Amando Outra Vez 5

Um conto erótico de Bruninhooo
Categoria: Homossexual
Data: 04/04/2018 19:24:39
Nota 9.92

Dentro da sala estavam Norberto e Paulo que encararam o Anderson como se ele fosse o pior dos inimigos.

Norberto - Bem Anderson...acho que temos muito para conversar.

Anderson - Concerteza...já que me chamou até aqui creio que seja pra fazer um acordo com os seus ex funcionários.

Norberto - Rsrs...não exatamente.

Anderson - Como?

Norberto - Eu quero que você largue essa causa desse povinho medíocre,afinal você não vai vencê-la mesmo...

Anderson já tinha entendido a jogada de Norberto e não estava gostando nem um pouco.

Anderson - Eu espero que você saiba que é impossivel que você ganhe essa causa contra os seus funcionários,até porque eu tenho provas concretas de que você demitiu eles sem nenhum tipo de direito e que os operários da fábrica trabalhavam em péssimas condições.

Norberto tentava aparentar calma,mas já estava completamente irritado,pois não estava acostumado a ser enfrentado daquele jeito.

Norberto - Eu já sei rsrsrs...o problema é dinheiro.

Então ele foi até a sua mesa e assinou um cheque com um valor bem alto e entregou ao Anderson.

Anderson - Pode ficar com isso pra você.Nos vemos na justiça. Disse saindo da sala.

Norberto - Você já sabe o que fazer né? Perguntou olhando para o Paulo.

Paulo - Sei sim...vou fazer parecer que foi um assalto.

Norberto - Ótima ideia...faça parecer que o Anderson reagiu ao “assalto“

Paulo - O senhor quer que eu faça isso quando?

Norberto - A gente tem que esperar alguns dias pra não levantar suspeitas,mas também não podemos demorar muito pra não dar tempo pra ele.

Paulo - Bem...hoje é quarta-feira e amanhã quinta começa o feriadão que vai até segunda-feira,ele não vai trabalhar nesses dias.

Norberto - Perfeito...deixa o otário curtir o feriado,depois disso ele morre.

Daniel Narrando

Não tinha coisa melhor do que acordar naquela quarta-feira com cara de sexta,véspera de feriadão e depois de deixar o Matheus na escola eu fui para o escritório,onde a minha amiga Gabriela já estava.

Eu - Bom dia Gabi.

Gabriela - Bom dia Daniel,já tem planos pro feriado?

Eu - O Anderson e eu vamos com as crianças pro sítio da minha mãe amanhã bem cedo e só voltamos domingo de noite.

Gabriela - Nossa que saudades da Dona Vera,diz pra ela que eu mandei um beijo.

Eu - Pois é,a minha mãe cismou de morar no interior,tanto que desde que as crianças foram morar lá em casa ela só viu eles uma vez.Mas porque você não vai com a gente?

Gabriela - Eu adoraria,mas não vai dar.

Eu - Huum olha ela cheio de segredinhos,isso tá me cheirando a homem hein rsrs.

Gabriela - Ah,tá quem dera,eu tenho que organizar umas coisas lá em casa e eu tenho que estudar pra um concurso que eu vou fazer também.

Eu - Ah,sendo assim tudo bem,agora vamos começar a trabalhar,até porque nós já falamos demais.

Gabriela - Isso mesmo mãos a obra.

Nós fomos trabalhar e como era véspera de feriado nós tinhamos que adiantar as tarefas.

Depois de um longo dia de trabalho eu fui para a minha casa,curtir os filhos e o maridão.

Nós estavamos todos sentados a mesa durante o jantar,quando o Matheus perguntou.

Matheus - Paizinho o Frank pode ir na casa da vó com a gente?

Eu - Por mim pode sim.

Anderson - Acho que o ar do sítio vai me fazer bem mesmo,pra diminuir o meu estresse.

Na quinta-feira de manhã nós já tinhamos colocado as nossas mochilas com roupas no porta malas e depois de ajeitar o Angel na cadeirinha eu sentei ao lado do Anderson no banco do carrona.

Anderson - Esse endereço do Frank tá certo?

Matheus - Tá sim.

O Frank morava em um condomínio de mansões em São Conrado e ele já estava nos esperando na portaria.

Frank - Bom dia. Disse ao entrar no carro.

Eu - Bom dia querido.

Foram longas quatro horas de viagem e nós tivemos que dar uma parada no meio do caminho até chegarmos no sítio da minha mãe que concerteza devia estar nos esperando com um belo almoço,pois já passava do meio-dia.

O terrono era bem espaçoso com bastante verde e tinha uma cachoeira bem no fim do terreno,onde começava a floresta.

Eu - Mamãe que saudades.

Mãe - Que alegria receber vocês de novo.

A minha mãe era u

doce de pessoa e sempre foi muito alegre,agora no auge dos seus 70 anos ela finalmente pôde se dar ao luxo de se aposentar e ir morar no interior,agora ela só exercicia a profissão de doceira ao fazer doce pros netos.

Mãe - Meu filho lindo. Disse me abraçando.

