Nossos afilhados de casamento aprendendo um pouco sobre prazer

Um conto erótico de MARIDO OUSADO
Categoria: Grupal
Data: 09/05/2018 22:28:11
Nota 10.00

Olá pessoal, nossa experiência dias depois do NEI, frentista do posto.

Temos como amigos e afilhados de casamento um jovem casal, ele 29 anos, branco, 1.87 altura, meio desengonçado, e que só pensa em poucas coisas na vida, comer carne e beber cerveja, e transar o maior número de vezes possivel. Vou chamar ele de BEN, com a esposa ele era desajeitado e indelicado, só se dirigia a ela para fazer alvuma piada, para chingar ou dizer que queria transar.

Ela é clara, 1.55 altura, tem uma boca linda, seios médios pra grandes lindos, um pouco meia sem expressão até por causa do comportamento do BEN, vou chamá-la de SELMA, ela na verdade é uma delícia, e muito próxima de nós, e lógico que não passava por sua mente nossas aventuras liberais, mas eu percebia que ela ficava vidrada quando eu dava uns agarros em LETÍCIA, talvez pela carência que tinha, e eu gosto mesmo de agarrar LETÍCIA, fazer carinhos e elogios.

Esses dias os convidamos para sair conosco, irem conosco no mesmo carro, já fizemos outras vezes, dessa vez era uma sexta feira, fomos a um barzinho já conhecido e onde tem música ao vivo toda sexta feira, naquele dia estava tocando um cover de Roberto Carlos, A noite até que estava divertida, as duas riam bastante, principalmente depois de dividirem três taças de vinho seco, eu e BEN bebiamos hora cerveja, hora um pouco de wisk, ele sempre olhando e comentando das mulheres que estavam no local e que passavam perto da gente, derrepente começaram a tocar umaa músicas românticas e eu já puxei LETÍCIA para dançar e disse ao BEN que chamasse SELMA para dançar também, mas o friagem disse que não levava jeito e que precisava tomar um ar puro e saiu um pouco, nisso começamos a dançar ali perto da mesa mesmo enquanto SELMA ficou sentada, LETÍCIA estava com uma blusinha bem decotada e com as costas quase todas de fora, sainha cursa vermelha e salto alto, muito gostosa e com uns vinhos na cabeça kkkkk, começei a dar uns beijinhos em seu pesoço e apertei mais as mãos em sua cintura fina, olhei para a mesa e vi que SELMA estava nos olhando, sorri para ela que me olhou diferente,vi sensualidade e desejo em seu olhar, aquele olhar me excitou, ela estava com um vestidinho branco curto mas não muito justo e sem sutiã, após aquela troca de olhares ela cruzou as pernas de maneira muito provocante e eu para esquentar mais começei passar as mãos na bunda de LETÍCIA e até a dar uma erguidinha em sua pequena saia, terminou a musica e voltamos nos sentar, eu estava muito excitado, LETÍCIA também, nisso chegou o BEN, voltamos a beber e eu e começamos tirar sarro de dele, minha mulher dizia, vc é muito mole por não dançar esse tipo de musica com sua mulher, ela é linda e está muito sensual, e eu confirmei, nisso vi que SELMINHA ficou vermelha e deu uma mordidinha bem discreta nos lábios, derrepente LETÍCIA diz, se vc não vai dançar com ela CARLOS vai, saímos pra nos divertir, eu amei a idéia e BEN disse pode ir. A peguei pela mão e a levei para mais afastado da mesa, a abracei com respeito colocando as mãos em sua cinturinha e começei a guia-la na dança, ela se aconchegou escostando o rostinho em meu peito, percebi que respirava de maneira profunda e até ofegante, eu conhecia muito bem a história deles, sabia que ela apesar de ter se casado formalmente aos 23 anos desde os 13 vivia com ele e que ele era o único homem que a tocou, isso me deixava louco, a medida que a fui deixando mais a vontade começei a conversar sobre a noite e como ela estava linda, ao mesmo tempo que fui apertando mais meu corpo ao dela, meu pau estava muito e senti quando ele mesmo com as roupas começou a tocar nela, achei que ela fosse afastar um pouco seu corpo mas para minha surpresa ela se aproximou ainda mais, como ela é bem baixinha meu pau tocava