AMOR DE PESO 2 - 02X07 - AS COISAS PODEM MUDAR

Um conto erótico de Escrevo Amor
Categoria: Homossexual
Data: 20/04/2018 23:21:40
Nota 9.00

Pai e mãe.

A rotina maluca voltou. Lá estou eu, praticamente dormindo no banheiro. Não sei como a Giovanna consegue, ela acorda 5h, eu disse 5h, só para fazer o cabelo e uma maquiagem. Graças a Deus, que o Zedu me entendia e tinha uma rotina parecida com a minha.

Yuri: - Tia, essa semana vamos fazer um passeio. (colocando a permissão na mesa)

Olivia: (assinando) – Só toma cuidado. Não quero mais ter que te procurar na floresta.

Yuri: - É para a aula de biologia. Vamos para Presidente Figueiredo, eu já estive lá.

Giovanna: - Isso é um absurdo. A minha escola é particular, e não fizemos um passeio nem para o Teatro Amazonas.

Richard: - Quero ir no Mindu.

Olivia, Yuri e Giovanna: - Não.

Olivia: - Vamos crianças. (beijando Yuri) – Cuidado no caminho.

Encontrei meus amigos na parada. A gente podia pegar vários ônibus para chegar até a escola, e sempre o transporte vinha lotado. Pelo menos a gente não pegava um trânsito ruim. O Zedu aproveitava para me bulinar. Mas dessa vez, bem, posso falar que não tivemos muita sorte, uma senhora evangélica viu e nos deu um grande sermão.

Zedu: (encochando Yuri)

Yuri: (ficando vermelho)

Zedu: (rindo e falando baixo no ouvido de Yuri) – Ele acordou assim, animadinho.

Yuri: - Chato. Para.

Mulher: (olhando com cara feia para Yuri e Zedu) – E lembrem-se! Jesus está voltando.

(Todos olham)

Mulher: (apontando para os dois) – A homossexualidade não será perdoada. Dias ruins virão para todos. A palavra do senhor é reta, não adianta fugir dela. Seus depravados.

Yuri: (olha para Zedu e segura o riso)

Zedu: (olhando para Yuri e sorri sem graça)

Yuri: - Seu depravado.

Zedu: - Yuri!

Após sermos condenados pela eternidade chegamos na escola. Aquela manhã estava mais quente que o normal, na escadaria principal alguns alunos olhavam um celular e gargalhavam. A gente perguntou do que se tratava, e era o vídeo de Lucas e João. A gente se olhou assustado, afinal, as únicas pessoas que tinham acesso ao material eramos, eu, Zedu e Brutus. Segundo a Carlinha, o próprio pai do João havia liberado o vídeo na internet.

Zedu: - Que horrível.

Brutus: - Agora me sinto meio culpado.

Yuri: - O que a gente fez?

Lucas: (subindo as escadas)

Alunos: - Viadinho, viadinho, viadinho! (algumas pessoas rindo)

Zedu: (olhando para Yuri)

Yuri: - O que vamos fazer?

Lucas foi hostilizado na escola. Todos tiveram acesso ao vídeo. Nas imagens, ele era passivo para João, que o tratava de uma maneira horrível. Realmente, eu me senti culpado, afinal, eu não desejava isso para ninguém. Decidi procurar o Lucas, ele se trancou no banheiro. Entrei no cubículo ao lado dele, e sentei na privada.

Yuri: - Lucas… eu…

Lucas: - Saí daqui, Yuri. (chorando)

Yuri: - Deixa eu te ajudar, por favor.

Lucas: - Não tem mais volta. Os meus pais vão me matar.

Yuri: (encostando na parede que separava as privadas) – Ei. Calma. Você não sabe disso.

Lucas: - O que eu vou fazer? A minha vida acabou.

Yuri: - Não pense dessa forma, por favor. Sai. Vamos conversar.

Lucas: (em silêncio)

Yuri: - Lucas. Sai. Vem falar comigo. Eu quero te ajudar.

Lucas: (saindo)

Yuri: - Eu sinto muito. Essa nunca foi a nossa intenção.

Lucas: - (com os olhos vermelhos e a voz rouca) – O que eu vou fazer?

Brutus: (entrando) – Ficar de cabeça erguida.

Yuri: (sorrindo ao ver Brutus)

Zedu: (entrando) – Verdade. Hoje você fica com os depravados.

Yuri: - Não tem motivos para ter medo. (pegando no ombro de Lucas) – Vamos?

