Meus Tios, Meus Homens

Meu nome é Jean, sou magro, branco, alto, tenho uma bunda considerada "Avantajada" tenho 80cm de bunda, eu sei é grande, derivada da minha mãe, eu adorava, chamava atenção por onde eu passava, atria olhares de heteros e gays, ah, falando nisso eu sou gay, não assumido. Não sou afeminado, mais tb não sou discreto, acho que numa escala de 0 a 10 para afeminado eu sou 5, eu tenho um corpo meio malhado devido a natação e ao futebol que eu gostava de praticar, sabe, coxas grossas, barriga definida, não ia a academia, pois é, meus pais eram tão repressores que não me deixavam ir a mesma, olhos verdes(de familia) boquinha pequena e um narizinho fininho.

Bem, eu sou filho de pais evangelicos, então ja viu, que a repressão em casa comia no centro, tinha 16 anos, e nunca tinha ido em uma festa, pois meus pais nunca haviam deixado.

Era Domingo, e minha vó tinha preparado um almoço em familia para os Filhos e netos. minha vó tinha 3 filhos, o meu pai, o tio Paulo e Tio Claudio, mais depois falo deles.

Meu pai veio no quarto me acordar para irmos ao almoço, e eu prontamente odiei, pois achava um porre esses almoços, mais tem que ir né, não podia falar nada. Coloquei uma bermudinha floral um pouco acima do joelho, uma sapatilha masculina, pentiei meus cabelos pretos, ah, meu cabelo era longo, na altura do ombro, meio ondulado, eu adorava, meu pai dizia que era cabelo de mulher, eu não dava muita bola e ignorava, estava com uma camisa de botão e um chapeu estilo de pagodeiro. Modestia parte eu era lindo pra porra, e minha bunda tava super avantajada naquele shorts.

No carro estava olhando meu insta no celular e ouvi minha mãe comentar.

-Ainda não acredito que aquele canalha fez isso com a daniele

-Meu irmão é um devasso

-Vai queimar no inferno

-E como vai!

Daniele era mulher do tio Claudio e ele havia traido ela, e então estavam se separando.

Chegamos lá na casa da minha vó e como eu era o neto mais velho. Ela e meu avô vieram logo me abraçar

-Jeanzinho meu netinho lindo

-Oi vovó. Digo indo abraça-la

-Vovó fez um bolinho de chocolate pra vc meu filho, vc ta tão magrinho.

Sorri para ela, o bolo dela era o melhor do mundo

-Oi vovô

-Oi meu neto, cadê a minha benção?

-Bença vô

-Deus lhe abençoe, meu neto.

Meu pai foi falar com meu avô e minha mãe ja me puxou de canto e sussurou

-Não coma nada entendeu, não quero vc comendo essas coisas oferecidas ao Diabo

-Dá para vc ter um pouco de senso. Disse revirando os olhos

-Vc sabe que sua vó é satanista, fica adorando ao coisa ruim, só de entrar nessa casa me dá arrepios

Minha vó era espirita, mais para minha mãe isso era a definição de satanismo, eu nem entrava muito nesse assunto com ela, para não gerar conflitos.

-Ta bom mãe.

Disse isso indo até a mesa e me servindo de um prato de bolo, a mesa da sala de jantar dava visão direta pra porta da frente, e quando eu olho vejo meus Tios vindo, chega me entalei com tanta gostosura.

Meu Tio Claudio era o mais velho dos filhos, ele tinha 40 anos, alguns fios grisalhos, era branco, tinha uma barba por fazer, era malhado, todo gostoso, olhos verdes, uma voz grossa, tinha quase 2 metros de altura, aquele homem era um Deus na terra, ai vinha o caçula, tio Paulão, ele tinha 32 anos, o cara era o maior fudedor, para vcs terem uma ideia ele tinha 4 filhos, todos crianças ainda, ou melhor, todas, isso mesmo o cara só tinha filha mulher. 2 de 4 anos, uma de 3, e uma de 5 meses.

Ele tinha o cabelo igual ao meu, longo, preto e ondulado, só que o dele era mais curto que o meu um pouco, tipo o do ator chay suede. Ele era sarado, não saradão, era professor de ed.fisica, era malhado como o jonas sulzbach, tinha olhos verdes( Falei que era de familia) e pra completar o safado tinha um dote imenso, é serio, ele vivia se gabando disso.