na região de seu umbigo e cintura, ela com certeza estava gostando, ousei e desci uma das mãos que estava na cintura e a parei no bubum e dei uma apertadinha, que delicia de bubum, percebi que estava com um fio enfiado naquela bunda gostosa, nisso ela me disse que nunca antes outro homem esteve tão perto dela e muito menos tocado seu corpo e que estava sentindo algo novo e diferente, não sabia explicar mas estava gostando, nisso me atrevi a discretamente colocar a mão por baixo de seu vestidinho e tocar sua bocetinha que por sinal estava depiladinha e molhada e era pequena tal como era a SELMINHA, nisso ela disse meu coração está a mil e pegando minha mão a colocou em seu coração e a segurou, aproveitei para pegar em seus peitos simplesmente deliciosos e aproveitei para descer sua mão e colocar em meu pau por cima da roupa, ela pegou e chegou dar uma gemidinha, nisso eu falei, SELMINHA, vc é uma delícia e estou louco para transar com vc mas acho que não vai rolar né? Também estou louquinha para conhecer outro homem, sentir outro pau na minha boca e na minha bocetinha, e do jeito que o BEN não liga pra mim e ainda é seu fã é perigoso ele deixar, peça para ele então eu disse, dei mais uns cheiros naquela delicia de 23 anos e voltamos a mesa onde estavam LETÍCIA e BEN, e lógico que pensei que ela jamais teria coragem de pedir para ele deixá-la meter comigo, mas não sei se foi o efeito do vinho, o efeito dos meus carinhos e elogios, o contato físico, a verdade é que ela teve coragem, falou algo em seu ouvido e em seguida ele olhou pra mim, ficou vermelho, deu uma coçada na cabeça e virou o resto de wisk que estava em seu copo, confesso que fiquei meio apreensivo mas notei que aos poucos ele foi voltando ao normal e rindo disse, só se deixarem eu ver, nisso LETÍCIA me cutucou e disse, ver o que e riu? ele disse, ver CARLOS fazer com ela o que ela está querendo que ele faça, LETÍCIA disse,hum, agora entendi, então dê amorzinho mas eu não preciso ver kkkkkk, por volta das 3.30hrs resolvemos ir embora, as duas estavam bem alegres e soltas, LETÍCIA um pouco menos, quando chegamos onde estava nosso carro ela disse, amorzinho vc bebeu muito wisk e eu vou dirigindo, BEN pode ir na frente comigo e vc e a SELMINHA vão atrás, não acreditei, so faltei pular e gritar és és és, ela havia decidido me deixar dar a nossa afilhada o que ela tanto precisava, então nos sentamos no banco de trás, juro que o carro nem saiu do estacionamento e eu já estava com a mão direita esquerda em sua perna que mesmo depoia de uma noite inteira ainda continuavam cheirosas, quando levei a mão na bocetinha ela segurou minha mão e a erguendo colocou meu dedo em sua boca e começou a chupar e já em um impulso veio e se sento de frente em meu colo, tirei meu pau que estava para estourar de duro, quando ela sentiu o colar dele e como estava duro puxou aquele minúsculo fio de lado e começou a sentar em meu pau, já penetrei muitas bocetinhas mas confesso que aquela era demais, ela foi soltando seu corpo devagar até que entrou tudo, nisso eu estava om as duas mãos em seu bubum lindo e gostoso, comecei a beijar seus peitos rosados e firmes, e a beijar também sua boca carnuda e rosada, que pele macia, que boceta gostosa, ela não conseguia se soltar por causa da presença de BEN, nâo gozei e nem insisti para que ela gozasse ali, queria dar a ela muito mais como ela merecia, com muito sacrifício me segurei até chegarmos a nossa casa, quando chegamos como estava bem quente mesmo sendo aquela hora a agua estava uma delícia, o sem vergonha do BEN que estava querendo ver a LETÍCIA pelada sugeriu que ficassemos totalmente nus, como o cara havia liberado a mulherzinha pra mim eu não quis questionar, confesso que ver as duas tirando as poucas e urtas roupas para entrar na piscina foi uma loucura, a boa luz vi que a bocetinha de SELMA era rosada como seus peitos, eu e BEN ja estavamos dentro d'água, LETÍCIA mas