Parecia que tinha uma tarja gigante nas costas do Lucas. As pessoas apontavam, cochichavam e não davam folga para ele. Claro que eu não esqueci as coisas que ele fez, mas eu não tinha um coração de ferro. E outra, ele me procurou para pedir perdão. Na escola, esse era o principal babado, principalmente, para quemn ão acompanhou o caso.

Juarez: - Gente, que choque. Quem foi o leso que foi pego no flagra?

Lucas: (ficando sério)

Juarez: (se tocando) – Ah. Desculpa, mas foi vacilo.

Tia Ray: - Lucas, a diretora está te chamando.

(Todos se olham)

Lucas: (saindo)

Ramona: - Nossa que barra, hein?

Brutus: - E a culpa é minha.

Zedu: - Você editou o vídeo. Tirou muitas coisas piores. E você não tem culpa se o pai do João é um babaca.

Letícia: - E tinha mais? Não era só beijos?

Ramona: - Amiga. Tão inocente.

Yuri: - Eu fiquei com pena. Ele tava chorando muito no banheiro. E eu sei como é isso.

Zedu: - Já chorou no banheiro?

Yuri: - Isso não vem ao caso. Temos que ajudar o Lucas.

Brutus: - Mas como?

Yuri: - Não sei. Mas não podemos o deixar sozinho.

Mundico: - Oi, gente? (chegando com dificuldades) – O pessoal tá falando que alguém caiu na internet?

Juarez: - O Zedu, Yuri e Brutus, gravaram um vídeo do menino e jogaram na internet.

Yuri: - Não foi assim. É uma história longa.

(Sinal tocando)

A gente foi para embora em silêncio, mas será que eramos culpados pelo que aconteceu com Lucas? Zedu chegou em casa cansado, ele estava com uma dor de cabeça forte e deitou na cama. Ele ouviu os pais conversando, e a mãe dele saiu apressada. Em seguida, o irmão dele entrou no quarto e pediu para conversar.

Fred: - Tá ocupado?

Zedu: - Aconteceu alguma coisa com os nossos pais?

Fred: - O velho teimoso não quer fazer um exame, mas acho que não é nada demais. (sentando na cama do Zedu)

Zedu: - Entendi.

Fred: - Er… e como você está? Faz tempo que não conversamos.

Zedu: - Eu estou bem.

Fred: - Soube que terminou com a Alicia?

Zedu: - Faz uns dois meses.

Fred: - Está namorando?

Zedu: (nervoso) – Nã...nã...não.

Fred: - Zedu. Pode confiar em mim. Sou teu irmão, não sou?

Zedu: - É, mas…

Fred: - Eu sei. Sobre o Yuri. A mamãe e o papai já sabem?

Zedu: (com o coração acelerado) – Eu… contei pra mãe…

Fred: - Ei. Não fica assim. Nada vai mudar.

Zedu: - Como você descobriu?

Fred: - Eu vi no cinema. Mas não se preocupa. Você continua sendo meu irmãozinho. (abraçando Zedu) – Nada vai mudar.

Zedu: (chorando)

Fred: - Ei, não. Isso é uma coisa boa. Zedu, você não tem que ter medo de ser quem você é. E não deixa ninguém dizer o contrário.

Zedu: - Obrigado. Você e a mamãe são demais.

Fred: (abraçando o irmão forte) – Relaxa.

Zedu saiu apressado de casa. Ele andou um pouco e chegou na minha casa. Abri a porta e ele me deu um beijo cinematográfico. Fique sem ar, juro. Ele me contou toda a história, ele chorou e riu ao mesmo tempo. Para o Zedu, o apoio da família era primordial, mas mal sabia ele que existia uma pessoa que não estava nem um pouco feliz com sua decisão de sair do armário.

Yuri: (rindo) – Que bom bebê, mas só tem um problema.

Zedu: - Qual?

Yuri: - A tua blusa está ao contrário.

Zedu: (tirando a blusa) – Sai correndo e…

Yuri: (beijando Zedu) – Te amo.

Zedu: - Te amo, gordinho. Te amo demais. (beijando Yuri)

Yuri: - O que vamos fazer com o Lucas?

Zedu: - O pai do João foi escroto. Jogou na internet. E se tivesse ele dando o brioco no vídeo?

Yuri: - A gente nunca vai gravar essas coisas, nunca.

Ramona e Brutus namoravam na casa dele. A desculpara era um trabalho de biologia, eu não julgo, pois, já utilizei da mesma tática. As coisas estavam ficando quente, mas sempre na hora 'H', a Ramona desistia. Aquela situação já deixava o Brutus chateado, na cabeça dele, o sexo era uma coisa normal, e não conseguia entender o bloqueio de Ramona.

