A professorinha do fundamental

Um conto erótico de marcelo.marmelo
Categoria: Heterossexual
Data: 30/04/2018 10:51:36
Nota 9.33

Já tenho alguns contos publicados aqui e todos reais com as devidas alterações para manter sigilo. Já me descrevi em contos anteriores e de uns tempos pra cá tenho saído muito com casais ou com mulheres casadas, na maioria das vezes liberadas pelo marido.

Coloquei um anúncio em site de classificados de sexo e como sempre, apareceu muita bobeira, fiz questão de responder a todos e apareceram alguns interessantes. Na semana passada recebi um email de uma esposa dizendo que ela e o marido tinham tido uma experiência a três algum tempo atrás mas que não havia sido como eles imaginavam, o "amigo" estava completamente nervoso, o marido também e ela, nem se fala. Ela falou que foi algo diferente e descobriu que era a primeira vez para o "amigo", que embora tivesse dito que já havia feito isso antes depois que se mostrou muito nervoso e inseguro confessou estar debutando também, além de ser mais jovem que o casal.

Depois dessa primeira experiência Carla e Milton decidiram repetir mas de forma diferente, eles combinaram que ela escolheria alguém que gostasse, conversaria e o conheceria primeiro, depois sairiam sozinhos pra só então o casal sair juto. A única exigência do marido era que ela fotografasse a brincadeira caso ocorresse e fosse mandando pra ele no decorrer do encontro.

Carla é uma professora do fundamental, por trabalhar com crianças e por não ter percebido uma boa reciprocidade quando falou sobre menage com outras professoras teve todo o cuidado e depois de umas boas conversas decidiu me encontrar em um lugar afastado de sua residencia e escola onde trabalha.

Nos encontramos então em um shopping e fomos comer algo, Carla é uma morena de mais ou menos 1,65 m, seios grandes, uma bela bunda, morena, 37 anos, tímida ao extremo, no inicio(rsrsrs). EU tenho meus 1,85 m, 82 kg, moreno claro, 42 anos, simpático (é o que dizem) e muito tranquilo e discreto. O que ela mais gostou no anúncio que postei é que disse que respeito os limites do casal e entendo que o "amigo" que tem que se adaptar ao casal e não é porque gostam de uma terceira pessoa em seu momento mais íntimo que podem ser tratado de qualquer jeito, penso justamente o contrário, merecem todo respeito.

Depois que comemos algo e conversamos sobre assuntos diversos ela disse que estava bem a vontade mas que não se sentia confortável de sair dali para um motel. Perguntei se realmente seu marido sabia( afinal não quero levar problemas ao casal e sim prazer) e concordava com nosso encontro sem a presença dele e ela disse que estava tudo bem resolvido inclusive ligou pra ele e disse que estava comido e estava tudo bem.

Fomos dar uma volta no shopping e ao subirmos na escada rolante, como em meio a nossa conversa ela disse que o beijo era algo fundamental pra dar certo, a beijei de surpresa na escada rolante de maneira intensa e surpreendente, ela não esperava mas se entregou completamente. Depois do beijo fomos para um canto mais vazio no shopping próximo ao estacionamento pra ficarmos mais a vontade, ela estava com um vestidinho soltinho devido ao calor e chegando em um local reservado não perdi tempo e a puxei com força de encontro ao meu corpo e dei outro beijo ardente, minha mão corria pela sua bunda por baixo do vestido e ela suspirava de tesão, disfarçadamente comecei a apertar seus seios sobre o vestido. Ela só me beijava com tesão e se entregava às minhas carícias, ficamos ali como dois adolescentes namorando escondidos, quando ela disse que iria embora e que marcaríamos logo que possível, antes dela sair corri minha mão por baixo do vestido e passei a mão por fora em sua calcinha que estava encharcada, pus um pouco de lado, passei o dedo e levei a boca, ela foia a loucura vendo aquilo e me deu um beijo ardente, passou a mão no meu pau por cima da calça e pode sentir o volume e que estávamos os dois cheio de tesão, nem parecia aquela professorinha timida de alguns minutos atrás. Nos despedimos com mais alguns amassos com a promessa de futuros contatos para marcarmos algo mais.

Depois desse primeiro encontro ela disse que contou ao marido cada detalhe e que se sentiu a vontade depois do nosso papo inicial, não achava que eu seria tão ousado quando fomos para o cantinho mas que adorou minha ousadia e que queria me encontrar o mais rápido possível para continuarmos tudo aquilo.

