ODEIO PECAR. MAS ADORO PAGAR PENITÊNCIAS! – 13

- Mas Ricardinho , fez o dever de casa tão bem feito que ao invés de se confessar, tesou tanto o infernal padre, que ao invés de confessar, gravou foi as confissões dele, que de tanto desejo, enquanto se punhetava, no confessionário soltava o verbo. Quanto mais falava, mais Ricardinho o excitava e o insuflava a contar suas absurdas experiências.

- Mas tem um problema Padre. Do jeito que estou, ficarei constrangido se souber que estou em confissão. Tenho uma boa proposta para fazer-lhe. Posso?

- Faça meu filho. Huuummmm!!!! Faça logo, essa sua proposta. Ischhhhh !!!!!

- É o seguinte, Padre. Tenho uma fantasia, que nunca realizei, porque nunca senti por padre nenhum o tesão que estou sentindo pelo senhor. Mas só aceitarei sua ajuda se eu puder dobrara o valor do dízimo. Gosto de ser justo e diante do sacrifício que o senhor provavelmente terá que fazer, a igreja precisa ser bem recompensada, ok?

Aquilo não era bom , para Padre Paulo, era ´MARAVILHOSO”, mas ele resolveu manter a pose de sempre.

- Estou aqui a serviço do “senhor” ( debochado, cinicamente e sem poder ser visto, disse senhor, apontando o cacete duro, para Ricardinho). Mesmo que seja muito sacrificante para mim, me esforçarei em nome da igreja, claro, para auxiliá-lo na realização de seu tão sonhado desejo. Pode confiar e fazer sua proposta, meu filho.

- Vou ser bem direto e objetivo. Preciso transar com o senhor. Estou subindo pelas paredes de vontade de dar meu cu pro senhor, mas para a realização de minha fantasia e para que eu me sinta bem, gostaria que o senhor me enrabasse primeiro e depois de saciado eu faria minha confissão. Além disso, gostaria de começar a putaria, aqui mesmo e termina-la no jardim, pois esses dois ambientes aumentam e muito meu apetite sexual. E por último, como não será amis uma confissão, quero ouvir pelo menos duas putarias do senhor, pois dessa forma quando formos lá pra fora, estarei pronto para qualquer coisa. Mas capriche nos detalhes, conte com quem meteu, onde meteu e como foi a trepada toda com riqueza de detalhes, enquanto eu me aqueço, batendo uma bronha, ok?

_ O que está me pedindo é muito difícil, para mim, meu filho!!!! Mas a igreja não pode recusar doações que doações tão generosas, como as suas e de mais a mais, sou um homem de palavra. Como lhe prometi ajuda, farei o possível para cumprir.

Perplexo, sem acreditar na sorte que dera com o rico empresário”, ele abaixou seu corpo na cadeira com uma mão ocupada na punheta, levou a outra até o cu, esticou um dos dedos, atolou-o no rego e começou a narrar a primeira putaria, que estava sendo toda gravada.

Lá fora, em uma extremidade do jardim, Joãozinho já estava a postos, escondido, com a câmera ligada e prontinha para entrar em ação . Na outra, estavam Jardel e Dr. Joaquim, num pequeno esconderijo, que de tão apertado obrigava-os a ficar praticamente colados. Dr. Joaquim em pé com as pernas encostadas em Jardel, e o motorista, agachado, exibindo sem preocupações, seu cofrinho peludo, que estava tirando o patrão tarado, do sério. Em pouco tempo, seu cacete estava ligados em 220 volts o que levou na maior cara dura a cantar Jardel. Como o patrão sabia bem da vida de Jardel e de seu ponto fraco. Ofereceu-lhe uma grande quantia em dinheiro para comer seu rabo e prometeu sigilo absoluto. Depois de Jardel negociar com o patrão um preço especial pelo cu cabaço, a moita quase se incendiou. Ainda agachado, o motorista só girou o corpo, abriu o zíper do Dr. e engoliu sua tora babada numa só bocada, arrancando sussurros e mais sussurros do patrão que sem dó bombava até sua goela.

