Eu, meu namorado e uma amiga

Um conto erótico de Aloka
Categoria: Heterossexual
Data: 20/04/2018 15:45:17
Nota 10.00

Jaderson e eu namorávamos há cerca de 3 anos, morávamos juntos e tinha nossa rotina (sexo pela manhã> estudo> trabalho> sexo a noite).

O sexo era ótimo em qualquer ocasião, desde quando chegava exausto do trabalho, até os dias mais "nervosos", estressante, por assim dizer.

Ele havia me dito no decorrer do nosso relacionamento, que tinha uma fantasia de transar com duas mulheres, até então eu nunca tinha me incomodado e muito menos mostrado interesse, afinal, não gosto de dividir (rs). Mas conforme o tempo vai passando, a relação vai caindo na rotina e você já se espera o que irá acontecer no final do dia, e isso acabou entrando na minha cabeça, que ficava pensando nisso todos os dias.

Nunca tive relação e atração por nenhuma mulher, mas a fantasia de Jaderson acabou despertando uma curiosidade, que cheguei a comentar com uma amiga de trabalho. Ela era bissexual e já havia mostrado interesse por mim, mas respeitava meu espaço e meu relacionamento, e como não tenho preconceito, continuamos amigas. Ela me disse que a fantasia dele era bem comum, quase 80% dos homens tem essa fantasia, então era normal.

Conversamos sobre diversas coisas, até ela me perguntar se caso eu topasse realizar essa fantasia de Jaderson, se ela poderia ser a outra mulher. Eu fiquei sem resposta na hora, não conseguia pensar em nada e o vermelho no meu rosto de vergonha já estava bem nítido, até que eu soltei um "vou ver".

A noite, eu e Jaderson tivemos o sexo maravilhoso, foi tudo perfeito. Minutos depois, quando estávamos deitados, contei a ele que estava pensando na sua fantasia, e que tinha uma amiga do trabalho que se mostrou interessada, e que eu pensaria a respeito disso. Foi a gota d'água. Jaderson ficou excitado novamente com a ideia e pulou pra cima de mim. Transamos mais uma vez aquela noite antes de dormir.

Os dias foram se passando, e a cada dia, eu pensava mais e mais no assunto, até que decidi: eu iria ceder a fantasia.

Na hora do almoço, chamei Juliana num canto e comentei que estava interessada. Ela se mostrou animada, e surpresa por eu ceder a isso.

- Renata, você tem meu telefone, assim que decidir com seu namorado, me mande uma mensagem.

De noite, combinei com Jaderson e ele disse para o próximo sábado porque iria ficar de noite na academia pra inauguração do seu espaço, e talvez fosse acabar um pouco tarde. Mandei mensagem pra Juliana avisando sobre a data e horário, e ela me retornou um "ok".

Foi a semana mais longa da minha vida!

No dia, eu estava super nervosa, e quando me sentia assim, a bebida era a única coisa que me acalmava nessas horas. Jaderson chegou por volta das 23: 00, eu tinha combinado 00: 00 com Juliana e ele foi direto para o chuveiro. Voltando, me acompanhou nas bebidas e tentou me deixar mais calma, dizendo o quanto me amava e que aquilo não balançaria nosso relacionamento, etc. Estava funcionando.

A campainha tocou. Juliana havia chegado.

Nos cumprimentamos e ficamos na sala bebendo e conversando, a televisão ligada porém ninguém assistia, e a conversa fluía muito bem, Juliana tinha essa facilidade de se comunicar com as pessoas. A bebida já estava alta, nós três estávamos alterados e eu já podia sentir a tensão no ar. Fui a primeira a tomar iniciativa. Peguei na mão de Juliana e nos levantamos, seguimos caminho para o quarto e Jaderson nos acompanhava logo atrás.

