Amando Outra Vez 13

Um conto erótico de Bruninhooo
Categoria: Homossexual
Data: 21/04/2018 00:14:59
Nota 10.00

Frank - E se a gente juntasse os dois?

Matheus - Como assim?

Frank - A gente podia dar um empurãozinho pros dois ficarem juntos,já pensou se os dois se casam e nós vamos morar todos na mesma casa que legal ia ser.

Matheus - Quer saber...eu topo.

Frank - Acordo fechado então.

Os dois deram um aperto de mão selando o acordo.

Matheus - Assim que eu chegar em casa eu vou tentar arrancar alguma informação do meu pai e você tenta arrancar alguma do Xande também.

Frank - Boa ideia,mas além disso o que mais a gente poderia fazer?

Matheus - E se a gente fizesse os dois ficarem algum tempo presos no mesmo lugar? Eu já vi isso em filmes,sempre dá certo.

Frank - Exatamente rsrs,a gente podia fazer isso no elevador da empresa do meu pai.

Matheus - Que ideia doida Frank,o que o meu pai iria fazer lá.

Frank - Nós ainda estamos no final de semana,eu vou falar pro meu pai te levar pra conhecer a empresa.

Matheus - Tá...mas e o plano?

Frank - O plano é esse,quando nós já estivermos lá você vai fingir que tá passando mal pro Tio Dani ir pra lá e na hora eu do um jeito de fazer com que os dois entrem sozinhos no mesmo elevador e pronto é só travar o elevador.

Matheus - Caramba Frank você é um gênio cara!

Depois que o Daniel foi embora junto com Matheus e Angel,Alexandre se jogou no sofá da sala com uma garafa de cerveja na mão,para assistir um jogo de futebol que estava passando na tv e Frank já se preparou para botar seu plano em ação.

Frank - E ai pai. Disse se sentando ao lado de Alexandre e olhando para a tv.

Alexandre - Você assistindo futebol? O que houve? Perguntou desconfiado.

Frank - Eu assisto as vezes.

Alexandre - Sei...

Alexandre - Gostou de saber que o Matheus é o seu irmão?

A coisa não poderia ter saído melhor do que o Frank esperava,pois ele nem precisou iniciar o assunto,o Alexandre já tinha puxado a conversa.

Frank - Gostei sim,além do mais é o meu amigo,uma pessoa que eu já conheço,sem falar que eu gosto muito do Tio Dani também.

Alexandre - Que bom filho.

Frank - Você gosta do Tio Dani também?

Nesse hora o Alexandre quase se engasgou com a cerveja que estava bebendo.

Alexandre - Não! Quer dizer...sim ele é uma boa pessoa. Disse sem graça e Frank se segurava pra não rir.

Enquanto isso Daniel tinha acabado de chegar em casa de táxi com os seus filhos,Alexandre insistiu em levar eles de carro,mas Daniel disse que não precisava.

Depois de ter tomado um banho ele ficou deitado na sua cama usando o notebook,quando o Matheus entrou no quarto e se deitou com ele e os dois começaram a conversar amenidades,até que o assunto foi parar na visita deles na casa do Alexandre,então Matheus aproveitou a oportuninade e jogou.

Matheus - O senhor gostou do Alexandre também?

Daniel levou um susto ao ouvir aquela pergunta,mas tentou disfarçar e disse.

Daniel - Ele é legal.

O restante daquele fim de semana passou voando e logo era segunda-feira,o plano de Frank e Matheus estava indo a todo o vapor,Alexandre não levaria o Matheus para conhecer a empresa naquela segunda,pois esse era sempre o dia de mais trabalho,mas levaria na terça-feira.

Aquela segunda passou sem grandes acontecimentos e na terça feira de manhã,enquanto estava no seu escritório,quando ele recebeu uma ligação do Alexandre.

Daniel - Oi Alexandre. Disse com um sorriso involuntária.

Alexandre - Oi Dani. Disse sorrindo.

Por alguma razão ele sempre ficava alegre ao falar com Daniel e vice-versa.

