Oficinas 24 hrs, bebida azul e uma loira Mota mil.

Um conto erótico de GostosodoMarajó
Categoria: Heterossexual
Data: 10/05/2018 09:19:17
Nota 10.00

Me chamo Paulo tenho 27 anos, sou da Ilha de Marajó. Sou branco, olhos e cabelos castanhos, cerca de 80 kg e 1.70 de altura.

Essa e minha primeira vez aqui na casa, e depois de muitos anos e tantos relatos resolvi contar um pouco da minha curta experiência de vida mas já bastante intensa, tudo se passa na minha cidade com uma delicinha loirinha falsa que vou chamar de Emily para manter nossas identidades.

Tudo começou num belo dia de domingo quando sai com minha namorada para uma festa de aparelhagem que e muito comum aqui em nosso estado, ate ai tudo bem, nos divertimos e brincamos com nossos amigos, chega ate bebi um pouco além da conta, depois disso tudo resolvemos ir para a sua casa, onde estávamos sozinhos, e quando isso acontece e fogo não sair sexo, mas o alvo do conto não e ela e sim uma delícia de loira que conheci neste dia.

Ao final de tudo isso deixei minha namorada na casa dela, e fui em direção a minha casa que não fica muito longe da dela, apenas umas 5 quadras, no cominho para casa pensando na vida ouço alguém chamando pelo nome, quando olho, e minha prima de outro estado que tem a mãe morando aqui em minha cidade rodeada de amigos em uma oficina 24 horas, paro um pouco longe, mas algo logo me desperta a curiosidade naquela roda de amigos, uma falsa loira, sorriso lindo, cabelinho estilo Chanel, uma tatuagem linda nas costas e uma pele branquinha chega a dar agua na boca, depois de alguns minutos de conversa com minha prima, nem percebemos que o serviço de borracharia já tinha sido feito, e então quis me despedir de minha prima para ir pra minha casa mas sou interrompido por um convite a me juntar com os amigos dela e irmos beber, até então não sabia onde ia ser essa bebedeira, mas já viu, homem como e quando está interessado em um rabo de saia e fogo e então saímos em comboio em motos (e o meio mais utilizado aqui) em direção até o local da mini festa, ao chegarmos na casa que fica a beiro rio sou convidado a entrar e logo vamos para um quarto, o dito quarto da loira que será a estrela deste relato, começamos a bebedeira e estávamos em 6 pessoas, eu minha prima, a Loira e mais dois rapazes e uma amiga, nisso começou a bebedeira com uma bebida de cor azul, bendita bebida, e os casais já foram se arrumando, minha prima já foi a primeira, sempre fogosa a arrumar o seu companheiro, olho pro lado e já tem mais um casal em baixo das cobertas da cama e ao final disso só sobra eu e a loira, mas até então não eu não tinha nenhuma pretensão pois até essa hora não tínhamos sequer sido apresentados, mas tudo mudou quando ela veio me servir bebida como boa anfitriã da casa, quando me componho para aquela deusa encher meu copo, sou surpreendido com ela colocando a boca da garrafa em minha boca, e ao final desse ‘’shot’’, sou mais uma vez surpreendido com um beijo na boca, um beijo delicioso sem dizer se quer uma palavra, pronto, todos os caminhos já tinham sido abertos, a sorte estava do meu lado aquela noite.