_ Chupa macho!!! Chupa bem gostoso!!! Não tenha pressa, pelo visto aqueles dois lá dentro ainda vão demorar!!! Huummmmmm!!! IIIISSSCCCHHHHHH!!!! Cuidado com os dentes, macho!!!! Chupa, Jardel!!! Engole tudo, safado !!!! I Icsshhhhhhhhhhh !!! Isssooo !!! Assim!!!!

Como era a primeira rola, que penetrava a boca do motorista, no início ele teve um pouco de dificuldades, mas em pouco tempo, já era profissional. Chupava a rola do patrão que era uma belezura. E como incentivo além do dinheirão que iria receber, o patrão não poupou elogias pela sua performance:

_ Porra, Jardel!!! Huuummmm!!!! Hummmm!!!! Ischhhhh !!! Vou te dizer uma coisa, meu amigo!!! Huuuummmm!!!! AAAIIIIIIIII !!!! Seu primeiro boquete, está muito melhor do que o de muito viciados em rola que já fodi !!!! Ischhhhh !!! Uschhhh!!!! Vou te dar até uma boa ideia, macho!!! Hummmmm!!!! Do jeito que gosta de dinheiro, se eu fosse você, nas horas de folga faria uns bons programas!!! AAAIIIIIII !!! Chupa!!! Chupaaa!!!!!! Tem muito homem, doido pra trepara com caras machos, como você!!! Huuuummmm!!! Viado tem aos montes, mas héteros que dão o cu, é raridade!!!!!! Se quiser eu mesmo viro freguês!!! Huuuuuuummmm !!! Ischhh!! Ôôôôhhh boquinha macia, essa sua Jardelzinho!!!! Chupa, rapaz!!! Chupa meus “ovo”, agora. Chupa macho !!!!!

Jardel, retirou sua boca da rola do patrão e com vários cifrões nos olhos, respondeu:

- Está tão bom assim Dr.? Até que o gosto da sua baba, é gostoso e gostei bastante, de sua ideia. Vamos ver se meu cu vai lhe agradar tanto quanto minha boca. Se o patrão ficar satisfeito com o serviço e me ajudar a encontrar outros clientes, terá um bônus comigo.

- Com certeza lhe arranjarei clientes, pois conheço putos tarados que nem eu, aos rodos. No final vou lhe dar uma nota de 0 a 10, ok? Agora capriche rapaz!!! Issooo!!! Hummm!!! Nossa senhora macho. o que não faz por dinheiro heim!!!! Estou de boca aberta com essa mamada. IIIISSSCCCHHHHHHHHHHH!!!! BOA PRA CARALHO, RAPAZ !!! HHHHUUUUUMMMM!!!!!!

Voltando ao confessionário, o sacerdote sem saber que estava selando seu destino para sempre, não parava de narrar suas putarias, acabando com Ricardinho de tesão, que depois de gravar o suficiente para encrencar e muito o Padre, convidou-o para o jardim, afim de terminar a putaria. Convite esse, que Padre Paulo, devido a seu tesão, imediatamente aceitou.

Abraçados e aos beijos encaminharam-se para o jardim, ou melhor, para o local combinado com seus cumplices.

Joãozinho, mesmo tranquilo como sempre e se divertindo a valer com aquilo estava bem atento e assim que avistou-os começou a fotografar. Já pra fardel, era chegada a hora de testemunhar a cena, em grande estilo, pois o assim que o patrão os avistou, mandou Jardel se levantar, abrir bem os olhos e os ouvidos e abunda, pois iria testemunhar tudo, sendo descabaçado.

- Sinta bem meu pau em seu toba, mas não se esqueça de prestar atenção nos dois, pois dependendo do rumo das coisas seu testemunho será fundamental para o sucesso de meu plano. Abaixe e pegue aquele pedaço de madeira e morda-o pois não importa o tamanho da dor que sentir na hora de perder essas pregas, não poderá fazer barulho nenhum, muito menos gritar . Morda a madeira e seja macho. Macho que é macho, mesmo debaixo de outro macho, não pede arrego, entendeu, bem? poss.....

CONTINUA ......

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/04/2018 23:34:47
MARAVILHA DE CAPÍTULO.