Traição e mudanças 5

Um conto erótico de Dan_emin
Categoria: Homossexual
Data: 12/05/2018 17:46:03
Nota 10.00
Assuntos: Putaria, Gay, Homossexual

As semanas seguintes foram de muito sexo com o Leo e algumas vezes com o Pedro também. Leo resolveu dar uma punida no Julio e realmente ele não participou mais com a gente, apesar dos pedidos dele que estava doido pra me comer de novo.

Ele até me mandou umas mensagens privadas no whatsapp e eu levei na brincadeira falando que o Leo não queria, mas preferi não mostrar isso pro Leo.

Saímos também fazendo coisas de “namoradinho” como ele havia dito e, não demorou muito, o Lucas acabou sabendo. Foi na minha casa e começou a fazer um monte de cobranças e pro meu azar o Leo apareceu lá justamente nessa hora.

O resultado foi que a noite quase terminou em briga, mas por sorte consegui conter o Leo que queria partir pra cima do Lucas quando ouviu ele começando a levantar a voz falando bobagem. Deixei o Leo dentro da minha casa, e fui conversar com o Lucas do lado de fora. Expliquei que eu não tinha mais nada com ele, tinha o direito de seguir minha vida e ele também deveria seguir.

O resultado foi que passei uma noite de sexo intenso com o Leo depois, que parecia querer me provar de quem eu era agora.

No outro dia cedo ele me contou que teria que viajar a negócios e ficaria uns 7 dias fora. Fiquei chateado afinal já tinha semanas que a gente transava todo dia praticamente, mas não tinha o que fazer.

Conversamos por mensagens durante a semana e nesse meio tempo o Lucas voltou a me mandar mensagens, primeiro pedindo desculpas pelo jeito que tinha agido e falando que não queria perder o contato. Julio também mandava mensagem me chamando pra sair e eu desconversava.

No quinto dia que Leo estava fora, recebi uma mensagem no meu celular enquanto trabalhava a noite na mesa da sala e logo corri pra ver se era o Leo finalmente me respondendo. Tinha mandado mensagem a tardinha pra ele e ele ainda não tinha respondido.

Quando vi que era o Julio me chamando de novo pra sair fiquei aborrecido afinal não era o que esperava e estava de saco cheio da insistência.

- Júlio, eu já falei que não vou sair enquanto o Leo não quiser.

- Que bobagem, eu sei que você me curtiu e isso não é justo: você não pode ficar com outros, mas ele pode?

- Como assim? – perguntei não entendendo onde ele queria chegar e logo recebi uma foto.

Visivelmente aquele era o pauzao do Leo atolado na bunda de alguém, o peitoral e a boca também aparecia na foto não deixando restar duvidas.

- O que é isso?

- Isso é o Leo comendo outro cara nesse exato instante enquanto você fica aí todo puritano..haha

- agora?

- Pois é, eu perguntei o que ele estava fazendo e ele só respondeu me mandando essa foto...mas não vai falar que eu te contei – júlio completou – e aí, vai ficar amarrando ainda esse cuzinho?

Mas eu não respondi mais o Julio. Peguei a foto que mandou e enviei sem pensar pro Leo perguntando: O que significa isso?

A raiva e ansiedade só aumentavam enquanto o tempo passava e ele não respondia. Não consegui nem trabalhar mais. Filho da puta, eu pensava, não deve responder por que está muito ocupado agora.

Não estava conseguindo ficar em casa, resolvi ligar pra minha amiga e chamar pra ir num bar. Estava precisando tomar umas pra acalmar. Como minha amiga nunca falha em pouco tempo já estávamos lá.

Fomos tomando e conversando e nada do Leo responder. Não demorou muito vejo o Lucas chegando no bar.

“Era o que me faltava” – pensei. Como esperava ele veio até a mesa cumprimentar eu e a Claudinha.

- Lucas, quanto tempo... que coincidência – falou Claudinha deixando o sarcasmo na última frase e eu entendi que ela pensava o mesmo que eu, com certeza algum amigo dele tinha contado que estávamos ali. – Olhei pra ela e sorrimos nos estendendo.

- Tá com mais gente? – perguntei já sabendo a resposta.

- Não, vim só tomar uma – ele falou mentindo descarado.

- Senta aí com a gente então – convidei e ele se sentou.

Conversamos bastante deixando as mágoas de lado e nos entendendo como nos velhos tempos como sempre saíamos os trÊs ou mais pessoas.

Depois de horas e várias long necks senti a bexiga apertando e fui ao banheiro, sentindo pela primeira vez que estava levinho já.

