O professor me comeu em cima da mesa de reunião (Pt. 1)

Um conto erótico de Morango Silvestre
Categoria: Heterossexual
Data: 23/04/2018 04:19:12
Nota 9.94

Pessoal, este é o meu primeiro conto aqui no site e se refere à uma situação que aconteceu de verdade (até certa parte, que deixo vocês adivinharem!) e que complementei com a minha imaginação do que gostaria que tivesse acontecido. Espero que vocês gostem, boa leitura!

Mais um dia comum, mais uma tarde de outono... Todos estávamos em nosso local de estudo da pós-graduação, arrumando tudo para a mudança de prédio que ocorreria na semana seguinte. A ajuda era mútua, as designações de tarefas eram feitas de forma colaborativa: quem estivesse disponível, era alocado para um serviço qualquer.

"Eu", gordinha, com uma calça jeans cinza, babylook preta e tênis, 1.70 de altura, 77kg, aparência totalmente comum, se não fosse pelo excesso de espinhas e marcas de acne antecedentes de uma mulher de 24 anos com algum distúrbio hormonal tardio...

"Ele", esbelto, com uma calça jeans azul, camisa polo listrada (azul e branco) e tênis, não sei ao certo sua altura, porém, é mais alto do que eu (talvez 1.85m e 75kg), braços fortes, olhos azuis, belo sorriso, dentes muito brancos, estimo que deva estar no auge de seus 35 anos...

Ele me chama para ajudá-lo a empacotar algumas coisas na sala de reunião do prédio, eu prontamente vou, atendendo à sua solicitação e perguntando se seria necessário outra pessoa para me ajudar. Ele diz que não, somente eu seria suficiente para fazer o que era necessário naquela sala... Já na sala, começamos a conversar sobre banalidades, ele conta sobre a mulher e a filha e eu conto sobre minha vida de recém-chegada na cidade, conversas comuns entre professor e aluna, com a sobriedade obrigatória do ambiente acadêmico.

Em um momento qualquer, ele sai da sala para pegar algo e eu continuo fazendo minha tarefa, colocando os itens prontos em cima da mesa de reunião, pois não sabia se poderia colocá-los todos juntos por serem itens distintos entre si, mas que eram pequenos e poderiam facilmente se perder... Ao terminar, com o meu perfeccionismo habitual, inclino-me para frente e verifico se os pacotinhos estão com a mesma altura... O detalhe é que me inclinei com a bunda virada para a porta de entrada da sala, de forma que quase tampei a passagem toda com a posição em que estava... Para a minha surpresa, Ele volta do local aonde havia ido e, por distração, ao entrar na sala Ele não estava olhando para frente e, consequentemente, aconteceu algo que me arrepia a espinha só de lembrar...

Ele encaixou sua cintura perfeitamente em mim, com o seu pau encostando na minha bunda... Na hora, meu ímpeto foi de olhar para trás, o que deixou toda a situação ainda mais estranha rsrs Ele ficou com o rosto extremamente vermelho e ficou sem reação, logo eu fiquei reta e me virei em direção a Ele, não sabia se pedia desculpa, se ignorava ou se ria do que aconteceu... Escolhi ignorar, pois ali naquele instante acendeu algo dentro de mim e tive medo de ter alguma reação puramente instintiva.

Depois disso, a troca de olhares entre nós ficou diferente, Ele me olhava de canto, com mais fixação... Senti que fomos embriagados por uma tensão sexual que foi fortemente dissipada no ar, minhas mãos estavam suando, eu estava com a boca seca, coração disparado... Fiquei molhada! Ele estava tentando sempre permanecer em locais onde só fosse possível vê-lo da cintura pra cima... Aposto que Ele estava de pau duro! O tempo sob essa atmosfera pareceu uma deliciosa e tentadora eternidade... Minha razão mal conseguia impedir os ímpetos dos meus instintos, minha cabeça fervilhava e o silêncio tomou conta do ambiente...