Conversamos um pouco num cantinho do quarto enquanto os outros casais já estavam na maior pegação, um em cima da cama e outro bem ao lado no chão, e eu com a minha falsa loira, que por sinal era perfeita, rosto lindo corpo perfeitinho, seios não muito grandes, uma bunda deliciosa, boca grande, perfeita, olhos castanhos claros, e cabelo Chanel como já mencionei e uma linda tatuagem a altura do pescoço ( sou louco por mulheres com tatuagem moderadas), começamos mais uma vez uma pegação insana dentro de um quarto com mais dois casais já em fase final, e nos ainda começando nossa aventura, sem sabermos ainda nossos nomes, mas o tesão era tão grande que nada disso importava, e assim comecei a tirar a blusa dela, lentamente enquanto nos acariciávamos com beijos e mãos bobas e quando percebo que consegui despi-la, me aproximo do peito dela e começo a chupar aquelas delicias, tenho uma tara em chupar peitos e uma boa buceta juntamente com um rabo gostoso, passei um bom tempo chupando aqueles peitos que nem percebi a sua mão entrando por dentro da minha bermuda em direção a meu modesto mastro que já estava babando de tesão, ( possui 17 cm de tamanho e circunferência considerável), daí pra frente nada mais estava em qualquer roteiro ou dentro da imaginação de qualquer um. Ela me jogou no chão no canto do quarto e começou um boquete maravilhoso, como poucos que já recebi na vida, ambiente escuro, quase impossível de ver o que acontecia naquele instante, mas nem precisava, estava entregue a sensação de ser chupado maravilhosamente bem, ao final tive que me segurar para não gozar, e cuidei de retribuir, quando consegui tirar sua roupa voltei a beijar seus seis e fui descendo, passando por toda a extensão de sua barriga até chegar na sua região intima, nossa que cheiro maravilho, perfumada, bem lisinha ( como eu adoro), parecia que tudo conspirava a favor, então comecei uma chupada frenética, passando a língua por cada parte de seus lábios, tantos os grandes como os pequenos, chegando até o seu clitóris, que nessas alturas já estava bem durinho com toda aquela excitação, fiquei bastante tempo chupando aquela buceta maravilhosa (e como gosto de chupar uma buceta), até que sinto seu corpo estremecer, sinto o melzinho na minha boca delicioso e continuo a chupar sentido aquele mel e dando muito prazer a minha parceira, e sem pensar em consequências, volto a beijar a sua boca e nessa ora nosso corpos nus, não dá em outra, o encaixe e perfeito, num piscar de olhos já estamos metendo gostoso, sem camisinha, pele com pele, a algumas horas a trás uma desconhecida e agora já a conhecia por dentro intimamente, na posição de papai e mamãe metemos como louco, não se importando com os outros dois casais que também faziam o mesmo, vontade louca de gozar me veio e não sou de segurar, gozei como um louco naquela buceta maravilhosa, mas a ereção continuou e mudamos de posição, agora ela veio para cima de mim e começou a cavalgar de forma maravilhosa, parecia um bate estaca, pobre de mim em baixo daquela mulher maravilhosa, só conseguia pensar em comer mais e mais aquela mulher, ela sabia como ninguém subir até chegar perto de meu pau sair de dentro daquela buceta e depois descer com sensualidade até o mesmo sumir dentro das entranhas dela, e assim ficamos mais um pouco até mudarmos novamente de posição e ela me chamar para come-la de 4, não me fiz de rogado e parti pra cima, adoro essa posição, ainda mais que assim posso puxar o cabelo, da tapas na buda, que delicia só de lembrar, ficamos metendo gostoso, até nossos corpos começarem a se comportar de maneira estranha, era mais uma vez nosso gozo que se aproximava de maneira sincronizada e assim aumento minhas estocadas para proporcionar uma melhor gozada para ambos, mas somos interrompidos por nossos amigos, que já tinham terminado o deles e querendo ir embora para as suas casas ou para outro lugar e não deu em outra, tivemos que parar, para que o outros pudessem ir embora antes de nosso maravilhoso gozo sincronizado, e assim fizemos, rapidamente nos vestimos antes das luzes serem ligadas, nos despedimos de nossos amigos e o mesmo fiz, pensando que a minha festa já tinha acabado, mas fui interrompido com um pedido de “fica mais um pouco”, nisso meu pau já dá mais um sinal de vida, pois já sabia o que esse fica mais um pouco representava, e prontamente atendi o pedido, fiquei deitado na cama dela, enquanto ela deixava nossos amigos na porta......

E resto dessa noite e assim como outras aventuras depende da boa aceitação desse meu relato verídico.

Comente e deixem contatos se interessarem e forem do mesmo estado que eu. PA.

Abraços do Gostoso do Marajó.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/06/2018 19:19:23
Maravilhoso gatas vamos tc chama no whats....ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS..
10/05/2018 12:31:24
excelente continue