Bem vieram falar comigo, e eu chega gaguejava pra falar com eles.

-Jeanzinho, como vc está muleque

-Estou bem tio claudio, e vc?

-Estou indo, sabe como é né

-Tio Paulo. Digo apertando a mão do mesmo

-Eai meu sobrinho.

Bem eles trouxeram os filhos, tio Claudio tinha um filho de 5 anos o pedrinho, uma graça ele, na verdade todos eram, as filhas do tio Paulo eram lindas.

A vovó amava aquela bagunça toda, ver aquele bando de criança correndo era a vida dela, ja minha mãe, chata e azeda odiava, ficava doida pra ir embora e dava mil desculpa foi quando minha vó falou

-Amanhã nós vamos para o sitio, meu filho, vamos com a gente.

-Vou não mãe, amanhã eu vou pregar na igreja

-Então deixa o jeanzinho ir com a gente

Chega me empolguei

-Acho que ele não vai querer ir, mais se ele quiser eu deixo

-Eu quero. Disse animado.

Olhei para minha mãe e ela quase me deu uma surra apenas com os olhos.

-Ok, então pq não vem dormir aqui logo hoje

-Sim, vou em casa arrumar minhas malas e meu pai me traz né pai

-Tá

Fui para casa feliz, mais logo minha felicidade foi destruida por minha mãe

-Eu não vou deixar meus bebês sairem com a satanista da sua mãe e os devassos dos seus irmãos, Antonio, vc trate de mudar isso

-Não chama minha mãe de satanista Carla

-E ela é oq. Jean vc não vai

-Eu vou sim mãe

-Quem manda em você sou eu

Olhei para meu pai e ai ele disse

-Ele vai viajar com meus irmãos e meus pais, ele vai sim, e acabou o assunto

Ai ela ficou com raiva pq teve que engolir calada.

Cheguei arrumei tudo e fui para casa de minh vó, era um pouco longe da minha casa, então meu pai ficou muito cansado, e desistiu de me levar, pedindo um uber.

Cheguei na casa de vovó quase 23:00 horas e minha vó e meu vô tinha ido para o centro espirita.

Bati na porta e meu tio paulo me atendeu só de cueca. para meu deleite.

-Opa jeanzinho entra ai, sua vó foi ali no terreiro, daqui a pouco ela chega.

Entrei na casa e tava um silencio

-Tio cade as crianças?

-Eu ja levei para casa das mães as minhas, e o pedrinho ta ai com Claudio, ele ta tentando colocar para dormir.

-As meninas não vão amanhã não?

-Só a carla e a dafne(As de quatro anos) a giselle e a patricia tão muito novinhas para fazer uma viagem tão longa

-E eu vou dormir aonde hoje?

-La no meu quarto, sua vó ja arrumou sua cama.

-Vou lá trocar de roupa então

-Ok.

Fui saindo e tive uma impressão de que quando passei por meu tio ele ficou olhando para minha bunda, então quando cheguei no quarto tirei o shorts, a camisa e a cueca, quando estava completamente nu, fui me olhar no espelho, então pude ver que na fresta do porta meu tio me observava, mais não era tio paulo, era tio Claudio. Comecei a me exibir na frente do espelho, fiquei dando umas giradinhas e tals, como eu era branco, meus pelos tb eram loiros.

De repente ouço a voz de Tio Paulo chamando o claudio e eles saiu da porta, vesti meu shorts que tava quase engolindo meu rabo, e sai do quarto, ia chegando na sala quando ouço

-Aquilo não é normal, parece de mulher

-Se ele der mole eu como

-E é viadinho viu.

-Se der muita brecha eu vou socar-lhe minha pica naquele rabo

-Só de imaginar meu pau ja pulsa olha

Eles riem, para disfarçar eu dou uma pisada mais forte no chão anunciando que eu chegava.

Entrei na sala eles fingindo que nada acontecia

-Quer dizer que a dona pastora deixou o senhor viajar com a satanista e os devassos

-Como vcs sabem que ela chama vcs assim?

-Vc acha que ela disfarça??

-Eu apelei pro meu pai, ai ele deixou

Rimos

-Ta com fome jeanzinho?

