O amante virtual do Skype (Parte II)

Um conto erótico de Dani_Morena
Categoria: Heterossexual
Data: 31/03/2018 23:35:51
Nota 10.00

O amante virtual do Skype (Parte II)

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Sou a Daniela, no meu primeiro conto falei um pouco sobre minha relação com meu namorado Bruno, como seu trabalho acabou nos afastando da nossa rotina sexual e me fazendo entrar em uma sala de bate papo onde conheci o Lucas que, de forma muito safada, fantasiou uma historia de carnaval comigo me proporcionando orgasmos deliciosos. Obviamente meu namorado não soube de nada disso, ele ficaria furioso. A partir desse dia, em que conversei pela primeira vez com Lucas, minha rotina mudou e hoje vou contar algumas coisas que começaram a acontecer.

Só contando novamente sobre mim: sou morena de pele clara, cabelo comprido liso, 26 anos, moro no RJ, estou no último ano do curso de Educação Física e trabalho em uma academia como ajudante dos professores. Em relação ao meu corpo, tenho 1,65m, 54kg, como frequento a academia desde os 20 anos, tenho um corpo que considero em forma e atraente, não sou musculosa, mas tenho minhas curvas, seios grandes (coloquei silicone) e 90 de quadril. Quem quiser saber também sobre meu namorado Bruno, leia o primeiro conto. Enfim, vamos ao que interessa.

Acordei no dia seguinte com uma sensação ótima. Até parecia mesmo que tinha dado para o Lucas de tão intenso que tinha sido a fantasia, e quem dera tivesse sido real. Como tinha ficado fantasiando até tarde, acabei acordando quase as 11h00 da manhã. Percebi que meus pais tinham saído, vi a mensagem no celular que tinham ido ao mercado e voltariam só mais tarde. Também havia mensagens do Bruno da noite anterior que eu não tinha respondido já que estava ocupada rs. Resolvi entrar no skype, só para dar uma espiada e ver se o Lucas estava on, enquanto o skype logava eu respondia as mensagens do meu namorado preocupado.

Já no skype vi que Lucas estava com o sinal de "ausente", mas tinha deixado a seguinte mensagem para mim: "Bom dia minha safada, dormiu bem? Molhou muito a cama ontem?" Eu juro que não sei o que acontecia, mas parecia que tudo o que aquele homem escrevia acabava mexendo comigo porque assim que eu li a mensagem meu corpo se arrepiou. Respondi a mensagem dele com "Bom dia safado, dormi bem e bastante molhada sim". Para minha surpresa ele logo respondeu, o safado estava lá só esperando para eu cair na armadilha dele.

Ficamos conversando um pouco, lembrando e comentando da fantasia e foi quando ele perguntou se eu queria outra. Não sei se conta como traição, mas aquela intensidade e química entre nós estava ficando algo incontrolável para mim, e eu disse que queria sim. A história que ele propôs seria continuação de alguns dias depois da primeira, dessa vez era em um churrasco entre amigos, com sol, piscina, bebidas e música. Meu namorado iria ao churrasco, diferente da outra fantasia em que ele não foi ao bloco de carnaval. Lucas disse que assim a história ficaria mais excitante.

Assim como no conto anterior vou contar a fantasia como se estivesse nela para aumentar a sensação do que eu senti naquela brincadeira com Lucas.

O churrasco era em um sítio do Lucas no interior, como resolvemos passar o fim de semana, levamos roupas para mais de um dia. No caminho Bruno disse que meus biquínis eram muito pequenos, mas eu disse que não teria problema pois lá só teriam amigos. Eu estava vestindo uma regata branca bem colada, shortinho jeans que deixavam as coxas bem a mostra e sandálias, queria ver a reação do Lucas ao me ver assim.

Ao chegarmos, Lucas nos recebeu no portão, cumprimentou Bruno com um aperto de mão e um abraço só me olhando por cima do ombro do meu ingênuo namorado, depois veio me cumprimentar com um beijo no rosto e um abraço também, mas no meu caso um pouco mais demorado, mas nada que deixasse Bruno com ciúmes.

Fomos entrando na casa, deixamos as bolsas na sala e Lucas foi nos levando para a parte externa onde estava acontecendo o churrasco. Haviam muitos rapazes apenas de bermuda e algumas garotas de biquíni tomando sol perto da piscina. Lucas nos apresentou um por um e todos não perderam tempo em me abraçar e tirar uma casquinha. Dessa vez eu sabia que o Bruno tinha ficado com ciúmes e as namoradas que estavam na piscina também não deviam ter gostado rs.

Perguntei ao Lucas onde poderia me trocar e ele rapidamente disse para eu acompanhá-lo para dentro da casa que ele levaria as nossas bolsas no quarto onde passaríamos a noite. Bruno disse que iria junto ajudar com as malas, mas Lucas disse que não era preciso e era pra ele ajudar no churrasco.

Seguimos para dentro da casa onde Lucas pegou as malas e disse para eu subir as escadas. Enquanto subia, o safado com certeza olhava meu bumbum por trás. Entramos em um quarto e Lucas disse que eu e o Bruno poderíamos ficar nele, ele também disse que o quarto dele era a suíte no final do corredor e que eu poderia ir ver depois, ele disse isso com cara de safado claro, eu disse que iria depois que me trocasse e que era pra ele se comportar porque meu namorado estava lá e não poderíamos dar bobeira. Lucas disse que iria esperar na suíte e me deixou sozinha no quarto pra me trocar. Coloquei um biquíni rosa pink, bem cavado com alguns detalhes floridos nas alças, Bruno com certeza iria reclamar comigo depois, mas naquele dia eu queria me exibir mesmo.

Sai do quarto e fui andando pelo corredor até a porta da suíte. Entrei e encontrei Lucas sem camisa deitado na cama me esperando.

- O que achou? (perguntei dando uma volta)

- Achei que esta um tesão minha safada (ele responde sentando e se ajeitando na beirada da cama)

- Acho q o Bruno vai reclamar que o biquíni é pequeno

- Talvez ele reclame, mas o resto dos rapazes com certeza não vão rs

Lucas me agarra pela cintura alisando suas mãos em minhas coxas e me aproxima dele. Sinto seu peito esfregando minhas pernas e suas mãos apertando meu bumbum.

- Hmmm Lucas aqui não, o Bruno pode vir a qualquer momento.

- Mas olha como você me deixou!! (Lucas tira o shorts e mostra aquele pau que me deixou louca no carnaval)...não posso descer assim.

Enquanto ele falava, eu já levada pelos meus impulsos começava alisar aquele mastro duro e quente.

- Mas e se o Bruno aparecer?

- Vem ca (Lucas se levantou e ficou de olho na janela enquanto ele me colocou de joelhos)....to vendo o Bruno, ele ta conversando com o pessoal. Se ele subir a gente para.

- Tem certeza? (eu perguntava isso, mas nao largava aquele pau da minha mão e já cheia de vontade de mamar)

- Vai me dizer que você não quer seu leitinho hoje minha cachorra? (ele perguntou enquanto segurava meus cabelos)

- Quero!! (foi tudo o que consegui responder porque logo depois comecei a chupar aquele pau com vontade deixando um monte de saliva escorrer pelos meus seios)

- Isso safada, chupa vai. Chupa a rola do seu macho minha cadela. Vai que eu vou encher essa boquinha de porra.

Eu mamava sem parar, lambia aquele pau todo até que Lucas segurou meus cabelos com as duas mãos e começou a jorrar sua porra em minha boca. Que delícia, novamente eu sentia sua porra quente em minha língua e aquilo estava me deixando louca de tesão.

Lucas me levantou, disse para eu me limpar e descer para o Bruno não suspeitar de nada, ele iria depois. Fui ao banheiro, limpei a baba que tinha nos meus seios e no biquíni e desci para encontrar meu namorado e o pessoal do churrasco. Saindo da casa fui direto ao encontro de Bruno, que estava entre os outros rapazes, sem pensar duas vezes dei um beijo de língua nele na frente de todos, com certeza estavam me comendo com os olhos vendo a cena, Bruno nem se atreveu a reclamar do meu biquíni. Disse a ele que iria ficar na beira da piscina tomando sol perto das outras meninas, provavelmente elas não estavam muito felizes com a minha presença perto dos namorados delas.

Me estiquei na cadeira com o bumbum para cima e fiquei me bronzeando. Vejo Lucas saindo da casa com algumas garrafas de bebida e indo em direção ao Bruno, ele sabia que meu namorado não era forte para álcool. Aquele safado, com certeza estava pensando em aprontar algo e eu só queria ver no que ia dar. Eu ficava espalhando óleo no meu corpo e fazendo poses para me observarem, via a reação de Bruno meio desconfortável e Lucas sempre com um sorriso de canto me olhando enquanto oferecia mais drinks para o pessoal e principalmente ao meu namorado. Em um momento Lucas veio me oferecer carne, ele aproveitou para me provocar dizendo que os rapazes estavam todos de olho em mim, que era pra eu continuar dando meu show a eles e que ele estava louco pra me comer de novo. Fiquei novamente excitada ao ouvir isso, mas disse para ele se comportar porque o Bruno estava por perto. Ele disse que já estava resolvendo isso.

