SEI QUE ESTOU AQUI COMO PENETRA, MAS O QUE QUERO MESMO É PENETRAR– 2/2

O casal arregalou os olhos, sem acreditar no que via. Estavam tão surpresos, rodos os músculos de seus corpos enrijeceram-se, com exceção de suas rolas que imediatamente murcharam

- Victor!!! O que está fazendo aqui? Não é nada disso que está pensando, filho!!! Dizia-lhe seu pai, Roberto, que no mesmo instante levantou, enrolado no lençol, deixando seu outro filho, Rômulo, completamente descoberto e desnudo.

_ AAAAHHHHHHHHH!!! Então devo me beliscar, pra acordar? Isto não passa de um sonho, seus safadinhos?

_ Victor, deixe-me explicar-lhe. Claro que não está sonhado, papai apernas me ajuda com um trabalho da faculdadPAREM COM ISSO!!! Por favor!!! Vocês são cegos ou burros?

_ Olha o respeito menino. Sou seu pai, moleque. Mesmo casado, ainda posso lhe dar uma boa surra, heim!!!!

Antes de dar sequência a este relato, preciso descrever pai e filho, para que consigam, perceber, porquê Victor desejava-os tanto.

Devido a semelhança dos dois que eram cara de um focinho do outro, diferente de Victor que puxara a mãe, será uma tarefa bem simples.

- Tanto Roberto, quanto Rômulo, eram brancos, mas seus cabelos eram bem mais escuros que os de Victor, tinham rostos bem expressivos e bem no centro do mesmo, um nariz enorme, que por incrível que pareça era o que mais lhes garantia um charme único, que arrancava suspiros por onde passavam. Roberto tinha apenas bigode, mas um belo e bem cuidado tufo de pelos abaixo da saliente "nareba" e era o mais peludo dos três. Suas pernas, sustentavam um belo par de coxas grossas, duras e cabeludas, que eram seu xodó. Rômulo, era mais baixo e menos peludo que os dois, barba e bigode totalmente raspados e uma boca muito vermelha.

O que era praticamente idêntico e comum aos três era o cacete. Eram finos, mas muito compridos e as cabeças dos mesmos além de bem mais grossas que o corpo na base, iam se estreitando até a ponta, transformando o final da glande em uma espécie de lança. Eram rolas deliciosas!!!!

Bom , voltando ao relato, Victor, continuou pontuando:

_Não percebem o tesão que estou? Desde que os vi entrando aqui, que meu cacete, não me deixa em paz!!! O que mais quero e mais desejei nessa vida foi trepar com os dois. Só não imaginava que seria com os dois de uma só vez, o que me deixa ainda mais louco de tesão!!!

Nesse momento, a rola de seu irmão, já dava sinais de vida e seu pai ainda enrolado no lençol, sentou-se na cama. Olhou bem para Victor, depois para Rômulo, que respondeu ao do pai olhar, apenas com uma sensual passada de língua na boca, que seu pau entendera muito bem.

_ Bom!!! É claro que diante de fatos, não se tem argumentos. Mas...mas... Victor, tem certeza, disso que está dizendo? Você é casado, filho!!!!

- Victor aproximou-se de seu pai, ainda sentado à beira da cama, permanecendo-se em pé, com a rola duríssima a poucos centímetros da boca do coroa, e começou a afagar seus cabelos.

Seu irmão Rômulo também levantou-se e já completamente tesado e querendo loucamente foder seu irmão mais velho, deu a volta na cama, encostou todo seu corpo nu, nas costas de seu irmão, que quando sentiu a piroca fraterna tocar sua bunda, além de arrepiar-se todo, involuntariamente fez um movimento com seu corpo para frente, e encostou seu membro na boca paterna.

_ Por mais constrangido e assustado que Roberto estava, ao sentir o toque do pau babado, do filho em seus lábios, não consegui resistir e em um só movimento, atolou aquela jeba toda na boca e como se o mundo fosse acabar dali a poucos minutos, chupava-a desesperadamente, enquanto seu irmão sem perder tempo enfiava-lhe a língua na boca.

Pouco tempo depois a putaria esquentou e muito.

