Sex list: Foder gostoso na janela ✔️

Um conto erótico de Blue
Categoria: Heterossexual
Data: 05/04/2018 21:53:05
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual

Os últimos dias têm sido incrivelmente intensos, como não poderia deixar de ser. Nós demoramos a nos encontrar devido à distância, mas quando conseguimos, aproveitamos cada minuto. Não estou falando só de sexo, curtimos a companhia um do outro em tudo, nos divertimos, conversamos, passeamos e claro, fodemos muito.

Seria impossível escrever um conto que versasse sobre a totalidade dos fatos, seria muito extenso e ainda assim não conseguiria transmitir o que de fato ocorreu. Outra questão é que seriam tantas coisas a relatar, que duvido que minha mente fosse capaz de reproduzir isso fielmente em forma de texto. Assim, me limito a fragmentos. Que fique claro que a escolha não se deu por uma preferência, pois seria impossível escolher o melhor, mas sim porque me permite condensar nessa descrição a intensidade do que tenho vivido nesses últimos dias. Contextualização feita, então vamos aos fatos.

Vim passar o feriado do ano novo em Sampa, com um único motivo: matar as saudades do meu macho gostoso. Desde a nossa viagem juntos (ver contos "Meu macho veio de longe me comer", "Gemi tanto que acordei todos do hotel", "Ele me amarrou e acabou comigo!" e "Me despedi dando meu rabo pra valer!") não paramos de nos falar por um só dia, conversando sobre trivialidades e muitas sacanagens. Foi assim que surgiu a nossa lista. Tudo que queríamos fazer e ainda não tínhamos feito ou que já fizemos e queríamos repetir estavam lá, desde posições, taras até fantasias sexuais. Conversávamos sobre isso, o que na maioria das vezes nos levava a muito mais do que planos, mas também a grandes gozadas por telefone.

Ficamos juntos em um apartamento perto da Avenida Paulista, o que nos permitiu passear pela cidade, mas também termos a privacidade que queríamos. Um apartamento pequeno, quarto, sala, cozinha e um banheiro. Em uma de nossas chegadas, olhei para a janela do quarto, que é um pouco baixa e falei:

- Inaugurar essa janela tem que entrar na lista!

- Claro, minha puta.

Rimos maliciosamente e fomos guardar as compras. Depois assistimos uns episódios de uma série, fodemos gostoso e levantei e fiquei recostada na janela, com a bunda empinada em direção à cama. Confesso que tinha até esquecido do comentário que havia feito mais cedo, estava realmente tomando um ar, enquanto via as pessoas andando em direção à Paulista, para já para o réveillon.

Estava pensando sei lá em que quando senti minha bunda arder. Ele já chegou do meu lado me dando um tapa daqueles! Como sempre, gemi e agarrei seu pescoço cravando minhas unhas. Beijamos-nos devagar, saboreando a boca um do outro, enquanto sua mão percorria meu corpo todo. Estremecia em seus braços e ele adorava sentir isso.

Como se fosse pouco, ele afastou minha calcinha e começou a mexer na minha boceta. Como o apartamento fica no terceiro andar, voltado para essa rua bem movimentada, tanto os transeuntes podiam nos ver lado a lado na janela, bem como os vizinhos dos prédios e casas das cercanias. Ou melhor, eles não podiam apenas nos ver, se eu soltasse um dos meus gemidos, com certeza também ouviriam!

Assim, aquilo tudo me fez ter um esforço enorme. Enquanto ele dedilhava minha boceta, eu gemia baixinho no seu ouvido e me contorcia em seus braços. Ele viu que eu estava usando seu corpo para me recostar e veio para trás de mim e se ajoelhou entre minhas pernas, deixando-me totalmente exposta à vista dos demais.

O safado começou a me chupar e a dedilhar ao mesmo tempo. Quando chupava meu grelinho, enfiava os dedos em mim. Quando enfiava a língua, mexia no meu clitóris. Enquanto isso, eu olhava para rua, tentando não gemer ou me contorcer. Mordia a minha boca, revirava os olhos e agarrava no peitoril da janela, numa tentativa de externar aquilo que sentia para fora de uma forma mais contida.

Funcionou por um tempo, mas não muito. Meu autocontrole foi devastado quando gozei em sua boca. Mordi meu braço para meu gemido não ecoar pela rua. Enfim, ele tinha conseguido o que queria, pelo menos foi o que pensei naquele momento. Quando comecei a relaxar, ainda empinada do mesmo jeito, quase deitada sobre o peitoril, senti-o esfregar a cabeça do seu pau na entradinha da minha boceta.

Quem passava pela rua não conseguia vê-lo me comendo por trás, mas com certeza os vizinhos poderiam ver. Mas àquela altura do campeonato nenhum dos dois ligava mais para isso. Ele metia cada vez mais fundo, me puxando pelos quadris e batendo na minha bunda com força, me fazendo rebolar e gemer para ele. Não aguentei muito e gozei gostoso naquela pica. Estava tão extasiada que gemi alto pra quem quisesse ouvir.

Em seguida ele se sentou na cama, que estava bem atrás dele, puxando-me para o seu colo. Deitou seu corpo na cama, enquanto eu quicava gostoso naquela pica dura e grossa. Comecei sentando devagarzinho, sentindo-o entrar e sair todinho de dentro de mim. Em seguida fui cavalgando mais forte, soltando o peso do corpo, sentindo-o ir bem fundo na minha boceta. Eu já estava quase gozando quando comecei a acelerar e a rebolar enlouquecida pra ele. Não consegui me conter quando comecei a sentir sua pica crescer ainda mais dentro de mim, enquanto ele arfava e me agarrava com força. Seu gozo liberou o meu, e caímos desfalecidos na cama.

Uma coisa maravilhosa da nossa lista é que só é riscado um item se não for gostoso (o que nunca aconteceu). Foder gostoso na janela recebeu apenas um “check” e pode se repetir sempre que bater a vontade.

Espero que tenham gostado!

Beijos, Blue!

Babyblue.contos@gmail.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/04/2018 10:22:13
Delicia!
05/04/2018 23:50:03
Maravilhoso gatas vamos tc chama no whats....ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS..