Ganhei um boquete da colega e virei refém 3

Um conto erótico de Kurioso
Categoria: Heterossexual
Data: 05/04/2018 17:20:48
Nota 10.00

Continuando meu conto amigos, depois da mensagem com um vídeo entrei em choque. Passou um filme na minha cabeça. Poderia perder minha família e até meu emprego.

O que eu faria? Eram apenas 8h da manhã e eu deveria esperar até as 12h para poder falar com ela. Pensava em uma maneira de roubar o celular dela, e recuperar meus vídeos. Mas e se ela tivesse uma cópia? Provavelmente já teria feito. Nas horas seguintes não consegui produzir nada no trabalho, o nervosismo não deixava. Eu tremia. Aquelas 4 horas pareciam uma eternidade.

Enfim meio dia. Desisti de almoçar e fui rapidamente para a sala dela. Chegando lá ainda estava lá outra pessoa, superior a nós na empresa. Cumprimentei as duas, disfarcei, perguntei coisas do trabalho, mas muito nervoso, não conseguia esconder. Ela me olhou, com um sorriso irônico e perguntou:

- Tudo bem contigo Luciano?

- Sim – respondi

A diretora comercial me olhou, olhou para ela e elas por segundos se olharam, eu cheguei a ficar sem respirar. Neste momento a diretora levanta-se, pega suas coisas e diz:

- Vou sair pra almoçar, vocês vão ficar aí?

- Sim – respondi

- Eu pedi almoço. – Respondeu Ana – Já deve estar chegando. – Completou.

Ao mesmo tempo que a diretora saiu, chegou o almoço dela, o motoboy havia trazido uma pizza grande. O rapaz entrega e fala o valor. Ela me olha e diz:

- Paga!

- Eu? – Indaguei

- Sim!

Ri, meio sem graça e disse:

- Haha, tu que quer almoço e eu que tenho que pagar. Não tenho dinheiro aqui.

Ela me olhou com raiva e falou em tom rispido:

- CALA ESSA BOCA E PAGA, TO MANDANDO!

O motoboy arregalou os olhos meio sem entender. Ela se dirigiu a ele, pegou a pizza e largou sobre a mesa. Eu sem reação, surpreso e com vergonha, quando abri a boca pra falar e reclamar, ia mandar ela a merda, pois o que estava pensando. Ela se proximou de mim me segurou pelo queixo e me deu uns cinco tapas na cara. E disse:

- MANDEI FICAR QUIETO PAGAR. NÓS AINDA NEM COMEÇAMOS. NÃO VAI PAGAR?

- Eu... – OUTRO TAPA.

- PRIMEIRO PEDE PERDÃO POR TER ME AFRONTADO NA FRENTE DE UM ESTRANHO, ANDA, LEMBRA DO QUE EU TENHO ALI PRA TI!– e mais um tapa

- DESCULPA, ME DESCULPA, POR FAVOR.

- MELHOR ASSIM – finalizou ela.

Se dirigiu a mesa pegou a carteira e retirou o dinheiro. Eu tava com tanta vergonha, que não tive coragem de erguer a cabeça. O motoboy estava ali olhando tudo, com cara de deboche.

- PEGA AQUI O DINHEIRO E ALCANÇA PRA ELE, ANDA.

Foi a pior humilhação que já passei. Paguei o cara e ele saiu rindo.

Fechei a porta, estufei o peito e fui com ira em direção a ela, afinal o que ela estava pensando. Cheguei na frente dela e perguntei:

- QUE PORRA É ESSA?

Calmamente ela se levantou me sentou na cadeira e disse:

- Calma lindinho – e me deu um beijinho de leve.

Me entregou o celular dela aberta na galeria e disse:

- Tem bastante coisa ai pra tu olhar e refletir, enquanto eu almoço. Depois conversaremos bem sério. E não adianta tentar fazer algo no meu telefone, porque tenho muitas cópias disso. E mais uma coisa: EM SILENCIO POR FAVOR. QUERO ALMOÇAR EM PAZ.

Fiquei ali sem reação. Comecei a assistir os videos e ver fotos enquanto ela almoçava com ar de soberba. Se deliciava na pizza. Ela havia gravado tudo, mas tudo. Eu tava enrascado de verdade.

Enquanto almoçava ela estava assistindo videos no computador, mas eu não conseguia ver o que era. Ela assistia e anotava algumas coisas.

Interminável parecia aquele almoço, mas enfim ela acabou. Puxou a cadeira em frente a mim e sentou-se.

- VIU O QUE TENHO NAS MÃOS? E SABE O QUE SIGNIFICA?

So a encarei, não tinha resposta para aquela FDP.

