O cafajeste gostoso parte 12

Um conto erótico de Bryan
Categoria: Homossexual
Data: 18/04/2018 20:14:05
Nota 10.00

NARRADO POR BRYAN

Acordei com um braço envolta da minha cintura, uma perna por cima da minha. Algo duro cutucando minha bunda. Era ele sua respiração no meu pescoço, me senti protegido. Tentei me soltar mas foi em vão, tentei mas uma vez, só que ele acordou.

Gerson: Vamos dormir mais- falou com uma voz rouca próximo ao meu ouvido. Fazendo eu sentir sensações maravilhosas.

Eu: Vou tomar um banho, já eu volto.

Gerson: vamos ficar aqui namorando?

Eu:Tá bom de você ir escovar os dentes.

Gerson: Amor e quando estivermos casados!.Você não vai beijar seu maridão?

Eu: Aí aí. Vai sonhando.

Gerson: como não?- Disse virando por cima de mim, se ajeitou entre minhas pernas. Segurou meu rosto com suas mãos- Eu vou sim beijar meu namorado- já foi me beijando, tentei sair mas ele era mais forte, seu pau já duro batia na minha entrada.

Eu: Por que fez isso? . Eu nem escovei os dentes.

Gerson: Eu não tenho nojo de você- falou me beijando.

Eu: Mas isso já é demais. Vou banhar...

XXXXXXXXXXXX

Assim que terminei minha higiene. Ele estava sentado na berada cama, olhando para baixo.

Eu: você não se vestiu ainda Gerson?

Gerson: Amor vem sentar aqui- falou apontando para suas pernas.

Eu: Não Gerson, você só pensa em transar?

Gerson:Vem amor, por favor? - disse meio triste, fui em sua direção.

Eu: o que foi meu amor, aconteceu alguma coisa? .falei tocando seu rosto.

Gerson: Amor e se eles não aceitarem nosso namoro- disse entre os beijando no meu pescoço- se eles me espussarem de casa . Não tenho para onde ir- ele me abraçou mais forte.

Eu: você vem morar comigo, no meu quarto- mordi os lábios.

Gerson: Sendo assim eu quero- falou beijando meus lábios mais forte- vamos aproveitar que estamos nu e vamos fazer amor bem gostosinho? ??

Eu:Ah não Gerson. Você só pensar em me comer- falei querendo sair de seus braços.

Gerson: Quantas vezes vou ter que te dizer que eu te amo. É que você é muito gostoso e não tem graça ficar sozinho em casa, e não poder transar com meu namorado- falou fazendo birra.

Eu: oh meu Deus. Ele fica tão lindo fazendo birra- falei beijando a boca do meu cafajeste.

Ele me deitou de costa pra cama. Pareceia que ia me engolir vivo, com Beijos mas violentos.

Eu: deixar eu respirar- falei entre Beijos- o que te deu hoje?-ele parou, pegou minha mão e colocou em seu peito.

Gerson- você sabe o que isso significa?

Eu: Que seu coração estar batendo e não estar morto.

Gerson: Quando você vai me levar a sério? . Isso aqui é amor!!!- foi descendo minha mão até seu pau- chupá meu amor.

Peguei em seu pau, comecei a lamber de leve até engolir a cabeça- o fazendo gemer. Coloquei uma bola na boca e não parava de punhetalo. Brinquei com a língua onde saia seu gozo.

Gerson: Para se não vou gozá. Deixar eu te comer- me deitei de frango assado , ele começou a penetrar.

Eu : Aiiiiiii

Gerson:Tá doendo? Eu estou te machucando?

Eu: Não é por que ontem tu deixou meu cu todo assado. Por isso não queria transar. Mas como você quer, eu quero!

Gerson: não amor vamos para. Comprar alguma pomada pra passar. Não vai ser bom se só eu gostar.

Eu:Não meu amor , eu quero.

Gerson: sério?

Eu : sim. Depois a dor passar.