Só quando estava lavando as mãos lembrei de olhar o celular e vi que tinha mensagens do Leo:

- Eu ia te mostrar quando voltasse... não era pro Julio ter te enviado isso.

- Sério, vou matar ele. Fiquei com esse cara essa semana, ia te mostrar tudo depois.

- Qual é, eu te falei que era aberto... não te avisei por que queria fazer surpresa com as fotos quando voltasse...

- O que tá fazendo? Não responde não vou mais atrás também.

Essas mensagens vieram todas de uma vez e depois de meia hora tinha mais:

- O que tá fazendo?

Eu irritado, mas já amaciado afinal já tinha passado por isso respondi.

- Bela surpresa... o que posso dizer: já estou acostumado, não dá pra confiar em ninguém mesmo. Eu estou me divertindo ou achou que eu ia ficar em casa depois de ver o que vi.

Voltei pra mesa e continuei tomando mais umas. Passado um minuto meu celular começou a tocar e fui pra fora do bar atender.

- Alô –

- Oi, Dan.

- Leo, não quero falar com você agora.

- O que tá fazendo? Barulho é esse aí.

- To num bar.

- Com quem?

- Eu não ficar te passando relatório, como tem coragem de...

- Com quem você tá? – ele falou me cortando.

- Vim com a Claudinha e o Lucas apareceu aqui...tá sentado com a gente.

- O que?? – ele falou alto – Vai pra casa, não quero você com esse cara.

- Como você tem coragem depois de ter acabado de ficar com outro aí querer me dar ordem.

- Vai embora

- Não vou nada. Tá preocupado por que, a sua companhia já foi embora?

- Foi, eu já disse foi só sexo... estava precisando aliviar e queria fazer uma brincadeira te mostrando depois

- hmm...que bom..sabe eu também to precisando aliviar

- Porra, vai pra casa...amanhã a tarde a gente conversa...consegui resolver as coisas aqui antes do esperado amanhã estou voltando

- Tchau, Leo – falei desligando o celular e voltando pra mesa.

Ele tocou várias vezes no silencioso e eu nem dei bola continuando a beber e conversar.

Já estava bem alterado quando levantamos pra ir embora e o Lucas ofereceu pra levar a gente em casa. Deixou a Claudinha e foi me levar em casa.

Paramos em frente minha casa e ficamos um pouco no carro conversando. Quando vi já estávamos de mãos dadas, enquanto tocava uma música bem calma no carro. Lucas vindo em minha direção.

- Lucas, to bêbado.....foi tão boa a noite... não vamos estragar – falei me afastando e levando a mão a porta do carro.

- Tudo bem, foi muito boa mesmo...obrigado – ele falou se aproximando e me dando um beijo na testa.

Subi e fui direto pra cama. Apaguei em pouco tempo.

Acordei com o barulho insistente da campainha. Perguntei quem era de trás da porta e ouvi a voz do Leo.

- Espera, já abro.

- Por que não abre agora – ele perguntou, mas eu já tinha corrido pro banheiro pra lavar o rosto e escovar os dentes e logo ouvi a campainha insistente de novo.

Abri e ele perguntou desconfiado por que demorei.

- Fui lavar o rosto, acabei de acordar – só então fui olhar o relógio e vi que já eram quase 14hs – e o que está fazendo aqui? – falei me lembrando que estava irritado com ele.

- Falei que chegava hoje a tarde. Estava com saudade – ele falou se aproximando

- Não parecia – falei chateado.

- Não era pra ter sido assim – ele falou segurando meu queixo pra olhar pra ele – eu juro, fiz pensando em te mostrar depois pra gente transar gostoso vendo.

- Eu não acredito – falei me afastando e virando de costas pra ele olhando pra fora pela janela.

- Eu to te falando que é verdade, olha pra mim – ele falou me virando – foi só uma foda, isso aqui é seu – ele falou pegando minha mão e colocando sobre o peito dele – eu não estava agüentando mais de saudade, aí tive idéia de fazer, mas queria você comigo de alguma forma... combinei com o carinha que só topava ficar com ele se me deixasse filmar

- Cadê? Quero ver

Ele me entregou e eu assisti. Logo no início enquanto o cara mamava ele, Leo já falou no vídeo que me queria ali também. Depois várias vezes no vídeo, então realmente fazia sentido. Quando me dei conta já estava sentindo excitado de ver aquilo.

- Tudo bem, eu acredito – falei entregando o celular de volta pra ele.

Ele pegou o celular já me puxando pra um abraço e começou a me encher de beijos, falando que estava com saudade.

