A mulher do tratorista

Um conto erótico de Baiano
Categoria: Heterossexual
Data: 14/05/2018 16:30:01
Nota 10.00

Boa tarde,

esse é meu primeiro conto , e podem acreditar , é verídico,

Comprei uma fazendinha aqui no sul da Bahia , procurei o Zá do trator que já éra meu conhecido para levar o trator dele lá pra fazenda pra fazer uma limpeza nos pastos, no dia que ele chegou lá cm a máquina ele também levou a esposa dele a Julia , uma morena de curvas bem feitas , de uns 35 anos , uma bela mulher , perguntou se ela podia ficar lá na sede conosco para fazer nossa comida e cuidar dos afazeres da casa enquanto ele estava trabalhando na fazenda, claro , seria uma boa eu disse, passados uns 3 dias já de serviço, ele me pediu pra ir até a sede buscar nosso almoço , e lá fui eu , quando entrei na casa ela estava com um short jeans , bem curto , que não me deixava sem olhar , então ela me perguntou se o zé tinha me falado algum ,eu disse que não e que se ela quisesse falar poderia ficar a vontade , então ela preparou nossos pratos e deixou encima do fogão e veio pra perto de mim, começou com um papo que desde quando nos conhecemos ela falava para o Zé que tinha atração por mim, que me achava com cara de safado e que isso despertava muita tezão nela, e que o Zé já tinha concordado em deixa-la se divertir comigo , eu tomei um bruta susto , lógico que aquela mulher me despertava interesse , mas dai o marido dela deixar , eu já não estava acreditando , então disse a ela que iria levar o almoço dele que dava um jeito de voltar, durante o almoço eu fui levando a conversa até ele ir se soltando , disse que isso ele nunca tinha feito , mas que se eu quisesse ele deixaria ela dormir comigo , quando a noite chegou , jantamos e ficamos na varanda conversando , até o Zé dizer que estava cansado e que já estava na hora de deitar, fora pro quarto , e passado uns 5 minutos ela voltou com uma camisolinha curtinha e dava pra ver que não tinha nada por baixo , meu pau explodiu dentro da cueca , e ela logo viu , me puxou pelo braço , fechamos a casa e fomos para o meu quarto, comecei mordendo os bicos de seus peitos com muita delicadeza , ainda sem tirar a camisola , ela deu um urro de tezão que ele escutou do outro quarto , dai fui tirando devagar e descendo a limgua pelo corpo dela , até chegar na grutinha que estava perfumada me esperando , pingava de tezão , tirei minha roupa e deitei ela na cama , a louca abocanhou meu pau que parecia estar chupando uma fruta , logo me pediu para colocar um pouquinho , e o vai e vem começou freneticamente , ela gozava seguidas vezes , depois de uns três gemidos fortes me pediu pra comer seu cúzinho , ficou de quatro e pediu pra ir devagarinho e bem gostoso, não perdi tempo , coloquei e fui ate não aguentar mais , gozei tudo e mais um pouco , quando saímos do quarto para irmos ao banheiro , porque lá ainda não tem suite , ele estava na sala esperando , de pau duro e batendo uma punheta longa e duradoura , foi pro banheiro com ela e de lá eu só escutava os gemidos dos dois , depois daquele dia até terminar o serviço , ela dormia comigo todas as noites e ele batendo punheta na cama dele. bom gente quando tiver mais , eu deixo aqui pra vocês curtirem , espero que tenham gostado.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/05/2018 16:06:33
excelente conto coninue
15/05/2018 10:56:10
Legall
15/05/2018 06:16:29
Muito bom, tratorista camarada.