Nosso novo amante negro dotado e nossa amiga travesti...

Um conto erótico de Casal Bi Timido
Categoria: Heterossexual
Data: 06/04/2018 12:45:11
Nota 8.83

Olá, amigos, novamente mais uma fantasia nossa. Para relembrar, somos um casal maduro, 46 anos, pessoas normais, não somos super em nada. Para saber um pouco mais sobre nós, sugiro ler nossos outros contos.

Filipe escrevendo, relatando mais uma fantasia do casal.

Depois da transa anterior, com o nosso novo amante negro muito dotado, ele passou a ser como um amante fixo do casal, comendo os dois muitas vezes. Mas sempre ficamos devendo a transa com nossa amiga travesti junto, conforme tínhamos sugerido na primeira vez que saímos.

Resolvemos dar esse prazer a ele, chamarmos nossa amiga para uma transa a 4, para ele ter a sua disposição 3 bocas, 1 bucetinha e 3 cuzinhos para foder. Marcamos em um sábado durante o dia, para termos muito tempo para fodermos juntos.

Nosso amante e a nossa amiga chegaram praticamente juntos, e convidamos para entrar. Já tínhamos tudo pronto, cervejinha gelada, aperitivos, e claro, minha esposinha putinha já prontinha, de espartilho, ligas, meias 7/8, uma minúscula calcinha fio-dental bem enfiada em sua bundinha, e sapatos de salto bem alto, para realçar ainda mais sua bundinha.

Ela correu para os braços do nosso macho pauzudo, já beijando ele na boca e se esfregando toda nele. Nossa amiga veio em minha direção, também me beijou e comentou que ela devia estar apaixonada por aquela rola negra enorme. Eu disse a ela que sim, mas que estávamos os 2, e ele vinha nos comendo sempre, praticamente nos usando como queria, sempre carinhoso, mas nos arregaçando e dando muito prazer. Ela respondeu com certeza, lembro bem do estrago que fez em meu cuzinho quando me comeu.

Abri uma cervejinha para nosso amigo, que sentou no sofá, e enquanto eu servia ele, minha esposa já ajoelhou e fez as honras da casa, abrindo sua calça e começando a mamar aquela rola enorme. Enquanto tomava sua cervejinha, ele só fez o sinal para mim e nossa amiga para virmos mamar junto, ele já tinha me dito que estava louco para ter 3 bocas em sua rolona.

Tirei minha roupa, e despi nossa amiga, deixando ela só de calcinha, sutiã, meias e salto alto. Nos aproximamos deles um de cada lado de minha esposa, e começamos a beijar a rola junto com ela. Nosso amigo fechou os olhos e aproveitou 3 bocas famintas dando prazer em sua rola enorme. Enquanto um chupava o saco enorme dele, os outros 2 chupavam sua rola e a cabeça dela. Nos alternávamos, deixando sua rola bem melada com nossa saliva.

Nessa altura minha rola e de nossa amiga travesti (que também é bem maior que a minha, mas nem perto da do nosso amigo) também ficaram duras, e minha esposa agora segurava nossos paus enquanto mamava nosso amigo. Falou para a gente que hoje iria se divertir muito, com todas as rolas comendo ela bem gostoso.

Eu e a travesti abaixamos nossas mãos, uma de cada lado, e começamos a explorar a bucetinha já encharcada de minha esposa. Ela estava muito melada de tesão (já estava antes deles chegarem, mas agora sua bucetinha escorria!). Começamos a dedilhar seu grelo, devagarinho como ela gostava, e ela começou a gemer gostoso enquanto continuava mamando nosso amigo conosco.

Enquanto eu e a travesti mamávamos ele, minha esposa pegou uma camisinha grande, e pediu para a travesti ensinar ela a colocar a camisinha com a boca naquela rolona. Estava ficando cada vez mais putinha, mais entregue àquele macho. Nossa amiga explicou, e minha esposa começou o trabalho, enquanto eu e a travesti assistíamos ela abrindo bem a boquinha para desenrolar a camisinha naquela rolona. Terminou com a mão, e pulou para o colo dele, já encaixando aquela rolona na bucetinha e sentando forte na rola, pois estava muito melada de tesão. A rola deslizou fácil, e a travesti ficou admirada de quanto ela já estava arregaçada e engolindo aquela tora bem fácil. Eu e a travesti continuamos mamando a rola, o saco e agora também a bucetinha aberta e o cuzinho de minha esposa, deixando os dois bem malucos com nossas línguas.

A travesti, que adora o cuzinho de minha esposa, perguntou se poderia colocar junto em uma DP. Minha esposa já estava querendo uma DP com aquela tora dentro da bucetinha, já tinha me falado isso, mas disse que para conseguir eu deveria primeiro abrir aquele cuzinho com minha rola menor, para depois ela aguentar nossa amiga dotada.