Uma hora vi Bruno conversando com o Lucas e logo depois indo para dentro da casa. Lucas então se aproximou de mim e perguntou se eu queria que ele passasse óleo em mim. Disse que ele não poderia porque o Bruno poderia aparecer e não iria gostar. O safado disse que pediu ao meu namorado procurar mais carvão no depósito da casa, mas o carvão na verdade já estava no armário da bancada da churrasqueira e que ele iria demorar pra voltar. Nisso já fui sentindo as mãos de Lucas espalhando o óleo em minhas costas, senti um arrepio e estava nervosa com aquilo. Fiquei pensando o que o pessoal poderia pensar vendo aquilo, mas tenho que admitir, a sensação de ter as mãos de outro homem me tocando era ótima. Aquele homem mexia comigo de uma forma que eu não conseguia descrever. Eu me controlava para não gemer, enquanto ele passava as mãos em minhas costas, pernas, bumbum, sempre me perguntando se eu estava gostando e eu dizia com dificuldade que sim. Notei que seu shorts estava com volume, o safado tava ficando duro ali do meu lado e, ao invés de pedir para ele parar, eu estava morrendo de vontade de chupá-lo ali mesmo na frente de todos. Ele abriu minhas pernas e ficou passando o óleo na parte interna das minhas coxas, seus dedos estavam quase chegando no tecido do meu biquíni. Eu estava ficando louca, queria gemer alto, mas foi quando ele parou de repente, se levantou e foi até a churrasqueira. Fiquei sem entender na hora, mas depois vi meu namorado voltando dizendo que não tinha achado o carvão. Coloquei a mão no meu biquíni e senti que estava toda molhada. Aquele cachorro estava me deixando fora de si.

A tarde foi passando e começava a anoitecer, alguns casais já estavam se arrumando para ir embora, algumas namoradas com cara fechada para seus namorados rs. Bruno, que já havia tomado várias por causa de Lucas, não estava aguentando ficar em pé direito, tanto que depois de um tempo ele apagou sentado em uma cadeira com uma garrafa de cerveja na mão. Os casais que resolveram ficar estavam indo pra dentro da casa dormir e do lado de fora ficamos apenas eu, Lucas e Bruno dormindo sentado. Perguntei se não era bom irmos para dentro também, porém Lucas disse que antes queria dar um mergulho comigo na piscina. Eu disse que não era bom, já que Bruno estava lá com a gente, mas ele disse que meu namorado não iria acordar depois de tanta cerveja que deu pra ele. Resolvi concordar e disse que seria apenas um mergulho. Pulei na piscina primeiro e ele depois. Como estava escuro, era difícil ver o fundo da piscina e não conseguia ver ele direito. Ele apareceu atrás de mim me abraçando e me dando um susto. Ele tapou minha boca com a mão e a outra foi direcionando dentro do meu biquíni. Tentei resistir um pouco no começo, mas Lucas apenas me disse no meu ouvido:

- Safada, eu sei que você esta louca pra isso. Não precisa se preocupar que seu namorado só vai acordar amanhã.

Ele movia os dedos por cima da minha buceta, que a essa altura estava pegando fogo de tanto ser provocada por aquele cachorro e, apesar de estar nervosa por saber que meu namorado estava dormindo ali perto da gente, eu estava com muita vontade de me entregar aos meus desejos e foi o que eu fiz. Parei de me contorcer e fui apenas rebolando com os movimentos de seus dedos em minha buceta, sua mão já não tapava minha boca e no lugar eu chupava seu dedo imaginando seu pau gostoso. Ele me virou de frente e nos beijamos de língua como verdadeiros amantes apaixonados, ele ainda com seus dedos me tocando e a outra mão em minha nuca. Eu começava a alisar o pau dele por cima do shorts que a essa altura já estava duro. Fomos em direção ao canto da piscina onde ele tirou os meus seios para fora do biquíni e começou a mamar neles, mordendo os bicos e me pressionando contra a parede. Eu o segurava pela cabeça e o fazia mamar com força, as vezes olhava para o lado para ver meu namorado dormindo na cadeira. Aquela situação estava me deixando com muito tesão. Foi quando Lucas disse baixinho:

- Hoje de manhã você me chupou, agora é minha vez.