Como de praxe, todos deveriam sair do prédio às 19h, pois era a hora que o transporte saía para deixar cada um em sua casa... Porém, como Ele e eu estávamos dentro da sala de reuniões e não fomos avisados do horário, acabamos por perder a saída do transporte.. Quando percebi, fiquei desesperada: como eu voltaria para casa? Ele me disse, suavemente: Mantenha a calma, vamos resolver isso! Ligou para a mulher, avisou o que aconteceu e disse que não sabia que horas chegaria...

Comentei, de maneira um pouco nervosa: o quê nos restava além de beber um bom café na copa e lamentar? Fui em direção à porta da sala que, para a minha surpresa, havia sido trancada! Oh céus, que azar! Eu me mantive de frente para a porta com a mão na maçaneta e, com um ar desolado, como quem perde a motivação, disse-lhe que a porta estava trancada... Antes que eu pudesse me virar para Ele, senti seu corpo me prensando contra a porta, seu pau duro roçando em minha bunda, sua boca em minha orelha, com uma voz suave, dizendo: Deixe-me te ajudar!

Ele colocou sua mão direita em meu ombro e foi descendo devagar pelo meu braço... Meu corpo todo entrou em choque, fiquei atônita, com a respiração e coração acelerados... Sua mão chegou na minha mão, fez um movimento suave de rotação na maçaneta, sem nenhuma vontade de realmente abrir a porta... Com a mão esquerda, Ele segurou minha cintura, girou meu corpo bem devagar e me deixou de costas para a porta e de frente para Ele...

Aqueles olhos azuis devorando minha boca carnuda, nunca foram tão vívidos para mim e o contato do seu corpo fazia o meu corpo queimar... Eu o olhava de baixo para cima, com um olhar submisso de quem não está em condições de dizer não... Suas mãos habilidosas neste momento já estavam percebendo a tensão do meu corpo, sentindo minha pele macia e arrepiada, mão direita na minha nuca e mão esquerda percorrendo meu braço em direção à minha cintura...

Ali foi o fim da linha da sobriedade acadêmica... Eu estava em transe e Ele me beijou.. Senti como se eu fosse devorá-lo (talvez essa fosse mesmo minha intenção), sua língua molhada e quente, ávida pela minha, encontrando-se e se entrelaçando de forma sedenta... Minhas mãos percorriam suas costas bem definidas, apertavam sua bunda estupidamente macia e traziam seu corpo para mais perto do meu... Neste momento, eu já estava completamente encharcada, meu clitóris pulsava de tanto desejo, eu sentia seu pau duro como pedra roçando na minha bucetinha...

Instintivamente, tirei sua camisa e comecei a passar minhas unhas suavemente pelo seu peitoral medianamente peludo e pelas suas costas, enquanto o via se retorcer e se arrepiar, elevando a cabeça como se quisesse intensificar a sensação sentida... Minha boca não desgrudava da dele, enquanto nossas mãos caçavam avidamente todos os cantinhos do outro.. Neste momento, comecei a lamber seu peitoral e fui descendo devagar pela sua barriga.. Eu necessitava sentir o seu gosto, fiquei de joelhos na frente dele (Ele ficou atônito com a minha atitude) e abri devagar o zíper da sua calça... Ele usava uma cueca boxer preta que modelava muito bem aquela bunda gostosa e aquele pau grosso... Alisei bastante por cima do tecido, lambi, beijei e, neste momento, era Ele quem estava em transe, quase implorando para que eu o chupasse!