Mãe - Meu genro favorito. Disse abraçando o Anderson.

Mãe - Meu anjinho da vovó.

Ela pegou o Angel no colo,mas logo me entregou ele novamente.

Mãe - Meu neto mais velho lindo. Disse abraçando o Matheus.

Mãe - Quem é esse rapaizinho outro neto?

Matheus - Rsrs não vó,esse aqui é o meu amigo Frank.

Mãe - Seja muito bem vindo Frank.

Frank - Obrigado senhora.

Mãe - Que menino bonito esse e ainda por cima educado,só tá meio magrinho,mas isso a gente resolve com um bom prato de arroz e feijão.

Matheus - Toma cuidado com a minha avó,pois se depender das delícias que ela faz todo mundo sai daqui gordo.

Mãe - Falando nisso lavem as mãos e vamos pra cozinha,pois eu preparei um almoço reforçado,pra repor as energias da estrada.

Nós fomos até a cozinha e tinha uma mesa cheia de delícias nos esperando e enquanto comíamos a minha mãe perguntava sobre a nossa rotina com as crianças e sobre a escola do Matheus.

Depois do almoço ainda teve uma deliciosa torta de limão de sobremesa e depois disso nós ficamos descansando na varanda e depois que anoiteceu nós voltamos pra dentro de casa.

A casa da minha mãe tinha 3 quartos,eu ficaria no quarto com a cama de casal e o Angel dormiria no meio com a gente e o Matheus e o Frank ficariam no outro quarto onde haviam duas camas de solteiro.

Mãe - Leva essas cobertas pros meninos no quarto,pois faz muito frio de madrugada por aqui.

Eu entrei no quarto e Matheus e Frank estavam cada um na sua cama,o Frank lia um livro,enquanto o Matheus olhava algo no celular.

Eu - Olá meninos,pra vocês se cobrirem de madrugada.

Frank - Obrigado.

Eu - Boa noite filhão. Disse beijando a testa do Matheus e ele logo protestou.

Matheus - Pai!

Eu - O que foi?

Matheus - O senhor tá me fazendo pagar mico.

O Frank se divertia ao ver aquela cena e pra botar mais lenha na fogueira ainda eu falei.

Eu - Mas eu faço isso todas as noites.

Matheus - Mas não na frente dos outros.

Frank - Queria eu que o meu pai fizesse isso.

Eu - Não seja por isso. Disse dando um beijo na testa do Frank.

.

Eu - Durman com os anjos rapazes. Disse saindo do quarto.

No dia seguinte pela manhã eu levantei um pouco mais cedo do que o costume para o feriado e depois de fazer a minha higiene matinal eu deixei o Anderson e o Angel dormindo e fui até a varanda da casa,onde a minha mãe estava na cadeira de balanço.

Eu - Bom dia mamãe. Disse dando um beijo nela.

Mãe - Bom dia meu bem,o Matheus e o Frank já foram bem cedo para a cachoeira.

Logo o Anderson e o Angel chegaram e se juntaram a nós.

Anderson - Bom dia sogrinha.

Angel - Vovó...bom dia.

Mãe - Meu Deus ele tá falando! Disse espantada.

Eu - Pois é,ele já está falando bastante coisas.

A minha mãe foi para a casa de uma amiga para ajudá-la a fazer uns docinhos para o casamento da filha e levou o Angel junto e com a dupla Frank e Matheus na cachoeira,Anderson e eu nos vimos com a casa só pra gente.

Anderson - Estamos sozinhos...isso tá me dando uma ideia...

Eu - Mesmo? Qual tipo de ideia?

Anderson - Essa. Disse me agarando pela cintura e me beijando.

Nós fomos até o nosso quarto e começamos a tirar a roupa.

Depois de tantos anos juntos,nós já conhecíamos o corpo um do outro perfeitamente e o Anderson me jogou em cima da cama e começou a chupar os meus mamilos,meu ponto fraco.

Anderson - Deita de bruços vai.

Eu fiquei de bruços em cima da cama e ele enfiou a cara no meio da minha bunda e começou a fazer um beijo grego em mim.

Eu - Ai isso vai.

Depois de deixado o meu anel bem úmido ele acertou um tapão bem forte na minha bunda e que provavelmente deixaria uma marca depois e eu pra provocar rebolei a minha bunda pra ele.

Anderson - Safado! Disse dando outro tapa na minha bunda.

Então ele começou a esfregar a glande dele na minha entrada e foi enfiando aos poucos,enquanto dava beijos nas minhas costas e depois de já estar todo dentro de mim ele foi enfiando tudo ele começou a bombar e nós ficamos fazendo amor,até que ouvimos o barulho das crianças chegando logo após o fim da nossa segunda rodada e fomos tomar um banho.

Aquela sexta-feira passou voando e no sábado de manhã nós fomos todos juntos para a cachoeira e nos divertimos como nunca naquelas águas geladas e cristalinas.

Depois desses dias maravilhosos na casa da minhã mãe,nós fomos embora no domingo de tarde.