Alexandre - Então...eu queria trazer o Matheus pra passar o final da tarde junto comigo aqui na empresa junto com o Frank e depois nós iriamos passear em outro lugar,eu queria saber se tá tudo bem pra você.

Daniel pensou por um instante e disse.

Daniel - Não,por mim tudo bem,só não traga ele muito tarde.

Alexandre - Pode deixar.

Alexandre achava lindo o modo com que o Daniel cuidava e protegia os filhos e isso era apenas mais um item na lista de coisas que ele admirava no loiro.

No horário de saída da escola lá estava Alexandre,esperando os filhos e depois de leva-los para almoçar,ele os levou até a empresa e subiram no elevador direto pro andar onde ele trabalhava.

Alexandre - Nesse andar fica apenas a minha sala e do vice-presidente.

Ele ele deixou que o Frank mostrasse o resto,enquanto ele terminava os seus últimos afazeres para que eles pudessem ir embora e encerar o passeio em outro local que os garotos escolhessem.

Enquanto isso os meninos botavam o seu plano em ação.

Matheus - Trouxe o termômetro?

Frank - Com certeza. Disse retirando o objeto da mochila.

Frank - Você vai fingir que está com febre,enjôo e dor de cabeça,tenta fazer a pior cara que você conseguir.

Enquanto os garotos estavam tramando em outro setor da empresa,Alexandre continuava trabalhando em seu escritório,até que Vicente entra pela porta.

Alexandre - Fala rapaz. Disse concentrado nos papéis que estava lendo.

Vicente - O nosso querido governador tá querendo falar com a gente outra vez.

Alexandre - Era só o que me faltava ter que aturar aqueles abutres outra vez.

Vicente - Trouxe o Frank e o colega dele pra passearem.

Alexandre ainda não tinha falado do Matheus para ninguém,ele queria contar aos seus familiares primeiro e com calma.

Alexandre - Na verdade aquele menino que está com o Frank é o meu filho também,o nome dele é Matheus.

Vicente - E desde quando você tem outro filho ainda mais daquela idade.

Então Alexandre contou toda a história pra ele.

Vicente - Caramba que loucura hein,mas que bom que você tá feliz,com dois filhos e nenhuma mulher hahaha. Disse me zoando.

Alexandre - Nossa que senso de humor...chega de trabalho por hoje.

Então eles sairam da sala do Alexandre e Vicente disse.

Vicente - Depois eu quero que você me apresente o garoto com mais calma.

Alexandre - Pode deixar hahaha!

Então Alexandre foi de encontro aos meninos.

Matheus e Frank já estavam com tudo armado e ao chegar Alexandre percebeu que Matheus não aparentava estar bem.

Alexandre - Que cara é essa filho? Você tá passando mal?

Frank - Ele tá ardendo em febre olha só. Disse mostrando o termômetro pra ele.

Alexandre - Caramba Matheus,você tá ardendo em febre.

Alexandre ficou muito nervoso naquela situação que era completamente atípica no dia-a-dia dele,pois apesar de ser um bom pai para o Frank,ele sempre trabalhou muito e o filho vivia cercado de empregados que lhe davam com essas situações.

Frank - Não é melhor ligar pro Tio Dani?

Alexandre - É...tem razão. Disse pegando o telefone e ligando.

Daniel Narrando

Eu tinha acabado de voltar da visita que eu fiz a um apartamento que eu estou reformando e eu estava tomando um café no meu escritório e estranhamente aquela terça-feira estava calma demais,foi ai que eu percebi que o meu telefone estava tocando.

Eu- Oi Alexandre...O que?

Eu - Calma que eu tô indo.

Eu fui correndo até a empresa e fui até a sala do Alexandre que era aonde eles estavam e o meu Matheus tava com uma aparência super abatida.

Eu - Meu bebê tá passando mal,fala pra mim o que você tá sentindo. Disse abraçando ele.

Eu era um pai muito coruja e super protetor,ainda mais depois da morte do Anderson,se eu pudesse eu trocava de lugar com o Matheus pra não ter que ver o meu filho mal daquele jeito.

