Eu tô aqui caramba! - Cap. 9 - A paz

Passamos a tarde na casa da Lagoa e a noite fomos eu e o Edu pro meu apartamento ( Edu era o meu apelido pra ele, era como chamar ele de amor). Eduardo ficaria lá comigo, já que desde o dia da nossa conversa no hospital ele estava com proteção de segurança ele ficaria mais seguro no meu apartamento. Finalmente teriamos nossa paz como um casal normal.

Aqueles últimos dias no hospital tinham sido bem pesados, no mesmo dia que eu soube dos estupros eu já havia conseguido convencer o Edu a procurar um acompanhamento psicológico, meu quadro de saúde melhorava a cada dia e as investigações sobre o Vitor já começavam a escrever uma linha ligando todos aqueles crimes, e era somente questão de tempo para conseguíssemos provas pra colocar o Vitor atrás das grades.

Era uma noite iluminada por um luar incrível, a vista da varanda do meu apartamento na Beira Mar de Floripa parecia uma obra de arte. Aquela seria nossa primeira noite sozinhos depois de tanta turbulência, de tantos desencontros e incertezas. Edu estava sentado na espreguiçadeira, me aproximei com uma garrafa de vinho Cabernet.

Eu: Trouxe um vinho pra gente relaxar a apreciar essa lua.

Eduardo: Hum que delícia, Cabernet?! Como tu sabia que era o meu preferido?

Eu: Eu sou vidente, não te falei? Brinks, é o meu preferido também. Que bom que tu gostou.

Me sentei ao seu lado e servi as duas taças, ficamos ali abraçados apreciando a beleza daquele momento que a um mês atrás nunca acharíamos que aconteceria de novo. Conversamos sobre amenidades, sobre as trilhas que pretendiamos fazer, sobre os planos deles para o futuro e foi então que Edu começou a falar sobre as seções de terapia, do quanto aquilo tinha ajudado ele a superar todos os medos e ansiedades.

Eduardo: Só que eu não tô preparado pra gente transar, eu preciso que tu entenda.

Eu: Mas Edu eu jamais te pressionaria, tu tens o teu tempo e eu vou respeitar ao máximo.

Eduardo: Mas eu sei que é difícil pra ti ficar tanto tempo sem transar.

Eu: É realmente é difícil ainda mais quando se tem um namorado gostoso assim. - Falei em tom de brincadeira pra quebrar um pouco aquele momento tenso.

Eduardo: Seu bobo!

Eu: Eu não quero que tu se preocupe com isso, quando tu tiver pronto a gente vai poder fazer quantas vezes a gente quiser.

Eduardo me deu um beijo calmo, segurou meu rosto e falou:

Eduardo: Eu te amo Pedro Henrique! Te amo como eu nunca amei, te amo de uma forma que nem eu sabia que eu poderia amar. Tu é muito mais do que eu sempre quis.

Eu: Eu também te amo! Te amo porque não conheço pessoa mais forte, te amo porque desde o primeiro momento tu me fisgou de um jeito como nem um outro fez antes.

Foi estranho ouvir o Eu te amo dele, parecia cedo demais pra mim, mas eu também amava ele e não havia motivos pra deixar aquele sentimento guardado, eu tinha que falar pro mundo que eu amava aquele muleque. Com o coração cheio do amor um do outro fomos dormir completos aquela noite, Edu se aninhou em mim, como eu amava ter o meu pequeno ali nos meu braços.

Acordei no outro dia com meu celular tocando, era o Rafael.

Eu: Bom dia Rafa, a que devo a honra de uma ligação a essa hora?

Rafael: Bom dia Pedro, desculpa ligar essa hora mas acho que tu vai gostar da notícia!

Eu: Fala pow!

Rafael: Tô a caminho da casa do Vitor com o mandado de busca e apreensão e o mandado de prisão dele também, a casa caiu pra ele irmão.

Eu: Sério?! Meu dia não poderia começar melhor cara. Me mantém informado aí do que tá acontecendo hein.

Contei pro Edu, ele parecia uma criança quando ganha o presente que mais queria de tão feliz que tava. Finalmente a gente conseguiria manter aquele maluco fora da nossa vida e poderíamos seguir nossa vida juntos.

Com a palavra Vitor, o psicopata.

Acordei de madrugada com uma ligação de um grande amigo policial.

Polícial: Mano sai vazado pq emitiram mandado de prisão pra ti e vão executar agora no início da manhã.

Vitor: Que? Tá maluco, eu tô limpo feio, não deixei rastro nenhum não.

Polícial: Eu tô falando sério cara, eles tavam te investigando por baixo, eu só fui saber das acusações e do mandato porque foi expedido agora. Tem peixe grande na parada.

Vitor: Eu já até imagino quem seja esse peixe. O filho da puta do Rafael. Valeu irmão, fico te devendo essa hein, mas fica frio que o pagamento vem.

Polícial: Já é, se cuida aí maluco.

