Um pesadelo que virou realidade III

Um conto erótico de MarquimCd
Categoria:
Data: 31/03/2018 23:38:29
Nota 9.80

Continuação...

...Achei estranho que a maioria das revistas e vídeos serem de conteúdo meio gay, muita coisa de travestis e algumas sobre algo que nunca tinha ouvido falar, crossdresser...era muito estranho! Não perdi tempo, comecei a ver as revistas de umas gostosas, muitas mulheres lindas transando, vestindo lingeries super sexys, eu fui ao delírio com aquilo, comecei a me masturbar ali mesmo, estava muito excitado...li bastante coisas, deixei de lado as revistas com material sobre travestis e crossdresser...mas confesso que fiquei curioso...fui tomar banho e veio outro dilema, tinha que trocar o vestido por outra roupa, já estava sujo...e o pior, a única cueca que eu estava usando também estava suja...eu iria ter que usar calcinha, meu Deuuus!!! Tomei banho e fui para o guarda roupas tentar escolher algo...na mesma hora tia Cláudia entra no quarto e pergunta o que estou fazendo...fiquei sem graça, estava só de toalha, e disse que estava tentando escolher algo após o banho...ela sorriu e disse que iria me ajudar.

Olha, vamos combinar uma coisa, eu adoro dar sugestões de roupas, maquiagens...como eu não tive uma filha menina terá que ser você mesmo pra gente digamos, brincar um pouco com isso...não leve tanto a sério, se solte, confie em mim...

Eu fiquei meio intrigado com aquilo mas não podia fazer nada, eu dependia daquela mulher, ela estava me dando tudo, me sustentando...eu não podia contrariá-la...ela então escolheu um conjunto de calcinha e sutian e pegou também uma saia curtinha e foi mandando que eu vestisse...Olha só como você está Paulinha!!! “Paulinha”, meu Deus, o negócio estava ficando mais sério que eu imaginava...Ela me fez olhar pelo espelho e me vi com uma sainha e um sutiã rosa...eu respondi sem graça, obrigado tia está ótimo...mas pode me chamar de Paulo, por favor...Ela retrucou logo, não senhora!!! Quando você estiver comigo e estiver assim de menina nada melhor do que lhe chamar de Paulinha...ela continuou a vasculhar no guarda-roupas e encontrou uma blusinha de alcinha pra fechar o meu look...pronto! Vista, você vai ficar linda Paulinha...Vesti e quando pensei que a tortura havia acabado ela perguntou...você já deu uma olhada nas perucas e na maquiagem Paulinha? Glup!!! Eu não olhei tia, respondi...ela então abriu a porta e disse, vamos experimentar, não custa nada rsrssrsrs...e pegou uma peruca loirinha que vinha até os ombros...deixa eu te ajudar a colocar...pôs na minha cabeça e disse, ficou lindaaa!!! Sente aqui com a titia pra eu colocar um batonzinho e uma sombra...eu disse não tia Cláudia, aí já é demais!!! A senhora já está indo longe demais!!!

Ela surpreendeu-se com o meu tom de voz e olhando bem sério pra mim disse: mocinha, você trate de me obedecer ouviu? Não quero uma menina aqui desobediente, não me desafie!!! Eu tremi na hora, nunca tinha visto ela falando assim, mas pareceu não estar brincando...sentei na cadeira com o espelho como ela mandou e ela começou a me maquiar, mandou que fechasse os olhos e assim o fiz...depois de alguns minutos ela disse, pronto pode abrir os olhos Paulinha!!! Abri os olhos e tomei um susto quando olhei para o espelho...eu estava completamente transformada numa menina...a peruca, a sombra, os olhos e o batom realçaram meu rosto e minha boca...eu não me reconheci!! Minha tia vibrava, batia palmas...viu só, como você tá lindaaaaa!!! E ainda bem que você não tem barba meu amor, seu rosto é lindo e delicado...

Pronto agora podemos descer mais a vontade não é Paulinha...eu disse, não tia prefiro ficar aqui no quarto...ela me puxou pela mão...deixe de besteira, vamos sair um pouco, nada de se esconder...fomos descendo para a sala e ela foi me levando para a área do jardim, sentamos nas cadeiras, Haroldo estava no jardim fingindo fazer algum serviço mas continuou a me olhar da cabeça aos pés, e dessa vez acho que vi um sorrisinho sarcástico dele...meu Deus, que vergonha! O que mais tia Cláudia iria aprontar comigo...

