ODEIO PECAR. MAS ADORO PAGAR PENITÊNCIAS! – 8

_ Dr. Joaquim, além de furioso com a petulância do sacerdote, ficou intrigado com os comentários de Joãozinho, que apesar de possuir uma maneira muito peculiar de se comunicar, era muito sincero e verdadeiro. Sua intuição lhe dizia que algo muito grave, estava acontecendo e resolveu indagar o “pecador”

_ Meu rapaz. Que história é essa de ajudar seu pai a limpar seus pecados?

_ Vô conta tudim pru sinhô. O sinhô num alembra que no dia que nóis interrô o Padre Jair, eu mijei tudim nas carça? Intão. O Padre Paulo, falô que ess pecado era dos maiô quele já viu. Ôôoohh, homê bão, sô. O sinhô creditá que ele tâ fazenô de tudo prêu limpá meus pecado. Êêêhhh negoço bão, é paga penitença, sô. Tô doranô dimais limpá meus pedado.

- Esse negocio está muito mal contado, Sr. Joãzinho. Imagine, se eu vou gostar de uma coisa dessas, só as faço quando necessário. Também, não conheço ninguém que tem essa adoração toda, que você esta demonstrando ter, por pagar penitências. E o que isso tem a ver com o seu pai?

- O sinhô é ligerim dimais, da contra, sô! Vô conta tudim com carma. Ispera um tiquim sô, que vô conta do paizim tamém. Mais o sinhô tá é brincanô com eu, né Seu Quinzim? Noís acabô de pagar penitença, lá no banhêro. E na hora que nóis tava lá, lavano noss pecado, o sinhô falô que tava era bão dimais.

Pronto! Agora Doutor Joaquim, não tinha mais dúvidas, o sacerdote com certeza, estava usando Deus e sua posição pra usar e abusar de seu protegido. Indignado e com bravo, ele teria que dar um fim e expulsar tal Padre da cidade.

“isto não será fácil! De acordo com os pensamentos o povo, mexer com religiosos, é comprar passagem direto pro inferno e se eu não tiver provas não conseguirei nada e ainda virarei o mostro da cidade. Mas acabo de ter uma ideia que pode funcionar.”

Joãozinho, venha vamos até a padaria fazer um lanche e lá você vai me contar tudo o que está acontecendo com detalhes, ok?

Quanto mais o rapaz, relatava o que ele e seu pai estavam passando na mão do infeliz do sacerdote, mais raivoso Dr. Joaquim ficava e armou um plano, que colocaria em prática no dia seguinte.

Agradeço pelo recado e peço-lhe que vá igreja assim que puder e avise ao filho da put.... ,digo ao “SEU SANTIM” , que com certeza estarei lá amanhã as 14:00 conforme, sua ordem.

Mas antes, quero que vá a casa de Dona Serenita e peça para o Ricardinho vir aqui, com urgência, pois preciso lhe falar, ainda hoje.

- Mais o sinhô num tem jeito mess nê, sêu Quinzim? Nem bem cabei de cumê seu cuzim e o sinhô, já que cumê o rabim do Ricardim, né?

- O motivo de minha conversa com ele é outro, mas se me der vontade, planto-lhe a mandioca, também. Agora vá e não enrole para dar meus recados, pois são de suma importância.

_ Tô ino, seu Quinzi. Vô cum munto gosto! Mais o quê que os limão tem a vê quisssô?

_ Limões? Não estou entendendo.

_ hoje, o sinhô té é munto dos ingradim, né? Sumo não é aquele negoço que sai dos limão e das laranja? O sinhô num mandô eu falá das importânça dos sumo dos fruto?

- Dr. Joaquim deu boas gargalhadas com a confusão do rapaz e achou melhor não tentar explicar, para não piorar a situação. Apenas mudou as palavras do recado, para não gerar mais confusão e mandou Joãozinho, voar dali e ir dar seu recados, pois ainda tinha que separar uns objetos para o dia seguinte.

Enquanto isso, na igreja, Padre Paulo depois de muito procurar pelo Sr. Neto e finalmente o encontrou-o ajoelhado em frente ao altar, de cabeça baixa, rezando. Sem o menor respeito nem pelo local, nem pelo momento do “matuto” , começou a gritar com ele:

- NETO!! QUER ME FAZER DE PALHAÇO, HOMEM? JÁ NÃO BASTA FUGIR DE SUAS OBRIGAÇÕES RELIGIOSAS E ACABAR COM A VIDA DE SEU FAMILIARES E COM A MINHA, SEU EGOÍSTA?

- Carma, Padre! Tô aqui expricanô prus santo, que ieu num quiria machucá o seu... , o sinhô sabe o quêDeixe de frescuras Neto e diga logo o que tem a dizer, homem de Deus.

_ Acho miô nois entrá , pruque tem umas palavra que num vô podê fala aqui e tô cum medo de cabá falanô, perto dos santim e nóis vai fazê aquele negoço tudim, pra mode sarvá todo mundo, viu meu santo?

Ao ouvir a decisão de Neto, as coisas mudaram de figura e em menos de 5 minutos os dois já estavam dentro do quarto,

O sacerdote com medo do “roçeiro” novamente mudar de ideia, resolveu apressar a foda e antes mesmo que Neto percebesse, já estão fazendo um 69 de cu.