Ramona: - Desculpa, mas queria que você entendesse.

Brutus: - Eu tento, juro, tá difícil. Todo mundo já fez e….

Ramona: - É complicado. Eu queria poder te contar, mas…

Brutus: - Você não confia em mim?

Ramona: - Não é isso, amor. Só me dá mais tempo, por favor?

Brutus: - Tudo bem. (beijando Ramona)

Ramona: - Te amo.

Brutus: - Eu também.

Ramona: - Não faz essa cara.

Brutus: - É bobagem, juro. Vai passar.

Ramona: - (respirando fundo) – Tem uma coisa que eu posso fazer. (baixando a calça de Brutus)

Brutus: (super nervoso)

Ramona: (tirando o pênis do namorado para fora e começa a fazer sexo oral)

Vários fogos de artifício explodiram naquela noite, coincidência ou não. Brutus conseguiu finalmente o que queria, e Ramona não achou tão estranho, mas ela disse que era o máximo que poderia fazer. No dia seguinte, o Brutus chegou feliz na escola.

Zedu: - Sério?

Brutus: - Foi a melhor noite da minha vida. Eu quase não lavei ele.

Zedu: - Não precisa chegar a tanto Brutus. Você deve lavar.

Brutus: - Caramba. Eu estou muito apaixonado.

Kellen: - Oi, meninos.

Brutus: - Oi?

Kellen: - Acho que o amigo de vocês está brigando… (apontando para frente)

Lucas se meteu em confusão com alguns meninos que tentaram bagunçar com ele. A tia Ray bem que tentou, mas não conseguiu conter a fúria dele. A briga, claro, aconteceu do lado de fora do colégio. Zedu e Brutus correram para ajudar Lucas.

Lucas: - Eu vou te matar.

Brutus: - Calma, Kill Bill. (segurando Lucas)

Zedu: (segurando o outro aluno)

Aluno: - Seu viado.

Zedu: (Com raiva, aperta a mão do menino)

Aluno: - Me solta.

Zedu: (empurra o menino que cai)

Lucas: - Babaca. Eu sou viado, mas, pelo menos, sei brigar. Foge, foge e chama teus amigos, eu encaro todos.

Zedu: - Ei, ele já foi. Não vale a pena.

Brutus: - Ei, irmão. Não haja com violência.

Lucas: (saindo)

A situação de Lucas estava ficando insuportável, a diretora mandou chamar seus pais e explicou toda situação. Eles eram pessoas de origem simples, e não entenderam direito o que aconteceu, mas decidiram apoiar o filho em todo o processo. Lucas ficou tranquilo, mas o bullying continuou por dias. A gente decidiu incluir ele nos trabalhos e afins, afinal, parcela de tudo o que acontecia era nossa.

Lucas: - A minha parte do trabalho está aqui. (entregando um pen drive para Yuri)

Yuri: - Valeu. Vou agrupar tudo.

Zedu: - Senta com a gente, Lucas. (rindo e jogando um papel em Brutus)

Lucas: (sentando ao lado de Ramona)

Ramona: - Você quer? (oferecendo biscoitos para Lucas)

Letícia: - A melhor parte do filme vai ser quando eu me transformar em Zumbi.

Mundico: - Ah, eu quero. Quero ser zumbi por um dia.

Juarez: - Quero atuar também.

Sim, o nosso grupo crescia e alguém espiava tudo o que fazíamos. Até que o Juarez não pegava mais no pé de ninguém, depois do acidente de Mundico ele mudou, será que estava se apaixonando? Eu torcia por eles, assim, o Juarez esquecia o Zedu. O Mundico já era praticamente um dos meus melhores amigos, ele sempre me procurava para conversar. Eu não era mais uma pessoa solitária, eu tinha amigos e gostava disso.

Zedu: - Vamos, Yuri. (olhando no celular)

Yuri: - Calma. Sabe como é difícil devolver livros na biblioteca dessa escola. (descendo as escadarias)

Zedu: - Claro. Você deve ser o único que ainda empresta livros.

Yuri: - O meu trabalho de química não vai se fazer sozinho. Falando nisso, o senhor já começou o seu?

Zedu: (rindo sem graça)

Lucas: - Meninos.

Yuri: - Oi, Lucas?

Zedu: - Oi.

Lucas: - Só queria agradecer por tudo. Graças a vocês consegui passar por esses dias. Sei que fiz muita coisa errada, mas estou melhorando.

Yuri: - Que bom cara.

Zedu: - Verdade. Pode contar com a gente. Você só estava andando com a pessoa errada.

Yuri: - Nos vemos segunda?

Lucas: - Sim.