Os dias foram se passando e nada de minhas roupas chegarem da lavanderia. Tia Cláudia continuava a me supervisionar, toda vez que eu saía do banheiro ela já estava no quarto escolhendo uma roupa feminina pra eu usar. E não era só durante o dia, a noite ela também me fazia vestir camisolas e calcinhas pra dormir, me dizia que era mais confortável dormir assim.. Eu me sentia cada vez mais estranho, as vitaminas que eu estava tomando estavam realmente fazendo efeito, meu corpo estava aumentando, as pernas estavam mais grossas, o bumbum parece que havia crescido muito também, minha pele estava diferente macia, suave...mas o que me preocupava era o bico dos meus peitos, estavam maiores e doloridos...reclamei pra tia Cláudia e ela riu e disse que era a minha fase de puberdade, não me preocupasse com isso...certa noite eu estava dormindo e tive a certeza de que alguém me espiava, outra vez foi no banheiro, alguém estava me observando constantemente...

Eu assistia todos os dias aqueles filmes que estavam no armário, assistia todos os tipos, os gays, travestis, crosdressers...o tesão era tão grande que eu não fazia mais distinção, eu não controlava a minha vontade...o que me incomodava eram as roupas femininas que minha tia me forçava a vestir...perguntei se eu não iria pra escola e ela disse que havia resolvido contratar uma professora particular para me ensinar em casa mesmo. Passei a ter aulas todos os dias com uma professora muito legal, a sra. Mirtes, ela me ensinava todas as matérias do colégio, eu estava gostando muito... mas depois de uns dias ela começou com umas aulas estranhas, além de me ensinar as coisas de escola começou a querer me ensinar como andar de saltos, como me sentar corretamente, e até dicas para me maquiar...eu disse que não queria aquilo, passei a não aceitar as aulas que ela estava me dando...ela então procurou minha tia e disse que eu estava resistindo aos ensinamentos e minha tia veio falar comigo. Me deu uma grande bronca, disse que eu deveria ser grato por estar tendo aquele tratamento e aquela educação, que se não fosse ela eu estaria passando fome na casa de meus avós... passou a tarde inteira me dando bronca e me deixou de castigo no quarto.

Eu fiquei arrasado. Como eu poderia resistir aquilo, eu dependia dela pra tudo...eu não sabia o que fazer, se fugia dali e tentava a vida em outro lugar, se fingia que obedecia só pra agradar minha tia enquanto eu pensava numa forma de fugir daquilo...era a única alternativa por enquanto, resolvi seguir aceitando com aquilo...

O tempo passava e meu corpo continuava mudando, meus pelos sumiram por completo, minha cintura estava fina meu quadril ficava cada vez mais realçado e meus peitos também estavam um pouco maiores...as roupas femininas caiam cada vez melhor no meu corpo, pareciam ter sido feitas pra mim. Minha tia ordenou que eu me vestisse sozinho, que sempre nas refeições ou quando saísse do quarto já era pra estar vestida corretamente, maquiada e de peruca, e a noite sempre de lingerie, de preferência camisola. E ela sempre fiscalizava aparecendo no meu quarto pra conferir. Às vezes a noite, ela ficava comigo na cama, me dizendo que eu seria feliz assim, que eu parasse de resistir, uma vida como sua filha seria maravilhosa e cheia de prazeres...algumas vezes ela trazia filmes eróticos novos e assistia comigo na cama...não posso negar que aquilo me dava prazer...até que uma noite ela me trouxe uns pintos de borracha enormes e quis que eu experimentasse...aí eu não aceitei!!!

- Poxa tia, aí a sra tá querendo demais!!! Não vou usar isso!! Ela disse, Paulinha minha filha, não custa nada tentar, isso é para você ir se habituando...

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/07/2018 21:38:49
Lunda
01/04/2018 22:16:23
Estou amando a história, só não quero q vc transe com o Haroldo. Q tenha um namorado da sua idade.
01/04/2018 04:09:58
Corre dai
01/04/2018 02:44:06
Continuaaaa
01/04/2018 02:08:56
Continua logo!!

Listas em que este conto está presente

Feminização-Sissy
Melhores contos de feminização