Chegando no quarto, Jaderson se sentou numa poltrona próximo da cama e ficou nos observando, quando ainda segurando a mão de Juliana, ficamos em cima da cama, de joelhos. Ela começou a levantar um pouco minha blusa deixando meu corpo exposto, e eu ajudando a tirá-la, ficando apenas de sutiã. Senti suas mãos geladas nas minhas costas, alisando cada parte dela até o fecho do meu sutiã, desabotoando e tirando ele bem devagar. Meus seios são fartos, e Juliana encheu a mão neles, beijando meu pescoço e descendo até o biquinho deles, passando a ponta da sua língua e eles já durinhos de tesão. Ela ficava lambendo e chupando meus seios, eu segurando em sua cintura te puxando pra mais perto de mim enquanto via Jaderson com a mão por baixo de sua calça, nos olhando com um olhar de desejo.

Juliana estava de frente pra mim e de costas para Jaderson, desabotoei seu shortinho que estava usando e fui abaixando, deixando a mostra seu fio vermelho, que estava todo cravado. Continuei ajoelhada na cama, Juliana ficou de quatro e Jaderson observando tudo, que já estava tirando sua calça. Mesmo de quatro, começou a beijar minha barriga, sua língua passava em volta do meu umbigo me deixando arrepiada e foi esfregando sua boca por cima da minha calcinha, sentindo meu cheiro e minha buceta um pouco inchada de tesão.

Juliana segurou na lateral da minha calcinha e foi abaixando aos poucos, ajudei a tirá-la ficando peladinha e ainda de joelhos. Ela desceu sua língua de minha barriga até chegar em minha buceta. Me curvei um pouco pra trás e fiquei com o braço apoiado na cama, pra facilitá-la. Era uma sensação diferente, sua língua era bem macia e explorava cada canto da minha buceta. Eu já estava suspirando baixinho, sua língua me chupando me deixava com mais tesão e eu sentia minha buceta soltar um melzinho em sua boca, onde ela mordiscava de leve e voltava a chupar.

Jaderson ainda na poltrona, estava com a cueca até os joelhos, se masturbando olhando toda a cena. Seu pau estava muito grosso e eu podia ver a cabeça já babada. Ele se masturbava num ritmo devagar e estava no ápice de sua excitação.

Minutos depois, Juliana se deitou na cama, abriu suas pernas já sem calcinha e me chamou, me fazendo ficar no meio delas. Era meu primeiro contato com outra mulher, mesmo um pouco alterada por causa da bebida, tentei relaxar. Passei a ponta da língua na entrada da sua buceta que estava lisinha, eu já sentia ela um pouco molhada e encaixei meus lábios nela, chupando todo o mel que ia saindo enquanto segurava em seus seios e ia apertando sem parar de chupar. Juliana afastava meus cabelos, enrolava eles na mão e ia esfregando minha boca na sua buceta, me fazendo chupar bem gostoso seu grelo.

Jaderson se levantou da poltrona e se juntou a nós. Ficou deitado e eu e Juliana voltamos a nos ajoelhar, ele segurando seu cacete apontado pra cima e fui a primeira a chupá-lo. Chupava só a cabeça que estava babadinha enquanto Juliana mamava suas bolas. Ele ficou gemendo de tesão, seu pau estava muito duro e grosso e tentei ao máximo colocar tudo na minha boquinha, me fazendo engasgar e babar nele todo. Ele segurava bem firme esfregando na minha boca e da Juliana, batendo em nossa língua e quando ela o mamava, eu chupava seu saco que estava bem inchado de porra.

Ficamos nessa posição por alguns minutos. Juliana se deitou, eu fiquei de quatro e Jaderson veio por trás, chupando minha bucetinha deixando ela bem lubrificada pronto pra meter. Continuei a chupar Juliana, meus lábios estavam bem encaixados na sua xota e senti Jaderson esfregar seu pau atrás de mim. Ele foi forçando a cabeça na entradinha dela até que empurrou, fazendo-a deslizar e minha buceta sugar seu pau pra dentro, apertando seus 20 cm. Ele segurou em minha cintura e foi conduzindo meus movimentos, me fazendo rebolar na sua pica sem eu tirar minha boca da buceta de Juliana. Eu gemia de tesão mas não parava de chupa-la, Jaderson estava metendo bem forte e bombando até o talo, fazendo suas bolas baterem em mim.

