Primeira vez

Um conto erótico de Maurício Tesão
Categoria: Heterossexual
Data: 12/04/2018 10:08:31
Nota 10.00

Olá, leitores! Sou o Maurício, tenho 30 anos e sou de Bangu, no Rio de Janeiro. Gosto muito de uma boa conversa, uma amizade sincera, mas não dispenso uma boa safadeza. Sou casado e, por isso mesmo, sou muito discreto. Eu a amo muito, mas como ela não acompanha meu ritmo sexual, às vezes dou umas "puladas de cerca" de vez em quando. Minha esposa não sabe (e nem pode desconfiar!!!) Não tenho corpo malhado, meu pau é de tamanho normal, porém grosso. Quem experimentou, gostou!!! rsrs Querem saber como aprendi a fazer a diferença gostoso?

Tinha 20 anos e ainda era virgem. Sempre fui muito tímido, quieto e retraído, mas tb muito safado. Via inúmeros filmes e revistas pornôs (afinal de contas tinha que praticar de alguma forma! rsrs), e entrava em chat de bate-papo pra ver se tinha alguma gata interessada em dar experiência de vida a um jovem cabaço! Até que apareceu a Flávia. Como o meu tempo na Lan house estava acabando, pedi o telefone dela. Assim que saí da Lan house, liguei. A voz dela era linda, e eu mal sabia o que me esperava...

Começamos a conversar sempre por telefone , e Flávia foi abrindo a situação: casada e com um filho, ela não tinha a atenção que merecia: precisava de alguém que a ajudasse. Eu, por minha vez, nunca disse que era virgem. Marcamos um dia na casa dela, no Andaraí, para conhece-la. Ao chegar, uma gordinha linda, morena, me esperava, e eu fiquei de boca aberta. Seios grandes e com o biquinho bem saltado e sem soutien. Estava com um vestidinho desses de ficar em casa, soltinho, e dava pra ver o rabão que me esperava.

Conversamos para quebrar o gelo e pedi um copo de água. Quando ela lavava o meu copo, não resisti: encostei minha vara na sua bunda grande, e ela rebolava como uma deusa. Ela pediu pra tomar um banho, e enquanto isso fui tirar a calça. Ela se espantou com a dureza do mastro, e pegou nele com vontade. Aí foi a minha vez de me refrescar. Quando saí do banho, vi que ela estava com uma outra camisola, linda, com uma calcinha minúscula. Não aguentei e beijei a gata todinha, tirando a camisola, chegando a calcinha pro lado e ficando de cara com aquela xota maravilhosa.

Abri a buceta e comecei a lamber com vontade, e a garota ficou louca, a ponto de esguichar seu gozo na minha cara com poucas lambidas. Em seguida, pegou no meu pau, e chupou maravilhosamente! Eu a pegava pelo cabelo, gritava seu nome e batia com a pica no seu rostinho redondo. Antes que eu pensasse em gozar, Flávia sacou uma camisinha, encapou minha jeba e pediu papai-e-mamãe. Louco de vontade, meti bem devagarinho, pra guardar aquela metida na memória. Mas, assim que entrou, estoquei a buceta com tanta força que ela gemia alucinada. Dizia que gostava de ser comida assim, de sair um pouquinho machucada. Isso foi música pra mim: mandei ferro na xereca com força e carinho, até ela e eu gozarmos juntos.

Ficamos de carinhos pra me recompor, e conversamos banalidades... até que pedi pra meter um pouquinho sem camisinha... um risco enorme, mas a loucura era maior! Ela sentou agasalhando a vara, e começou a rebolar. Resolvemos parar, pra não dar problemas... ela me vestiu outra camisinha e pediu pra ser comida de quatro, e gozar bem na entrada do seu cuzinho. Eu obedeci, mas porque estava adorando a situação. Coloquei tudo de uma vez naquele bucetão alargado pela minha total e, de novo fui com força como ela gostava. Ela se estremeceu e gozou, e em seguida derramei 2 litros de porra no seu reguinho, que ficou escorrendo. Tomamos banho juntos, e ela me chupou mais um pouco, só pra eu me lembrar daquela boquinha...

Ela precisava buscar a filha na escola. Saímos juntos, discretamente, com a certeza de que voltaríamos a nos ver.

Se alguma mulher fogosa e gostosa, entre 16 e 50 anos, estiver querendo uma aventura pra fuder com vontade, mande e-mail e telefone pra contato para: tpintogd@gmail.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
22/08/2018 07:39:42
Conto delicioso, Mauricio. Nossa, você começou tarde. Já na minha época era difícil um rapaz de vinte anos virgem. Que sorte teve essa Flávia de pegar um assim. Ainda mais sendo gordinha como eu. Rs. Agradeço tua leitura e comentário no meu conto. Beijos.
25/04/2018 08:35:48
Show de estreia, Mauricio. Nos contos e nas transas. Foi o encontro de uma casada mal amada e um virgem que estava necessitando. A fome com a vontade de comer. Rs. Eu também já iniciei um e acabei assustada. Dá uma lida no que aconteceu. Bjs, Val.
17/04/2018 11:21:51
Querido!!!... Sua avaliação no meu conto me deixou muito feliz. Aproveitei para ler este. Foi muito, muito...gostoso saber como foi a tua primeira vez com essa casada. Dez pra você... Beijauuummm*-*
17/04/2018 10:57:36
Muito bom esta narrativa da tua primeira vez, querido. Já iniciei vários garotos e espero que eles tenham feito como tu: guardado bem na memória cada momento. Aliás, no meu ultimo conto narrei como iniciei três garotos virgens de uma só vez. Espero que o relato te agrade. Nota dez e beijocas.
14/04/2018 17:35:42
Coroa Libertina, muito obrigado por seu elogio. Adoraria saber como foi a sua primeira vez. Manda um e-mail pra mim com seu telefone pra gente conversar, adoraria ouvir da sua boquinha de mel como foi... Bjs e linguadas na buceta
14/04/2018 17:28:11
Adélia, que bom receber seu comentário! Ainda hj lembro-me deste dia, é que foi especial. Me manda um e-mail com seu telefone pra gente conversar. Bjs e línguadas na sua xoxota
14/04/2018 14:31:13
sensacional
14/04/2018 13:30:33
Delicia, menino. Acho que não só mulheres, mas, todos tem curiosidade em saber como foi a primeira vez dos outros. Adorei a narrativa e me senti no lugar dela, iniciando um garotão de vinte anos todos taradinho. Rs. Beijos da Vanessa.
14/04/2018 13:05:05
Dizem que toda primeira vez é inesquecível. Como deve ter sido essa sua com a Flávia. Ainda mais virgem aos vinte anos. Sua instrução teórica foi boa e correta. Cair de boca na xaninha é garantia de sucesso. Grata pela visita. Bjs.
13/04/2018 01:04:11
Muito bom