-Tô sim tio

-Sua vó deixou um prato pra vc la fogão

Levantei do sofá que eu tinha me sentado, e fui e ao passar dinovo percebi olhares, e só pra provocar eu quando passei ainda tirei o shorts que estava enfiado no rabo bem na frente deles. Cheguei na cozinha e tinha um prato de dobradinha com arroz, coloquei para esquentar no micro-ondas e fiquei esperando, foi quando tio Claudio e Tio Paulo entraram na cozinha cochichando algo

-Paulo pega um prato pra mim ai.

Eu estava bem embaixo do armario, quando tio Paulo me deu uma encoxada tão real que pensei que a pica dele estava pra fora da cueca. encaixou certinho no meu rabo. Ele pegou o prato e antes de sair ainda deu uma reboladinha com a pica socada entra minhas nadegas mesmo pelo shorts, eu não olhei, mais nada me tirava da cabeça que alem de durassa estava pra fora da cueca.

Eles eram muito bons em fingir que nada estava acontecendo, pois quando o microondas apitou e tio Paulo ainda estava me encoxando, na maior cara de pau ele diz

-Ja ta pronto jeanzinho, pode tirar já.

Bem peguei meu prato comi, e fui ficar no celular no quarto, quando pela janela vi meus avós chegando, de repente vejo meu tio paulo entrar no quarto correndo

-Desliga o celular fingi que está dormindo urgente vai vai.

Deitei assustado e fingi estar dormindo ele deitou do meu lado na cama( Eu estava na cama dele) e fingimos estar dormindo.

Ouvir passos e pensei "É ladrão", mais era só minha vó.

Ficamos deitados e do nada a porta abre eu e meu tio otimos fingidores meu tio chega roncava. eu estava de lado, e do nada senti a mão dele na minha bunda, fazendo caricias. A porta fechou e continuamos lá, ele me fazendo caricias, apertando minha bunda, até que ele abaixou meu shorts e parou as caricias, e voltou, quando voltou senti o dedo dele molhado caçando meu cuzinho, e enfiou um dedo no meu cu, e nisso fingia que dormia roncava e tudo.

-Ahnnnn. Gemi abafado

Foi o suficiente pro safado cair que nem doido em mim. apertando minha bunda, enfiando dedos no meu cu.

De repente olhei para ele e o safado roncava do olhos abertos e um sorriso safado, fez sinal para eu fazer silencio e ir trancar a porta. Assim fiz, me levantei fui até a porta devagar, e como estava escuro não dava literalmente pra ver nada, eu vi ele se levantar e fechar a janela que dava pouquissima iluminação, agora sim ,nada se via, apenas me vi ser jogado na cama e senti todo peso daquele homão da porra em cima de mim.

-Vou te fuder todinho muleque, vou arregaçar suas pregas.

Eu nada respondia apenas senti a lingua daquele homão invadindo minha boca, nossa que delicia de lingua, que delicia de homem que delicia de tudoo, vem chupar meu pau vem. Eu o pau dele quando ouvimos a porta tentar abrir, em 1 segundo estavamos eu nu e ele com a pica durassa em baixo do lençol foi quando ouvimos do lado de fora

-Eh bastião, a porta emperrou dinovo.

O quarto de titio não tinha tranca, então ele colocava um cartão na fresta da porta que ela emperrava.

-Deixa os meninos dormir ineide.

-Eu ouvi um barulho, só vou ver se o jeanzinho ta precisando de algo

-Os menino ta tudo dormindo ineide.

-Ta bom, ta bom

Eu adorava meus avós eles eram engraçados conversando olhei para o lado da cama e so senti uma mão na minha cabeça, empurrando suavemente até embaixo, e eu sedi, fui descendo, e descendo, e quando cheguei em baixo, foi como um tapa na cara, eu só abaixei a cueca dele e o mastro saltou na minha cara.

Suavemente e sem jeito nenhum coloquei a pica dele na boca. Os gemidos dele eram intensos, eu movimentava minha lingua enquanto chupava a rolona dele, mal cabia na minha boca, mais eu nem ligava, chupava e chupava

-Fica com a boca aberta vou fuder sua garganta.

Ele me colocou de joelhos no chão e ficou em pé fudendo minha garganta.

Se meus pais me vissem naquela ocasião eu estava fudido, eu me deixei levar muito facil por aqueles homens, e agora a rola do titio estava socada na minha garganta.

E eu chegava a me entalar com as roladas que recebia na garganta, eram pesadonas, e eu estava adorando quando ele disse

-Vou aguentar mais não, vou gozar caralho...