Nossa amiga deu uma boa mamada em minha rola, deixando ela bem melada, e lubrificou o cuzinho de minha esposa, enfiando 1, 2 e depois 3 dedos para ir abrindo ela. Depois guiou minha rola para o cuzinho, minha esposa parou de quicar na rolona do nosso amigo para eu conseguir entrar nela. O cuzinho estava muito apertadinho, aquela rola enorme dentro dela fazia com que seu cuzinho ficasse muito apertadinho. Fui enfiando devagar e com carinho, ela gemia muito, e logo encostei meu saco na bunda dela.

Nessa hora ela começou a rebolar gostoso, devagarinho, para sentir as duas rolas entrando e saindo dela. Ela dizia que estava literalmente arregaçada, mas que o prazer era enorme. Começou a rebolar mais rápido, e aí começou a quicar novamente nas rolas, mexendo seu quadril para frente e para trás rapidamente. Segurei em seus peitões, deixando os biquinhos bem durinhos, e ofereci para nosso macho chupar enquanto fodíamos ela. Ele segurava forte em seu quadril, ajudando ela a ir para frente e para trás em nossas rolas.

A travesti quase não acreditava, e disse que ela estava ficando muito putinha mesmo. Subiu também no sofá, e ofereceu sua rolona para minha esposa chupar, e agora ela tinha 3 rolas satisfazendo ela, uma na bucetinha, uma no cuzinho, e mamando a terceira. Ficou assim um bom tempo, com gemidos abafados pela rolona de nossa amiga em sua boca, até gozar gostoso, desfalecendo de cansaço e tesão. Tinha um sorriso enorme em seu rosto, e dizia que nunca tinha gozado assim, nem quando as 2 travestis a comeram gostoso.

Nosso macho continuava com sua rola muito dura, e perguntou quem seria o próximo a levar rola, pois ele queria gozar. Minha esposa disse que ela precisava de umas 12 horas para se recuperar do seu orgasmo, sentou numa poltrona e disse que só iria assistir eu e nossa amiga darmos prazer para o macho. Nossa amiga se adiantou e disse que ela queria ser a próxima, já que eu vinha dando para ele também todas as vezes que ele comia minha esposa.

Eu deitei de costas no sofá, e a travesti deitou sobre mim, em um gostoso 69, eu chupando a rolona dela e ela mamando meu pau. Fui abrindo o cuzinho dela com meus dedos, e ela começou a fazer o mesmo com o meu, um lubrificando o outro para nosso macho nos foder. Ele foi chegando por trás dela, aproximando aquela rola enorme do cuzinho dela, e eu fui abrindo sua bunda para ele entrar. Encostou aquela cabeça enorme no cuzinho dela, e foi entrando devagarinho, eu sentia cada cm que ele entrava pela força que ela chupava minha rola enquanto ele ia alargando ela. Em pouco tempo, já estava com a rola toda dentro dela, e aquele saco enorme batendo também na minha cara enquanto eu engolia a rola dela todinha.

Começou a foder forte o cuzinho dela, e a cada socada que dava nela, a rola dela socava também em minha garganta, enquanto ela também engolia a minha. O ritmo dele foi aumentando, e acabamos gozando os 3 praticamente juntos. Eu na boca dela, ela na minha boca, e ele dentro do cuzinho dela. Rapidamente ele tirou aquela rolona de dentro dela, deixando aquele cuzinho arreganhado a mostra, tirou sua camisinha e mandou eu abrir minha boca, que ainda tinha o gozo dela dentro. Despejou o litro usual de gozo dele em minha boca, e foi mandando eu engolir tudo. A travesti rapidamente virou para o outro lado, e veio dividir o gozo dele comigo, me beijando e engolindo parte do gozo misturado deles.

Apesar de eu ter gozado na boca dela, meu cuzinho continuava piscando querendo a rola do macho, que já tinha acostumado meu cuzinho a ser arrombado por ele. Ver eu e a travesti nos beijando com seu gozo fez com que sua rola continuasse dura, e me fez pedir para ele me foder logo que eu estava doido por sua rola.