Ele me levantou e me deixou sentada na beira da piscina, abriu minhas pernas as colocando por cima de seus ombros, botou meu biquíni para o lado e começou a me chupar de forma deliciosa. Meus olhos se reviravam de tesão, eu o segurava pela cabeça para ele me chupar mais e mais enquanto eu começava a gemer em sua língua. Estava pronta para gozar em sua boca quando escuto o som de vidro quebrando.

Tomei um susto enorme, era a garrafa de vidro que Bruno estava segurando, mas para nossa sorte ele ainda continuava dormindo. Voltei a si, vi que quase dei bobeira e pedi ao Lucas para paramos e me ajudar a levar o Bruno para quarto. Lucas, não muito contente concordou e me ajudou a carregar Bruno e a deitá-lo na cama. Disse que por hoje ficaríamos naquilo, não queria me arriscar mais com meu namorado por perto. Lucas disse que entendia, mas que se eu mudasse de idéia era só entrar na suíte que ele deixaria a porta destrancada.

Me deitei na cama ao lado de Bruno, ele estava com cheiro de cerveja e roncando. Enquanto isso em minha mente surgiam cenas onde eu estava transando loucamente com Lucas, ele me tratando igual uma puta safada, me batendo, xingando, e eu adorando tudo aquilo e pedindo mais e mais. Estava novamente ficando molhada apenas imaginando tudo aquilo. Novamente, não consegui resistir. Vesti meu biquíni de novo, apaguei a luz do quarto e fui a suíte de Lucas.

Abri a porta da suíte, ele realmente havia deixado destrancado, como se o safado já soubesse que eu voltaria. Ele não estava no quarto, porém ouvi o som do chuveiro ligado no banheiro. Bati na porta e ele disse para eu entrar. Ele estava pelado com aquele corpo sarado e seu pau molhado pela água do chuveiro.

- Voltei.

Disse sem saber o que fazer direito.

- Claro que voltou minha safada. Vem ca.

Me aproximei, entrei no chuveiro e nos beijamos novamente com muita intensidade. Ele foi tirando meu biquíni e me deixando pelada, sentia a água do chuveiro escorrendo em minha pele, suas mãos percorrendo meu corpo e seu peito gostoso se esfregando nos meus seios.

- Cachorra, não resistiu ficar sem rola né?

- Não, quero ela pra mim.

- Vou te deixar viciada no meu pau minha safada.

Sim, eu estava mesmo ficando viciada naquele pau. Lucas me segurou pelos cabelos e me colocou de joelhos. Segurei aquele pau com força e sem perder tempo comecei a mamar como se estivesse morrendo de fome. E realmente eu estava sedenta por aquela rola. Mamava sem parar, chupava suas bolas enquanto ele gemia. Eu olhava para ele fazendo cara de safada e ele ria de prazer. Ele controlava o ritmo e enfia seu pau na minha boca como se estivesse fudendo minha buceta.

- Era isso que você queria minha putinha?

- Hmmmaahhammm ( eu tentava responder com aquele pau delicioso em minha boca)

- Mama que essa noite você vai ser todinha minha.

Ele tirou o pau dele da minha boca, esfregava em meus seios, no meu rosto, dizia que eu iria acordar com o cheiro do pau dele. Aquele cheiro forte que me deixava fora de si. Me levantou, disse para eu colocar as mãos no vidro do box e empinar minha bunda. Claramente eu obedeci, senti ele apertando meu rabo.

- Vou terminar o que começamos na piscina

Ele abriu minhas pernas e começou a me chupar. Que gostoso era sentir sua língua dentro de mim, eu gemia, pedia para ele não parar, estava entregue aos meus desejos de ser a puta daquele cachorro.

- Quer gozar na minha boca safada? Quer?

- Quero seu safado, me chupa, me faz gozar!!!

- Então rebola vai minha puta. Rebola na boca do seu macho!!

- Aaaaaaaiiii (eu rebolava e me arrepiava a cada passada de língua)

- Isso minha cadela!!! Rebola (ele dizia enquanto dava tapa no meu rabo)

- AAAIII VOU GOZAAAR!!!!! Aaaaaaaaaiiiiiii

- Isso!!! Da seu melzinho todo pra mim safada.

Estava mole, ainda sentindo a boca de Lucas beijando e chupando minha buceta. Encostei a testa no vidro pra respirar, porém ja senti suas mãos puxando meu cabelo, virando meu rosto de lado e sua boca de encontro com a minha. Hmmmm sentia meu mel na língua de Lucas que se entrelaçava com a minha. Ele me beijava enquanto seu pau roçava entre minhas pernas e seu corpo me pressionava contra o vidro.