Fomos nos agarrando até o sofá e ele se deitou por cima de mim sem parar de me beijar. Logo ele já estava só de cueca em cima de mim. Sentir o corpo dele roçando em mim me deixava louco. Eu beijava seus lábios e descia lambendo seu pescoço, até seu peitoral e voltava e ele delirava de tesão falando que tinha sentido falta da minha pele.

Ele logo me pegou no colo e foi andando comigo até o banheiro do quarto enquanto ríamos e nos beijávamos. Terminamos de tirar as roupas e entrando embaixo da água nos beijando.

Ele pressionava meu corpo contra a parede e lambia e sugava meu pescoço enquanto eu totalmente entregue passava as mãos pelos seus braços e costas. Sentia a rola dura dele me cutucando.

Ele pegou sabonete e passou pelo meu corpo todo, se demorando bastante no meu cuzinho. Me lavando todo. Em seguida foi minha vez. Quando vi já estava praticamente no colo dele com ele enfiando o dedo no meu cuzinho.

- Que delícia – ele falou sugando forte meus lábios- saudade desse cuzinho...parece tá limpinho pronto pra levar rola...você quer?

- Quero, gostoso – falei dando uma mordidinha no queixo dele.

- Quer rola do seu homem?

- Sim, quero.

- Isso..eu sou seu homem, entendeu? – ele falou puxando de leve meu cabelo o rosto a centímetros do meu – Sou seu – ele falou e me beijou cheio de vontade.

Desligamos o chuveiro e fomos pra cama.

Leo me empurrou na cama e eu caí rindo com o jeito bruto e faminto dele, enquanto ele já levantava minhas pernas e enfiava a língua no meu cuzinho faminto.

Sem cerimônias ele já alcançou o estoque de camisinhas que tinha deixado no criado mudo e colocou.

Depois de molhar bastante meu cuzinho, ele colocou a camisinha e apontou a rola pro meu cuzinho enfiando de uma vez, devagar, mas sem parar.

Ele metia forte e firme com uma fome que eu tinha visto poucas vezes. Meu corpo todo se remexia enquanto ele segurava minhas pernas levantadas e em pé na beira da cama socava sem dó me olhando.

- Ahh que delícia, mete gostoso mete

- Toma, meu puto...cu gostoso...toma rola

Depois de me arrombar bem de frango ele me virou e me colocou de 4 na beirada da cama. Me puxou pelo cabelo e socou a rola de volta sem nem usar as mãos pra posicionar, o cuzinho já macio.

Leo começou a me dar tapas enquanto me comia sem dó e me puxava pelo cabelo. Ele urrava de tesão e falava sacanagens enquanto eu pedia mais rola.

- Quem é seu macho? Fala – ele falou me dando um tapa depois de um gemido cheio de tesão meu.

- É você, meu macho pirocudo...ahhh..mete

Ele acelerou as estocadas urrando enquanto eu delirava de tesão me sentindo arrombado.

De repente ele tirou a rola com tudo de mim e sacou a camisinha. Leo me puxou pelo cabelo me posicionando de frente a rola e socou mais um pouco na minha boca antes de começar a urrar e despejar toda sua porra.

Recolhi tudo até deixar a rola dele bem limpa. Abri a boca mostrando pra ele cheia do seu leite e engoli em seguida. Os olhos dele brilhavam de tesão.

Ele então me colocou de frango e caiu de boca no meu cuzinho me mandando bater. Gemi alto sentindo a língua dele ir fundo no meu cu arrombado e logo gozei lambrecando todo meu peito.

Ele me puxou pra ficar de pé e me abraçou me beijando cheio de ternura. Tomamos um banho calmo com muitos beijos e carícias e depois fomos pra cozinha fazer um lanche, afinal ainda não tinha comido nada o dia todo e ele também nem tinha almoçado.

Passamos o resto do dia na cama nos curtindo, vimos filme e tiramos um cochilo abraçados de tardinha.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/05/2018 01:12:47
O combinado deles não era de ficar com outros informando primeiro ao parceiro? Porquê mal deu as costas e fez o oposto, na viagem já transou com outro escondido deixando gravado no vídeo? Porque não ligou antes de transato? Já estragou o combinado, foi uma forma de burla e não deixou de ser traição. Concordo com Valtersó.
12/05/2018 19:49:08
MEU DEUS SÓ UM BABACA PRA ACREDITAR NAS BOAS INTENÇÕES DO LEO. RSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS ME CAUSA MUITA DÓ SABER QUE EXISTEM PESSOAS ASSIM. MAS SE ACEITAM, ENTÃO MERECEM SER TRAIDAS A VIDA TODA E SEM RECLAMAR.