Ele atolou a rola na minha boca e segurou minha cabeça por trás me afogando em porra.

Nossa eu adorei o gosto daquilo, era salgado, meio doce, era quentinho, delicioso, a porra do tio Paulo era deliciosaa.

-Vem cá garoto vem. Disse ele deitando na cama e me colocando para dormir no peito dele.

Acordamos 6 da manhã para ir pro sitio. Quer dizer, eu acordei, pq tio paulo foi buscar as filhas, acordei com o pedrinho fazendo uma zuada desgraçada, desci pra tomar café da manhã

-Bom dia vó, bom dia vô, bom dia tio

Bem kikikikakaka, papo vai papo vem, saimos de casa, eram dois carros, o do vovô e o do tio Claudio.

Vovô sugeriu que as crianças fossem com ele e eu fosse com tio Claudio e tio paulo, eu adorei a ideia.

Entrei no carro e seguimos viagem, eu e tio Paulo não comentamos muito o acontecido da noite passada, apenas umas risadinhas e uns sorrisos safados dele.

Estava no meio do caminho, quando tio Claudio falou.

-Então, quer dizer que a noite de vcs foi agitada

-Oq, como assim, eu, não. Gaguejei um pouco

-Calma garoto, ele é de boa

-Como assim de boa, eu não sei de nada

Eles se entreolharam

-Até quando vc vai ficar nesse cu doce ein, a gente sempre soube que vc era viado menino

Abaixei a cabeça evitando responder

-Eu não sou viado

-Não pareceu isso quando vc mamou meu pau ontem a noite.

Me assustei.

-Tio Paulo, era um segredo nosso.

-Não se preocupa. Não vamos fazer nada demais com vc.

Chegamos no sitio e era realmente muito bonito.

Cheguei desfiz as malas, e quando olhei vinha vovó dizendo

-Vc se parece tanto com seu pai

-Obrigado vó!

-Desce logo, vou fazer o almoço

-Ok vovó

Coloquei uma sunga quase devorando meu rabo, e coloquei um shorts curto desses de praia. Desci e fui pra piscina, ao chegar lá dei de cara com meus tios me olhando. Passaram o dia todo nesse come come com os olhos e eu adorava, mais estava com medo da possivel carnificina que rolaria mais tarde, eu estava com medo, então sabia que com meus avós e as crianças lá nada iria acontecer.

-Meninos, vou levar as crianças num parque na cidade mais o Bastião.

Fudeu. Eu poderia até ir com ela pro parque, mais eu queria ficar, eu queria ser devorado por aqueles espécimes de macho, mesmo com medo do possivel coito.

Chegou a noite e meus avos sairam, ouvi um silencio ecoando pela casa, cheguei na area da piscina e tava vazia, então era 16:00 da tarde, o sol ja estava descendo, resolvi dar uma olhada pelo sitio.

Sai da casa, e fui andando pelos hectares de terra até chegar numa fazenda, do meu vô tb, tinha um estabulo, resolvi entrar nele pra ver e quando entrei lá estavam meus tios. Parei na porta do estabulo e fiquei olhando pra eles ouvindo oq eles falavam. Tio Paulo falava assim.

-Nossa foi muito gostoso

-Serio, o viado faz tudo mesmo?

-Engoliu minha porra todinha

-Nossa, então vou la chamar ele para mamar meu pau, to precisando, desde que a Daniele e eu nos separamos, ela fica enchendo minha cabeça de coisas, sobre o pedrinho, sobre a casa, tenho nem tempo pra sexo.

-Chama lá o viado então.

Nesse momento eu tirei meu shorts e fiquei só de sunga me revelando pra eles

-Não precisa me chamar, estou aqui. Disse fazendo uma voz sensual

Meu cabelo estava preso num coque samurai, preso com um bico de papagaio, que eu soltei e joguei meu cabelo. Andei lentamente até eles que me olhavam serios, cada passo eu me sentia como se eu chegasse mais perto de um jaula cheia de leões famintos prontos pra me devorar, eu era um bife suculento de carne e eles eram meus tigres prontos pra me devorar pro completo.

Ao chegar perto deles eu me agachei e eles lentamente colocaram os pintos pra fora ali mesmo. Pude visualizar a rola deles, principalmente a de tio Paulo, tinha 22cm, era grosa, branca, depilada, com algumas veias, a cabeça roxa. e eera um lindo espécime de pica, ja a de tio Claudio tinha 18cm, tb branca, com pelo aparados, cabeça vermelha, um sacão pendurado, e muito suculenta.