- Huuuummmmmm, pai!!!! Que boca é essa? Quentiiiinnnhhhhaaaaa!!!! Engole tudo, paizão! Engole a rolona de seu filho!!!! Engole. AAAAIIII mano!!! Ischhhhh!!!!!!!! O que está esperando para me línguar a bunda!!! Abaixe ai, vai!!!!!!!!!! Mete essa língua no meu CU, tesão? Hummm aaaaiiii, mano!!!!!!!!! Um que cunete, divino!!! Ischhhhhhhhh!!! Usschhhhhhhhhhhh!!!! PUTA que o pariu, o pai mamando a rola e o irmão sugando o cu!!! Isso é DEMMMAAAAIIIISSSSSSSSS!!!!! Porrrraaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!

_ Seus egoístas!!! Porque nunca me chamaram para a diversão? São uns sacanas e merecem ser “castigados”. Quero os dois agora, de quatro nesta cama, pois sofreram as consequências por esconderem de mim esse “ABSUUUURDOOOOOO” DELICIOSO.

- Filho, o pai é virgem ai atrás!!!! Seu irmão não se interessa por esta parte, entende? Porque nos dois não o fodemos? O que acha?

- Mas de jeito algum. Sempre quis estourar seu buraco, coroa!!! E agora que tenho a chance, vem com essa frescura? SE não der seu cu pra mim, vai ficar sem o meu!!! Vira, logo paizão!! Vou fazer com carinho, devagar e bem gostozinho, ok? Aposto que antes de sairmos daqui vai implorar para tomar no cu de novo. Ouça a voz da experiência. É só relaxar que não tem erro> Vai adorar ser deflorado, pai!! Vai por mim!! Olha só, o putinho do Rômulo, já está todo abertinho, me esperando. Vira logo essa raba peluda, coroa!!! Vamos nos divertir, acredite.

_ Filho, promete pro pai, que vai fazer devagar e com cuidado? Se prometer, eu viro.

_ Prometo paizão, tesudo!!!

- Filho, só mais uma coisa. Você já deu seu cu? E pelo que disse, deve dar dado e muito, né?

Victor já estava com a lança pronta para acertar o alvo de seu irmão, quando respondeu:

- Perdi as contas de tanto que já dei meu rabo. Mas podemos falar disso depois, o quero agora É PENETRAR. Como o senhor mesmo gritava, antes de eu entrar, vou dar uma enfiadinha aqui, na ‘GRUTINHA” do Victor, e em seguida na sua. Vou revessar nesses cus até esporrar, entendeu, pai?

Mas não se preocupe, Rômulo entenderá que demorarei mais no seu toba, pois ele é cabaço. Precisa de um tratamento especial. Agora maninho, abre bem a “grutinha” para eu poder desbravá-la. Toma rola. Toma maninho!!!!

Depois de alguma bombadas no cu de seu irmão ele percebeu algo e logo falou:

_ Porra mano!!! Que cu é esse!!! O bicho está tão laceado, que nem parece que você esta dando a bunda!!!

_ Come Victor e relaxa, mano. Está bom por demais, ter você engatado no meu toba e claro que estou amando isso, mas precisa entender que o seu pau e o de papai são idênticos. Se estivéssemos no escuro e eu não soubesse que era você, com certeza acharia que era papai a me enrabar. Mas não se preocupe, sei como resolver isso. Depois quero ter os dois dentro de mim. Imagina duas pistolas idênticas a me invadir. Huuummmmmm!!!! AAAAIIIIIIIIII!!! Agora por favor, continue a bombar que está deliciosso!!!

Victor deu mais umas poucas bombadas na bunda do irmão, retirou seu pau, parou em frente a bunda de seu pai de lança em riste, posicionou a cabeça fina de sua rola na entradinha do toba paterno e avisou que mandaria brasa.

O pai além de ter feito muita hora antes de abrir o brioco, torcia para não sofrer muito na rola do filho, que em segundos enviaria suas pregas para o espaço sideral. Mas pronto para o que pensava ser um sacrifício, não teve jeito, autorizou o filho a terminar logo o serviço.

_ Tudo bem filho. Estou pronto. Estoure logo o cabaço do cu do pai. Mas com jeito em filhão, tenta não fazer o pai sofrer muito Victinho!!!! Devagarzinho, tá?

Rômulo estava estarrecido com o que via e Victor se fazia sinal com o dedo indicador na boca, pedindo-lhe silêncio, para assustar ao pai, que quanto pensava que iria começar a ser descabaçado, já estava com seu rabo completamente atolado com atora de Victor, que se mantinha imóvel, esperando aquele buraco dar um pequeno sinal que estava se laceando para bombar o pai, que só percebeu estar com o cu todo entalado de rola, quando sem querer Victor, num leve movimento, deixou suas bolas balançarem e tocar a bunda peluda do pai, que ao sentir a sacão tocar-lhe os fundilhos, sem entender o que acontecia, virou uma de suas mãos para trás que ao invés de tocar numa rola pronta para perfura-lo, só conseguiu apalpar um púbis pentelhudo colado a sua raba, pois sem que percebesse, já estava com o cu enterrado na broca do filho, que a partir dai, quase esporrando de tesão, começou a gemer e a provocar o coroa.