Nossa amiga disse que queria me comer antes, pois se ele entrasse em meu cuzinho antes a rola dela ia dançar depois dentro de mim. Eu disse que ok, já estava deitado mesmo, e pedi para ela me foder de frango assado. Mamei as duas rolas juntas para deixar ela bem dura de novo, encapei seu pau com uma camisinha para ela me foder enquanto ainda mamava ele, e ela se ajeitou entre minhas pernas, com ele segurando meus calcanhares para cima, enquanto ela se ajeitava para meter em mim. Ele assistiu cada cm dela me invadir, enquanto eu mamava gostoso em sua rola. Ela começou a meter forte, indo fundo em meu cuzinho, dizendo que ele também estava ficando muito arreganhado, pois nas primeiras vezes que ela me comeu era mais apertadinho. Eu mamava gostoso nosso macho, e a travesti começou a me punhetar enquanto me fodia gostoso. Pedi para ela parar ou iria gozar, e eu queria gozar com o macho dentro de mim.

Ela deu uma risada, e falou que não era só minha esposa que estava ficando uma boa putinha. Acelerou o ritmo e gozou dentro de mim, tirando seu pau, e também me dando sua porra quentinha direto da camisinha para minha boca. Enquanto eu engolia tudo beijando ela, nosso macho trocou de lugar com ela, já se posicionando para também me comer de frango assado. Disse que meu cuzinho já estava um pouco aberto, mas que adorava quando eu apertava sua rola enorme com ele. Com uma rola grossa como aquela, qualquer cuzinho apertava muito seu pau. Começou a me foder, e meu pau continuava muito duro, sentindo aquela tora massageando e apertando minha próstata por dentro.

A travesti vendo aquilo disse que ia aproveitar, e sentou primeiro na minha cara, para eu chupar e lubrificar seu cuzinho, e depois sentou sobre minha rola engolindo ela toda com seu cuzinho que já tinha sido arrombado por nosso macho. Enquanto ele me fodia forte, vendo agora também a bunda gostosa de nossa amiga rebolando na minha rola, ela começou a me beijar, e oferecer seus peitos gostosos e grandes para eu mamar. A sensação de chupar aqueles peitos, sentir seu cuzinho morder minha rola como ninguém faz (ela é um tesão engolindo uma rola), e também nosso macho me arrombando o cuzinho me fizeram gemer gostoso, e acabei gozando dentro dela. Nosso macho ainda me fodia, e minha rola ainda continuava dura dentro dela. Nosso macho vendo aquele cuzinho gostoso dela piscando no meu pau, lubrificado pelo meu gozo, pediu a ela para enfiar junto comigo dentro dela.

Já foi tirando o pau do meu cuzinho, deixando aquela sensação de vazio que sempre fica quando ele tira, e encostando a tora no cuzinho dela. Ela só pediu para ele ir devagar, e eu senti aquela rolona ir esmagando meu pauzinho no cuzinho dela, e ela gemer muito sentindo 2 rolas dentro dela. Com o cuzinho já bem alargado anteriormente, e agora também lubrificado pelo meu gozo, a rola foi entrando e sumindo dentro dela. Ela deitou sobre mim, me pediu para chupar e morder os biquinhos de seus peitões, enquanto ele fodia ela gostoso. Meu pau também era esfolado por aquela rolona, pressionado dentro dela.

Ele disse que queria gozar dentro dela, sacou o pau, tirou a camisinha e enfiou de novo dentro dela. Começou a bombar cada vez mais forte, e encheu o cuzinho dela com muita porra, deixando ela inundada, com porra escorrendo pelos lados. Tirou o pau de dentro dela, ela segurou o cuzinho apertadinho e veio sentar na minha cara, pedindo para eu limpar seu cuzinho com minha língua e boca. Quando abriu o cuzinho aquele rio de porra misturada escorreu direto para minha boca, e eu suguei tudo, limpando direitinho com minha língua. Sentir minha língua limpando ela a deixou louca, se punhetou um pouco e também gozou na minha cara, vindo me beijar para dividirmos tudo.

Minha esposa não acreditava no que via, toda aquela putaria acontecendo na sua frente, e ela praticamente morta de cansaço. Descansamos todos juntos, abraçados no sofá, recuperando as forças. Cochilei abraçado na travesti ainda, e acordo com minha esposa mamando e gemendo muito na rola do nosso amigo, que aparentemente já estava pronto para foder de novo. Minha esposa olhava com cara de safada para mim e para a travesti, dizendo que se nós dois aguentamos a rolona dele no cuzinho, ela queria tentar também. Era a primeira vez, e ela dizendo isso deixou nosso macho louco, sua rola parecia que ia explodir.

Ela pediu para eu e a travesti prepararmos o cuzinho dela para ela tentar. Seu cuzinho ainda estava lubrificado da primeira foda, e a travesti já foi enfiando sua rolona nela. Enquanto isso fui buscar o vibrador grande que tínhamos, do Kid Bengala, que ela usou para preparar meu cuzinho na primeira vez que dei para ele. Ela mamava gostoso nosso macho, e a travesti só movimentava lentamente a rola no cuzinho dela para ela se acostumar. Voltei com o vibrador, e a travesti tirou o pau de dentro dela. Lubrificamos mais ela, e juntos fomos colocando o vibrador no cuzinho dela. Entrou apertadinho, lubrificamos bem, e ela continuava mamando e gemendo na rola enorme do nosso macho.