Mudamos de posição e Jaderson se deitou. Juliana foi até ele pronta pra cavalgar no seu pau e foi sentando aos poucos, de frente pra ele e suas mãos apoiando em seu peitoral. Fiquei vendo ela cavalgar no pau do meu namorado e gemendo bem alto, pedindo mais enquanto Jaderson obedecia, socando até o talo e aumentando ritmo. Aquela cena estava me excitando, e logo fui de joelhos até Jaderson, deixando minha buceta bem próxima e ele ficou lambendo enquanto metia na Juliana. Fiquei esfregando minha xota na sua boquinha, dando de mamar e ele socando sua língua dentro, segurando na cintura dela e fazendo ela kickar no seu pau, cavalgar e rebolar bem gostoso.

Jaderson disse que não aguentava mais de tesão, nisso eu e Juliana nos deitamos na cama e Jaderson ficou em pé, abaixando um pouco e se masturbando com sua rola apontada para nossas bocas. Enquanto ele batia uma punheta, Juliana ficou me dedando e eu apertando suas coxas, sentindo seus dedos entrarem e saírem da minha buceta bem apertada.

Não demorou muito até Jaderson gemer com mais intensidade, e quando viu eu e Juliana com a lingua de fora e a boquinha aberta, começou a gozar.

Seus jatos de porra eram muitas, e melou um pouco a cara de Juliana e o restante foi escorrendo da cabeça, caindo em meus seios. Comecei a lamber seu pau que ainda estava bem duro, limpando ele com a língua e passando a boca em suas bolas. Ainda podia ver seu pau latejando, e ele esfregava a cabeça bem grossa e inchada no bico dos meus seios, deixando um pouco melado.

Ainda deitadas, Jaderson ficou no meio de minhas pernas me chupando enquanto dedada Juliana. Dessa vez ela me beijava, e nós duas estávamos gemendo entre o beijo. Juliana começou a beliscar de leve o bico dos meus seios e fui ficando mais excitada enquanto Jaderson me mamava. Senti um arrepio, Juliana sabia que eu estava quase gozando e foi apertando mais meus seios, não consegui avisar Jaderson até que comecei a gozar na sua boquinha. Ele se deliciava, passava sua língua em cada parte dela e ia me chupando, lambendo o melzinho que ia saindo dela e enfiando sua língua bem dentro.

Ele continuou a dedar Juliana, e eu retribuí o beijo nela. Chupava sua língua e mordia bem de leve a pontinha dela, Jaderson estava revezando suas dedadas e passava a língua por cima, até que ela gemeu meu nome e se contorceu de tesão na cama, começando a gozar na boca dele, que estava chupando tudo. Seus gemidos eram mais intensos e parecia que não havia gozado há semanas.

Ela segurava em sua cabeça e esfregava na sua xota, fazendo ele limpar tudo com a língua.

Nós 3 permanecemos deitados na cama, exaustos, rindo da situação até que decidimos ir tomar banho. No banheiro, Jaderson ligou o chuveiro e foi o primeiro a entrar. Juliana ficava me ensaboando, explorando meu corpo com suas mãos, apertando meus seios, descendo pela minha barriga e alisando minha xota. Jaderson estava atrás de mim, eu estava no meio dos dois e quando encostei a mão em seu pau, estava duro novamente. Ele beijou minha nuca, fez eu afastar minhas pernas um pouco para os lados e enfiou seu pau na minha bucetinha novamente.

Entrou fácil porque o sabão que ia caindo, facilitou a penetração, e ele ficava atrás, metendo bem de leve segurando em meus ombros, enquanto Juliana me beijava. Não demorou muito até Jaderson gozar novamente.

Estava de madrugada, Juliana veio de carro e se despediu de nós dois, disse que tinha adorado a noite, e se fosse acontecer novamente, ela estaria disponível.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/09/2018 13:48:05
Uma das minhas fantasias e descobri que minha mulher tem vontade também...Então agora só falta encontrar a amiga...
28/08/2018 22:49:50
Muito bom
03/05/2018 04:04:30
Excelente conto
21/04/2018 09:56:37
Tesudãooo parabéns !
20/04/2018 19:25:04
Sensacional
20/04/2018 16:54:49
Amiga, só curto contos homossexuais mas esse seu está uma loucura. Sem dúvidas, dez. Bjs!