- SIGNIFICA QUE À PARTIR DE HOJE TU É MEU! FARÁ AS MINHAS VONTADES. FARÁ TUDO PARA ME AGRADAR. SERÁ MEU LACAIO. MEU ESCRAVO. MEU CACHORRO. Sempre quis algo assim, mas meu namorado não curte, e agora tenho alguém para satisfazer meus desejos e curiosidades. Estava vendo uns vídeos e tendo algumas idéias – Virou a tela do computador para que eu soubesse do que estava falando. Ela estava vendo vídeos de dominação, de sodomia e coisas do tipo. Fez anotações. – LOGO VAMOS PRATICAR! ENTENDEU? À PARTIR DE HOJE TU VAI ME TRATAR COM RESPEITO, SEMPRE SIM SENHORA E NÃO SENHORA, ENTENDEU? – Olhei fixamente pra ela, com ar de reprovação e raiva, não devia ter feito isso. Tomei um tapa tão forte que caí da cadeira. No chão olhei para ela, assustado, porque vi que a coisa tinha ficado séria mesmo. Mas ao mesmo tempo meu pau tava duro, porque a situação era estranha, perigosa, mas cheia de tesão. – LEVANTA E TE SENTA AÍ. – completou.

Me levantei e sentei. Mais um tapa.

- NÃO OUVI!!

- SIM SENHORA.

- Melhor assim. Então continuando, quando estivermos aqui no trabalho vai me tratar com carinho e respeito na frente dos outros, ENTENDEU?

- Sim senhora.

- QUANDO ESTIVERMOS A SÓS SÓ VAI ME OLHAR NOS OLHOS QUANDO EU PERMITIR, QUERO ESSA CABEÇA SEMPRE ABAIXADA! ENTENDEU?

- SIM SENHORA – olhando para ela e mais um tapa que me derrubou da cadeira de novo.

- ACHO QUE TU NÃO ENTENDEU.

Abaixei a cabeça e respondi:

– SIM SENHORA

- MUITO BEM! AGORA DE JOELHOS E FICA AÍ ATÉ TERMINARMOS.

- GOSTO DE SEXO TODOS OS DIAS, E GERALMENTE FAÇO TODOS OS DIAS COM MEU NAMORADO, PORÉM NEM SEMPRE GOZO, PORQUE ELE É MEIO FRACO, MAS ISSO É PROBLEMA MEU, ENTÃO PROVAVELMENTE NESSES DIAS TU VAI ME FAZER GOZAR. VAMOS TER UM CÓDIGO, NA NOITE QUE ELE NÃO FIZER O QUE TEM QUE FAZER VOU TE MANDAR UMA MENSAGEM CEDO DIZENDO: “TRAZ PÃO”, OU “VOU LEVAR O PÃO” E ASSIM SE TUA ESPOSA VER NÃO VAI DESCONFIAR DE NADA E NEM MEU NAMORADO. NESTE DIA TU VEM MAIS CEDO PORQUE QUERO GOZAR PRA COMEÇAR O DIA RELAXADA. Entendeu?

- Sim senhora. – ISSO ME DEU TESÃO.

- A PARTIR DE HOJE QUANDO SAIRMOS AQUI COM OS COLEGAS OU PEDIRMOS LANCHES, TU PAGA.

- Mas eu nem sempre tenho!

Neste momento ela se enfureceu. Me deu um tapa na cara, chutou bem no meio das pernas e me empurrou pro chão.

- CALA A BOCA! ESQUECEU COMO TEM QUE RESPONDER SEU MERDA. DE JOELHOS, ANDA.

Sem conseguir respirar de dor, me ajoelhei e respondi

- sim senhora.

- QUANDO QUISER FALAR COMIGO TEM QUE PEDIR PERMISSÃO. ENTENDIDO?

- Sim senhora. Senhora, posso falar agora?

- NÃO TERMINEI. MAS ENTENDI. VOU PENSAR A RESPEITO. JÁ SEI QUE TU TEM FAMILIA E NÃO PODE TER TANTO GASTO. POBRE DE MERDA. MAS VOU COMPRAR UMAS COISINHAS QUE IREMOS USAR NO DIA A DIA E ISSO TU VAI PAGAR, TE VIRA. OUTRA COISA, AGORA DENTRO DO HORARIO DE EXPEDIENTE TU ME PERTENCE, QUANDO QUISER SAIR PRA RESOLVER ALGUMA COISA TUA, TEM QUE PEDIR PERMISSÃO. ENTENDIDO? PRA ALMOÇAR TEM QUE PEDIR PERMISSÃO. ENTENDIDO? PRA IR NO BANHEIRO TEM QUE PEDIR PERMISSÃO. PRA QUALQUER COISA TEM QUE PEDIR PERMISSÃO. ENTENDEU? PODE FALAR AGORA

- Senhora, como vou fazer pra te pedir?