Quando seu cuzinho já estava relaxado com o vibrador, dissemos para ela que era a hora dela tentar. Perguntamos como ela queria, e ela disse que queria num 69 como a travesti tinha sido comida. Fomos para o quarto, deitei na cama, ela deitou sobre mim num gostoso 69, e engoliu meu pau. Nossa amiga abriu sua bundinha, eu sugava seu grelo, e nosso amigo encostou aquele monstro no cuzinho dela. Foi empurrando aquela cabeça enorme no seu cuzinho, e ela gemia num misto de dor e tesão. Pediu para ele parar um pouco, pediu mais lubrificante, e para ele ir devagar. A travesti passou mais KY no seu cuzinho, e ele foi colocando de novo, devagarinho. Ver cada cm daquela rola enorme ir sumindo no cuzinho da minha esposa, enquanto eu sugava seu grelo, também me deixava louco de tesão.

Com algum esforço, nosso amigo colocou quase toda a rola dentro dela, e parou para ela se acostumar. Ela sugava minha rola, dizia que estava doendo um pouco mas que ela estava adorando. Enfiou seus dedos em meu cuzinho arrombado enquanto me chupava, e aí pediu para a travesti vir me enrrabar também, e pediu para nosso amante começar a foder o cuzinho dela. A travesti veio, meteu fácil em meu cuzinho alargado enquanto minha esposa continuava me mamando e gemendo alto de tesão, enquanto nosso negão enfiava no cuzinho dela, e apertava seu quadril, puxando sua bunda contra seu pau.

O clima de tesão foi aumentando, e minha esposa parou de chupar minha rola, e só gemia de prazer com seu cuzinho arrombado pela tora do nosso macho. Começou a beijar a travesti enquanto essa me fodia gostoso. Eu disse que ia gozar, pois a cena dela sendo fodida, e a travesti me comendo me deixaram louco. Minha esposa abocanhou minha rola, e recolheu o pouco de porra que ainda saiu depois de tanto gozo. A travesti disse que também ia gozar, e minha esposa pediu para gozar na boca dela, para juntar com minha porra. A travesti tirou a rola do meu cuzinho, e foi punhetando na cara da minha esposa, até gozar dentro de sua boquinha.

Enquanto isso o nosso macho foi acelerando o ritmo até gozar dentro do cuzinho da minha esposa, levando ela à loucura com o leite quentinho em seu rabo, e gozando junto enquanto eu ainda chupava seu grelo. Minha esposa pediu para o negão tirar a rola e imediatamente sentou com a bundinha em minha cara, para eu limpar seu cuzinho como tinha feito com a travesti. Recolhi toda a porra do nosso macho de seu cuzinho, limpando ele com a língua, mas não engolindo tudo. Guardei a porra, e quanto terminei, minha esposa veio me beijar. Trocamos as porras num beijo apaixonado, eu passando a porra do negão para a boca dela, ela passando a minha e da travesti para minha boca. Continuamos nos beijando e engolindo a porra toda, até dormirmos abraçados.

Ela gostou tanto que disse que agora quer que nosso macho coma o cuzinho dela sempre. Ele adorou, pois agora tem 2 cuzinhos a disposição todas as vezes, e já nos disse que na próxima foda vai comer os 2 juntos, um do lado do outro. Nossa amiga travesti disse que não acredita o quanto o casal estava gostando do macho, e que admirava o quanto éramos apaixonados, e o quanto os gostavam de rola. Disse que não imaginava o quanto nos apaixonaríamos por essa rola enorme quando nos apresentou o negão, e que estava feliz que tínhamos nos dado tão bem.

Vou continuar aqui escrevendo nossas fantasias e claro, se realizarmos, contar em detalhes para vocês.

Deixem seus comentários aqui. Ela vai ler junto comigo, e quem sabe vocês não a deixam mais excitada ainda a ponto de realmente assumir que quer realizar essas fantasias.

Beijão do casal a todos!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/01/2019 02:14:53
Sensacional vcs são demais q delicia
03/01/2019 22:26:21
Alucinante!!
12/04/2018 12:18:20
kuriosocasado90@gmail.com
06/04/2018 14:19:09
Ufa...quanta sacanagem !!! kkkkkkkkkkk ótimo conto, bem escrito, excitante.advogadocasado40@hotmail.com