns gritinhos para valorizar, mas engoli tudo com meu cuzinho guloso e toda tarada rebolava que nem louca... na verdade eu queria mostrar que era mais gostosa do que a minha mãe e papai fodia me cu com força socando sem dó, minha bunda já estava vermelhinha de tapas, papai batia forte e dei um grito incontido e gozando pelo cu.

O tesão era tanto que comecei a tremer inteirinha e papai aproveitou aquele torpor e encaixou a cabeçona na entrada da minha xoxotinha peluda e cravou com firmeza, meu cabaço foi pro saco em segundos, doeu um pouco, mas o prazer logo tomou conta do meu corpo, senti minha xoxota completamente preenchida, aquele pintão era uma delicia e papai fodeu minha xoxota até quando quis, o safado tinha gozado com minha mãe e deixou minha xoxota todinha inchada, gozei um monte de vezes no pintão enorme do papai.

Depois de me arrombar inteirinha papai encheu minha xoxotinha peluda de porra quente e tive meu primeiro orgasmo sentindo porra dentro dela.

Depois de um banho refrescante limpei o sangue que escorreu do meu cabaço no sofá, ainda bem que era de couro e ficou bem limpinho.

Papai mesmo de pinto mole era um macho imponente e o safado nem colocou roupa e se deitou no sofá pra assistir TV e fiz o mesmo e ficamos batendo papo com toda naturalidade, meu pai ter tirado o meu cabaço tinha sido uma coisa completamente normal tanto pra mim quanto pra ele.

Antes de ir embora guardei minhas roupas novas no meu guarda-roupa e pra mostrar que eu era uma putinha bem safada me deitei sobre papai e me esfreguei com uma gata sobre ele sussurrando:

-Agora que não tenho mais nenhum cabacinho vou querer dar pra você todo dia, mamãe vai ter que dividir meu pai comigo!

Ele sorrindo bem safado disse podia ter certeza que ele daria conta da minha mãe e de mim e que iria deixar minha bucetinha sempre inchada de tanto me foder.

Papai era um tremendo tarado e não demorou a me convencer a trazer minha prima Helga pra visitar o AP e ela também levou pintão no cu e na xoxota, o sonho de consumo do papai era foder e eu a mamãe juntas e isso só irei contar pra vocês no próximo relato da minha vida louca.

Se quiserem ler outro conto meu acessem o ranking na secção dos mais lidos e cliquem em MEU IRMÃO TARADO COMIA MINHA MÃE E ESTOUROU MEU CABACINHO que é o terceiro conto mais lido do mês! Vale a pena!

e-mail: nubia.ninfa@hotmail.com

%%%%%%%%%14%%%

Comentários

22/07/2018 18:31:54
Adorei o conto e ainda mais o fato de ser mulher fogosa. Adoro mulher com esses desejos, mesmo que seja em secreto mais que sabe que tem um tesão imenso dentro dela. Adoro conversar falar e explorar esses desejos e fantasias, quem sabe despertando ainda mais... whats (quatro, sete) oito, oito, três,oito-tres,meia,zero,oito. Quem sabe não aflora ainda mais esses desejos e vontades.
16/07/2018 15:59:34
Nossa que delícia
16/07/2018 15:59:03
Nossa que delícia
09/07/2018 23:14:33
Eu também já fiquei com meu paizão, mas parei no hospital depois que a anestesia da erva passou. Quando peguei o coroa ele tava doidão 😆😆😆😆😆😆😆. Levei uma surra do caralho mas valeu a pena a gozada que larguei
09/07/2018 23:12:45
Parça, parça, parça, que delicia putinha. Porra, o tesão do caralho que fiquei quase que enfarto 😕😕😕😕😕. Piveta, você pegou pesado pra caralho. O tema filé, bem desenvolvido, putaria filé pra caralho fsss.
09/07/2018 22:07:50
MARAVILHA DE CONTO, TESÃO PURO!!!!!!!! NOTA MIL.
09/07/2018 19:27:42
Pena que é conto mas fiquei durão , muito bom
09/07/2018 15:28:22
Nossa q tesão de conto
09/07/2018 11:45:55
Delicia de conto, parabéns !! Minha esposa tb é bem putinha safada, confira nossas aventuras... Temos um blog para maridos liberais, esposas putinha e comedores de casadas: https://clubedosmaridoscornos.blogspot.com.br/
09/07/2018 06:24:03
Delicia de conto.
09/07/2018 01:34:48
Maravilhoso continue
09/07/2018 00:53:49
Que delicia

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.