Marcamos pra semana seguinte quando nossos horários bateriam, ela iria com o marido até um shopping perto do meu trabalho, ele a deixaria lá com o carro e de lá já iriamos para um motel que ela escolheu e ficava a 500 metros. Cheguei no local e hora marcados, o marido já não estava no local e ela disse que não gostava de dirigir, assumi o volante e fomos ao motel. Carla estava linda mais uma vez, bem maquiada, cheirosa, com um vestido curto, com um belo decote, sexy e provocante, com uma sandalia de salto alto, realmente um tesão. mal fechei a porta lea já veio pra cima de mim me beijando ardentemente, a abracei forte e uni o máximo que pude nossos corpos, logo que nossos lábios se descolaram deslizei pelo pescoço dela, dando beijinhos e mordiscando ela se arrepiou toda, a sentei na cama e depois de beijar seu pés tirei a sandália enquanto ela me olhava, subi beijando suas pernas e a deitei na cama, passei a percorrer as penas dela até a virilha com o a boca e língua, ela se contorcia e gemia, propositalmente desviei daquela buceta cheirosa e já novamente encharcada, fui levantando o vestido e subindo pelo seu corpo ora beijando, ora lambendo ou mordiscando. Cheguei perto dos seios e fiz o mesmo ritual o contornei sem ir direto a eles, deixei o meu corpo assentar sobre o dela e ela pôde sentir meu pau duro encostando em sua buceta por cima da roupa, levei seu braços acima da cabeça e segurei os dois com uma mão enquanto apertava os seios com a outra e lambia o pescoço e corria a língua até a nuca ela se contorcia toda e se esfregava em mim, soltei as mão dela e ela de pronto foi tirar minha calça, levantei e fiquei de pé enquanto ela sentava na cama e terminava de tirar minha roupa, meu pau duro feito pedra, saltou no rosto dela e ela abocanhou com prazer, deixei ela brincar um pouquinho, ela chupava, punhetava, massageava as bolas, tentava engolir tudo... não deixei ela continuar e a empurrei na cama novamente, levantei suas pernas até a altura do peito e comecei a lamber a buceta por cima da calcinha,a joguei de lado e ela estava realmente molhada, havia escorrido pelas pernas de tanto tesão, ela disse que nunca tinha ficado com tanto tesão assim, chupei gostoso a buceta fazendo movimento alternados com a lingua, girando, de um lado pro outro, de cima pra baixo ela realmente estava entregue. Com sua seiva na boca dei-lhe um beijo gostoso, passeia massagaear seu clitoris com os dedos enquanto a beijava, depois comecei a sugar seus seiso com força, enquanto acelerava os movimentos na buceta, ela me xingava e avisou que ia gozar, revirava os olhos de maneira deliciosa, que vulcão era aquela mulher.

Derrepente ela começou a ter espasmos e se contorcer, a beijei silenciando seus gritos e mais que depressa peguei uma camisinha e a penetrei, estava muito úmida e quente com meu pau na buceta ela continuava se contorcendo e pediu pra que eu a fudesse com força meti como ela pediu, levantei bem suas pernas para o pau entrar todo ela fazia um esforço para ficar olhando, nossos corpos se chocando... fiquei ali metendo de frango assado, chupando seus seios e a beijando, pedi pra ela ficar de quatro em pé fora da cama(adoro essa posição) a segurei pelos cabelos e comecei a meter devagarzinho e fui acelerando, em pouco tempo ja estava segurando em seus cabelos e metendo forte, ela lembrou do marido e pediu pra fotografá-la naquela posição com o pau entrando, mandamos várias fotos, depois ela veio me chupar e tiramos novas fotos foi quando ela pediu para que eu gozasse na cara dela e fotografasse, obediente como sou coloquei ela de quatro novamente e meti com força, quando ia gozar pedi pra ela vir e gozei na cara dela o tesão era tanto que ela ficou bem lambuzada, tirei várias fotos e mandamos para o marido.

Fomos para o banheiro nos lavar e voltamos pra cama, fiz ela gozar mais uma vez agora me cavalgando, ela estava realmente a vontade, suada, descabelada puro tesão. Tambem gozei mais uma vez com ela de pernas bem abertas e me xingando e pedindo pica. Realmente uma mulher quente, ligamos para o marido e dissemos que já estávamos indo, ele disse que adorou as fotos e que da próxima vez quer estar junto no quarto, não vejo a hora.

Se você mulher ou casal quer um sexo sem frescura com muito sigilo e entrega, sem se preocupar com idade, peso ou qualquer outra coisa me escreva marcelo.marmelo@hotmail.com, não deixo ninguém sem resposta. estou em São Paulo Capital .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
01/05/2018 22:22:07
Muito bom!
01/05/2018 01:10:56
Excelente