Casa dos Contos Eróticos

Turismo pelo Campus. Part. II

P.S. esse conto é um continuação, recomendo que leiam, "Turismo pelo campus. Part. I". Contando como conheci Paulo. (Todos os nomes são fictícios).

Espero que leiam todo mais é que ficou meio longo, vale muito apena! Contem se gostaram nos comentários.

... Depois de sair daquele beco, deixando Paulo no ar aquele gostinho de quero algo mais, ainda estava cheia de tesão e não conseguia parar de pensar nos amassos que tinha acabado de dar, o meu corpo pedia por sexo, ainda mas quando fazia uns dois meses que não havia ficado com mais ninguém.

Caminhando em direção a minha sala sentia minha calcinha toda molhadinha e meu corpo todo arrepiado, fui ao banheiro e não deu outra, comecei uma sirririca gostosa, comecei a tocar na minha bucetinha que já estava bastante úmida, no ponto de receber uma vara, mais eu não queria qualquer pau, tinha que ser a vara de Paulo para me satisfazer.

Enquanto me tocava, só conseguia pensar nele, naqueles beijos maravilhosos, aquelas mãos grandes tocando a minha bundinha, no movimento abre e fecha por cima da calça, depois apertando firme os meus seios enquanto me encostava naquela parede, no seu corpo bem colado ao meu na intenção que eu sentisse o volume que vazia na sua calça, e que volume por sinal, naquela língua invadindo com tudo a minha boquinha... "- Aaaaaaaaaaaaah..."

Como eu gozei maravilhosamente, isso nunca tinha me acontecido enquanto fazia uma sirririca, a emoção foi tanta que deixei escapar um gemidinho rs espero eu que não estivesse ninguém no banheiro para ter ouvido. Me limpei depois e fui para casa.

Passaram se quase duas semanas e nunca mais havia visto Paulo, mas com tantas coisas na cabeça acabei esquecendo daquela mini aventura no campus. No fim da semana de provas, certa noite recebo uma mensagem inesperada.

"Olá Lindinha, ainda estou esperando pelo nosso próximo turismo pelo campus :) espero que não tenha esquecido do que prometeu em. Bjos Paulo."

Quando li essa mensagem todo aquele tesão que sentir no banheiro veio à tona com uma mistura de frio na barriga, apesar dele ser o maior gato e MUITO gostoso, ele ainda sim era um servidor da universidade e eu uma aluna e se alguém soubesse iria dar ruim para ele e pegar mau pra mim também de certa forma, e em todos as minhas aventuras amorosas sempre preservo a descrição e o sigilo assim deixa tudo bem mais interessante e sem muitos compromissos/ preocupações. Mesmo assim depois de tempo resolvi responder: "Oi, não esqueci não kkk apenas estava muito atordoada com essa semana de provas, mas agora que passou podemos marca um dia para continuamos 3:) também estou ansiosa kk"

No mesmo instante ele me responde de volta: "Ufa estava com medo de não querer mais rsrs ou não ter gostado, eu não deixei de pensar naqueles beijos. Quando você quiser a gente se ver"

E eu respondi: "Nossa kk então que tal amanhã? Só que eu não acho legal ficamos mais na universidade, falo pela sua situação, fiquei com receio de alguém ter nos visto aquele dia :/"

E disse: "Pode ser sim Lindinha, amanhã as 20hs? Isso que iria falar com você e melhor nos encontramos em outro lugar mesmo, melhor não arriscar. Que bonitinha preocupada com minha reputação rsrs "

E eu de prontidão respondi meio chatiada com o final, na verdade eu estava preocupada com a nossa relação professor/aluna, mais não queria deixar isso claro para ele: "Na verdade estou preocupada com a minha reputação, OK!? Certo amanhã, segue o meu endereço no link ai. Beijos."

E ele finaliza: "OK kk até amanhã bjos nessa boquinha gostosa."