- Vai cachorra, pede pra eu te comer igual uma putinha que você é.

- Ai safado!!! Vem, me come igual uma puta!!!

Eu pedia enquanto sentia aquele pau gostoso forçando a entrada da minha buceta. Eu rebolava, gemia, meu corpo se contorcia todo com seu pau pulsando dentro de mim.

- Minha safada, geme vai, rebola essa buceta, fala que vai ser minha puta, fala!!!

- Aaaaiii cachorrooo!!! Me fode!!! Issoo!! Me faz sua putaaa!!! Delíciaaa!!!

Lucas me comia forte, metendo rápido, com vontade, dando tapas no meu rabo, me pressionando, meus seios esfregavam no vidro do box, eu apenas gemia, gritava, sem me importar se alguém da casa ouvisse, estava louca, apaixonada por aquele pau, aquele homem que me deixava tão safada, tão cachorra, uma verdadeira puta.

- Quer tomar mais leite minha puta?

- Aaaii!!! Queroo!!!

- Então vem aqui. Vem mamar. (Ele me colocou de joelhos e eu prontamente obedeci)

- Hmmmm delicia!! Hmmque mmm pau gostoso. (Me acabava de mamar naquela rola)

- Isso safada vai. Vou gozar caralho, encher essa boca com meu leite!!! AAAAHHHHH TOMA MINHA PUTAA!!!

Pela segunda vez aquele dia eu sentia a porra do meu macho jorrando em minha boca. Eu não podia mais negar, eu estava viciada naquilo. Queria aquela sensação mais vezes, o tempo todo se fosse possível, queria ser a puta daquele safado.

- Limpa meu pau cachorra, isso boa menina. Deixa ele bem limpo porque ainda tenho mais pra você minha safada. Vem vamos para o quarto.

Eu estava em um estado de transe, já não raciocinava mais, aquele cheiro de sexo, o cheiro do pau de Lucas em meu rosto, o tesão que estava percorrendo por todo meu corpo, apenas obedecia o que meu macho falava e esperava ele me satisfazer com suas safadezas. Fomos para o quarto e transamos muito, ele me comeu de lado, comigo por cima, por baixo, de frente, de costas para ele, na cama, na parede, gozei em seus dedos, na boca, em seu pau, e eu apenas gemia, gritava, pedia pra ser sua putinha, enquanto ele me xingava, batia, me comia com vontade e sempre gozava em minha boca, dizia que eu iria pedir o leite dele todo dia e sim eu queria sentir sua porra todos os dias, queria ser puta obediente dele.

No final da fantasia eu estava acabada, toda suja, sai da suíte do Lucas quase ao amanhecer, tomei rápido uma ducha pra tentar tirar o suor e aquele cheiro de sexo em mim e me deitei na cama com Bruno que ainda estava apagado e roncando.

Na vida real, no meu quarto, eu já tinha perdido a conta de quantas vezes gozei durante a fantasia. Não estava acreditando o quanto aquele homem estava mexendo comigo apenas virtualmente. Eu realmente me sentia traindo meu namorado com Lucas e a sensação de ser sua puta estava me deixando louca de tesão.

No skype Lucas disse que estava adorando nossas fantasias e eu respondi que também e que queria brincar mais daquele jeito com ele. A partir daquele dia Lucas virou meu amante virtual, ficávamos combinando um horário em que os dois podiam entrar no skype e que o Bruno não ficasse desconfiando. Já fantasiamos várias vezes e sempre inovamos o local onde transamos, na academia onde eu trabalho, no escritório onde ele trabalha, na minha casa, enfim. Todas as vezes ele me fez gozar de forma deliciosa, até mais que meu namorado na vida real por incrível que pareça.

Porém toda essa história com o Lucas no skype seria apenas o começo das mudanças que ainda viriam a acontecer na minha vida. Isso eu contarei no próximo conto. Espero que tenham gostado.

Até a próxima.

Um beijo a todos,

Dani_Morena

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/04/2018 05:33:01
Excelente conto
01/04/2018 10:55:56
Muito inteligente esse Lucas,Vc está realmente caidinha por ele. As fantasias desenrolam como acontecimentos reais e conseguem lhe satisfazer e lhe manter inspirada para narrar essa relação. Curiosíssimo para saber onde isso tudo vai parar-ou já está parando
01/04/2018 08:45:52
Parabéns muito excitante os contos o primeiro e o segundo. Gostaria de conversar com você se possível. Meu e-mail fonolliver@hotmail.com se puder manda um oi lá. Beijão
01/04/2018 00:13:49
Delicia!