- MANDA MENSAGEM. QUANDO EU PUDER RESPONDO. ENTENDEU?

- Sim senhora.

- OUTRA COISA, NÃO GOSTEI DE SER CHAMADA DE SENHORA, PAREÇO VELHA. VAI ME CHAMAR DE MINHA PRINCESA, ENTENDIDO?

- Sim minha princesa. – sempre de cabeça baixa

Não estava acreditando naquilo. Não conseguia aceitar que como deixei chegar naquela situação. Tava na mão dela, fudido e ao mesmo tempo fervendo de tesão. Me lembrava das chupadas que ganhei nos dias anteriores e não me contive, precisava pedir mais. Era tão bom. Olhei para ela e pedi permissão:

- MINHA PRINCESA POSSO FALAR?

Tomei outro chute bem no meio das pernas. Caí de dor. Nesse momento ela me agarrou pelos cabelos e me colocou de joelhos novamente, meus joelhos doiam, já estava há meia hora assim, e a dor nos bagos tava me matando. Recebi uma enxurrada de tapas na cara. Apertou com força meu rosto e cuspiu na minha boca, dizendo:

- SÓ VAI ME OLHAR NOS OLHOS QUANDO EU PERMITIR, TU É BURRO, IDIOTA OU GOSTA DE SOFRER? CONFESSO QUE GOSTO ASSIM, POIS DESTA FORMA TU ME DÁ MOTIVOS PARA SER MAIS SEVERA CONTIGO. SE BEM QUE AGORA TU É MEU E POSSO TE TRATAR COMO EU BEM QUISER. NÃO É VERDADE?

- Sim minha princesa, como quiser.

- TU PERTENCE A QUEM?

- A ti.

- AGORA PODE FALAR.

Fiquei com medo, pois já tinha apanhado suficiente. Foram vários chutes no meio das pernas, tapas na cara que perdi as contas, pois meu rosto ja estava dormente. Mesmo assim perguntei, pois não estava me contendo, já que eu ansiava por aquele boquete novamente.

- Minha princesa, sei que sou teu e só devo te satisfazer, mas tua chupada que me levou a isso, pela tua boca maravilhosa que tô nessa situação. Ainda vou ter a chance de ganhar de novo?

Ela me olhou séria, rapidamente eu baixei a cabeça já esperando o pior. Meus joelhos doiam. Pensei, que merda eu fui fazer. Agora to fudido.

- OLHA PRA MIM. TIRA AS CALÇAS E SENTA ALI. – Agarrou meu pau com força, que já estava duro. Ela sabia como me deixar louco. A sensação de estar nas mãos de alguém me excitava muito apesar de estar com o cú na mão. Enquanto apertava meu pau, soltou e deu um tapa forte nele, doeu bastante – ENTENDE UMA COISA. ESSE PAU AGORA É MEU! VAI GANHAR CHUPADA SIM, PORQUE EU GOSTO DE MAMAR. NÃO É PARA O TEU PRAZER E SIM PARA O MEU, ENTÃO EU VOU USAR DO JEITO QUE EU QUISER, CHUPAR DA FORMA QUE EU GOSTO E POUCO ME IMPORTA COMO ELE VAI FICAR PARA A TUA ESPOSA, O PROBLEMA É TEU, MAS CERTAMENTE EU VOU USAR ELE QUASE TODOS OS DIAS.

Se ajoelhou na minha frente e começou a fazer com maestria o que sabia, mas por pouco tempo. Logo ela me olhou enquanto chupava e viu que eu estava olhando e curtindo muito. Ela parou enfiou a cabeça entre os dentes e começou a pressionar, comecei a gemer. Ela parou e disse:

- MANDEI TU ME OLHAR? - Levantou-se, e pisou no meu pau contra a cadeira. Enxerguei estrelas. – QUANDO QUISER OLHAR PEÇA!

- Por favor, posso olhar minha princesa.

- MELHOROU! Tirando o pé de cima do meu pau. Ajoelhou-se e começou a mamar, só que desta vez ela tinha muita vontade, mas diferente, parecia que ia devorar, porque ela já não abria tanto a boca, sentia mais os dentes passando pelo meu pau do que a lingua ou labios. Mamava com raiva, e as vezes parava para dar tapas no meu pau e nas minhas bolas. As vezes sugava com muita pressão. Era uma mistura de dor com prazer, mas a dor ia aumentando, e por vezes apertava minhas bolas com muita força. Ria da minha cara ao mesmo tempo. Falei para ela que ia gozar, mandou eu me ajoelhar. Voltei para o chão e ela levantou o vestido, tirou a calcinha e mandou eu lamber ela e me masturbar ao mesmo tempo. As vezes me atrapalhava na sincronia, pois adoro lamber uma buceta e estava quase gozando, e cada vez que me atrapalhava ela me sufocava com a buceta e quando me dava chance de respirar me batia na cara com força. Enfim ela gozou antes de mim. Mandou eu tirar a camisa e ficar sem toda a roupa. De joelhos ali fiquei. Se abaixou e começou a me masturbar com força, doia o jeito que ela pegava e também porque tinha mordido muito. Fiz força para gozar logo e gozei ali mesmo no chão. Achei que ela ia me fazer lamber o chão mas não. Ainda tinhamos uns 20 minutos de intervalo e ela me perguntou:

- ESTA COM FOME?

- SIM – respondi. Pensei comigo, havia sobrado pizza, aquela que ela estava comendo.

Ela sentou-se abriu a caixa da pizza e se pôs a comer na minha frente, pegou alguns pedaços e cortou, me dando um na boca.

- ESTA BOM?

- Sim minha princesa, obrigado.

Começou a encher a boca e mastigar, me olhava com um olhar sarcástico. Tive medo.

Se aproximou, mandou eu abrir a boca. Antes que eu respondesse que não ia aceitar, me chutou o saco e me deu um tapa na cara. Segurou o meu rosto e disse:

- ABRE A BOCA E NÃO RECLAMA. COME TUDO E DEPOIS AGRADECE.

Comi, com nojo, mas já tinha me dado por vencido mesmo. Agora já estava até o pescoço naquela situação. Me deu mais um pouco e olhou para o chão.

- TIVE OUTRA IDEIA – Sim, a situação ficou pior, agora ela pegou e começou a cuspir a pizza no chão sobre a minha porra que eu havia gozado ali. Antes de me mandar comer ela riu e começou a pisotear com os calçados sobre aqueles restos de pizza com porra. Realmente ficou um nojo. – AGORA COME, MAS COM VONTADE. SÓ UMA COISA, NÃO QUERO TE VER USAR AS MÃOS. TU É MEU CACHORRO AGORA, ENTÃO VAI COMER MEUS RESTOS E COMO UM CACHORRO COME. – Pensei que já tinha sido humilhado o suficiente, mas agora foi horrivel. Ela se divertia, Ria e comia o restante da pizza enquanto eu saboerava meu almoço. Eu de quatro sem usar as mãos lambendo o chão na frente dela. Ela aproveitou e pisou no meu rosto pressionando contra o chão sujo esfregando meu rosto no chão e a sola do sapato na minha face. Me olhou e disse:

- AGORA LIMPA MEU SAPATO! – Já colocando a sola do sapato na minha boca. Sem reclamar limpei quieto com vontade, pois ela queria que fosse assim. Já não queria apanhar mais, estava com dor e tinha medo de sentir mais. - ASSIM QUE EU QUERO, SEMPRE BEM OBEDIENTE E COM VONTADE.

Mandou eu me ajoelhar novamente. Perguntou se eu estava satisfeito, disse que sim. Mandou eu lamber o chão novamente para não deixar um grão sequer ou gota do que fosse. Fiz e me voltei a posição de joelhos.

- Esta com sede?

Posicionou-se com a buceta na minha boca e disse:

- NÃO DERRAMA UMA GOTA.

Aquela altura realmente não fiz esforço algum pra resistir, abri a boca e comecei a sugar e esperar o liquido. Logo ela começou a urinar, me esforcei para engolir rapído e não derramar, tinha medo de apanhar. Engoli tudo. um pouco escorreu pela minha boca. Ela terminou, viu que escorreu e me fitou. Tive medo.

Apoiou-se na mesa pegou o batom, retocou. Me olhou e mandou eu vestir as calças e me calçar. Mandou eu voltar pra posição de joelhos. Se aproximou e disse:

- Por hoje chega! - Chutou-me novamente – PRA TU SABER QUEM MANDA! Se abaixou e me beijou enlouquecidamente.

Me pegou pelo braço empurrou porta afora e jgou minha camisa. Corri pro banheiro, para limpar meu rosto e terminar de me ajeitar.

Apesar da loucura, do medo, senti um tesão naquilo tudo e esperava já pelo dia seguinte. Pensei que eu só podia estar louco. Em seguida recebo uma mensagem dela dizendo:

- ADOREI NOSSO ALMOÇO MEU CACHORRINHO! AMANHÃ TRAZ PÃO. – Junto uma foto minha ajoelhado lambendo o chão.

E eu gostei daquilo, só poderia estar louco.

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/04/2018 17:52:18
Uaaaaaau! Muito bom
06/04/2018 04:46:07
Excelente conto
06/04/2018 02:39:48
Uaau! Continua!