Suas mãos agarravam meu cabelo, numa tentativa vã de me induzir ao que Ele mais queria, já não havia um homem ali: havia uma fera irracional! Delicadamente, retirei sua calça e sua cueca, deixando seu pau duro e delicioso, totalmente depilado, à mostra... Comecei a lamber suas bolas, sugar e beijar, subindo devagar em direção à base e corpo do pau.. Ele gemia baixinho e isso me enlouquecia... Cheguei em sua glande, lambendo e sugando e engoli aquele mastro quase todo, quase porque não cabia todo na minha boquinha de veludo... Chupei Ele por uns 5 minutos, até que Ele subitamente me puxou para cima e me beijou de forma voraz, enquanto tirava minha babylook e desabotoava meu sutiã com uma mão apenas (habilidade rara!)... O safado percebeu que a minha pele estava sensível e me torturou, começou a passar as mãos suavemente pela minha nuca e foi descendo devagar, passando pelo meu ombro, minhas costelas e barriga, quase somente com a ponta dos dedos... Ficou passeando as mãos na minha cintura e nessa hora meus biquinhos já estavam extremamente duros e sensíveis... Ele encostou a boca perto do meu peito direito, sem tocá-lo e ficou respirando por alguns instantes, eu tentava puxar a cabeça dele para mais perto, mas ele não deixava, pois estava segurando minhas mãos...Eu tentava jogar o corpo para frente para alcança-lo, mas sem sucesso... Eu estava entorpecida, quase implorando pra que ele me chupasse....

Percebendo isso, Ele começou a passar a língua macia e úmida bem devagar ao redor da aréola, olhando dentro dos meus olhos... eu implorei: Me chupa!!! Ele deu uma risada sarcástica e lambeu meu biquinho, alternando com leves mordidas e chupadas...Senti minha calcinha ensopar mais e já conseguia sentir meu clitóris roçando na costura da calça, de tão inchado que estava... Ele gemia baixinho enquanto me chupava e isso me enlouquecia mais, nem sei quanto tempo já havia passado desde que começamos, mas também nem estava em condições de contar... Ele foi passando a língua devagar na minha barriga, em direção ao paraíso... pacientemente desabotoou minha calça e deixou à mostra minha calcinha vermelha... Ele encostou o nariz na minha bucetinha, deu uma bela fungada, gemeu alto e começou a lamber meu clitóris por cima do tecido... Eu gozei nessa hora e fiquei com as pernas bambas, principalmente com o olhar safado que ele fazia questão de manter em minha direção... Ele tirou minha calcinha e suspirou quando viu minha bucetinha toda melecada e pulsando, nessa hora Ele me colocou deitada de costas na mesa de reunião, abriu bem as minhas pernas e começou a passar a língua no meu pé, lentamente foi subindo, passando pela panturrilha, parte interna da coxa, virilha.... Ele chegou na minha bucetinha, lambeu e sugou os grandes lábios, brincou bastante ao redor do clitóris, que não parava de latejar... Ele fez um biquinho com a boca bem úmida e encostou no meu clitóris como se fosse beijá-lo, fazendo um movimento extremamente suave e com a pressão perfeita... Gozei novamente..

Eu já não aguentava mais, implorei para ele: Me come, por favor, eu imploro, Canalha!! Quando ele ouviu o "canalha", me tirou de cima da mesa pela cintura, me colocou de costas pra Ele, debruçada sobre a mesa e enfiou seu pau sem dó, até o talo... Eu gozei mais uma vez e urrei que nem um animal, não havia nada de humano em mim naquele momento... Ele bombava forte, puxando meu cabelo e me chamando de cachorra, falava que eu era a sua putinha e que ia me ensinar a não arrebitar o rabo na porta de entrada da sala daquele jeito no meio do expediente... Eu não conseguia falar, só gemer, urrar de prazer... Depois de uns 10 min, Ele saiu de mim, me fez ajoelhar e chupar o pau todo babado com o meu gozo, chupei feito uma vadia, gemendo e olhando no fundo dos olhos dele.. Depois disso, Ele deitou no chão da sala e me mandou sentar.. subi nele e me encaixei, passei a cavalgar nele enquanto Ele me dava tapas na bunda e mordia meus biquinhos, sempre gemendo deliciosamente... Eu aumentava o ritmo e, quando percebia que ele estava perto de gozar, diminuía... Quando eu decidi que ele poderia gozar, aumentei o ritmo e perto do ápice, saí de cima dele e continuei o estímulo com a boca, em uma garganta profunda suculenta... Ele gozou na minha garganta, urrando alto e puxando meu cabelo...