Arrumei uma mochila, peguei uma reserva de grana que eu tinha e uma pistola, desci o prédio o mais rápido que podia e peguei o carro disfarçado que eu já deixei na garagem pra caso isso acontecesse. Sai antes que a polícia pudesse chegar. Andei por cerca de uns 10 minutos e notei que um carro me seguia, acelerei e tentei despista-lo porém o carro continuava me seguindo, realmente aquele carro estava atrás de mim. Ao acessar a rodovia pro norte da ilha o carro foi se aproximando cada vez mais, comecei a atirar e tentar acertar os pneus, eles começaram a atirar também foi nesse momento que um dos tiros deles acertou o pneu do meu carro e eu perdi o controle. Meu carro derrapou e capotou várias vezes até parar de cabeça pra baixo no mato. Consegui me soltar do cinto e sai do carro com muita dificuldade, ainda com a visão turva pude ver os homens parando o carro, descendo e vindo em minha direção. Eram dois policiais.

Polícial: Então quer dizer que tinha alguém querendo fugir aqui, que estranho né bem na hora que tinha sido emitido um mandado de prisão. Senhor Vitor Nogueira, o senhor está preso acusado de formação de quadrilha, tentativa de homicídio, cárcere privado e estupro de vulnerável.

Eu: Vocês sabem quem eu sou? Sabem de quem eu sou filho? Vocês vão se arrepender amargamente seus vermes imundos.

Não podia ser verdade isso que estava acontecendo, meu plano era perfeito, eu não deixei nenhum rastro, nenhum fio solto. Ah mais o Pedro e aquela puta do Eduardo iam me pagar caro. Eles mal perdem por esperar.

Pedro falando.

Rafa me ligou comunicando a prisão de Vitor, disse que ele ainda havia tentado escapar porém já tinham policiais de campana na frente do apartamento caso ele conseguisse alguma informação privilegiada e tentasse fugir antes que a operação fosse realizada. Eu e o Edu tínhamos motivos de sobra pra comemorar, nosso carrasco estava agora atrás das grades e pagaria por todo o mal que ele havia feito. No decorrer das semanas Vitor impetrou vários habeas corpus para tentar responder pelo processo em liberdade mas todos foram negados, o juiz entendeu que apesar de ele ter residência e emprego fixo ele poderia oferecer risco para a vítima. O vídeo que ele tinha usado pra chantagear o Edu acabou virando prova no processo e após saber de toda a história o pai do Edu pediu desculpas e os dois conseguiram se reaproximar.

Já havia passado quase 2 meses da prisão do Vitor, Edu já estava morando comigo e com o tempo fomos superando os traumas que tínhamos sofrido, eu já tinha voltado pro comando da empresa e a vida ia se encaminhando. As investigações descobriram que o sequestro e o tiro não tinham sido por acaso, Vítor precisava que eu ficasse fora de circulação para que ele pudesse continuar o trabalho que o Erick tinha começado na minha empresa. Durante o mês que eu fiquei em coma no hospital ele conseguiu desviar mais de 3 milhões de dólares da empresa. Três funcionários da contabilidade e do financeiro estavam envolvidos e foram presos na investigação, o dinheiro seria repatriado em breve. A única coisa que não tinha sido esclarecida aínda era qual a motivação do Vítor em fazer tudo isso, porque por dinheiro não era além do pai dele ser um empresário bem sucedido a mãe de Vítor pertencia a uma das famílias mais ricas do estado. Vítor permanecia calado e não dava o mínimo sinal de que iria colaborar.

A relação do Edu com a minha família não poderia estar melhor, todos meus primos adoravam ele, minha mãe já o considerava como filho. No sabado fomos pra a casa da lagoa, teríamos um almoco em familia no domingo e já aproveitariamos pra passar o final de semana todo lá, a noite tivemos um jantar íntimo com alguns amigos, Dona Marília adorava dar jantares, após horas de muita conversa e inúmeras risadas fomos dormir afinal o dia começaria cedo. O domingo amanheceu com um sol lindo e eu acordei do lado do homem mais lindo desse mundo.

Eu: Bom dia amor da minha vida!

Eduardo: Bom dia meu gostoso!

Eu: Bora tomar café e aproveitar esse dia lindo que tá lá fora.

Levantamos e fomos pra cozinha tomar o café, a mesa estava posta com uma variedade enorme de comidas, minha mãe sabia como receber pessoas.

Eu: Amor eu vou ter dar um pulo no escritório, tivemos um problema lá, mas é coisa rápida. Menos de 30 minutos tô de volta.

Eduardo: Ah mais hoje é domingo poxa.

Eu: Eu juro que é rápido meu amor. Fui

Eduardo não sabia o que esperava ele. Fui até a rodoviária pra pegar sua família, eu tinha combinado pra que eles viessem pra Floripa e por isso armei esse almoço. Voltei pra casa da lagoa agora na companhia dos pais e do irmão do Edu, ele não via os pais a mais de 6 meses e ainda mais depois de tudo que tinha acontecido. Entrei primeiro na casa.

