meu amigo e minha vizinha e eu

Um conto erótico de Negroprudentino
Categoria: Heterossexual
Data: 02/04/2018 10:16:48
Nota -

Ja começo rindo, porque foi ilario mesmo, tenho ou tinha um amigo de longa data, que o chamo carinhosamente de pateta. Ele era apaixonado por uma vizinha que se chama Telma, todos os dias era a mesma ladainha a Telma isso, a Telma aquilo a se eu pego a Telma.

Estavamos em casa um uma tarde, e ele falando da Telma ate que me enchi busquei o telefone, e falei pra ele liga pra ela agora, mas cade a coragem, incisti ate que eu mesmo liguei em sua casa. Ela atendeu eu falei quem era, e que estava com um amigo em casa que gostaria de conhece la, se ela poderia ir em minha casa, ela relutou disse que em minha casa era complicado, mas logo de cara intimou para irmos para um motel. Eu sempre soube que ela era vagabunda, mas chegar a esse ponto, bem que eu havia avisado ao pateta que ela era uma boa bisca, mas ele nao me ouviu.

Pegamos meu carro e fomos ate a frente de sua casa, ela entrou no carro e levei os dois ao motel, entramos e fiquei no carro enquanto os dois subiram ao quarto.

Fiquei no carro ouvindo um som , sem sequer pensar no que rolava la em cima no quarto, ja estava ate ficando com sono.

Vejo Telma descendo as escadas apenas de toalha, e me chama para subir. Pensando que havia acontecido algo com o pateta, corri para la, mas estava tudo normal, ela pediu para eu tirar a roupa e me juntar a ela na cama, cade o pateta? estava no banheiro, ela se colocou de quatro, com aquela rabeta enorme, levantada e disse faça tudo o que seu amiguinho nao fez, e eu sei que voce sabe fazer.

Como ela soube que eu sabia fazer nao sei, mas fiz sim, peguei ela de quatro, puxei os cabelos e entrei dentro da buceta, com fortes estocadas, fazendo Telma gritar nao sei se era de dor, pelos puxoes ou de prazer por receber rola, quando pateta saiu do banheiro e viu a cena, ficou sentado em uma cadeira apenas olhando , ela queria sair da posiçao mas nao deixei, assim que ela gozou eu tirei o pau da buceta e aproveitando que estava todo melado, eu forcei a entrada em seu cuzinho e entrouuuuu !! Aos poucos entrou e mais uma vez, ela gemia alto, mas eu ja havia parado de puxar seus cabelos so estava socando no cu e dando uns tapas naquele bundao, ate que eu fiquei com vontade de gozar, assim tirei meu peu de dentro dela e deixei que ela se deitasse, mas e continuei me masturbando ate jogar porra em seu rosto e em seus peitos, depois fui tomar banho e deixei o pateta la com ela.

Quando sai do banho ela estava ainda na cama e ele ja havia saido do quarto, ela foi se arrumar e fomos embora. no carro ninguem disse uma palavra, deixamos a Telma na casa dela e fomos para a minha. o pateta desceu do carro e foi embora mudo. Curioso liguei para Telma e perguntei o que aconteceu, ela me disse que nada, incisti, poxa me conta com foi, ela me disse nao foi, puts, o cara broxou e ela com tesao precisou me chamar para fazer o que ele tanto queria e nao conseguiu.

Como amigo nunca toquei no assunto, mas ele se afastou de mim e nunca mais sai com a Telma.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.