NOSSO SEGUNDO SWING - O ENSAIO DA ESCOLA DE SAMBA ACABOU NUM MOTEL

Um conto erótico de Edu
Categoria: Heterossexual
Data: 11/05/2018 11:30:55
Nota 9.67

Amigos da Casa dos Contos, antes quero fazer uma rápida apresentação sobre quem somos:

Casados há mais de 35 anos, na faixa dos 60 anos de idade, boa saúde e vida sexual bem ativa.

Nossas aventuras no swing e menage começaram quando já tínhamos mais de 50 anos.

Em nosso relato anterior anunciei que iria postar nossa segunda vez com o mesmo casal de amigos porem , obedecendo a sequencia cronológica, vou contar como aconteceu nosso segundo swing.

No condomínio onde morávamos tínhamos um casal amigo que frequentava nossa casa e nós a deles. Certa vez, ao voltarmos da praia comentei com minha mulher sobre o bikini da Amélia, que deixava bem a mostra sua maravilhosa bunda e a cava do meio da xota. Minha mulher apenas olhou para mim. Chegando em casa foi logo falando: Você reparou na bunda e na xota da Amélia porem não notou o pauzão do Roberto dentro da sunga. Demos uma rizada e comentamos que pela amizade seria difícil qualquer investida no casal.

Alguns dias depois, estávamos na cama e minha mulher falou que durante uma conversa com a Amélia comentou que eu tinha achado o bikini dela muito sexy e que valorizava seu corpo.Amélia mandou um recado pela minha mulher:

Avisa a ele que, o que o bikini escondeu é melhor ainda.

Aí, perguntei: E sobre o pau do Roberto, algum comentário ? Ela respondeu que não, pois não havia brecha para tal.

Estes incidentes deram inicio a um plano de conhecermos melhor nossos vizinhos já que existia interesse mutuo.

Convidamos o casal para um jantar em nossa casa onde pretendíamos começar a falar sobre assuntos mais picantes. Recebemos os mesmos com um drink de boas vindas, seguido de outros tantos que ajudaram ao inicio de conversas sobre sexo. Servimos o jantar e para nossa surpresa Amélia falou que contou ao Roberto sobre meu comentário sobre o o bikini e seu corpo.Informou , também, que Roberto disse que eu estava certo e que o que é bonito é para ser visto. Nesta hora minha mulher aproveitou e falou: Pois se o que é bonito é para ser visto tenho que dizer que seu membro dentro da sunga também é digno de elogios. Aproveitei a brecha e fui fundo no assunto dizendo:E vocês o que acham de nós ? Roberto se antecipou e falou: Acho tua mulher um tesão, alias quando Amélia me falou que você elogiou o corpo dela, disse na hora que se você tem tesão na minha mulher eu tenho tesão na sua. Nesta hora, virei para Amélia e perguntei; E você, como me vê ? Amélia responde: Sempre notei que você me come com os olhos e isto me deixa toda molhada.Terminado o jantar nos despedimos combinando que tínhamos que continuar a falar sobre nossos desejos.

Nossas mulheres acabaram marcando um jogo de cartas no apartamento do Roberto e Amélia. Eu me vesti normalmente porem minha mulher fez questão de usar uma roupa bem provocante. Fomos recebidos pelo casal e a situação era a mesma, Roberto vestido com uma bermuda e Amélia com um vestido colado ao corpo e super decotado.Após umas duas partidas de canastra Roberto sugeriu que acabássemos com o jogo de canastra e iniciássemos o jogo da garrafa pois assim poderíamos apreciar tudo aquilo que nossas imaginações já haviam tentado. Pegamos uma garrafa, sentamos no chão,estabelecemos as regras: O gargalo da garrafa apontaria a pessoa que tiraria a peça de roupa, se fosse uma mulher quem ia escolher a peça seria o outro marido, se homem a outra mulher.Após a primeira rodada acrescentamos uma novidade que permitia que a pessoa que escolheu a peça retirasse a mesma do corpo da outra. Foi uma loucura pois, sem nada combinado, cada peça retirada era acompanhada de muitas alisadas sobre a parte desnudada. Ficamos todos nus, trocamos muitas caricias nos corpos que acabávamos de conhecer por completo. Resolvemos que era melhor para pois ainda não havia clima para avançarmos.

A este encontro seguiram-se outros onde a bolinação era escancarada. Não tínhamos mais receio em passar a mão nas coxas e xoxota das mulheres, elas , por sua vez, seguravam nossos cacetes , enfim estávamos prontos para avançar rumo ao swing.

Como era época de carnaval, marcamos uma ida a um ensaio de escola de samba. Atmosfera propicia para o que pretendíamos já que nestes ensaios tudo, ou quase tudo, é permitido.