No dia seguinte tudo ocorreu normalmente na minha rotina de trabalho, e a noite não tinha aula por isso marquei com Paulo o nosso segundo encontro. Saindo do trabalho por volta das 18hs resolvir me dar umas horinhas de beleza antes do encontro, afinal tinha que estar maravilhosa para aquele encontro, no salão resolvi fazer uma depilação com estilo diferente para já deixar as coisas mais animadinhas, adoro sempre fazer coisas diferentes, uso de brinquedinhos, fantasias etc. Pena que até então nunca tinha encontrado alguém que topasse de tudo aem frescuras comigo.

Chega a hora do encontro e nada dele, já estava quase desistindo de que iriamos sair, 10min de atraso é muito né, e também poque ele não tinha mandado nenhuma mensagem confirmando durante todo o dia. Cansada de esperar e resolvida a me desarrumar e vê minha serie preferida, meu celular toca, quando olho para tela era Paulo, e pensei deve ser bem alguma desculpa esfarrapada porém mesmo assim resolvi atender, então ele me disse que já estava esperando lá embaixo e pediu desculpas pelo atraso e que estava resolvendo questões de notas dos alunos e perdeu um pouco da noção da hora e depois trânsito etc, etc... Como disse desculpas esfarrapadas, tudo bem dessa vez deixei passar nada iria tirar meu piqué de dar pra aquele homem.

No carro, apenas nos comprimentamos com um beijo no rosto e trocamos poucas frases, apenas enquanto decidimos o local onde iriamos jantar, escolhemos um japa comidinha leve, e por ele ser vegano até fica difícil escolher restaurantes pois era uma coisa bem recente aqui no Brasil, eu acho. Estávamos meios tímidos, pelo menos eu estava, mais durante o jantar a timidez passou e aquela compatibilidade das nossas conversas do dia no campus voltou rapidinho. No tempo em que estavamos no restaurante não tocamos em nenhum assunto picante, apenas bobagens do dia a dia. Tipo casal de adolecente no primeiro encontro kk

De volto pro carro no fim da noite, foi quando finalmente tive o primeiro beijo da noite, e que beijo maravilhoso, pensando bem foi até melhor que os da outra vez. Então Paulo foi devendo e beijando meu pescoço e depois subiu até meu ouvido e disse baixinho: "Agora é a hora quando pulamos para o bem bom em um lugar mais reservado?". No momento deu vontade de rir da frase que ele tinha tido, mais ao mesmo tempo foi tão sexy que eu só dei um risinho de canto e acenei com a cabeça que sim.

Chegando ao motel, entramos no quarto, bem legal por sinal, ele não perdeu tempo já foi logo me tacando o beijo e me encostando na parede, desconfio que ele tenha tara por encostar em paredes kk eu quase sem fôlego, pois os beijos dele tinha sem dom, disse precisaria ir ao banheiro e que logo voltaria. Então falou " promete que não furgir?" e apenas rir e virei as costas e ouvir ele dizer baixinho "Porque a noite está apenas começando" na hora deu um pouquinho de medo mas fingi demência e fui ao banheiro, fiquei me olhando no espelho uns minutinhos, tirei a roupa e fiquei só de lingerie, era um conjunto de renda e transparência branco que me deixavam parecidas com modelo de revista de peças íntimas. Estava super me sentindo e muito ansiosa para vê aquela pica porque pelo volume que fazia nas calças deveria ser enorme. Arrumei o cabelo e voltei pra lá, ele estava deitado na cama apenas de cueca box preta, com aquele corpo escultural de homem atlético e com um cara de safado que eu nunca havia reparado antes. Ele disse:

" - Você estaaa... Lind... maravilhosa.

Karol: - Obrigado rs

Paulo: - Na verdade desde o primeiro dia imaginei isso, mais com menos roupa claro kk

Karol: - Que safado você kk

Paulo: - Sem conversas, com eu disse agora é só o 'bem bom'. Tira tudo vai, quero te ver todo peladinha, sem nada cobrindo esse corpinho..."

E assim eu fiz tirei tudo, estava um pouco constrangida não imaginei que fosse assim, mas tudo bem... Ele me olhava como se desejasse me devorar como um lobo à chapeuzinho, pena que eu não era tão ingênua assim, e que eu desejava fazer o mesmo com ele.