Zedu: - Tchau. (saindo com Yuri)

Lucas: - Tchau.

Mundico: (descendo as escadas com dificuldade) – Eu estou bem. Já disse.

Juarez: - Deixa eu te ajudar. Para de ser teimoso.

Lucas: (olhando para Mundico) – Será? Não. Você já se machucou demais por amor.

Mundico: - Eu tô bem. (caindo em cima de Lucas)

Lucas: - Você tá bem? (olhando nos olhos de Mundico)

Mundico: - Estou… (sendo levantando por Juarez)

Juarez: - Está vendo? (levantando Mundico) – Vou te levar para casa e nem mais um piu. Desculpa, Lucas.

Mundico: - Foi mal.

Lucas: - Tudo bem.

Sim. Lucas se encantou por uma pessoa que jamais imaginou gostar, mas será que seria correspondido? Eu já estive no lugar dele, gostando de alguém que já era comprometido. Eu e Zedu quase chegamos atrasados para o filme, ele sempre era atencioso comigo. Eu amava o Zedu, e ele me amava.

Um coração que está cheio como um aterro

Um emprego que te mata lentamente

Feridas que não cicatrizam

====================

O irmão de Zedu estava na mesma sala de cinema. Ele se remoía por dentro. Ao contrário de Fred, João Lucas, não conseguia aceitar o irmão. Ele sentia nojo de Zedu.

João Lucas: - Como essa coisa pode ser normal? Eu vou acabar com isso, eu vou.

Zedu: (respirando fundo)

Yuri: - Tá tudo bem?

Zedu: - Senti uma coisa estranha...

Yuri: - O que foi?

Zedu: - Não sei.

====================

Você parece tão cansado e infeliz

Bote abaixo o governo

Eles não

Eles não falam por nós

Eu vou levar uma vida tranquila

Um aperto de mão de monóxido de carbono

Sem sustos e sem surpresas

Sem sustos e sem surpresas

Sem sustos e sem surpresas

=====================

Ramona está nua diante ao espelho e começa a chorar. Ela pega um vaso e joga em direção a sua imagem. O pai dela entra no quarto e encontra a filha chorando no chão.

Wilson: - Filha. (pegando uma toalha e cobrindo Ramona)

Ramona: - Eu sou um monstro, pai, eu sou um monstro.

Wilson: - Não meu amor. Você é perfeita. Não se preocupa.

Ramona: - Ele nunca vai aceitar papai, nunca... (chorando)

Wilson: - Calma, amor. (beijando a cabeça de Ramona)

=====================

Silencioso

Silencioso

Esse é meu último surto

Minha última dor de barriga

Sem sustos e sem surpresas

Sem sustos e sem surpresas

Sem sustos e sem surpresas

Por favor

======================

Lucas entrou no Facebook e começou a apagar todas as fotos que tinha ao lado de João. Ele aproveitou para stalkear o Mundico. Sim, João estava gostando do meu amigo, mas qual seria o preço dessa paixão?

Lucas: - Mundico? Quem será que é você? (olhando as fotos de Mundico)

======================

Uma casa tão bonita

E um jardim tão bonito

Sem sustos e sem surpresas (tire-me daqui)

Sem sustos e sem surpresas (tire-me daqui)

Sem sustos e sem surpresas (tire-me daqui)

Por favor

==============

Zedu cantarolava uma música enquanto ia para casa. Ele se assustou ao encontrar o pai no chão desmaiado. O meu namorado começou a gritar por ajuda até o seu irmão Fred aparecer. Ele ligou para a emergência.

Fred: - Sim, aqui no Parque 10.

Zedu: (ajoelhado no chão) - Pai, responde? Por favor... pai?

GOSTARIA DE PEDIR QUE QUEM TÁ CURTINDO A HISTÓRIA COMENTASSE E DESSE A NOTINHA.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/04/2018 00:09:34
Curioso sobre o Lucas e síndico.
21/04/2018 11:56:57
Gatah ~vagabunda, eu já #sou_loukah fikei toda perdida lendo seu conto. A ~sra merece #doix_tapa na cara mas vou te dar #oito pra <incentivar a ~sra tomar vergonha na cara e publicar um conto q ñ deixe uma #leitora como eu ~maluca_variada toda #perdida sem saber o q está lendo e sem saber ~kem_éh_kem
21/04/2018 00:21:39
SÓ AQUI ESPERANDO UMA MALDADE DO JL. MAS TB ESPERANDO QUE ELE ARQUE COM AS CONSEQUÊNCIAS. SE ELE PODE SER FELIZ, O IRMÃO ZEDU TB PODE.