Eu: EDUUUUUU desce aqui!

Eduardo: Que foi Pê, aconteceu alguma coisa?

Eu: Eu tenho uma surpresa pra ti!

Eduardo: Tu e as tuas surpresas né.

Eu: Pode entrar.

Quando o Edu viu seu irmão entrar pela porta e logo em seguida seus pais ele não segurou a emoção, as lágrimas já caíram de seus olhos e ele correu para abraça-los. Realmente foi muito emocionante, era perceptível o quanto eles tinham saudades uns dos outros e que tudo que tinha acontecido já estava superado. Pra quebrar o clima eu falei.

Eu: Pera que caiu um cisco aqui no meu olho gente.

Todos riram e o Edu veio na minha direção me abraçando e me beijando.

Eduardo: Obrigado, obrigado, obrigado, obrigado, eu te amo tanto, eu não poderia ter ganho presente maior que esse.

Passamos o domingo na casa, conversamos sobre todas as novidades, eles contaram das dificuldades que é a vida no interior, o irmão do Edu era uma figura. Tinha 14 anos mais tinha uma inteligência e uma lábia de dar inveja a muitos PHDs, mas infelizmente a cidade era muito pequena, oferecia uma educação básica e eles não teriam condições de pagar por estudos, faculdade seria algo muito distante pra ele. Aquele tinha sido o melhor domingo de muitos anos da minha vida, eu não poderia estar mais feliz e completo.

Por hoje é isso galera!

Teremos o conto extra com a primeira vez deles e eu garanto que tem umas surpresas bem interessantes aí. Assim que finalizar vou postar.

Os segredos de Vitor estão perto de serem revelados, o que será que ele esconde de tão misterioso? Valeu por acompanhar.

Beeijos

Guardian(Eduardo): O Edu é um fofo gente. O conto está girando em torno desse mistério, mas as revelações de Vitor podem mudar completamente a vida dos envolvidos. Em relação ao título é que quando eu tava escrevendo eu me empolguei um pouco kkkkkkkkk. Mas depois do teu comentário eu arrumei hehehehe Valeu por acompanhar. ^^

Arrow: Não sei se é isso não hein. Fica ligado ai que tá perto das revelações do Vitor.

VALTERSÓ: Edu não desce pra você mesmo né. Hehehehe. Já já o mistério será revelado. Acompanha aí.

Littleboy: Será um capítulo menor mas exclusivo com a primeira vez de verdade deles. Em breve postarei. ^^

Healer: Também acho que foi a coxinha que ele derrubou. Kkkkkkk que bom que estás gostando. Dudu é demais. Acompanha aí. Abração

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/02/2019 15:20:33
Legal, nota 10
15/08/2018 01:17:33
Perfeita a surpresa que Pedro fez ao Edu trazendo toda a sua família diria para revê-lo, mas eu ainda espero que ele se ofereça para pagar ps estudos do irmão do Pedro. E o segredo de Vitor? Estou espantado do pai de Vitor não ter aparecido...
11/04/2018 22:31:44
Galera meus problemas pessoais tão tomando conta da minha vida e aí a inspiração pra escrever simplesmente não aparece. Peço mil desculpas mas prometo que assim que possível eu volto a postar. S2
05/04/2018 21:48:33
Pedro Henrique eu gostaria que você estivesse igual ao título do seu conto, "...aqui caramba!", espero que tu esteja bem, estou com saudades de tu e dos teus contos aqui, por favor não nos abandone, estou apelando no drama. =D
29/03/2018 15:41:09
É REALMENTE EDU AINDA NÃO MERECE MINHA CONFIANÇA. LAMENTO ISSO. MAS TEM UM POLICIAL PASSANDO INFORMAÇÕES PRO VITOR, ISSOPRECISA SER APURADO COM URGÊNCIA E O ESPIAÕ RECEBER O CASTIGO QUE MERECE. NÃO SE PODE ESQUECER QUE RAFAEL TEVE UM CASO COM VITOR. RSSSSSSSSSSSSSSSS
28/03/2018 16:17:25
Excelente, Eduardo rever a família, o clima entre eles e Vitinho vendo o Sol nascer quadrado kkkkk. Mas só uma curiosidade, Dudu fez exames para saber como está a saúde dele após o estupro? Se não pegou uma dst??? Que horror, espero que não. Pedro é um amor. Continue seu lindo, que mandou respirar? É pra escrever maaaiiis. Kkkk um abraço.
28/03/2018 08:14:43
Sossego, reencontros e feridas se curando. Muito bom capítulo. Aguardar o desdobramento com relação ao Vitor, né. Não sei se o que ele irá trazer de novo pode impactar tanto assim na relação do Edu e Pedro mas.... Aguardar. Curti o capítulo.
28/03/2018 08:02:56
Será que Vitor e Pedro são irmãos?