Autor Narrando

Na segunda-feira Norberto e Paulo já estavam reunidos no escritório antes que o dia amanhecesse.

Norberto - Então você vai agir agora pela manhã?

Paulo - Sim.Eu já conheço toda a rotina dele,de manhã bem cedo ele corta caminho por três ruas bem desertas.

Norberto - Então vai logo,quero me livrar logo desse advogado de meia tigela.

Paulo se retirou da sala e Norberto abriu o instagram de Daniel e começou a olhar as fotos do loiro.

Norberto - Tão lindo...pena que vai ficar viúvo hahahaha.

Enquanto isso Paulo corria em cima de uma moto até o apartamento do Anderson,Paulo estava todo coberto de calça e jaqueta,sem falar do capacete.Ele estacionou em uma distância segura atrás de uma árvore,onde ele poderia ver quando Anderson saisse e começou a seguir o carro do advogado.

Como aquela manhã estava bem quente e aquela região era tranquila,Anderson dirigia com a janela do carro aberta e assim que ele entrou em uma rua mais deserta,Paulo parou a moto do lado da janela de Anderson e gritou.

Paulo - Passa a grana é um assalto!

Anderson - Calma cara eu vou te entregar tudo.

Anderson tentou manter a calma e começou a entregar os seus pertences,quando três disparos foram dados e o banco do carro ficou coberto de sangue.

CONTINUA...

A partir do próximo capítulo começa uma nova fase na história e muitas emoções estão por vir.Aguardem.

Geomateus: Uma morte em vão e o pior de tudo é saber que isso acontece na vida real.

Guigo: Que bom que está gostando e vem muita emoção ai.

Gabilobs: Fico feliz que esteja gostando da história,novas emoções virão nessa nova fase.

Lebrun: Realmente ele tem,mas Anderson não é o tipo que aceita ameaças,tô fazendo o possível para que a narrativa fique verossímel,espero que tenha gostado.

vit.will: Infelizmente o Anderson representa mais um dos milhares de inocentes mortos todo ano no Brasil.

Duduzinhog: Coitados,a família vai sofrer muito.

Arrow: O Breno será um grande aliado do Norberto assim como o Paulo.

Guardian (Eduardo): Realmente eu dei uma enrolada para que o assassinato do Anderson acontecesse,mas ei tinha que desenvolver bem essa relação familiar antes.O novo amor do Daniel irá surpreender a todos.

Atheno: Infelizmente o nosso Anderson teve que morrer.

Little Boy: Compreendo a sua revolta,o trio de vilõea está armado.Fico feliz que esteja gostando e o próximo capítulo será bem dark.

Marinho Bahia: Que bom que está gostando querido.Beijão

Renato Mota: A partir dos próximos capítulos o seu personagem vai aparecer bastante.Prepare-se.

É isso ai pessoal mais um capitulo entregue,obrigado a todos e conto com a participação de vocês nos comentários.

BEIJOS

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/06/2018 11:18:26
Alegria e sofrimento, amor e dor.... Assim você mata a gente!!
05/04/2018 14:07:17
Uma parte triste na história a partida de Anderson. Espero que no decorrer da história Norberto pague pelo seu crime. Apesar que ele terá um belo castigo ao se apaixonar por Daniel e sua conciencia pesada por saber que ele foi o causador da tristeza profunda causada em Daniel. Apesar que um ser como Norberto que manda matar nao tem conciencia
05/04/2018 11:46:33
Chegou onde eu não queria que chegasse. Puto estou por essa perda, mas ok! Eu estou adorando a história e isso é nítido nos sentimentos em que vc me causa quando leio essa história. Aguardando os próximos capítulos com o lenço do meu lado para chorar esse enterro.
05/04/2018 10:50:19
Gosto muito dos seus contos. Parabéns
05/04/2018 10:49:21
05/04/2018 10:30:59
Infelizmente chegou essa parte do conto, mas enfim ja sabiamos disso ne, otimo seu conto, estou adorando por favor nao pare ok e se possivel nao demore tambem kkk, brincadeira; sei que alem de escrever, o que com certeza toma tempo, vc tem sua vida e tem outras mil coisas pra fazer, entao na medida do possivel nao deixe de nos prender aqui ok kkkk, bjos no seu coraçao, nota mil pro seu conto !!!!
05/04/2018 01:30:21
Sem palavras!
05/04/2018 01:16:48
I-R-R-I-T-A-D-O! Sabia que iria ler isso, mas não gostei do que li. Enfim. #FollowtheBaile. E não me enche o saco, que estou de luto e nos cascos.
04/04/2018 22:34:59
Que triste 😭💔
04/04/2018 22:30:29
..
04/04/2018 22:03:52
triste😢💔
04/04/2018 21:37:31
LUGAR DE EMPRESÁRIO BANDIDO É ATRÁS DAS GRADES.
04/04/2018 21:30:49
Anderson não era peludo, bem feito q morreu kkk
04/04/2018 20:17:30
Ele era tão bom meu Deus, não podia ter acontecido isso com ele.