Montada e trevosa (parte 1)

Um conto erótico de Julianna Veiga
Categoria: Homossexual
Data: 21/04/2018 22:29:05
Nota 10.00

Parte 1: A Produção

Como que tomada por uma súbita e louca decisão, percebi que seria hoje o dia em que enfrentaria o mundo e meus medos, saindo do confinamento de meu apartamento pela primeira vez como mulher. A depilação estava recém-feita por todo o corpo, então após o banho me revesti com creme hidratante, passando com calma, apreciando a sensação do líquido frio deslizando pelas minhas pernas, bunda, barriga e peitos, dobrando e esticando as pernas da forma mais feminina e sensual possível conforme minhas mãos esfregavam o creme sobre meu corpo. Vesti então uma microcalcinha preta com elásticos e regulagem nas laterais, prendendo bem meu pauzinho pra baixo e apertando a regulagem de forma a manter tudo no lugar. Deliciei-me com o contato do tecido pelas minhas regiões íntimas. Vesti dois sutiãs também pretos, um maior e um menor por baixo, colocando as minhas próteses por dentro e ajeitando o peito para aparentar volume. Uma cinta-liga prendeu a meia calça preta 7/8 às minhas coxas, e sem perder tempo subi em meu scarpin meia pata também preto, de vinil e salto 13. Olhar para meu corpo naquela lingerie já me excitava a ponto de quase desejar a mim mesma. Dediquei-me então a pintar as unhas das mãos de vermelho, no meu tom favorito, bem vivo. Após o serviço feito e o esmalte secado, comecei a parte mais trabalhosa da produção: a maquiagem. Mas nada que não tivesse já feito inúmeras vezes antes, portanto caprichei na base para deixar meu rosto com um ar suave, prendi meus cílios postiços, completei com o blush, rímel, sobrancelhas bem marcantes, e uma sombra escura, para dar um ar mais dark, completando com o delineado de gatinha e um batom vermelho parecido com o do esmalte.

Vesti então meu corpete, afinando bem a cintura, e por cima um vestidinho preto de malha, com mangas compridas, coladinho e curto.

Completei com a peruca ruiva que é levemente ondulada e bem comprida, e prendi argolas prateadas nas orelhas, bem como uma gargantilha que era uma tirinha preta de veludo.

Tenho certeza que foi minha produção mais caprichada de todas, e não podia ser diferente, afinal desta vez eu iria sair na rua assim, e passar vergonha não estava nos meus planos.

Aproveitei para tirar várias selfies no meu espelho de corpo inteiro, a fim de registrar este momento de transformação tão importante para mim, no qual me senti uma mulher extremamente sexy. Restava saber se os homens iriam me ver da mesma forma. Gostei do resultado da maioria das fotos, afinal eu já estava muito experiente em fazer poses sensuais. Apesar de eu medir 1,75 m, no alto daqueles saltos estava passando de 1,88 m, o que aliado ao look e aos cabelos ruivos tornava impossível que ao menos eu não chamasse atenção na balada. Percebi que o treino na academia vinha dando resultado, afinal minhas coxas estavam mais torneadas e meu bumbum mais saliente, considerando minha silhueta magrinha.

Coloquei meus pertences pessoais em uma pequena bolsinha de tira, chamei um uber morrendo de medo, afinal meu nome masculino estava no perfil, mas foi simples dizer ao motorista que ele havia chamado para mim, já que eu estava sem o aplicativo. Porém, para garantir, sentei no banco de trás e fiquei um pouco desconfortável. Meu coração saía pela boca e eu precisava me acostumar e relaxar. Marquei como destino uma balada no centro de Florianópolis que tem um clima mais LGBT, assim evitaria problemas. Chegando lá fui muito bem atendida pela menina da recepção, que ao conferir minha identidade disse que arrasei na produção. Agradeci a ela em tom delicado, deixando meu lado feminino desabrochar cada vez mais. Desci as escadas e pedi um drink, que bebi de canudinho para não manchar o batom.

Fui mexendo o corpo ao ritmo da música devagar, um pouco tímida, em um cantinho do salão, olhando e volta e tentando identificar possibilidades.

(continua)

Ps: o conto é fictício e narra algumas vontades reprimidas que tenho... A maior parte das peças de roupa e acessórios que citei eu realmente tenho e uso com frequência em casa... aceito sugestões para a continuação da história!

Quem quiser conversar comigo pode me adicionar no skype "juliannaveiga"

Beijos!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/04/2018 14:03:17
Uaaaau! Bem interessante...