Casa dos Contos Eróticos

Contos de Dandara - Merenda da tarde

Um conto erótico de Gramrules
Categoria: Grupal
Data: 16/05/2018 10:26:38
Nota -
Assuntos: Amiga, Incesto, ménage, Grupal

Oitava parte da história da jovem Dandara! Quase no fim. Quem quiser ler os textos anteriores para entender o que aconteceu com Danda tenho certeza que vai gostar.

No resto do mês foi tudo maravilhoso para nossa negrinha. Mesmo quando não havia uma trepada entre com os pais, havia muita troca de carinho, o sexo era uma recompensa dada a garota caso ela fizesse suas obrigações, tanto em casa quanto na escola, não podia deixar de cumprir seus afazeres e quando fazia, era bom demais, levava piroca na entrada que pedisse e chupava o que desejava. No colégio, suas investidas em Leilane tinham melhorado, a amiga já era bem mais aberta aos beijos e elas conversavam muito sobre o ménage que programavam, sabia que era importante que Matheus não soubesse que era com Dandara que ele transaria, isso poderia por um fim no relacionamento do casal ou na amizade entre as garotas.

Leilane estava encantada com os carinhos de Dandara, se fazia de difícil, mas sempre que a morena lhe convidava para dar uns amassos no banheiro ela ia, aos poucos foi deixando ela tocar-lhe, avançar devagar, tocar na bunda sobre a calça, pegar nos seios, mas nunca na pepeca, ainda tinha essa timidez, porém a branquinha se deixava lambuzar na xota a cada sessão de pegação escondida. Estava quase tudo pronto, marcaram uma tarde na casa de Matheus, Dandara a mandou se depilar todinha. Numa conversa pelo skype do celular Dandara mostrou para a amiga a própria xaninha, bem depiladinha, e Leilane se encheu de tesão, só que ficou calada, a morena continuou mostrando para ela pelo vídeo e virou-se instruindo a colega como depilar o cuzinho, e Leilane viu a entrada traseira da amiga, a posição era maravilhosa, as nádegas enormes da morena que ela rebolava e ria enquanto falava deixavam a jovem tímida com a pepeca babada.

Dandara pediu para que Leilane mostrasse a dela, relutante, porém já tendo sido dominada pela presença da morena, ela tirou o shortinho e posicionou o celular, virou-se para ficar de quatro mostrando-se totalmente para o vídeo, e Dandara foi a loucura, via a amiga naquela posição pela primeira vez, era ainda melhor de quando tinha imaginado. Tinha ainda pelos no cuzinho, ainda cheio de pregas, isso fez Dandara lhe perguntar se ela tinha perdido a virgindade de trás e Leilane, ainda com medo de se mostrar, abriu as nádegas e disse que uma vez deu pra um cara, pra se vingar de Matheus que a tinha traído. Dandara lembrou que Matheus foi o primeiro e único namorado de Leilane, mas a traía muito e a amiga sempre se vingava trepando com outro. Elas terminaram a vídeo chamada quando a mãe da branquinha lhe gritou. Dandara virou-se para os pais, que secretamente assistiam a conversa.

Amanda perguntou se Dandara iria chamar sua amiga para brincar com eles, Eduardo já estava em riste todo duro, a garota disse que podia demorar, mas que era provável fazer Leilane se juntar a eles ao menos uma vez. Duduzão não quis esperar e pós a filhota de quatro no sofá, Mandinha pediu para o marido fuder a pequena, e ele obedeceu, a esposa apenas se tocava enquanto pai e filha se fudiam no sofá. O caralho entrava forte na buceta melada de Danda, e ela gemia e pedia mais rola, Mandinha gemia tocando-se vigorosamente, e Duduzão enfiou dois dedos no cú da amante, usando uma mão para mexer no seio dela e comendo-lhe a cona, sua garota rebolava enquanto era penetrada, indo para frente para trás fazendo o papai gozar em sua bundona negra.

No dia correto, Dandara saiu de casa com uma roupa dada pela mão, um espartilho preto lindíssimo, uma calcinha que era só o fio dental, estava tão sexy e bonita que se atrasou, sua mamã quis comê-la dentro do carro com os dedos. Dandara chegou na sala depois de ter gozado na mão de Mandinha, um gosto de porra na boca, porque Eduardo não negaria um boquete da garota estando ela com aquele espartilho. Leilane a recebeu achando que a amiga faltaria, ficou aliviada por ela ter ido, Adélia tinha se afastado das amigas depois que Danda disse ter perdido a virgindade, meio que perdeu a função no trio, uma vez que ela, antes, era a expert em sexo, Dandara sussurrou para Leilane que vestia um espartilho e a amiga ruborizou antes de dizer que queria ver, isso animou a morena, sua amiga estava no clima certo. No intervalo, Dandara pegou a mão dela e levou até o banheiro, o ar da branca faltou ao ver o corpo seminu da melhor amiga, Dandara ainda deu uma voltinha marota para mostrar todo material para a Leilane, de costas balançou o bumbumzão e disse: "Será que seu namoradinho da conta?", e Leilane deu um tapa na bundona. A morena não esperava por aquilo, mas ficou muito feliz de receber o tapa, e disse: "Hoje à tarde, essa bunda aqui será sua Leilinha...", beijaram-se e Dandara deixou ser tocada em todos os lugares que Leilane quis.