Gerson: Por isso que eu te amo- deitou por cima do meu corpo e começou a me beijar até, eu relaxar. Dei uma reboladinha e ele entendeu que poderia continuar.

Começou a meter mais forte...com seus dedos entrelaçados aos meus. As vezes me beijava, enquanto me fodia. Fizemos amor até ele gozá e cair sobre mim.

Ficamos abraçados até sua rola amolecer e sair de dentro de mim. Ele viu seu pau com um pouco de sangue.

Gerson: Eu sabia que não era pra fazer agora. Amor tá doendo- falou preocupado.

Eu: Estava tão bom que não sentir dor.

Gerson: Vamos banhar .pra ir ali na farmácia.

Eu : tá bom- fomos ao banheiro, ele todo tempo preocupado. Eu sentir um leve ardência quando bateu água encima. Ele viu minha cara e pediu desculpas. Assim que chegamos na sala seus pais chegam.

Gerson: P...pai , mãe.

Eu vi de onde Gerson herdou tanta beleza ele era copia perfeita de seu pai . sua mãe uma mulher muito bonita também.

Pai do Gerson: Oi meu filho .vai onde uma hora dessas. Sei que nem tomou café ainda.

Gerson: Eu vou na farmácia.

Mãe do Gerson: meu filho você estar bem?

Eu: Ele quis fizer na minha casa.

Gerson: mãe e pai esse é o Bryan, eu vou deixar ele em casa.

Mãe do Gerson: Bryan vamos tomar café conosco.

Eu: tá bom- fomos em direção a mesa do café. Será se a empregada ouviu meus gritos? Meus Deus , não lembrei que ela estava em casa.

Pai do Gerson: Bryan o que você tem que estar cachingando? - eu tremir de nervoso.

Eu: cai da escarda.

Gerson: É foi isso.

Pai do Gerson: Filho não tem algo que queira contar para nós?

Gerson:Não. O que poderia ser?

Pai do Gerson: E por que você estar tão nervoso assim? - Gerson começou a chorar eu segurei em sua mão. Limpei suas lágrimas

Pai do Gerson: filho eu e sua mãe sabemos que você é esse rapaz estão namorando. A empregada falou que uma vez você trouxe ele aqui, vocês passaram o dia todo naquele quarto fazendo um trabalho. Mas demorou pouco ela ouviu uns gritos- nessa hora eu fiquei vermelho de vergonha. Hoje a mesma coisa nos só íamos vim depois do almoço mas ela ligou avisando .eu queria descobrir quem roubou seu coração. Não se envergonhe, eu e sua mãe sempre vamos te amar- Gerson se levantou e foi abraça seus pais.

Gerson: Eu amo vocês. Desculpas por não dar netos para vocês mas eu amo esse baixinho.

Mãe do Gerson: filho sempre te amamos. Sempre desconfiamos por que nunca vi você com meninas; nunca trouxe ninguém aqui. Estávamos esperando você falar que gosta de meninos- mas como , ele não era o pegador da escola? Depois vou ter uma conversa. ..

Pai do Gerson: agora vamos tomar café. Você tem que tomar uma pomada pro Bryan- minha cara caiu no chão de vergonha- vocês são jovens mas tem que ir com calma.

Mãe do Bryan: meu filho o Gerson sempre foi assim. E Gerson toma cuidado , para não machucar os filhos dos outros- meu mundo caiu de vergonha dessa vez.

Gerson: PAI E MÃE PAREM OLHA PRO GAROTO. ...

Mãe do Gerson:Tá bom. Bryan né? - fiz que sim com a cabeça- não precisa ficar com vergonha. Somos uma família eu e meu marido não temos preconceito .eu tenho vários amigos gays.

Eu: tá bom- assim se passou o café .me despedir dos pais de Gerson sua mãe mandou eu voltar pra um jantar a noite, disse que vinha e fomos embora. Passei na farmácia e fui pra casa meus pais Tinha saído . Chamei o Gerson pro meu quarto.

Gerson: meus pais te amaram.

