Prisão Lésbica para Meninas Levadas (Conto Lésbico Policial com Vídeo)

Após a conclusão da minha viagem de intercâmbio para os Estados Unidos, eu pedi e meus pais deixaram e me mandaram dinheiro para alugar um carro para que eu pudesse fazer um pequeno passeio de despedida entre a cidade de Denver onde eu fiquei e Las Vegas que eu tinha muita vontade de conhecer.

.

Eu iria com uma amiga brasileira mas na última hora ela não pode ir, então tive que fazer a viagem sozinha mesmo. Após passar pelo tal Vale da Morte (Death Valley) já estava anoitecendo e eu doida para chegar logo no hotel, deixei a velocidade ultrapassar o limite de 55 milhas por hora numa longa descida onde parecia que eu era o único carro na estrada. Ledo engano, pois logo ouvi o barulho de uma sirene e o pisca vermelho de uma viatura da polícia local.

.

Era uma policial feminina que me disse que eu iria ser multada por excesso de velocidade. Ao descobrir que eu era estrangeira e que iria embora em 3 dias ela disse que em vez de multa eu teria que me apresentar ao Juiz da cidadezinha perto dali e teria que ficar presa a noite. Eu ainda tentei argumentar mas ela foi inflexível.

.

Já na cadeia (Jail) local, que alías estava vazia a não ser por mim e pela policial, uma loura de meia idade com cara de abusadora de garotas indefesas, ela me disse que eu poderia ir pelo processo normal (noite na cadeia e juiz com multa ou prisão no dia seguinte) eu poderia também optar pela punição para meninas levadas. Nem pensei nem perguntei o que era. Optei logo por essa última.

.

A policial então me fez sentar (já de uniforme laranja de prisioneira) na sala dela e me mostrou uma coleção de consolos dizendo que eu levaria alguns no meu cu. Eu fui logo reclamando que eles eram muito mais grossos do que os com os quais eu tocava minhas siriricas, mas ela disse que ia me ajudar. Me fez tirar minha roupa toda e tirou a dela também. Tive que ajoelhar sobre uma cama e ela passou a examinar em detalhe as pregas do meu ânus. Então cuspiu

e enterrou o primeiro consolo no meu pobre cu.

.

Depois foi variando os tipos e materiais dos consolos, alguns até com bola na ponta que fazia meu fiofó arreganhar além do limite. Usou até um vibrador em mim. Como eu reclamasse muito ela disse para eu deixar de ser chorona e que ela ia mostrar nela mesma que levar um consolo no cu era bom. Ficou de quatro e me mandou pegar um dos maiores consolos que tinha e enterrar na bunda dela. Fiz com gosto.

.

Então ela me mandou chupar o cu dela. Fiquei com nojo mas ela me obrigou dizendo que sem isso, não me liberaria. Lambi e até enterrei a língua naquele cu de coroa safada. Então ela se virou e disse: Agora vou comer teu cu como faz um homem.

.

Vestiu um strap on (Consolo na cinta) e me comandou a ficar de novo de 4 na cama. Até aquela data nenhum homem tinha me enrabado ainda, e foi justamente com esta policial feminina que minhas pregas foram definitivamente para o espaço.

.

Mas.. consegui ser liberada logo depois e nem multa paguei. Pronto, falei.

.

Beijos lesbiquinhos da

Joana (Secret Island)

E-mail: modfant@gmail.com

.

PS: Quem quiser o excelente vídeo deste conto, deixa o email nos comentários aí abaixo, junto com a nota que deu, ou me manda um email pedindo este conto (mas não pode esquecer de mencionar o nome completo deste conto no pedido por email, pois temos vários contos postados) para: modfant@gmail.com

.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/07/2019 16:02:53
Adorei
14/07/2019 16:02:28
Adorei
27/06/2018 14:06:13
Lalapnnn@gmail.com
18/06/2018 22:50:33
Gostei muito do conto me manda o vídeo
09/05/2018 10:48:35
Adorei o conto, quero o vídeo.