ousada já entrou em um mergulho mas ela foi descendo pela escada e eu a peguei no colo, a carreguei um pouco e não resistinho mais a coloquei sentadinha na beira e começei chupar sua bocetinha, que xaninha deliciosa, ela segurava minha cabeça, depois ela disse vamos a um lugar reservado, eu disse, vamos sim, nisso fui onde estava LETÍCIA e dei um bj e disse para ela levar BEN a sala de monitoramento das cameras, peguei SELMINHA pela mão e a levei para nossa suíte, ela foi peladinha como estava e quando fechamos a porta a coloquei de quatro na cama e começei chupar sua bocetinha linda e deliciosa, ali ela começou a gemer baixinho e gostoso, beijava seu rostinho, mordia seu seu pescoço e dizia o quanto ela era linda e gostosa, beijei e chupei seu corpinho inteirinho, depois ela veio chupar meu pau, eu deitado na cama e ela de quatro, em frente um espelho que toma toda parede, daca para eu ver de maneira privilegiada seu rabinho enquanto ela sugava meu pau duro, estava co.o uma cadela no cio, louca para receber uma cara bem sura, eu tinha no frigobar uma garrafa de vinho tinto suave de LETÍCIA, não pensei duas vezes, o peguei e derramei um Pouquinho em seus peitos, umbigo até transbordar pela bocetinha e chupei tudo até que ela ficou de quatro e falou: não aguento mais, mete essa vara gostosa em mim, eu peguei em seu cabelos e disse, vc recebeu carinho como mereçe, agora vai receber pinto como nunca recebeu antes e começei socar, sua boceta estava muito molhada, ela toda cheirava sexo, ela começou a gemer de verdade e dizia, mete esse caralho duro e grande, mete ele com força, eu quero ele todinho em mim, cai seu cavalo, seu cachorro safado, come gostoso a mulher de seu afilhado, fá pra ela o que ele não consegue dar, socando de quatro eu via aquele rabinho delicioso, cuzinho rosado e aparentemente muito apertado, e tirei o pau e cemecei a lamber seu cuzinho, de mabeira suave e carinhosa, quero comer esse cuzinho lindo, prometo que vou ser carinhoso, ela disse, promete que não vai fazer igual o BEN, e disse isso mas meteu de uma vez e nunca mais deixei ele tentar, eu disse, pode ficar tranquila, vc é uma princesa e vou tratar vc como tal, comecei fazendo carinho com um dedo que aos poucos fui colocando, sentia as contrações, depois que ele entrou deixei por um tempinho enquanto chupava sua bocetinha e enfiava um dedo também nela, percebi que seu cuzinho foi relaxando e fui entroduzinho mais um e com isso deixei prontinho para o que eu queria, coloquei ela deitada e entrei entre suas pernas e disse; agorabvc guia e controla meu pau em seu cuzinho, ela foi controlando até que entrou e ela ficou confortável, nessa hora eu disse; agora vc fica de quatro safada, vou meter pra valer em seu cuzinho e coloquei e começei socar, ela gemia e esfregava a bocetinha, come meu cuzinho seu tarado, eu fiquei ainda mais tarado porque sabia que BEN estava vendo pela camera eu traçar o rabinho de sua mulherzinha, mete esse caralho, enche ele de porra pela primeira vez, ele e todo seu hoje, eu não aguentava mais, queria ficar ali por horas mas já estava além do meu controle, ela anunciou que estava gozando com meu pau socado em seu cuzinho e eu começei gozar como um cavalo, enchi seu rabinho de porra, que loucura, senti ela relaxando seu corpinho no qual em sevuida eu beijei e fiz bastante carinho, ela merecia.

Foi demais

Acabei fazendo outras vezes, ela ama, eu mais ainda pegar aquela delícia.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/07/2018 07:26:55
Ótimo conto eo Ben comeu sua mulher também DV ter comido parabéns donemagrao@gmail.com
18/05/2018 04:06:39
Excelente conto continue
11/05/2018 00:42:29
Legal, mas acredito q o cara tbm traçou a sua Letícia kkkkkkkk
10/05/2018 00:44:46
Muito bom!
09/05/2018 23:48:49
Conto maravilhoso..quero contatos com comprometidas...namorando...noivas e casadas....whats (Vinte dois )nove,, noventa e nove, treze, treze...aguardo