Eu : também gostei deles. Amor vai lá fora quero passar a pomada.

Gerson: Deixar eu passar? . Aliás não tem nada aí que eu não tenha visto.

Eu : tenho vergonha!

Gerson: Que vergonha o que! .vira essa bunda- confesso que estava com vergonha, mas ele passou com tanta delicadeza- pontinho.

Eu: obrigado amor . Você ouviu esse barulho meus pais chegaram. Vamos lá?

Gerson: vamos.

Descemos de mãos dadas meus pais pararam e olharam para nós.

Eu: Mãe e pai! .esse é o Gerson meu namorado.

Pai: O que?

Mãe: bem vindo e não se preocupe com meu marido. Isso é só ciumes do filho dele.

Pai: Bryan você é novo esse rapaz só que. ....

Gerson: Não. Eu amo seu filho e vou ficar ele,vou lutar por ele- Oi quem é esse, trocaram de namorado enquanto dormíamos - E vou ficar com ele você querendo ou não.

Pai: Bom era isso que eu queria ouvir. Aí de você se fizer algo com meu filho.

Mãe: fica com nos para o almoço?

Eu: Ele fica mãe. Vamos no meu quarto amor. Vou te mostrar um negocio.

Pai: mostrar o que?

Mãe: deixar os meninos em paz.

XXXXXXXXXXX

Gerson: será se seu pai gostou de mim?

Eu: Claro e só o jeito dele.

Gerson: o que você queria me mostrar.

Eu: Nada só queria ficar sozinho com você. Namorar um pouquinho.

Gerson: tá amor. Vamos ficar deitado.

Pai: Deixar a porta aberta.

Eu : tá pai.

Gerson: Eu quero ver quando ele descobrir que você dormiu na minha casa. Hoje a noite vamos dormir lá de novo? .Quero ficar treinando até você engravidar.

Eu:Kkkkkkkkk. Tá louco meu pai te mataria. Eu também queria dormir com você.

XXXXXXXXXXXX

Mãe : meu filho vamos almoçar? -descemos.

Pai: Deixam a porta aberta sempre. Filho onde você dormiu liguei pra Ana. A mãe dela disse que não foi lá.

Gerson: Ele dormiu na minha casa- Eu quase engasguei na hora.

Pai: vocês não. ...

Mãe: o que tem eles são novos. Quem é a mulher dos dois?

Gerson: o Bryan- dei uma cotovelada nele.

Eu: Mãe!!!!

Pai: mas pelo menos estão usando camisinha?

Gerson: Nunca usemos.

Eu: PAREM DE FALAR SOBRE MINHA VIDA SEXUAL.

Pai: Você pode ir dormir lá. Mas não sempre. E você Gerson , pode dormir aqui, mas com a porta aberta.

XXXXXXXXXXX

Gerson: não acredito que o sogrão deixou eu dormir aqui.

Eu : não acredito que você falou aquelas coisa. Sobre quem é o passivo e que não usamos camisinha.

Gerson: Amor mas vai dizer que não gosta do gersinho aqui de baixo.

Eu : vou é morder ele .

Gerson: vou deixar você chupa mais não.

Eu: sério que vai aguentar ficar sem boquete.

Gerson: você sabe que não- falou me beijando e me apertando- Que dia vamos inaugar essa cama.

Eu: quando isso acontecer meu pai te mata.

Gerson: E verdade. Você geme muito alto.

Eu: aí aí e você quando vai gozá da pra ouvir do Japão- ficamos namorando até ele ir pra casa.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/04/2018 13:08:14
Curtindo continua.
19/04/2018 01:55:55
Bem divertido, continue.
18/04/2018 21:46:45
O lado cômico está ótimo mas a concordância verbal, o emprego em excesso dos verbos no infinitivo onde devia estar flexionado é de matar a estória. Broxante.
18/04/2018 21:30:55
RSSSSSSSSSSSSSSSS. BOM QUE TEM UM LADO CÔMICO NISSO TUDO.