Depois de muitas cervejas fomos embora , dentro do carro fiz o convite: Que tal irmos tomar um banho num motel e depois ver o sol raiar na praia. Convite aceito imediatamente por todos. Chegamos ao motel,paramos o carro na garagem e subimos para a suite, coloquei Amélia na minha frente e enfiei a mão por dentro de seu short dando uma boa apertada em sua linda bunda.Roberto que vinha atrás apertava a xota da minha mulher. Dentro da suite rapidamente ficamos nus e fomos tomar banho. No box não cabíamos os quatro e minha mulher foi primeiro com o Roberto, fiquei no quarto tocando uma siririca na Amélia que já chegou a suite dizendo no meu ouvido: estou toda melada, não vejo a hora de dar para você.Logo que Roberto voltou do banheiro fui com Amélia. Tomamos uma chuveirada para tira o suor e logo depois Amélia se abaixou e começou a me chupar. A mulher estava tarada, chupava, lambia, apertava meus culhões. Quase gozei em sua boca. Depois foi minha vez, chupei bem seus seios, ajoelhei e comecei a linguar sua xota. Imediatamente ela apertou minha cabeça contra a buceta e começou a gemer e gozar. Terminamos o banho e quando entro no quarto vejo minha mulher de quatro, com os joelhos na beira da cama, rabo todo empinado e Roberto bombando seu cu. Ela vira para mim e diz: Não me olha, quero dar meu cu gostoso. Fomos eu e Amélia para o outro lado da cama, Amélia falou então, deixa eles para lá vem apagar meu fogo, estou com a buceta em brasa e quero muita pica. Estávamos na posição de frango assado, enfiei tudo e comecei a bombar com força. Amélia urrava de prazer, pedia mais dizendo: Vem me fode toda, já gozei muito pensando nesta foda.Estava tudo muito gostoso porem não conseguia tirar o olho do Roberto comendo minha mulher, ele tinha uma pica grossa e maior que a minha porem minha mulher não reclamava e pedia para ele meter tudo e com força. De repente ele deu um tapa na bunda dela e disse vou gozar, goza comigo e atochou tudo. Minha mulher rebolou na pica dele, deu um gemido alto e caiu na cama. Só após apreciar esta foda conclui a minha trepada com a Amélia gozando muito em sua buceta. Descansamos um pouco e fiz questão de ir até minha mulher para abrir seu cu e ver o estado do mesmo. Estava bem arrombado e escorria um fio de porra. Roberto fez o mesmo em sua mulher e foi conferir aquela buceta toda esporrada. Olhou para ela e perguntou: Satisfeita ? E ela respondeu, mais ou menos pois esta faltando ele comer meu cu. Roberto disse, então empatou pois também quero comer a xota dela.

Estávamos muito cansados e já eram quase cinco da manhã. Resolvemos tomar outro banho e ir para casa.

Já em casa fui direto ao ponto:Como você aguentou aquela pica grossa e grande sem reclamar ? Ela sorriu e falou: Esperei muito tempo para dar para ele, sabia que era grossa e grande, logico que doeu um pouco para entrar mais o tesão era tanto que recebi com prazer, quanto mais fundo mais dor, quanto mais doía mais eu gozava e pedia para socar forte.

Gozei muito, estou toda doída mais satisfeita. Logo, logo, quero dar de novo para ele

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/06/2018 14:47:40
Show de conto, Edu. Narrativa de primeira, sensual, excitante, sem baixarias e nem apelações. Adorei. Quando encaramos um membro avantajado é exatamente como tua esposinha disse: dói na penetração e nas socadas, porém, uma dorzinha gostosa. Rs. Apesar de não escrever mais, tenho contos aqui. Dá uma lida no meu ultimo, de despedida, com um tio bem dotado. Bjs, Val.
18/05/2018 04:55:05
Excelente conto
12/05/2018 16:23:03
Relato maravilhoso!
12/05/2018 00:07:02
Excelente, parabéns!
11/05/2018 17:52:18
Professora Ivana, ja sou seu fã e admirador ha tempos. Porem, vou reler todos e add a minha lista de favoritos, Bjos. Rui (fantasiasocial@bol.com.br)
11/05/2018 17:50:00
Oi, ja li o relato anterior do Edu e dei nota máxima. Agora neste novo relato ele mantem o nosso mesmo interesse nesse memorável encontro. De mim mereceu a nota máxima e o aguardo por novos encontros. Adicionai aos meus favoritos. Rui (fantasiasocial@bol.com.br)
11/05/2018 13:30:14
Meu lindo, gostei do teu conto. Enquanto lia, as imagens dos fatos vinham na minha mente. Meu marido tem a faixa etária de vcs. Sou a segunda esposa. A primeira não queria nem ouvir falar em troca de casais. Eu já fui escolhida para isso. Há pouco, me entreguei para um ex aluno na frente do meu marido e narrei aqui. Adoraria tua opinião madura a respeito. Nota máxima... Beijinhos e sucessos.