Eu - Acho melhor te levar no médico.

Matheus - Não,não precisa,além do mais eu odeio médico.

Eu - Tudo bem,a gente vai pra casa eu vou te dar um remedinho e se você não ficar bom eu te levo no médico.

Matheus - Tudo bem.

O elevador principal da sede da empresa estava em reforma e o único elevador disponível transportava no máximo duas pessoas,então Alexandre e eu descemos primeiro e o Frank e o Matheus viriam logo em seguida.

Eu - Os filhos dão cada susto na gente. Disse enquanto o elevador descia.

Alexandre - Verdade...

Então derepente o elevador parou.

Alexandre - Era só o que faltava.

Então o Alexandre ligou para o setor de manutenção da empresa e eles começaram a consertar o elevador.

Alexandre - Tá calor aqui dentro.

Então ele tirou o paletó,ficando apenas com a camisa social azul dele que estava apertada naqueles músculos.

Nós acabamos nos sentando para esperar,enquanto conversavamos sobre coisas aleatórias e quanto mais eu conhecia o Alexandre mais eu admirava a pessoa que ele é.

Cerca de 10 minutos depois o elevador voltou a descer novamente e nós fomos todos para o meu apartamento.

Eu - Vai tomar um banho de água fria Matheus,daqui a pouco eu levo o seu remédio.

Foi ai que eu percebi que já estava na hora de buscar o Angel na creche,então eu deixei o remédio do Matheus no quarto dele para que ele tomasse e fui buscar o Angel.

Eu - Alexandre,eu tenho que ir buscar o Angel na creche,você se importa de ficar com os meninos um pouco?

Alexandre - Claro que não,pode ir.

Eu estacionei o meu carro e fui até a portaria buscar o meu fillho e enquanto nós caminhavamos em direção ao carro ele me contava as novidades,o problema de fala do Angel estava desaparecendo cada vez mais,graças ao tratamento que ele estava fazendo e ao fato de ele estar em um lar cheio de amor e com pessoas que ele confia.

Angel - Papai,eu já sei contar até cinco.

Eu - Nossa que filho inteligente que eu tenho.

Depois de ajeitar ele na cadeirinha,eu dirigi até o nosso apartamento e ao entrar eu vi uma cena super fofa,o Alexandre estava dormindo no sofá da sala,sofá esse que era pequeno demais para os seus 1,95 de altura.

Angel - É o Tio Xande?

Eu - É,o Tio Xande tá tirando uma soneca,vamos deixar ele quietinho.

Então eu tomei um banho na banheira junto com o Angel e em seguida eu fui preparar um lanche pro pessoal e levei primeiro até o quarto do Matheus,aonde ele e Frank estavam.

Eu - Tá melhor filho?

Matheus - Tô sim pai.

Eu - Fiz um lanchinho pra repor as energias,comam tudo.

Autor Narrando

Assim que Daniel saiu do quarto Matheus disse.

Matheus - Tô me sentindo até mal de ter mentido pro meu paizinho desse jeito.

Frank - Eu também,o Tio Dani é tão legal,mas é por uma boa causa.

Matheus - Tem razão...

Daniel Narrando

Eu sai do quarto do Matheus e ao chegar na sala eu vi uma cena fofa e inusitada e decidi ficar no cantinho olhando.

O Alexandre ainda estava deitado no sofá dormindo,enquanto o Angel mexia na barba dele,fazendo com que ele acordasse.

Alexandre - Caramba eu dormi aqui. Disse coçando os olhos.

Alexandre - Valeu por ter me acordado amiguinho. Disse pegando o Angel no colo e o colocando sentado na sua perna.

O Angel tinha voltado a passar a mão na barba do Alexandre,ele tinha a barba por fazer,mas naquele dia ela estava um pouco maior.

Alexandre - Você gostou mesmo da minha barba hein,quando você crescer você pode ter uma barba igual a minha.