Ao fim da aula, Leilane estava determinada, foram a casa de seu namorado. Mas como era uma surpresa pediu para Dandara esperar fora da casa, Matheus sabia que tinha uma coisa diferente, foi avisado pela namorada, só que ela não disse quem ia ser a garota com quem eles iam transar, lá fora a morena pensava o que Leilane fazia com o rapaz lá dentro, talvez o chupasse bem gostoso, deixando molhado suficiente para ele penetrar na sua buceta preta e suculenta, a branquinha estava dando um trato antes dela entrar, com certeza. Não demorou muito até que o celular tocou e era uma mensagem mandando-a entrar. No quarto, Leilane vestia uma calcinha vermelha minuscula e um sutiã que realçava seus seios enormes, Dandara tinha tirado a roupa enquanto caminhava pela casa e trajava apenas o espartilho, deixou um "você é linda!" escapar quando viu Leilane, e a branquinha sorriu envergonhada, depois a menina virou para o namorado, vendado e deitado na cama com o pênis apontando para o teto, que o presente chegara. Dandinha foi até a pica, era longa, mas não muito grossa, tinha a cabeça bem vermelha e brilhava na luz por causa da saliva de Leilane, pós a boca na cabeça da pinta e pós-se a chupar, o rapaz que antes sorria agora gemia, Leilane foi para perto da cabeça do namorado e abriu as pernas para se masturbar vendo Dandara chupar seu namorado. A negrinha perceber e começou a chupar com mais força e vontade, o rapaz era jovem e estupido, segurou a cabeça da garota enfiando ela na sua pica, como se isso fosse ajudar, Leilane, que já tinha passado por aquilo várias vezes segurou os braços do namorado afim de impedi-lo de afundar a cabeça de Dandara.

Não demorou muito e Matheus gozou na boca de Dandara, a menina obediente, aprendera com a mãe a não desperdiçar nada, engoliu todo a porra. Sem tirar a venda Matheus dizia que aquela tinha sido a melhor chupada que recebeu, Dandara lhe tirou a venda e Leilane tentou impedi-la, mas a morena sabia o que estava fazendo. Matheus ficou abismado ao ver Dandara ali, nunca imaginou que ela fosse "esse tipo de garota" e Danda retrucou dizendo que ele não entendia nada de garotas. Pediu que ele saísse da cama e falou que ia ter um show especial para o rapaz, e o jovem o fez. Dandara se aproximou de Leilane e a beijou, a garota nem resistiu, de longe elas ouviam o namorado falar asneiras, a morena tirou os peitões brancos para fora do sutiã e os lambeu, os apertou e os massageou. Leilane dava pequenos gemidos e respirava profundamente enquanto Dandara lhe amava nos mamilos deliciosos, já a morena realizava um de seus sonhos com a amiga, chupar os peitos maravilhosos dela! Leilane estava entrega ao tesão e pegou a mão da amiga e pós em sua calcinha, ainda por cima da veste Dandara massageava a entrada da cona da amiga, isso fez a garota vibrar pelo corpo todo enquanto era chupada nos seios. Seu rosto branquinho estava vermelho de tesão, os cabelos cacheados e negros eram um contraste maravilhoso, a calcinha já não suportava os líquidos da pepeca rosadinha e Dandara afastou para mexer no clitóris vermelhinho. Leilane deu longos gemidos quando os dedos ágeis de Danda mexeram no seu sininho de carne, Matheus ia à loucura vendo sua namorada sendo consumida pela amiga, falava bobagens sobre Dandara e dizia que queria comer aquela bunda gostosa ainda nessa tarde.

Leilane deitou e tirou a calcinha, não ligava mais pro namorado e disse: "Me chupa, por favor, me chupa até eu gozar.", não era um pedido, era uma ordem! Dandara deitou-se sobre a amiga e passou a língua em toda buceta molhada, Leilane apenas dava gritos e tinha espasmos de tesão, sentia os sais escorrerem pela sua boca e isso lhe aumentava o tesão, percebeu alguém se aproximar por trás, era Matheus duro de novo se posicionando atrás da morena, Dandara avisou a amiga: "Seu namorada vai comer meu priquito, Leilane", mas a branquinha estava muito perdida no tesão e ela apenas balbuciou:" Ahram, Ahram! Agora não para de chupar meu priquito!", Leilane estava amando levar linguada de uma mulher, e Matheus penetrou na pepeca molhada de Dandara, a morena sentiu a gostosa sensação de ser aberta mais uma vez, o pênis entrava devagar enquanto o rapaz ia forçando o caminho, de quatro ele a fodia de forma bem gostosa, um pinto jovem não era nada ruim, entendia porque Leilane nunca terminar com ele, metia com força e segurava as nádegas da garota com as mãos fortes, mas Dandara não tirou a boca da xaninha rosadinha da menina, o contrário, levar rola a fazia querer ainda mais ver sua amiga gozar na sua boca, por isso meteu dois dedos dentro de Leilane, chupava e penetrava na xoxota da garota. e com cada vez mais força e velocidade Matheus lhe preenchia por trás! A amiga branquinha gozou, e gozou forte, apertou os próprios seios quando chegou ao orgasmo, suas pernas tremeram pela primeira vez e a vibração do corpo fez seus olhos se revirarem numa cena que ela nunca protagonizou, Dandara ainda com a pica atrás dela viu a amiga ficar daquele jeito um tempo, ainda se gemendo e mexendo as pernas esfregando coxa na coxa, era um orgasmo múltiplo, rosto vermelho como um pimentão, de olhos fechados, dando gemidos consecutivos, segurando as próprias nádegas brancas que tremiam contra sua vontade, essa visão que tinha da amiga fez Dandara gozar enquanto levava ferro. A morena gemeu alto e gritou dizendo que gozava, Matheus abriu um sorrisão como se fosse por ele, tirou a pica e gozou em cima da bunda negra de Dandara. A morena se virou mostrando a bunda para Leilane e disse: "Limpa o sujo do teu namorado..." e Leilane lambeu toda bunda de Dandara sugando o líquido branco, Matheus correu para se banhar deixando Dandara e a namorada, que trocaram um beijo apaixonado que pareceu durar horas.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.