Realizei um sonho 2.0

Um conto erótico de luquinha69
Categoria: Homossexual
Data: 08/04/2018 23:46:29
Nota 10.00

O dia amanheceu chuvoso aqui na cidade que meu pai mora, normalmente já tenho um pouco de preguiça de levantar, mas hoje foi demais kk. O frio que estava fazendo e o barulho da chuva estavam numa gostosa combinação com o ventilador do meu quarto (sou bem calorento rs, calorento = sente muito calor). Com esforço levantei e fui tomar minha água com limão de cada dia (tento ser fit, mas...) e segui para o banheiro, tomei um refrescante e relaxante banho, sequei os pés no tapete do banheiro e sai nu na esperança de que “por acaso” meu pai aparecesse na hora, mas só consegui um vento gélido que vinha da entrada de ar da casa.

Já era próximo do meio dia e como não conheço bem a cidade resolvi não correr o risco de me perder ao tentar conhece-la sozinho, então fiquei no sofá esperando que meu pai acordasse, até fui na porta do seu quarto que estrava entreaberta e vi que ele estava dormindo somente de cueca preta, o volume estava bem definido o que acabou me deixando com água na boca e trazendo a memória o que havia acontecido na noite passada, o simples fato de lembra de estar chupando meu pai fazendo delirar de tesão e prazer, lembrar do seu beijo quente, já me fez ficar animado e um pouco melado. Me contive e fui para a cozinha, pois se dependesse do meu pai eu morreria de fome. Preparei um café da manhã/ almoço simples, alguns sanduiches naturais e vitamina de banana (amo), quando já ia cair de boca num sanduiche eis que escuto a porta do quarto do meu pai bater, aquele homem com a cara um pouco inchada e voz mais grossa que o normal, estava ali parado na minha frente de pau duro e quando me viu deu aquele sorriso safado e disse: eu já volto, vou tomar banho.

Estava com a ingênua esperança de que ele fosse passar por mim apenas de toalha e que acidentalmente eu iria faze-la cair, mas ele não voltou do quarto, foi aí que lembrei que o quarto dele tem banheiro (nunca xinguei tanto um ser inanimado, na minha mente rs), passados uns 2º minutos, ele aparece com um short de jogador braço e bem curto, veio até mim, me abraçou e me beijou, no começo achei que seria no pescoço novamente rs, mas foi na boca, depois me liberou de seus braços e seguiu para a cozinha, eu fiquei parado apenas escutando seus passos, mas em pouco tempo senti uma tapa na bunda, me virei e vi um sorriso enorme, então ele me chamou para ir comer com ele. Chegando na cozinha ele me pergunta o que queria para o café, e eu apontei para uma pequena pilha de sanduiches no centro da mesa. Ele meio incrédulo perguntou: você que fez? Ao que respondi: sim, qual o motivo da surpresa? Ele apenas começou a rir e sentou na minha frente do lado oposto ao meu na mesa.

[Pai] – nada, mas sua mãe me disse que a única vez que te pediu para fazer o almoço você deixou uma panela queimar, kkkk

[Eu] – essa não valeu, eu tava apressado para sair.

Meu pai ficou sorrindo e me olhando sem dizer nada, passados alguns segundo eu perguntei o que ele tava olhando, e ele respondeu: você, você é lindo sabia? Obviamente puxou a mim kkk. Terminamos de comer e fomos para o sofá não estava passando nada de interessante na tv, até que pedi para que ele mudasse de canal, ele olhou para mim e disse: muda você. E olhou em direção ao controle que estava sobre o volume do short. Eu meio sem graça e tremulo peguei o controle e sem querer acabei deixando cair no colo dele, novamente peguei e acabei passando a mão no pau dele que tava meio duro. Comecei a mudar de canal aleatoriamente até que um dado momento e me olha e diz: vamos fazer algo mais interessante? E eu respondi: tipo o que? Então ele tirou o controlo da minha mão, com uma ele desligava a tv e a outra segurava minha mão direita me fazendo levantar do sofá, ele foi na frente me guiando até seu quarto, e ao entra acabei tento a real noção de como sua cama era enorme.

Chegando a cama ele se posicionou de frente a mim e com um sorriso nos lábios falou:

[Pai] – sabe o motivo de ter te trazido aqui né?

[Eu] – sim, sei sim (estava um pouco nervoso, não pela sinceridade, mas por estar prestes a acontecer o que eu tanto queria).

Ele vindo até mim, me beijou e olhando nos meus olhos disse:

[Pai] – tem certeza que é isso que você quer? Sabe que não quero te machucar, e nem que se sinta mal depois.