_ Huuummmmm!!!! Tesão da porra, coroa!!! Que cu é esse!!! Hummmmm!!!! Ischhhhhhhh!!!!O bicho sugou meu pau de uma só vez!!!!! AAAAiiiiiiii, delícia!!!!!!! O danado engoliu a tora numa só mastigada, paizão!!!! Tem certeza que era virgem, safadinho?

A partir daí Roberto se entregou. Sentiu tanto prazer quando constatou que ao invés de dor seu cu não parava de mascar o tora do filho, que nem respondeu, só queria mais tora.

Meu Deus!!! Isso é bom demais!!! HUUUMMM!!!!! Põe mais filho!!! Põe tudo no cu do pai!!!! Ischhhhhhhhhh!!!! É isso que sente Rômulo, quando papai, te soca o pau, no cu? HUUUMMMMMMM!!!! Agora entendo seu vicio no cacete do pai, safadinho!!!! HUUUMMM!!! É minha primeira vez e já viciei na rola do seu irmão!!!!!!!!!!! Hummmm

_ Ei, Victor, quê isso filho, porque está tirando a jeba do meu cu? Não, não; Não tira não filho!!! Tá doido. Agora que a coisa está pra lã de boa que resolve tirar meu prazer. Por favor, filho. Atola ele de novo, vai!! Huuuummmm !!! Não faz essa maldade com o pai, não tesãozinho!!!!

- Realmente já viciou em jeba, heim coroa? Mas se esquece que preciso satisfazer a dois viciados em pau. E o Mano, não merece dar mais uma cavalgadazinha, Sr. Roberto? Abre bem, mano agora vou com tudo, falou? Isso, rebola delícia!!!! Rebola no cacete do seu novo macho!!!! Tá sentindo o cabaço do pai, ser enterrado pra sempre, nesse seu buraco sem fundo, mano?

Porra, pai!!! que cabação esse seu cu tinha, heim!!! HUUMMMMMMMMMMMM!!! AAAIIII!!! Mano!!! Que tesão!!! Sooooca, sooooooca, enquanto converso com o pai. HUmnmmmmmmm!!!!!!!! Vai gostar do próprio cabaço assim lá no inferno, sô!!! Agora que o mano o enterrou em minha bunda, toda vez que o senhor sentir saudade dele, é só fazer uma visitinha, né!!!! Além de safado é muito sortudo, sabia!!!! Acho que o senhor é o único que nunca perderá as pregas, pois sabe muito bem onde elas estão, né? AIIII!!! Issschhhhhhhhh!!! AIIII, mano, não aguento mais acho que vou... v-o-u.... GOZZZZAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRR!!! HUmmmm delícia!!!!

- Vem filhão!!! Enche meu cu com sua gala grossa. Mas não demore que quero gozar com o toba cheio, e estou segurando, para não explodir, AAAAIIIIIIIIIII!!! Isssso!!!!!!!!!!! Goza, filho!!! Goza dentro do pai!!!!!!!!!!! Hummmmmm!!! Issso, Isschhhhhhhhhhhh!!!Q Porra, que porrra grossa é essa filhão!!! Não está fodendo a patroa ultimamente? Ischhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!! Essa quantidade de leite só é despejada, quando estamos a muito tempo sem gozar. E por falar n-i-s-s-o-o, EEEUUUUUUUUUUUU esstOOOUUUUU, GOZZZAAAaaannnnnnddodoooooooooo!!!!!!!!!!!AAAAAAAAAAAAAIIII!!! Queeeee boooooommmmm!!!!

Posso afirmar-lhes, que isso é que é final feliz!!!

O trio incestuoso, é claro que a partir dali, não parou mais. Muito antes pelo contrário, a cada encontro, eles se entregavam mais ao prazer mútuo, e Lino, o porteiro com seu cartão de crédito todo quitado, pode tomar mais cervejas e comer mais bolinhos de bacalhau, pois ao liberar-se de sua maior dívida, e com uns trocados que de vez em quando lhe sobravam, podia sair e se divertir.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/03/2018 23:35:55
MUITO BOM.