Então o Alexandre começou a fazer cocegas no meu caçula que morria de rir e ao olhar pro lado o Alexandre me viu observando eles.

Alexandre - Olha só quem estava vigiando a nossa conversa sobre barbas.

Angel - Bora fazer cosquinha no papai.

Alexandre - Boa ideia.

Eu - Não.

Eu tentei fugir,mas os dois vieram pra cima de mim,desde criança eu sempre senti cócegas por nada,principalmente na cintura.Eu não conseguia parar de rir e teve um momento que eu estava deitado no tapete da sala e o Alexandre estava bem em cima de mim e eu pude sentir o seu cheiro amadeirado de perto e um calor tomou conta de mim,mas ao ouvir passos se aproximando ele se levantou e deu a mão para que eu levantasse também e lá estavam o Frank e o Matheus nos observando e eu fiquei super sem graça.

Alexandre - Bem...acho que já deu a nossa hora,vamos Frank.

Assim que o Alexandre terminou a frase dele,uma chuva começou a cair do lado de fora,mas não era qualquer chuva era a chuva mais forte que eu já tinha visto na minha vida e raios e trovões começaram a cair.

Matheus - Melhor vocês não irem desse jeito.

Eu - Verdade,pode ser perigoso,esperem a chuva passar.

As horas passavam,mas a chuva não perdia a sua força e por volta das 21 horas todos nós estavamos jantabdo juntos e por fim deu 23 horas e nada da chuva diminuir.

Eu - Melhor vocês dormirem aqui,sem falar que as crianças tem que acordar cedo amanhã.

Alexandre - Imagina Dani,eu não quero atrapalhar.

Eu - Vocês não atrapalham em nada,o Frank mesmo já dormiu aqui várias vezes.

O Matheus tinha emprestado uma roupa dele para o Frank e como o apartamento tinha apenas dois quartos,o Matheus e o Angel dividiam o quarto e a cama do Matheus tem um segundo compartimento de puxar embaixo,então daria para ele e Frank dormirem e eu emprestei um short e uma blusa que era grandes em mim para o Alexandre,mas nele tanto a blusa como o short ficaram apertados.

Alexandre - Podem ir deitar eu me ajeito aqui no sofá mesmo.

Eu - Alexandre você mal cabe nesse sofá,pode ir pro meu quarto deixa que eu fico no sofá.

Alexandre - Eu não quero tirar o seu conforto dentro da sua própria casa.

Cansado daquela enrolação toda o Matheus disse.

Matheus - Pai a sua cama é de casal,porque os dois não dormem lá?

Por fim ficou decidido isso mesmo,o Alexandre e eu nos deitamos na minha cama.

Alexandre - Boa noite Dani.

Eu - Boa noite Xande.

Eu apaguei a luz e nós caimos no sono.

Eu estava caminhando por um jardim florido e estava todo de branco,tinha algumas pessoas em volta e todas elas pareciam estar bem felizes e todos vestiam branco também.Eu andava pisando nas flores,mas elas permaneciam intactas e foi ai que eu vi o Anderson bem na minha frente.

Eu - Anderson meu amor,você tá vivo.

Eu tentava abraçar ele,mas por algum motivo eu não conseguia toca-lo.

E foi ai que eu vi uma linda mulher negra e dos cabelos cacheados sorrindo pra mim.Então ela saiu e voltou com o Alexandre ao lado dela.Ela deu um selinho no Anderson que disse ao Alexandre.

Anderson - Cuida dele pra mim.

Então eu acordei e me dei conta de que aquilo era um sonho,apesar de parecer tão real.Foi ai que eu percebi que os braços de Alexandre estavam enrolados na minha cintura e nós estavamos deitados de conchinha.Eu me sentia protegido nos braços dele e com o barulho da chuva caindo eu adormeci novamente.

CONTINUA...

Guigo: A operação cupido deles já começou bem rsrs.

Geomateus: Será?