Fiquei um pouco calado, mas tomei coragem e respondi retribuindo o beijo que ele havia me dado. Ele entendendo a resposta tratou de colar seu corpo quente no meu que estava um pouco frio por conta do nervosismo e do clima. E ele percebendo isso me levou até a cama e me fez deitar de frente e veio para cima de mim, deixando cair levemente o peso de seu corpo sobre o meu e começou a me beijar. Aqueles lábios carnudos e quentes me faziam ficar doido de tesão, eu não tava mais me segurando e tentei colocar a mão em seu pau, ele rapidamente a segurou com força e disse: calma, eu quero te deixar do jeito que você me deixou ontem, vou te fazer meu homem, e te dar todo prazer que você merece. Ouvir aquilo dele só me deixou mais excitado, meu pau já estava duro feito pedra. Senti ele me virando de costas e vi quando ele jogou o short e a cueca no chão, tentei fazer o mesmo, mas ele não deixou dizendo que ainda não era a hora. Foi então que resolvi deixar que ele comandasse tudo e me entregar de vez.

Ele deitou por cima de mim e começou a sarrar seu pau na minha bunda enquanto mordia minha orelha, e a cada minuto que passava percebia que ele tava ficando mais e mais cheio de tesão e que queria que eu ficasse da mesma forma. Ele me colocou sentado enquanto ficava em pé e pediu que eu fizesse como ontem e o enchesse de carinho, obedeci, comecei dando leves lambidas na cabeça do seu pau, depois comecei a beijar seu pau e tentei olhar para seu rosto, vi que ele estava me olhando cheio de tesão e dando leves gemido, senti que seu pau estava começando a babar em minha boca, nesse mesmo momento ele me levanta e me manda deitar novamente de bruços, aos poucos ele foi baixando meu short junto com a cueca e ao tirar mina roupa, vi pelo espelho a nossa frente o seu olhar de desejo em minha bunda, foi então que ele começou a acariciar com as mãos e a deixou aberta, segurando firme enquanto admirava o meu cuzinho. Ele nãos e conteve e começou a lambe-lo freneticamente sem cerimônia, nesse momento eu comecei a gemer e a fazer movimento com a bunda enquanto meu pai me dava aquele prazer indescritível.

Percebi que não estávamos mais nos contendo de tesão e desejo, isso foi comprovado quando eu olhando para o espelho soltei um: papai por favor. Nem terminei de falar e ele já entendeu o que queria, saiu por um momento e voltou com camisinha e lubrificante, ele me virou de frente para ele e disse: eu quero meu filhão olhando nos meus olhos quando acontecer. Ele colocou bastante lubrificante e também a camisinha em seu pau, ele dando respiradas profundas e me olhando nos olhos dizia: eu vou devagar ta? Prometo que não vou te machucar. Em nenhum momento ele desviou o olhar do meu, comecei a sentir seu pau abrindo meu cuzinho bem devagar, senti meu pau começar a babar naquele momento. A cada centímetro que entrava a felicidade e o tesão dos dois aumentava, ele do nada começou a me beijar e vi que estava um pouco tremulo...seu pau já estava mais da metade e eu já estava acostumado com aquele membro dentro de mim, mas percebi que ele tava se controlando para não ir com força, foi então que parei de retribuir seus beijos e falei em seu ouvido: pode meter papai eu quero você dentro de mim. Nesse momento ele voltou a me beijar e senti seu pau me invadindo com força, ele começou a bombar eu pau no meu cuzinho com vontade, percebi que ele já estava dominado pelo tesão e pelo desejo, resolvi me deixar dominar também e comecei a gemer enquanto me masturbava, não ficamos mais que 5 minutos nisso e gozamos intensamente, o desejo estava tão grande que já íamos voltar a transar, mas foi ai que o celular dele tocou, era meu tio avisando que estava chegando em 30 minutos na casa dele.

Com um pouco de raiva desse meu tio e tristeza por não podermos continuar transando, fui levado por meu pai aos beijos para seu banheiro, e durante o banho fizemos um 69 até gozarmos para acalmar os ânimos haha. Terminado o banho fomos para a sala esperar meu tio, ficamos assistindo tv até ele chegar, meu pai me envolvia com um braço enquanto eu repousava minha cabeça em seu peitoral. O dia de hoje sem dúvidas foi melhor que a noite anterior e tem muito mais por vim.

Espero que gozem, gostem* rs

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
29/04/2019 22:49:34
Delicia de conto
17/01/2019 21:25:16
Tá gostoso!
14/04/2018 23:37:00
tem continuação do conto galera, já ta disponível.
13/04/2018 10:39:20
otimo teu conto fiquei mto envolvido e com inveja branca.....rs
10/04/2018 21:37:33
ótimo
10/04/2018 00:15:57
MAS QUE CACETE DE TIO EMPATA FODA DO CARAMBA. SÓ ESPERO QUE NÃO HAJA SURUBA POIS NÃO CURTO MUITO. PRA MIM UMA RELAÇÃO É A DOIS.
09/04/2018 08:27:59
Tesão puro
09/04/2018 01:43:21
Tá ótimo o conto, que visita bem vinda, deu vontade de nem abrir a porta kkkk.