Abocanhei a pica de Claudio sem nem pensar duas vezes. Chupei aquela pica fazendo o coitado ficar até na ponta dos pés

-Ahhhhhhh Mama caralho. Dizia ele gemendo alto

Revesei entre a pica dele e a de Paulo, mamando muito

-Da esse rabão pra mim vai.

-Todo seu tio Claudio

Ele me colocou de quatro no chão e ficou chupando meu cu, me linguando, que sensação maravilhosa, me senti nas nuvens, era como se eu fosse a pessoa mais sortuda do mundo, eu mamava a pica de tio Paulo, ver a cara de safado que ele fazia quando meus labios desciam e subiam na rolona dele era tão prazeroso.

Tio Claudio Enfiou um dedo no meu cu massageando minha prostata, e alargando meu reto pra receber o maravilhoso membro dele.

Ele ja estava me dedando quando deu um tapão na minha bunda, foi tão forte que quase engulo a pica de paulo de uma vez, ele adorou, colocou a mão na minha cabeça, enrolou meu cabelo em suas mãos e segurou na suca pica me afogando em rola.

Tio Claudio Posicionou a pica na entrada do meu cu e começou a forçar.

-Ahhhhhhhhhh tira, tira, ta doendo, ahhhhhhhhh

-Cala a boca porra. Disse meu tio paulo batendo a pica na minha cara

-Calma, a cabeça ja passou, AHHHHHH, que cu apertadinho

Aos poucos a pica dele fui deslizando para dentro do meu cu, enquanto eu mamava a pica de tio Paulo.

-Ja estou todinho dentro de vc...

Eu adorei ouvir aquilo, fui relaxando a musculatura do meu corpo, deixando espaço para que meu rabo fosse esfolado. Aos poucos senti os movimentos de vai e vem do meu tio no meu cu, no começo era devagarinho, mais com o tempo ele ja esfolava meu cu, e eu adorava, tudo, os tapas, as rolas, os urros deles, tudo era inebriante pra mim.

-Deixa eu comer ai tambem.

-Aqui vai ser foda, vamos pra casa.

Abrimos a porta do estabulo e corremos para casa, pelados olhava pra o lado e vi paulo com a rola balançando, a mesma coisa do outro lado, chegamos em casa ja se beijando, eu beijava um, virava beijava o outro, em minutos eu estava deitado na mesa da cozinha com tio paulo metendo seu rolão me rasgando por inteiro. Gemidos intensos era só oq se ouvia, e gritos as vezes

Era todo tipo de posição que vc imaginasse estavamos fazendo. Foi um sexo longo, até que eu tava deitado na cama com tio Paulo metendo em mim, meio que de frango assado e eu chupando tio Claudio, na verdade ele fudendo minha garganta. O tesão era tão forte que gozei sem nem tocar no meu pau, três jatos de porra certeiros na minha barriga.

-Chegou a hora. Disse tio Paulo saindo de dentro de mim

Eles se posicionaram enquanto eu estava de joelhos vendo as punhetas freneticas, estava de boca aberta e lingua pra fora quando recebi 8 jatos certeiros de porra na cara e na boca, os dois gozaram simultaneamente em mim, que foda deliciosa foi aquela.

Sai da cama com o rabo esfolado e fui ao banheiro tomar um banho, quando sair estavam em seus respectivos quartos, olhei pela janela e vi a porteira do sitio se abrindo, meus avos tinham chegado. Aquele fim de semana prometia muito ainda.

FIM.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/02/2019 18:03:51
Nossa, um viadinho assim é o meu sonho. Gostoso e submisso !!! Nota mil !!!
27/05/2018 18:06:46
mas que é gostoso ser fodido isto é continue conte mais
01/05/2018 13:18:16
Kkkkkk ~Valtersó ~gata, qual o problema em ser !#depósito_de_esperma?? Vai dizer q a ~sra ñ éh. Ñ existe kem ñ seja.
30/04/2018 18:07:14
DEPÓSITO DE ESPERMA. NÃO GOSTEI DA FORMA QUE ESSES TIOS TE TRATARAM.
30/04/2018 14:36:40
Excitante, mas ser tratado como um buraco, pelos próprios tios, aff. Se fosse eu, deixava eles na mão.