_ Hummmmmm!!!! AAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII, Neeeetoooooo!!!!! Come esse cú com a língua!!! Come, macho!!!!!!!!

Devido ao alargamento que o consolo do Padre havia lhe causado, minutos antes a fim de sofrer menos na piça gigante do “matuto” seu cu estava tão frouxo, que neto só conseguiu chupar toda a circunferência do bicho, depois de rodar muito sua língua, dentro daquele abismo infinito e cabeludo.

_ Meu santo!!! Ingraçado, num vô podê chama seu buraco de cuzim, não. O danado do bicho tá é dos largo, viu. Acho que ess buêro do sinhô vai guentá inté uma parte boa do meu piru. Já tô é querenô exprimentá. Huuummmmmm!!! Do jeitim que ele tá, acho que vai sê intê mais ô meno, fincá meu piru nele. Vira esse lombo do sinhô prêu dá uma carcada nele, O safadim tá é piscudo, viu!!!

Neto, não precisou pedir duas vezes pro malévolo sacerdote ficar de quatro como rabão todo aberto esperando o “piru” de Neto, que imediatamente, encostou a cabeça da tora grossa e perguntou:

_ Tô com o bicho na purtinha. Pode impurrá ele, pra modê, nóis sarvá todo mundo, meu santo!!!

Padre Paulo, estava muitíssimo excitado e achando-se preparado para receber a jebona, respirou fundo, segurou a respiração e balançando a cabeça, autorizou Neto a ligar a broca e começar a perfuração;

Mesmo com o rego todo arreganhado pelo consolo, a cabeça do cacete de Neto rebolou e muito para entrar e quando entrou....

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!!! AAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!, AAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII, SEU CAVALO, FLHO DA PUTA, AAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!! TIRA ISSO DAI AGORA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! TIRA !!!!!!!!!!!!!!

TÔ TODO RASGADO, SEU ...., SEU...... AAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!! TIIRRAAAAAAAAAAAAAA POORRRAAAAAAAAAAA!!!!

Na maior calma, Neto imóvel, apenas com a cabeça do monstro pré-histórico, cravada no rabo glutão do maquiavélico Padre, que não parava de gritar, o colocou para pensar:

_ Meu santo!! Oia bem o que vô fala pro sinhô! Se nóis tem mess que sarvá as pessoa, acho mió o sinhô sussegá seu seu rabão mastigoso, pruque se eu tirá o sinhô num vai guentá travêis não. É mió, o sinhô fica bem quetim até seu anerzim se alargá na cabeça do bicho. Dispois, nóis ponhamo mais um tiquim, até nóis ponha ele tudim e terminá a sarvação dos otrô, viu?

Mas esta tarefa naquele dia, seria impossível, pois o sacerdote jamais aguentaria de primeira engolir aquilo. Maligno como era pensou rápido:

“ Puta que Pariu, se eu insistir vou ficar todo rasgado e claro que não poderei ir ao hospital para costurarem meu cu. Também, não preciso desistir, mas acho melhor ir aos poucos, pois pelo que vejo e sinto levará meses para eu conseguir cavalgar essa coisa deliciosa, mas monstruosa. O melhor a fazer é ir laceando meu cu nessa tora aos poucos e é o que farei. Não posso me arriscar.

Depois de divagar, Padre Paulo, com lágrimas rolando sem parar em seu rosto, suplicou para que Neto o desentalasse e foi prontamente atendido, pois Neto sentiu muita pena do sacerdote.

Com seu cu no vácuo e bufando de dor, o arrombado padreco, garantiu a s próximas sessões de putaria com Neto e o dispensou:

_ AAAIiiiiiiii,meu filho!! Nunca encarei desafio maior em minha vida!!! Estou sentindo até enjôo!!!

_Você precisa se vestir e ir pra casa imediatamente, pois preciso medicar meu reto, para ver se, ele para de arder, depois tomar um tranquilizante para ver se consigo dormir. Mas antes de sair ouça bem o que vou lhe dizer:

_ Acho que não lhe expliquei direito!!!! Essa penitência não pode e nem deve ser paga de uma só vez. Ela levará muito tempo para ser cumprida. Daqui a alguns dias, depois que meu cu estiver recuperado, mando lhe chamar e você vem bem disposto a fim de enfiar um pouco mais que a cabeça. Faremos isso até que estejamos todos salvos. Amém.

- O sinhô é que sabe viu, meu santo. Tô inô intão, viu. Sua bença, padre!!!

- Tá!! Feche a porta ao sair e não conte a ninguém o que se passou por aqui, senão a penitência perde o efeito, ouviu?

Neto voltou para casa, Padre Paulo, depois de muito anestésico no cu, vários analgésicos e dois tranquilizantes, dormira o resto da tarde e a noite toda e nem em sonhos poderia prever o que o aguardava no outro dia.

CONTINUA ...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
31/03/2018 23:09:04
COM CERTEZA SEU QUINZIM VAI QUERER ENRABAR O PADRE TARADO. AH O NETO DEVIA TER ENFIADO TUDIM E NÃO SÓ A CABEÇA.