Cheguei a conclusão que esse foi o sonho mais real que já tive!!!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/05/2019 00:10:10
Simplesmente top
18/11/2018 13:51:35
Excelente conto! Você me fez lembrar de algumas aventuras com alunas, me colocou na cena desse delicioso relato... Parabéns! Nota dez! Rss! Venha ler os meus relatos, são reais, você irá gostar!!! Venha conversar, trocar experiências, será interessante! email: maximusjrs@yahoo.com
29/10/2018 16:44:14
Ótimo
30/07/2018 12:05:32
Excelente conto Morango Silvestre. Quero ver suas fotos. coliman2018@gmail.com
28/07/2018 16:40:31
Show de conto, Morango Silvestre. Excelente estreia aqui na casa. Deu para ver que vc tem talento para narrar, garantia de ótimas histórias. Deixa eu adivinhar: com certeza, tudo foi real e aconteceu até a hora de ir embora. Vc pegou o transporte e foi para casa. A partir daí, das 19:00 hs, tudo ficou no desejo de que tivesse acontecido com esse professor gostoso. Acertei? Bjs, Val.
22/07/2018 10:36:01
Da hora este conto, baby. Me deixou de barraca armada e morrendo de inveja desse professor sortudo. Que transa irada, gostosa! Nota mil! Valeu, vamos nessa. Beijo, beijo e beijo.
21/07/2018 16:53:55
Que conto mais excitante! Adorei... bjs
16/07/2018 10:44:06
Estreastes bem aqui na casa, querida. Sorte a tua de estar numa escola com um professor gostoso desses, que estimula os mais ousados sonhos. Eu estou para formar na faculdade de estética e no corpo docente só tem mulheres. Rs. Agradeço tua visita nos meus contos. Nota dez e beijocas.
07/07/2018 15:21:05
Dizem que não existe sonho impossível de ser realizado. Basta querer. E no teu caso, vc está querendo e muito. Acho que esse professor lindo de olhos azuis vai ser devorado logo logo. Rsrsss. Dez para o ótimo conto. Bjs.
04/07/2018 22:23:13
Querida, tesudíssimo! Uma aula de sedução neste ótimo conto... Chamá-lo de ¨canalha¨ foi a senha que esquentou ainda mais a parte final. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Visite meus contos quando quiser. Bjs babados.
03/07/2018 14:39:55
Putz!... Viajei no tesão com este relato. Na minha facul tem um professor desses que todas meninas estão loucas pra pegar. Adoraria ser eu a felizarda de viver um sonho igual. RsrSrs... Dez pra você... Tenho contos aqui e se você comentar, eu vou ficar bem feliz. Bjs=-)
03/07/2018 14:03:17
Hmmmm, me encheu de vontade com essa putaria gostosa... Valeu 10! Obrigada pelo incentivo e visita. Um beijo!
03/07/2018 13:16:03
Delicia de conto, Morango. Um homem gostoso desses é o sonho de toda mulher também. Rs. Ótima estreia aqui na casa com uma narrativa cheia de sedução sensual e erótica. Nota máxima com louvor. Agradeço tua leitura e comentário no meu. Beijos.
02/07/2018 20:52:16
Ótimo! E obrigado pela visita no meu conto, a para achar a primeira parte é só clicar no meu nick
01/07/2018 19:38:25
Muito bom
23/04/2018 06:08:35
Amei seu conto e quero ler todos outros. Adoro filmar e fotografar esses melhores momentos. Caso interessar é só retornar: fotografoliberal@yahoo.com.br