Guardian: Adorei a expressão “baphorenta“ vou adotar kkkk.Mesmo sendo muito ocupado o Alexandre tenta ser o melhor pai que ele pode ser.Já solto o spoiler de que um dos personagens terá um romance surpreendente no futuro e a Gabriela vai participar mais da história e terá sua própria trama a partir dos próximos capítulos. Eu também adoro escrever contos positivod,mas não por muito tempo,pois eu gosto de ver o circo pegar fogo kkkk,se a felicidade dos protagonistas se estende por mais de 3 capítulos eu coloco um dos coadjuvantes pra sofrer e é isso que irei fazer hahaha!

Vit.Will: Infelizmente não é tão simples assim,nós passamos a vida inteira presos a rotulos e é difícil se livrar deles,mas o amor supera tudo.

Alex Curte Peludo: Que fofo o sei comentário.Eu tento fazer o meu melhor e fico feliz que esteja gostando.

Hyan: Eles aprontarão mais um pouco nos próximod capítulos kkk.

Duduzinhog: Tive essa ideia de últims hora para dar ums graça ao conto,que bom que gostaram.

Renato Mota: Essa questão do incesto é algo tão profundo e delicado que eu acharia injusto coloca-lo como segunda trama do conto,esse tema merece ser a trama principal,por isso não irei retráta-lo aqui,mas é um possível tema para um conto futuro.

Muito obrigado a todos os meus leitores e leitoras,espero que tenham gostado.

BEIJÃO

Mais um capítulo bem família e docinho pra vocês,espero que tenham gostado e conto com a opinião de vocês.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/06/2018 12:51:41
Nossa, muita emoção!!!!!
26/04/2018 13:04:44
Uma historia q cativa e enternece mto
23/04/2018 01:59:03
E eles tiveram uma ajudinha da chuva ainda. Abraços.
21/04/2018 15:16:55
gtque fofo
21/04/2018 12:09:23
Hummm lindo adorei, nao demoro pro proximo capittulo ok kkk bjos nota vil pra vc ...
21/04/2018 08:51:05
Eu tenho estrutura???? Não, não tenho estrutura.... para esse final de conto. Anderson e Anastácia vem do além para abençoar os dois. Espero que o Alexandre também tenha tido a visita. Isso me toca de uma forma tão profunda. Mexe verdadeiramente. Adoro operação cupido. E até a natureza colabora quando tem que ser. Agora ver o Alexandre, 1,95 de homão da porra, nas roupas apertadas do Daniel (que seriam largas para ele que é menor) queria ser uma mosquinha nesse quarto. Uuuuiiiiiii. Por Dios. Esta és una escena muy caliente y sexy. Es mejor que las novelas mexicanas con sus boys magyaa. ahahhaah Todo mundo shippando Danexandre ou Aleniel.... Uhu.. Vem ni mim....
21/04/2018 06:23:51
O amor também tem a função de curar as feridas da adorando o conto.Continue. Abraços. Bom dia.
21/04/2018 00:42:05
MUITO BOM, MATHEUS E FRANK FUNCIONANDO COMO CUPIDOS. RSSSSSSSSSSSSS ESSA É BOA. MUITO ESPERTINHOS ESSES DOIS. SEM CONTAR QUE ANGEL TEM UM CARINHO POR ALEXANDRE. TUDO PARECE ESTAR SE ENCAMINHANDO BEM. NÃO PERCEBI NADA AINDA DE INCESTUOSO NAS RELAÇÕES DE FRANK E MATHEUS. MAS SE FOR O CASO, CERTEZA QUE DANIEL E ALEXANDRE SABERÃO LIDAR COM ISSO. BONS SONHOS DE DANIEL INDICAM QUE ANDERSON E A MULHER DE CABELOS CACHEADOS DESEJAM QUE AMBOS SEJAM FELIZES. ESTARÃO EM ALGUM LUGAR VELANDO POR ELES. MUITO LEGAL ISSO (PARA QUEM ACREDITA).MUITO INTERESSANTE. CONTINUE...
21/04/2018 00:33:38
21/04/2018 00:33:37
E o universo conspirando a favor do casal ❤️