Ele se levantou da cama, foi até mim, deu me um outro beijo, não tão longo como o de costume, pegou-me pela cintura e agarrou forte me erguendo e me jogou em cima da cama e disse aquela frase que me deixou maluca, e até hoje quando lembro sinto muita tesão:

"- AGORA VOU TE MOSTRAR O QUE É SER COMIDA POR UM MACHO DE VERDADE!!!"

No momento sentir um buceta ficar úmida, ele veio até mim e começou a tocar os meus pés, beijandos as minha pernas, quando chegou próximo as coxas intercalava entre beijos e pequenas mordidas, na minha mente já estava maravilhada e esperendo por um oral mais então ele pulou minha xaninha, nem tocou nela subiu pela minha barriga, e os seios a como ele ficou maravilhsado apenas os adimirando, modeste a parte, os

meus seios são as coisas mais lindas, tamanho medio, bem clarinhos com auréola de uma mistura de rosa com vermelho. Eles estavam bem empinadinhos e os bicos bem apontados pelo tesão que estava, ele brincou com bicos um pouco usando os dedos, depois colocou a boca e começou a sugar como se quisesse engolir tudo de uma vez só, aquela era a melhor sensação, as vezes ele mordia de leve, os beijava e sugava novamente e então ele deu uma modida no meu lábio inferio, com aquela boca molhada e falou: "Agora é sua vez de brincar delicia" e prontamente fiquei de joelhos em cima da cama, finalmente iria conhecer aquela pau. Ele ficou em pé em minha frente ainda de cueca, pegou nos meus cabelos e trouxe meu rosto pra bem perto do seu pênis, e ordenou que eu colocasse a língua para fora e o lambesse o ainda sob a cueca e eu super obidente fiz, sempre desejei um homem que me desse ordem durante o sexo e agora talvez tivesse encontrado, ele fazia cara e boca então quando ele fechou os olhos abaixei a cueca com a boca e aquela pirocão enorme saltou na cueca batendo do meu rosto, fiquei ainda mais excitada, que pênis era aquele nunca tinha visto um assim, tão grande, todos os outros que eu havia visto eram tão menorzinhos ou era finos, parecia pau de ator porno kk era grande uns 22cm aproximadamente, não muito grosso, com um cabeção enorme super rosinha que na hora minha boca encheu d'agua e principalmente o que tornava mais lindo cheio de veias pulsando, como eu disse era lindo. E não pensei em nada só pelo instinto coloquei-o na boca e começei a mama gostoso, e ele deu logoo de cara um gemido e que fiquei feliz pois aquilo só mostrava o quanto ele estava gostando.

E continuei, ele abriu os olhos e me olhava com tanta tesão e que me deixava mais safada ainda, ele segurou minha cabeça e voltou a me dar ordens:

" - aaaah aaaah... Isso vaai, mama essa rola vai putinha...

- era isso que você queria né... Chupa bem gostoso vaaaiiii... Isso agora suga ele vaaai...

- é desse jeito ... Vaaai chupa bem rapido vaaai... E desse jeito rapidinho... Que boquinha gostosa...

- olha só a cara dela de safada chupando esse rolaa rapaz..." nesse momento, ele segurou firme na minha cabeça entrelaçando mão entre meus cabelos e puxando um pouco para trás, tirou o pau da minha boca, todo babado ainda fazendo liga e tacou forte na minha cara, ardeu um pouco mas eu ri com uma safada como se tivesse pedindo para que ele fizesse novamente, e ele prontamente entendeu o recado e fez mais umas duas vezes, colocava na minha boca, fazia o movimento de um lado para o outro, como se pincelasse a minha boca pra que eu produzisse mais saliva deixando seu pênis mais babado ainda e depois o retiva novamente e batia com ele no meu rosto. Estava muito delicioso aquela brincadeirinha, então ele novamente me deu outra ordem:

" Agora você vai sentir esse mastro por completo" no instante pensei que ele fosse fuder minha buceta, mas não, ele colocou as duas mãos na minha cabeça para garantir que eu não a tirasse daquela posição e fudeu com tudo a minha boca, sentir aquele pau todo dentro da boca, até chegar a garganta, fiquei enguanhando, com ânsia de vomitar mais aquela rola toda na minha boca nem me dava espaço para isso, ele ficou no movimento de vai e vem frenético, sentir as veias latejando e então ele anúncio que ia gozar, eu quis tirar o pau da minha boca mais não deu tempo e ele trazia a minha cabeça pra mais próximo dele e gozou diretamente na minha garganta dizendo ele era para não correr o risco de eu não beber aquele Leitinho todo, depois ele foi tirando devagarinho o pau da minha boca, e eu todo o tempo olhando para o rosto dele com aquele olhar de satisfação e ele fez um movimento de punheta com pau e ainda jogou um pouquinho sobre meus lábios e me mandou lamber as gotinhas que tinha na rola dele, e que era para ru deixar aquele pau bem limpinho se não haveria consequências, me assustei um pouco com aquele tom de voz, mas continuei lambendo aquele pau por toda sua extensão. Quando terminei fiquei adimirada, daquele pênis ainda está de pé e firme como um ferro. Olhei pra ele, passando a língua nos meus lábios com a intenção de limpar o restinho de gala na minha boca e disse:

" Pronto, agora seu pau está bem limpinho!"

Ele olhou e riu, e falou:

" É assim que eu gostou, bem obidente, sem frescuras..."

Me deu outro tampinha no rosto e foi no banheiro, e eu fiquei deitada na mão maravilhada, quando passei a mão entre as minha pernas percebi que estava extremamente meladinha e chegava escorrer pela minha pernas, achei loucura, apenas fazendo aquele oral nele já tinha ficado assim e imagine quando começasse a fuder de verdade kk ele voltou do banheiro em silêncio e ficou me observando, eu tocando minha bucetinha melecada e chegou perto e levantei a cabeça e olhei pra ele e disse:

" Olha como você me deixou..."

Ele fez uma cara de safado, mordeu os lábios e disse:

" Isso não é nada, perto do que eu posso fazer ... " passou a mão na minha buceta, finalmente ele a tocou, e falou " aii que delícia da do jeito que eu gosto, no ponto de recebe uma rola grossa..." ficamos nos olhando e ele me puxou pra beirada da cama, levantou minhas pernas pro alto, e as abriu me deixando toda arreganhada, passou um dos dedos nela até chegar ao meu cuzinho e subiu novamente, e levou a boca... Achei que ele iria lamber mas ao contrário ele me fez lamber dizendo: "Sinta seu gostinho" e colou na minha boca e eu chupei ... E ele voltou a levar a mao a minha buceta novamente e continuou... " Você tem um bucetão tão grande, olha só esse grelo inchadinho... Assim vou querer sempre fuder ele... Você vai me dar ele todo dia?" fiquei sem palavras e novamente apenas acenei com a cabeça que sim. Ee ficou brindando com os dedos no mei grelinho inchado de tesão e quando ele já estava pegando no pau se preparando pra colocar em mim o telefone toca...

Trim... Trim... Triim...

Paulo olhou pra mim, eu disse que não era o meu pois havia deixado dentro carro na bolsa, era o dele. Eu disse para que ele atendesse pois doderia ser importante, ele nem deu importancia e continuou brincando na minha buceta, e a pessoa continuava a liga insistentemente, e eu disse novamente pra que ele atendesse ele levantou e foi, não deu pra ouvir a conversa, mais acho que era algo sério, ele voltou e pediu ora que eu me vestisse que iriamos em bora, estava bastante sério, eu não perguntei nada apenas falei que iria tomar uma ducha rapida, logo formos em bora ele ficou o caminho todo em silêncio. Quando chegamos na porta no meu prédio, nos despedimos friamente nem parecíamos as pessoas de minutos atrás, ele me deu apenas um beijo na testa e disse que depois me ligava. E ficamos nesse horrível fim de noite.

Até próximo conto.

Comentários

16/05/2018 14:28:10
Delicia de conto, parabéns !! Minha esposa tb é bem putinha safada, confira nossas aventuras... Temos um blog para maridos liberais, esposas putinha e comedores de casadas: https://clubedosmaridoscornos.blogspot.com.br/
15/05/2018 16:46:31
* ja esperando pelos próximos rs (esse corretor ainda me mata de vergonha!)
15/05/2018 15:45:51
Delicia!!!!! Ja esperando pânico próximos... bjs

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.